"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

terça-feira, outubro 31, 2006

Está mais difícil



Bayern, 0 - Sporting, 0

Em teoria - e em termos absolutos - obter um empate no reduto do gigante Bayern seria sempre um bom resultado.

Mas na prática, e depois do resultado desta noite, fico pessimista porque:

- Jogámos contra uma equipa desfalcada de alguns dos melhores elementos e poucas ocasiões de golo criámos;

- Fiquei com a sensação que se o Bayern tivesse carregado mais no acelerador e jogado com outra convicção estaríamos com uma derrota na bagagem;

- As melhores ocasiões de golo foram da autoria dos alemães;

- O Inter ganhou em Moscovo e passou para o 2º lugar;

- Com o segundo amarelo o Liedson não pode jogar em Milão, e sem ele no ataque não vejo alternativas.


Mas como a esperança é sempre a última coisa a morrer, vamos acreditar que pelo menos empatamos em Milão, que ganhamos aos russos em Alvalade e que o Bayern empata ou bate o Inter em casa.

Leonino

segunda-feira, outubro 30, 2006

"Este jogo está longe de ser fácil..."



Mark Van Bommel, jogador do Bayern de Munique, tecendo algumas considerações nas vésperas de defrontar o Sporting:

“Estamos numa boa posição, em primeiro lugar, com nove pontos. Até agora só contámos vitórias, mas este jogo está longe de ser fácil”.

“O Sporting tem muita juventude e organização. E qualidade. Tivemos um pouco de sorte na vitória em Lisboa. O Schweinsteiger marcou um golo de antologia, mas acabámos por ser felizes por sair vitoriosos do primeiro confronto com o
Sporting”
.

“O Sporting demonstrou em Lisboa que conta com uma equipa capaz de vir a Munique vencer”.

(Em 2005/06 Van Bommel jogou contra o Benfica, pelo Barcelona, na Liga dos Campeões; desafiado a estabelecer um paralelo:)

“O Sporting é mais difícil. Tem muitos jovens com qualidade e uma grande disciplina. É mais forte”.

Quem somos nós para dizermos que Van Bommel não tem razão? Frase a frase, este jogador holandês revela uma clarividência notável...

Leonino

sexta-feira, outubro 27, 2006

Que cambada de anjinhos!



Beira Mar, 3 - Sporting, 3

Sobre o frenético jogo desta noite só me apetece fazer as seguintes perguntas:

- É demonstrando toda esta inaceitável ingenuidade que queremos ser campeões?

- Por que motivo andam os primeiros 45 minutos a dormir e só na segunda parte é que finalmente se empenham a correr atrás do prejuízo?

- Por que motivo não temos o Carlos Martins desta noite em todos os jogos?

- Onde anda o sector defensivo que tão boa conta de si deu a época passada e que agora está transformado numa autêntica nódoa?

- Como é possível não saber segurar a vantagem de 3-2, e acabar por perder 2 pontos no último segundo?

Responda quem quiser... ou quem souber. Eu não sei as respostas! E com isto já vamos em 3 jogos consecutivos sem provar o doce sabor da vitória.

Leonino

Sabe sempre bem recordar

Grandes momentos pintados em tons de verde e branco:

Grandes momentos

Noite épica

Um pouco de humor

A final perdida

O Levezinho resolve


Leonino

quinta-feira, outubro 26, 2006

Os ''justiceiros'' da liga do futebol que mete nojo!

O Orelhas e o Beigarista tem atirado com tudo e mais alguma coisa ao Carlos Xistra por este ter expulso o Miccoli!



Queria relembrar que esse mesmo árbitro ''inventou'' uma pseudo-simulação para expulsar o Liedosn do jogo frente ao Maritimo que contribuiu para o despedimento do Peseiro!

Quando o Sporting se insurgiu (e com justiça) vinham os mesmoa moralistas dizer que deveria deixar-se a arbitragem em paz, que criticar a arbitragem era algo do 3o mundo, que o Benfas estava do lado dos árbitros etc, etc.

Pois foi a direcção da Liga, chefiada pelo Benfas, que aboliu a despenalização do cartão amarelo e instaurou por outro lado os súmarissimos (anti-Tripas) e os castigos a retardamento (anti-Sporting).

No ano do colinho tudo estava bem nos melhores dos mundos, hoje os que contribuiram para a formação da antiga Liga estão a se revoltar contra essa mesma Liga.

Coerença dizia eu!
Ser palhaço é uma arte, mas que o Beigarista e o Orelhas são verdadeiros ''artistas'' já todos sabiamos!

Saudações leoninas.

Mindo

terça-feira, outubro 24, 2006

Ainda o jogo de Domingo

Não costumo justificar os maus resultados com sorte ou azar nem crucificar individualmente um jogador. Mas desta vez foi mesmo azar. O azar do Sporting começou à muitos anos, quando foi buscar Ricardo ao Boavista. Ao longo destes anos nunca foi decisivo para as nossas vitórias, mas tem sido em muitas derrotas. Eu já não o consigo defender mais.

A chave do jogo está precisamente no momento em que ele oferece o golo ao Quaresma. Estando a 2ª parte a começar e em vantagem, não houve tempo para jogar por cima do adversário, explorando o possível adiantamento deste. Essa é a forma como o Sporting mais se sente à vontade e a que normalmente nos rende mais golos. Quando precisamos de procurar o resultado (Paços/Bayern/Porto), jogando sem extremos e sem elementos que desequilibrem, o nosso futebol é previsível e fácil de anular. Não batam nos avançados porque sem bola nos pés ou na cabeça é impossível marcar golos. Paulo Bento, para mim, insiste em “não-soluções”:

- Nani está em muito má forma à muitos jogos, que só os golos conseguiam disfarçar.

- Custódio funciona como um elemento a menos. A actuação resume-se a acções defensivas, e nas poucas vezes que recupera a bola entrega-a a 5, 10 metros. Não faz um lançamento longo. Quando a equipa ataca não passa a linha do meio -campo. È mais um defesa central adiantado do que um trinco moderno. Eu acho que ele sabe mais do que isto. Se ele jogasse desse modo para prevenir as subidas de laterais ofensivos, ainda se percebia. Só que estes só sobem para o autocarro e quando são convocados…

- A solução Yanick atrás dos avançados (como jogou na segunda parte) é o espelho da solução anterior na linha da frente: a bola raramente lhe passa pelos pés e quando passa nada de especial resulta. Ele, afinal, não é um playmaker. Com os 2 vértices do tão falado losango assim tão rombos o meio campo é uma auto-estrada sem limite de velocidade para os adversários. Os avançados ficam numa espécie de colete de forças e dói vê-los vir procurar a bola ás linhas, de onde é difícil marcar golos, ou a receber bolas bombeadas do meio campo. Foi assim a nossa 2ª parte.

- Insistir no Moutinho do lado esquerdo é uma bênção que os nossos adversários nos agradecem. Não que ele jogue mal (pelos visto é coisa que não sabe) mas joga muito melhor à direita ou ao centro. Acho que até os invisuais que vão ao estádio já fazem este comentário entre eles…

Para terminar o que já vai longo digo que continuo a acreditar na equipa, no seu técnico e nos nossos dirigentes. Domingo também deixamos claro que não precisamos de gastar tanto como os outros para pelo menos lhes sermos equivalentes. Acham que a politica do custo zero não presta: se calhar preferiam ter dados quase 4 milhões pelo Kikin e outros que tais. Paulo Bento não é o Mourinho nem o Soares Franco o Abramovich. O Mourinho não o queria no Sporting. Do Abramovich só o dinheiro. O nosso presidente não comprou o clube. Já era sportinguista antes de ser presidente e continuará a ser quando de lá sair.

Verdão

segunda-feira, outubro 23, 2006

Factos

1. Jesualdo é um treinador que não lida bem com a pressão dos jogos grandes. Se bem me lembro, este foi o FC Porto com menos oportunidades de todos os jogos que vieram a fazer a Alvalade

2. O FC Porto não precisou de se esforçar muito para não perder

3. O nosso plantel já está todo espremido. Não se percebe como vamos até ao fim da Liga com sucesso apenas com estes jogadores.

4. O sistema prejudica o jogo de Liedson - sem extremos, a defesa adversária não abre espaços no meio e o levezinho tem sempre meia equipa adversária em cima dele.

5. Nani já tem a cabeça noutro lado e este é o lado negro da nossa formação. Os jogadores brilham e querem logo ir para outro lado. Pura e simplesmente não sentem que o SCP seja suficientemente grande para eles.

6. Paulo Bento está a ser levado ao colo pela imprensa e se são justas a maioria das apreciações, o certo é que ele não é o Mourinho. E não é o Mourinho porque se contenta demasiado com os que os chefes dizem. Ele deveria ter exigido um ou dois jogadores de classe, que fizessem de facto a diferença. E deveria refilar até os ter.

7. Não se percebe porque é que não aproveitamos as bolas paradas. Livres e faltas para jogo aéreo quando o outro lado está cheio de calmeirões?

8. Continuamos sem soluções atacantes ao nível táctico e estratégico. Nani, aqui e ali, tira uns coelhos da cartola e disfarça insuficiências a esse nível.

9. Não sabemos 'expulsar' adversários. O futebol também é ratice. Raul Meireles e Lucho dão muito pau e ficaram os 90 minutos em campo.

10. Se Polga se lesiona, estamos feitos

11.Temos um clube diferente, de gente diferente e com alma diferente. Mas os outros têm muito mais dinheiro, mais jogadores e mais soluções. No fim, isso poderá fazer toda a diferença.

PBM

Sporting, 1 - FC Porto, 1



Notas sobre este jogo:

Fizemos uma excelente primeira parte;

Poderíamos ter ido para o balneário - ao intervalo - com uma vantagem bem superior;

No segundo tempo aquele "brinde" do Ricardo abalou a equipa e nunca mais pegámos no jogo como havíamos conseguido nos primeiros 45 minutos. Aliás, creio que começa a ser altura do nosso guarda-redes assumir os seus erros, já que não será por isso que deixará de ser o jogador de grande qualidade, que efectivamente é;

Liedson teima em não marcar, ora por manifesto azar ora por puro desacerto;

Nani, de quem se esperava uma grande exibição, teve uma presença muito cinzenta frente ao clube do qual até é adepto (mero pormenor, nada mais!);

O terreno pesado e os jogos a meio da semana influenciaram um clássico relativamente frouxo.



E por fim, deixo esta pergunta: Será que Pedro Proença também foi esta semana beber um whisky a casa de Pinto da Costa? É que em vários pormenores desta partida se viu a sua gritante dualidade de critérios...
Aliás, ainda agora Paulo Assunção lhe deve estar a agradecer não ter sido expulso.

Enfim, mais uma vez desperdiçámos uma grande oportunidade para bater o FC Porto, sobretudo num jogo em que a sua defesa tremia que nem varas verdes quando conseguíamos criar perigo.

Leonino

domingo, outubro 22, 2006

Merece destaque!

A Sporting SAD é uma das empresas que garantem presença no ranking divulgado no Guia das 1000 maiores empresas portuguesas, publicado este fim-de-semana no jornal Expresso.

Atendendo a esse ranking, e segundo critérios de rentabilidade das vendas e rentabilidade do activo, a nossa SAD é a segunda empresa mais bem cotada.

Leonino

sábado, outubro 21, 2006

Convocatória



Cumprindo 1 ano ao comando da nossa equipa principal de futebol, Paulo Bento convocou os seguintes atletas para o jogo de amanhã:

Guarda-redes:
Ricardo e Tiago;

Defesas:
Polga, Caneira, Tonel, Miguel Garcia e Miguel Veloso;

Médios:
Carlos Martins, Rodrigo Tello, Nani, Farnerud, Custódio, João Moutinho, Romagnoli e Carlos Paredes;

Avançados:
Alecsandro, Yannick Djaló e Liedson.

Não estranhando as ausências de Bueno e de João Alves desta convocatória, confesso não perceber porque motivo anda Abel - jogador que aprecio bastante - tão longe do desempenho da época passada, facto pelo qual até fica de fora. Sobretudo num esquema táctico em que não há extremos, um jogador como Abel, rápido a fazer todo o corredor direito, faz muita falta!

Leonino

sexta-feira, outubro 20, 2006

O Carnaval já passou, meus senhores

Leio a seguinte notícia na edição de hoje do jornal Record

"Auxiliar António Gonçalves castigado. JUIZ QUE "EXPULSOU" SÁ PINTO NO SPORTING-NAVAL

António Gonçalves, árbitro auxiliar que ditou a expulsão de Sá Pinto no Sporting-Naval, partida da 32.ª jornada do campeonato transacto, foi ontem castigado com um encontro de suspensão pela nova Comissão Disciplinar da Liga.

A sanção tem como motivo uma queixa formal apresentada pelos leões após o supracitado jogo, tendo-se confirmado a violação do disposto no Artigo 10, n.º 2, alíneas a) – “cumprir e fazer cumprir as leis de jogo, mantendo uma conduta conforme aos princípios desportivos da lealdade, probidade, verdade e rectidão, em tudo o que diga respeito à direcção dos jogos e às relações de natureza, desportiva e social” – e n).

Em paralelo, os processos instaurados a Tonel e Nani depois do Sp. Braga-Sporting (17.ª jornada) por atrasos no controlo antidoping, foram arquivados, tal como o processo disciplinar a Rui Costa, árbitro que apitou o Sporting-Marítimo (19ª ronda)"


Agora, eu faço só esta pergunta.
Meus caros senhores, não acham que o Carnaval já passou?

Porque razão se vêem os processos em que se fala do Sporting resolvidos passados anos e anos e, nos processos de Benficas e Portos, os mesmos ficam resolvidos em semanas?
Quem é que sai mais beneficiado com toda esta situação?

O Sporting não é certamente...

Pedro

quinta-feira, outubro 19, 2006

Fazer omeletes com poucos ovos

Tenho reparado que cada vez que o nosso clube sofre um desaire – felizmente algo raro nos dias que correm – começam já a levantar-se vozes críticas, umas mais tímidas que outras, ao trabalho de Paulo Bento e à qualidade e desempenho do nosso plantel.

Sendo certo que cada um de nós tem total liberdade para expressar o seu ponto de vista, não posso deixar de sugerir que, por exemplo em relação ao Bayern de Munique, nosso opositor na última quarta-feira, comparem:

- palmarés europeu de cada clube;
- média etária de cada plantel;
- currículo e experiência dos jogadores;
- currículo e experiência de Félix Magath e de Paulo Bento;
- orçamento para o futebol profissional;
- situação económico-financeira dos dois clubes;
- dados económicos e grau de industrialização dos respectivos países;
- palmarés futebolístico das duas selecções nacionais...

É uma diferença abissal, não é? Pois... se calhar, é uma característica genuinamente portuguesa que nos tentemos iludir e que sobrevalorizemos demasiado as derrotas, apagando com muita facilidade os sucessos alcançados com tão parcos recursos.

Leonino

quarta-feira, outubro 18, 2006

De cabeça erguida



Sporting, 0 - Bayern de Munique, 1

Analisando o jogo desta noite, fico com muita pena pelo facto do Sporting ter concedido tantas facilidades aos alemães, a partir dos 10 minutos até ao momento em que Schweinsteiger voltou a castigar Ricardo, tal como havia feito no último Mundial. Aliás, deve-se dizer que nesse período em que os nossos jogadores estenderam o tapete vermelho ao adversário, o Sporting foi perfeitamente vulgarizado.

Carlos Martins e João Moutinho não foram eficazes na tentativa de travar a organização ofensiva alemã, houve muita passividade por parte dos nossos jogadores, pelo que o tal golo do Bayern, aos 19 minutos, era inteiramente justo.

A partir daí, o Sporting reagiu, foi para cima do adversário e só por falta de sorte não empatou, tantas foram as oportunidades, dando assim espaço ao sisudo Kahn para brilhar.

No segundo tempo, quando Schweinsteiger viu o segundo cartão amarelo, parecia que a sorte dos Deuses estava a soprar para o nosso lado. O Sporting voltou a exercer grande pressão e não foi seguramente por falta de oportunidades que não marcou.

Retenho um remate de Polga, por volta dos 60 minutos, quando levou a bola a embater no poste direito da baliza de Kahn. Tivesse esse lance resultado em golo e seguramente que outro "galo" teria cantado esta noite.

Esta derrota representa um paradoxo porque não deslustra perder perante um gigante do futebol mundial, mas ao mesmo tempo é muito amarga porque o Sporting teve inúmeras oportunidades para empatar ou mesmo ganhar.

Tendo que destacar alguém da nossa equipa, devo confessar que gostei muito das exibições de Polga, Yannick e de Caneira.

Com este resutado o Bayern Munique soma nove pontos, o Sporting quatro, o Inter três e o Spartak Moscovo um.



Ficha do jogo

Estádio de Alvalade, em Lisboa

Árbitro: Terje Hauge (Noruega)

SPORTING
Ricardo; Caneira, Tonel, Polga e Tello; Miguel Veloso (Paredes, 67); João Moutinho, Nani e Carlos Martins (Yannick, 46); Alecsandro (Bueno, 56) e Liedson

Treinador: Paulo Bento

BAYERN MUNIQUE
Kahn; Sagnol, Lúcio, Van Buyten e Lahm; Ottl (Demichelis, 46), Van Bommel e Schweinsteiger; Pizarro, Santa Cruz (Salihamidzic, 49) e Podolski (Júlio dos Santos, 64)

Treinador: Feliz Magath

Cartão amarelo: Schweinsteiger (25 e 46), Ottl (27), Tello (44), Liedson (46), Miguel Veloso (67), Van Bommel (74) e Pizarro (83)

Cartão vermelho: Schweinsteiger (46)

Golo: Schweinsteiger (19)





Leonino

terça-feira, outubro 17, 2006

Podia ter sido pior...



Pedro Proença, confesso adepto benfiquista, vai arbitrar o Sporting-FC Porto do próximo domingo.

Leonino

segunda-feira, outubro 16, 2006

Nuvens

Não quero ser chato, mas o treino de ontem, com o Estrela, confirmou-me alguns medos que já tinha. A saber:

- Continuamos sem estratégia atacante. Marcamos poucos golos e não é por acaso.

- As segundas linhas estão longe das primeiras. Ronny e Romagnoli não demonstram querer entrar na equipa. Bueno parece atrair o azar e arrasta consigo Liedson. Bueno cabeceia bem, mas a bola não entra e Liedson ou não está a cabecear ou falha. Resultado, não há golos.

- Algumas das primeiras linhas não entendem o que estão a fazer. Martins entrou mal no jogo. Não é líder quem quer, mas quem pode.

- Nos livres e nas faltas, não parece haver treino suficiente.

- Nani tem demasiada responsabilidade. Ele não é o salvador da Pátria e alguém tem de lhe dizer que ele não é obrigado por lei a fintar o primeiro que lhe aparece pela frente.

Coisas boas:

- A coesão na defesa
- O controle do ritmo do jogo
- Polga, Moutinho e Ricardo
- A disciplina

Mas nada disto marca golos nem dá espectáculo.

Ou Paulo Bento vitamina a equipa ou (independentemente dos resultados) o pessoal passa a ir ao cinema ou ao teatro.

PBM

domingo, outubro 15, 2006

Q.B.



Estrela da Amadora, 0 - Sporting, 1

O Sporting derrotou o Estrela da Amadora por 1-0 no Estoril, realizando uma exibição "quanto baste", depois dos jogos das selecções e antes da partida com o Bayern.

Os primeiros 45 minutos foram um bocejo tendo Paulo Bento optado por Abel, Ronny, Paredes, Romagnoli e Bueno, no onze inicial.

Em vantagem no marcador e a pensar no jogo com o Bayern Munique, o Sporting controlou a partida, oferecendo o controle do jogo ao adversário, mas a verdade é que nunca houve perigo junto da nossa baliza.
Paulo Bento reforçou o meio campo com a entrada de Custódio, mas nunca a nossa equipa passou por sobressaltos.

Após a próxima jornada, espero ver o Sporting isolado no primeiro lugar... bastando para isso que derrote o FC Porto.

Ficha do jogo

Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril

Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)

ESTRELA DA AMADORA

Paulo Lopes; Tony, Wescley (Edu Silva, 45), Fonte e Amoreirinha; Jordão e Tiago Gomes (Dário, 63); Marco Paulo, Jaime e Rui Borges (Luís Loureiro, 63); Jones

SPORTING

Ricardo; Abel, Tonel, Polga e Ronny (Caneira, 74); Paredes; Romagnoli (Carlos Martins, 45) e João Moutinho; Nani; Bueno (Custódio, 74) e Liedson
Cartão amarelo: Jaime (11), Jordão (51), Tony (60)

Golo: Tonel (45)


Leonino

quinta-feira, outubro 12, 2006

O General

João Moutinho é o jogador português mais importante do momento. Julgo que não devem restar dúvidas a ninguém, depois do apuramento dos sub-21 e da derrota dos AA. Os jogadores enormes são aqueles que na hora da verdade estão à altura das circunstâncias. Moutinho carregou ao colo um grupo de brincas-na-areia-ansiosos por fazerem os contratos das suas vidas e que usam a camisola de Portugal para exibirem os seus dotes circenses.

Aquele passe de Moutinho, em Moscovo, é um golpe de magia, mas foi eficaz, deu golo. Ele não fez aquilo para assinar no dia seguinte pelo Manchester, mas porque era a única solução. Moutinho tem cabeça para isso, para decidir quando deve ser mágico ou quando deve ser prático.

Moutinho salvou o pescoço de Couceiro sozinho. A táctica manhosa no jogo de terça-feira - avançados, avançados, avançados, tudo ao molho e fé em Deus - já não se usa em lado nenhum, mas, e apenas por causa de Moutinho, lá deu resultado.

No jogo dos AA, com um Scolari em dia não, Moutinho teria sido precioso. A sua sombra pairou.

Espero que o gigante João Moutinho nunca saia do Sporting. O Nani e os outros todos podem ir embora amanhã, mas nunca o nosso General.

PBM

terça-feira, outubro 10, 2006

É preciso ter muito "azar"...
















É preciso ter mesmo muito azar: para o jogo imediatamente a seguir a termos voltado ao primeiro lugar vamos ter o Olarápio Benquerença a apitar.

Lembram-se da forma vergonhosa e descarada como esse artista nos atirou para fora da Taça de Portugal, edição 2005/06, no Estádio do Dragão?

Pois...

Leonino

segunda-feira, outubro 09, 2006

Começou a cobiça



Pelos vistos a cobiça dos nossos jovens talentos é enorme e afigura-se cada vez mais difícil que consigamos segurar Nani, ou até mesmo fixar a sua cláusula de rescisão em 25 milhões de euros.

Eu sei que as finanças do nosso clube precisam de ser reequilibradas e que se torna cada vez mais complicado não ceder às investidas dos grandes tubarões da Europa, mas se caímos sistematicamente nesta tentação de vender prematuramente as nossas jovens pérolas, nunca mais conseguimos construír uma equipa verdadeiramente competitiva para a Europa, arriscando-nos ainda a que alguns vão parar à Luz e ao Dragão...
Um verdadeiro círculo vicioso.

Para além do mais, estou muito curioso para ver como vão Soares Franco e Miguel Ribeiro Telles gerir este processo.

Leonino

sábado, outubro 07, 2006

Leão de corpo inteiro



“Nunca pensei ganhar uma empatia tão grande em tão pouco tempo. Já sou um leão de corpo inteiro.
Tudo farei para dar-vos uma alegria no final da temporada”.


Tonel, durante os festejos do 15º aniversário do Núcleo Sportinguista de Benavente.

Leonino

Cortes Orçamentais

À primeira vista esta medida política que atinge directamente as Autarquias também atingirá indirectamente alguns Clubes, é que muitos Autarcas aproveitam dinheiros públicos para financiarem esses Clubes, secalhar para Alguns como eu esta medida só peca por tardia, não sou contra o financiamento de alguns clubes mas devia-se canalizar sim os poucos fundos que as Autarquias possam dar para a formação e não para pagar salários chorudos a jogadores estrangeiros.
Daí se compreende o nervosismo lá para os lados da Madeira.

J_Cris

quinta-feira, outubro 05, 2006

Momento Sporting

Neste momento não deve haver nenhum sportinguista que não esteja satisfeito com o desempenho da equipa nas mais diversas competições em que se encontra. Satisfação e surpresa, pois muitos não imaginavam que pudéssemos estar tão bem com um plantel mais barato e com aquisições menos sonantes que os nossos principais concorrentes. Como dizia o Leonino (acho eu...) no inicio de época, os maiores reforços vinham de dentro, e são sem dúvida eles, a par dum forte espírito de grupo e coesão interna os grandes reforços deste ano.
Mas eu, que não desespero quando as coisas não vão bem mas também não tiro os pés do chão quando o vento sopra nas nossas velas, e tendo em linha de conta o pouco que vi no último jogo, não fiquei satisfeito com as últimas prestações de alguns dos miúdos, especialmente do Yanick em Moscovo, Paços e Leiria. Existe uma diferença grande entre “este” jogador e “aquele” que vi no início de época. O de agora parece que se esqueceu da equipa e joga mais para ele, perdendo-se em fosquices, passando a bola quando já não pode fazer mais nada. Espero que seja passageiro, que não sejam tiques de estrela…Quanto ao Nani, agora que parece que toda a gente o quer, continuo a pensar o mesmo: que jogador será quando aprender a soltar a bola no momento exacto. No entanto a sua estrela vai alto, porque, sem fazer grandes jogos, tem sido decisivo.
Por fim o Miguel Veloso. Para mim o jogador colectivo perfeito: joga onde quer, como um veterano, sem tiques de estrela. Aposto que será dos primeiros a sair, porque qualquer treinador gosta de ter um jogador assim na equipa. Enquanto isso não acontece, deixem-me continuar a sonhar bem alto com o futuro próximo que os meninos nos darão...
verdão

Rapidamente

Visita ultra-sónica só para deixar um quase-desabafo-orgulhoso: temos miúdos!!! Sinto-me extraordinariamente orgulhosa quando penso no que as escolas do Sporting fazem por este país e por esta juventude. Em cada jogo o entrosamento é maior... Bolas, caneco, temos equipa! :):)

(já agora, departamentos médicos anyone?!)

Gia

quarta-feira, outubro 04, 2006

Reflexão táctica




A meu ver o Paulo Bento montou uma equipa para desfazer tácticas tipo ''autocarro frente à baliza'' ou seja 75% das tácticas das equipas que visitam Alvalade para o campeonato.

Ora vejamos: O Sorting alinhou num 4-4-2 que na pratica era um 4-2-4, ou seja o meio campo era inexistente, não havia transições defesa-ataque muito por falta de um organizador de jogo. O jogo do Sporting era mandar directamente bolas para a frente em direcção de um dos 4 avançados e ver o que eles faziam com ela!

Contra uma equipa que estaciona o autocarro é a táctica a utilizar porque nesse caso os centrais do Sporting jogam praticamente a meio campo e tendo 2 laterais velozes (Tello e Nani) o Sporting consegue abrir espaços pelas laterais para flanquear o jogo.

Só que o Leiria veio com a ambição de discutir o jogo e encostou 4 avançados aos defesas leoninos de maneira que nem Caneira nem o Abel tiveram a total liberdade de movimentar-se para o ataque e o Sporting tendo entregue o jogo a meio-campo, as bolas para a frente eram a única saída tal como as bolas paradas.

O Sporting teve sorte de marcar primeiro e de não sofrer um golo no único lance de perigo (e que perigo!) do Leiria.

Com a entrada de Paredes (por Tello), PB corrigiu esse pormenor, Moutinho libertou-se mais no campo encarregou-se de transportar o jogo para o ataque e viu-se o Nani a trocar muitas vezes de posição ... com o Liedson, ora se o Liedson está nos centros ... não pode estar na recepção!

O Liedson viu-se em TODO o campo! Até mesmo a defender! Que grande jogador!!! Merecia ter marcado numa das inúmeras ocasiões que ele criou em lances de classe pura!

A entrada de Djaló veio dinamizar a frente de ataque do Sporting que com dois avançados móveis dava cabo da cabeça dos defesas leirienses.

O Yannick teve uma noite infeliz, é que se tivesse estado numa noite com aquelas a que nos habituou na pré-época ... seria uma cabazada, mas o último drible não saía....nem o último passe.

Penso que o Sporting fez mais do que o suficente para vencer, mas cada vez que está com uma vantagem confortável (isto é, 2 golos de avanço)... deixa de jogar e mete-se em contenção de esforço. Foi assim que sofremos o 2o golo do Boavista.

Se do ponto de vista táctico não há nada a dizer, do ponto de vista do sócio que paga para ver um espactaculo de futebol é algo triste.

MAS neste momento não devemos perguntar o que o Sporting pode fazer por nós mas sim perguntar o que podemos fazer pelo Sporting e a resposta é claramente apoiá-lo!!!
Quem vai aos estádio deve ir com a intenção de apoiar a equipa e não esperar que a equipa entusiasma o público!
Somos a equipa dos 3 grandes e da CL com o menor orçamento e cada vitória alcançada é mais um passo dado na construção de uma equipa personalizada, onde os jogadores estão amplamente identificados com o nosso símbolo e os nossos calores: ESFORCO, DEDICAÇÃO, DEVOÇÃO E GLÓRIA... e é isso que interessa, o resto é folclore!

Saudações orgulhosamente leoninas

Mindo

terça-feira, outubro 03, 2006

Os cães ladram, a caravana passa



Um presidente de um clube que teria apadrinhado e oferecido orgias a árbitros antes de jogos da equipa madeirense merece alguma consideração? Só se for a que o "nosso" Ricardo Sá Pinto lhe mostrou no último Sporting-Nacional, em Alvalade.

Já agora: em relação a um tipo que andou de braço dado com Pinto da Costa e agora anda aos beijos na boca com Luís Filipe Vieira, é fácil de perceber com quem é que aprendeu estas artimanhas da "fruta", não é?

Leonino

segunda-feira, outubro 02, 2006

Seja bem regressado aos golos, Sr. Liedson!



Noite tranquila, vitória incontestada, domínio absoluto sobre o Leiria, excelente reacção ao esforço de Moscovo, num jogo com terreno difícil devido à chuva caída sobre Lisboa e um aplaudido regresso de Liedson aos golos.

Se juntarmos à crescente qualidade patenteada pelos putos de Paulo Bento, as magníficas notícias vindas de Braga, só podemos dizer: esta época promete!



Sporting, 2 – Leiria, 0

Estádio José Alvalade

Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco)
Árbitros assistentes: Walter Oliveira e Luís Tavares
4º Árbitro: Paulo Baptista

SPORTING – Ricardo, Abel, Tonel, Polga e Caneira, Miguel Veloso, Nani, João Moutinho (João Alves, 83m), Tello (Carlos Paredes, 59m) Liedson e Alecsandro (Yannick Djaló, 59m). Treinador: Paulo Bento

Suplentes não utilizados: Tiago, Romagnoli, Ronny, João Alves e Carlos Bueno.

Cartão amarelo para Caneira (25m) e Miguel Veloso (66m).

Golos: Nani (33m) e Liedson (57m g.p.).

UNIÃO DE LEIRIA – Fernando, Éder, Valdomiro, Marcos António, Tixier, Faria, Paulo Gomes (Paulo Machado, 59m), Harison, Serge NGai (Ivanildo, 34m), Paulo César (Bartosz Slusarski, 69m) e Sougou.
Treinador: Domingos Paciência.

Suplentes não utilizados: Bruno Vale, Renato, Cadu Silva, Alhandra.

Cartão amarelo para Harison (16m), Faria (24m), Tixier (42m), Éder (55 e 72m) e Ivanildo (90m).

Leonino

domingo, outubro 01, 2006

Coragem

São assim estas coisas. Escrevo num momento em que o benfica está empatado em casa. Não sei se o desfecho será assim, tão agradável, mas por enquanto saboreio a derrocada dos nossos caros vizinhos.
Mas não são eles o importante. Amanhã lá temos mais uma grande noitada de bola em Alvalade, e eu só espero que a equipa se comporte realmente como o Bento disse: com coragem, pujança, entrando na primeira parte como tem feito algumas segundas partes. Ainda estou mal disposta com o resultado do Paços de Ferreira e aquela conversa de jogar com as mãos. Claro que não foi o primeiro nem último golo a ser marcado assim; mas então não podemos reclamar? Ouvi muito disparate de benfiquistas e portistas quase a gozar connosco, como se fossemos os únicos a ser prejudicados. Os mesmos adeptos que reclamam sangue e processos e etc. quando os próprios clubes são prejudicados. Raios, que ponham o diabo da tecnologia a ajudar os árbitros! Que isto assim não se aguenta.

Leoninamente me despeço (até amanhã para quem vai a Alvalde)
Gia