"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, novembro 30, 2006

"Tenho carinho pelo Benfica..."



«Espero que seja um bom jogo. Duas grandes equipas, uma delas mais moralizada que a outra, mas esperemos que seja um bom jogo.
Vou torcer pelo Benfica.
O meu percurso é fácil de analisar. Em miúdo era sportinguista, como toda a gente sabe. Quem passa nove anos numa casa, onde aprendeu muita coisa, não esquece e não perde aquilo que o Benfica significou.
Tenho carinho pelo Benfica e um bocadinho pelo Sporting, mas o clube que gosto é o Benfica.»

Estas palavras são de Carlos Manuel, o mesmo que quando chegou a Alvalade, proveniente da Luz, no célebre episódio das "unhas" contratadas por Jorge Gonçalves, se apressou a dizer que ia finalmente jogar no clube do seu coração.

É curioso como esta cambada muda rapidamente de opinião. E ainda se diz por aí que se muda de tudo na vida, menos de clube.

Ultimamente, têm por aí aparecido - com uma grande frequência - uns exemplos que contrariam essa máxima. Safa, que este país anda cada vez mais pejado de (cama)leões!

Leonino

Sporting-Benfica

Lista de convocados

Guarda-redes: Ricardo e Tiago.

Defesas: Polga, Ronny, Tello, Tonel e Miguel Garcia.

Médios: Carlos Martins, Nani, Farnerud, Miguel Veloso, Custódio, João Moutinho, João Alves, Carlos Paredes e Romagnoli.

Avançados: Liedson, Alecsandro, Yannick e Bueno.


Leonino

quarta-feira, novembro 29, 2006

Ora aqui está alguém inteligente!



Deco, antevendo o Sporting-Benfica:

«Estou a torcer pelo Sporting... pois é lá que joga o Alecsandro, o meu cunhado.»

Leonino

segunda-feira, novembro 27, 2006

Como? Importa-se de repetir?

Jesualdo Ferreira, após a vitória dos andrades, hoje no Restelo:

«Agora vamos esperar pelo Sporting-Benfica para aumentar a vantagem.»

Mas que quererá este senhor dizer com isto? Será que já sabe de antemão que os lampiões vão pontuar em Alvalade, ou será simplesmente aquela arrogância parola contagiosa que abunda para os lados do Estádio do Dragão?

Ou será ainda que o seu patrão já lhe confidenciou qual o árbitro que "encomendou" para Alvalade?

Este tipo quando treinava o Braga era mais caladinho e humilde. Se o Boavista, na próxima jornada, for a casa deles pregar-lhes uma bela desfeita, aí é que eu me vou rir a valer...

Leonino

domingo, novembro 26, 2006

ZZZZZZZZZZZZZZZZZZ



Naval, 0 - Sporting, 1

Um longo bocejo, é a única forma que encontro para descrever este jogo que há pouco terminou.

Posso estar a ficar muito exigente - isso é o que dá ver vários jogos da espectacular liga inglesa - mas arrisco-me a afirmar que foi talvez a pior partida realizada pelo Sporting, esta época.

Numa exibição cinzentona - e não me venham com desculpas do cansaço de 4ª feira - estiveram todos muito apagados e desastrados, só se destacando - na minha opinião - Ricardo e Ronny.

Caramba, que houve momento do jogo em que mais parecia um Naval-Paços de Ferreira, tão fraca era a qualidade e tão amarelas eram as nossas camisolas. Temos uma liga mesmo fraquinha...

Quando estava a ver que iam mesmo ficar 2 pontos na Figueira da Foz, felizmente lá apareceu aquele tiro providencial de Ronny, que não nos faz perder terreno face ao FC Porto.

De resto, um looooooooooooongo bocejo, onde nada mais há a destacar e os meus convictos votos para que na próxima sexta-feira joguemos bem melhor, ganhemos por mais e que Liedson quebre o longo jejum. Não é pedir muito, pois não?

Leonino

Record e DN de luto...

O jornal Record veio a perder dois seus jornalistas num acidente no Chile onde, infelizmente, viria também a perder a vida uma jornalista do Diário de Notícias.

No site do jornal desportivo vejo as fotos de dois jovens....

Clubismos à parte, vem este blog, na sua totalidade, apresentar as maiores condolências às famílias enlutadas...

Pedro

Gia, Green Power, JC, J_Cris, Leonino, Lion King, Luso, Mindo, Nelson Santos, Pedro Boucherie Mendes, Vaka e Verdão

quinta-feira, novembro 23, 2006

Não havia necessidade...



Muito se tem falado hoje - entre outros temas - dos exagerados (?) festejos de Luís Figo, aquando do golo de ontem do Inter, frente ao nosso Sporting.

Apesar de não considerar esse tema demasiado relevante, não posso deixar de dar a minha opinião:

É um facto que esse senhor é profissional, é um facto que deve exultar com as vitórias relevantes do seu actual clube, mas também é um facto que se formou em Alvalade e que se diz (?) sportinguista, ele que até era benfiquista em miúdo.

Gostei de o ver festejar daquela maneira? Não, até porque acabou por demonstrar maior alegria que o brasileiro Adriano, jogador que estava ao seu lado. E para além disso, estava no banco, não no terreno de jogo.

Devia festejar? Devia!

Daquele modo exuberante? Não!

Devia chorar pateticamente como o "outro"? Claro que não!

Meus caros, e escrevo isto na condição de um adepto que convive muito mal com as derrotas do Sporting, e que em miúdo até chorava com as mesmas, a verdade é que devemos habituar-nos a isto.

Pretensos sportinguistas sempre fizeram questão de exultar com os seus golos marcados ao Sporting e com as vitórias das suas equipas frente a nós. Querem exemplos? Cadete, Futre, Fernando Mendes, Quaresma, Simão, entre outros. Serão estes verdadeiros sportinguistas? Duvido...

O que é curioso é que há jogadores estrangeiros que depois de terem jogado com as nossas cores se tornaram, esses sim, verdadeiros sportinguistas. E isto são factos, porque convivi de perto com eles. Querem exemplos? Yordanov, Balakov, Ivkovic. Quanto aos outros, enfim...

Leonino

quarta-feira, novembro 22, 2006

A nossa dura realidade



Queríamos mais do que isto? Uma oportunidade de golo em todo o jogo? Lateralizações, atrasos de bola, malabarismos inconsequentes de Nani, e ainda uma série de contrariedades?

A nossa dura realidade é esta: Liedson estava castigado, Yannick Djaló não pôde ir a Milão, Caneira lesionou-se aos 10 minutos, Abel - o seu substituto - saiu, também lesionado (fruto de precipitação?), aos 20 minutos, as nossas contratações para esta época foram estes "craques" - Alecsandro, Bueno, Farnerud, Paredes, o nosso treinador está a fazer a segunda temporada com os séniores,... E ainda queríamos mais?

É com esta realidade, aliada à corda na garganta devido a uma situação económico-financeira extremamente frágil, que nós pretendemos ombrear com gigantes como o Inter e o Bayern, aos quais basta "espirrar" para contratarem do melhor que há? Claro que não!

E podendo cometer um sacrilégio, até me atrevo a perguntar: vale a pena ainda irmos à Taça UEFA? Uma competição que não dá receitas significativas e que vai implicar desgaste e lesões? Vale a pena corrermos o risco de nos desfocalizarmos da ambição de sermos campeões nacionais? Deixo a pergunta...

Leonino

segunda-feira, novembro 20, 2006

Fuga para a frente



Como o rapazito está a ver o cerco a apertar-se, em desespero de causa tenta agora envolver os dirigentes do nosso clube.

Obviamente que não ponho as "mãos no fogo" por nenhum dirigente do futebol português, mas a tradição de andarem constantemente a contas com a justiça, e de terem mesmo ex-presidentes na prisão, não é típica de Alvalade, mas sim de uma zona que fica a uns quantos metros da mesma.

Leonino

domingo, novembro 19, 2006

Rui Patrício escreveu direito...



Marítimo, 0 - Sporting, 1

Mais uma vez o senhor Bruno Paixão deu inequívocos sinais de incompetência - no mínimo - ao assinalar aquela grande penalidade, na sequência de uma falta de Polga, que todos vimos ser cometida fora da área. Nada a que não estejamos já habituados por parte desse artista do apito.

Rui Patrício, o puto de grande qualidade e estampa atlética que hoje substituiu Ricardo, acabou por escrever direito por linhas tortas, defendendo essa grande penalidade com grande categoria e negando ser cúmplice de mais uma grande mentira do senhor Paixão.

Seria de uma enorme injustiça o Sporting não obter hoje os 3 pontos porque, mesmo não fazendo uma grande exibição, foi melhor equipa, revelou maior serenidade, mais qualidade e procurou mais a vitória.

O nosso golo, marcado por Tello, aos 63, surge devido a uma grande borla do guarda-redes Marcos, mas mesmo assim não se pode retirar qualquer mérito a este triunfo, mais a mais, num jogo onde Paulo Bento poupou alguns jogadores que deverão ser titulares para Milão.

Apenas lamento que Liedson persista na "secura" de golos, mesmo lutando e empenhando-se; acredito, no entanto, que a tradição vai imperar e assim no próximo dia 1 de Dezembro vai voltar a facturar... até mais do que um!

Leonino

quinta-feira, novembro 16, 2006

Mafiosos? Nós?














Ainda no campo dos interesses tenebrosos que gravitam pelo nosso futebol, não foi Luís Filipe Vieira que há uns tempos afirmou - a propósito da morosidade do caso Apito Dourado - que os mafiosos italianos tinham de vir ter umas lições a Portugal? Ora, está a concretização do seu desejo!

Leonino

terça-feira, novembro 14, 2006

Os interesses tenebrosos no futebol



É por este tipo de situações, e por outras, que muitas vezes a carreira de um futebolista promissor vai inexoravelmente por água abaixo.

Começo finalmente a entender os motivos do súbito abaixamento de forma de Nani - após uma fase simplesmente fulgurante, quer no Sporting quer na Selecção -, que o levam agora a ser um habitual frequentador do nosso banco de suplentes.

Será que toda a ganância e esta influência demasiado poderosa que os senhores empresários demonstram, vai durar muito mais tempo? Recordo-me da mistura explosiva que foi o muito talento de Jardel, o seu pequeno cérebro e os interesses sinistros de José Veiga. Todos vimos as consequências na sua carreira, ele que era - até esse momento - um dos melhores goleadores deste planeta.

Se tivermos em consideração que a maioria dos futebolistas mais talentosos provêm de famílias de classe média/baixa, e se atendermos ao seu fraco background cultural, então temos uma pequena ideia dos riscos que correm ao caír nas mãos de empresários sem escrúpulos.

Só espero que Nani não venha ser um dos desses casos... sobretudo por ele mas também pelo nosso Sporting!

Leonino

sábado, novembro 11, 2006

FUTSAL: Sporting, 8 - Boavista, 0

Estão em grande!!!!


Alinharam e marcaram pelo Sporting – Cristiano Parreiro e Pinto; Adolfo, Zezito (1), Evandro (1), Davi (2), Chiquinho (2) Deo, Nenê, Gonçalo Barão (1), João Matos (1) e Guri.

Greenpower

sexta-feira, novembro 10, 2006

Finalmente!




No seguimento da propalada renovação que Scolari pretende levar a cabo na Selecção Nacional, Tonel foi finalmente convocado para os trabalhos da mesma.

Faz assim parte dos eleitos para o jogo com o Cazaquistão, a realizar na próxima quarta-feira, em Coimbra, a contar para o grupo A de apuramento para o Euro’2008.

Está finalmente feita justiça em relação a um defesa central de grande qualidade, que pauta as suas exibições pela regularidade, concentração e consistência, e que só não esteve presente no último Mundial de futebol, devido à casmurrice e teimosia de quem agora o convoca.

Um grande abraço para o Tonel e que esta estreia na Selecção A lhe corra muito bem!

Leonino

terça-feira, novembro 07, 2006

O "jornalismo" que temos

Comparem isto (versão online) com isto, da versão escrita do Público, assinado por um tal de Marco Vaza.

"Durante exactamente 13 minutos, o Sporting de Braga foi uma equipa dominadora no mau relvado de Alvalade. Entrou confiante, com espírito, com atitude de "grande". Dominou o meio-campo, foi uma equipa personalizada e, mantendo este ritmo, o golo bracarense seria apenas uma questão de tempo. O Sporting era o contrário. Dominado, descrente, sem personalidade. Parecia cansado pelo esforço despendido em Munique na terça-feira anterior frente ao Bayern."

Vale a pena dizer mais alguma coisa?

Nelson Santos

segunda-feira, novembro 06, 2006

A noite dos autogolos



Sporting, 3 - Sp.Braga, 0

Confesso que tinha algum receio daquilo que o Braga poderia fazer em Alvalade, mas Carlos Carvalhal acabou por nos dar uma ajudinha: ao optar pelo onze que jogou quinta-feira, e que pelos vistos não recuperou do esforço "uefeiro", ofereceu-nos uma noite bem tranquila.

Com dois autogolos de Luís Filipe e de Nem - que compensaram aquele amargo hat-trick de Buba -, e com um golo de Alecsandro (confesso ter dúvidas sobre se a bola entrou mesmo...), em momento algum senti que os 3 pontos estivessem em perigo. Aliás, oportunidades para o Braga nem vê-las, e mesmo a nossa equipa pouco teve que carregar no acelerador. Foi seguramente dos jogos mais tranquilos que já tivemos de fazer esta época.

Gostei de Alecsandro - esteve nos 3 golos -, de Farnerud - belos passes e cruzamentos! - e de Tello.

Mas pelos vistos, apesar destes 3 pontinhos, ainda não deve ser desta que passamos o FC Porto, porque no momento em que escrevo estas palavras, os homens do norte passeiam-se a seu bel-prazer em Setúbal!

E já agora, faço votos para que na próxima jornada os arsenalistas do Minho joguem bem melhor...

Ficha do jogo:

Estádio José Alvalade, em Lisboa

Árbitro: Pedro Henriques, de Lisboa

Sporting: Ricardo; Caneira (Abel, 31m), Tonel, Polga e Tello; Farnerud (Nani, 60m), Custódio e João Moutinho; Alecsandro (Miguel Veloso, 73m), Yannick e Liedson.

Sp. Braga: Paulo Santos; Luís Filipe, Irineu, Nem e Pedro Costa; Vandinho (Frechaut, ao int.), Madrid e Ricardo Chaves (Bruno Gama, 77m); Maciel, Marcel e Cesinha (Matheus, ao int.).

Ao intervalo: 2-0

Disciplina: Cartão amarelo a Nem (27m e 83m), Marcel (58m) e Miguel Veloso (74m).

Cartão vermelho a Nem (83m).

Marcadores: 1-0 Luís Filipe (a.g., 12m); 2-0 Nem (a.g., 33m); 3-0 (Alecsandro, 63m)

Resultado final: 3-0.

Leonino

domingo, novembro 05, 2006

Algumas respostas

Respondendo às minhas próprias perguntas do post anterior eu diria que a ideia que o SCP dá de lhe faltar qualquer coisa resulta de uma conjunção de factores, embora alguns tenham um peso maior e outros não. Se quisesse sintetizar diria que à nossa equipa lhe falta o que Bobby Robson chamava “Killer Instinct”. Muitas vezes (quando damos as baldas da 1ª parte) mais parece que sofremos é de “suicide instinct”.

- Acho que da sorte não nos podemos queixar: nos últimos 4 jogos que não ganhamos apenas o jogado com o fcp nos terá deixado razões de queixa. Nos outros, se a sorte nos tivesse faltado, até podíamos ter sido pior.

- A falta de dinheiro que conduziu à política de aquisições "custo zero" foi resolvida com trabalho e inteligência, tendo em conta as possibilidades do futebol português. Os nossos adversários gastaram mais mas não contrataram melhor. O mesmo não se pode dizer da politica de dispensas. A saída de Deivid ( mal aproveitado, jogou sempre numa posição que não é a dele) deixou a linha avançada mais fraca. Bueno persiste em demonstrar o erro da sua contratação e a Alecsandro parece acontecer o mesmo que a Deivid. Yanick ainda tem muito osso para roer.

- A falta de um jogador com características de nº 10 é por demais evidente sobretudo atendendo ao nosso modelo de jogo. Jogando em 4-3-3 a falta de um jogador deste tipo não é tão notória e ele pode até ser dispensável. Em 4-4-2 e em losango é necessário que o jogador que jogue no vértice superior (o tal nº 10) saiba criar espaços para a entrada pelas alas dos médios que jogam nas laterais (e para os defesas laterais também), substituindo-se aos inexistentes extremos, criando desequilíbrios nas defesas adversárias, que permitam espaços aos pontas de lança. São os números 10 (os verdadeiros…) que criam também, com passes a rasgar a defesa, os espaços para as desmarcações dos avançados entres os defesas contrários. É finalmente o nº 10 o 1º elemento defensivo da linha média quando a equipa perde a posse de bola, se possível ainda no meio campo do adversário. Ora Carlos Martins e Romagnoli estão longe de cumprir, e sem alguém que assuma estas funções o nosso futebol é previsível e fácil de anular. Não é fácil ser avançado numa equipa assim. O actual momento do Liedson, para mim, deve-se mais ao sistema de jogo emperrado do que à falta de confiança ou perda de qualidades deste. Nem comento os dizem que tal se deve ao facto de ter assinado contrato…

- A rotatividade pode ter efeitos negativos também e isso acho que se faz sentir nas já famosas 1ªs partes que costumamos dar ao adversário. Jogador que joga pouco ou nada não joga como um jogador rotinado, nem se ganha segurança quando se muda em excesso.

- As opções de Paulo Bento também podem ter a sua influência, sobretudo na Champions. Em que equipa da Champions Yanick jogaria a avançado? Se não fosse Paulo Bento, nem no Sporting. A quem mais passaria pela cabeça emparedá-lo em Munich, entre aqueles centrais?

Olhando para o que já está para trás sinto com pena que o que perdemos foi mais por nós oferecido que conquistado pelos nossos adversários. O que também permite a esperança de que, corrigidos os erros, nos tornaremos mais fortes.
Apesar de já termos sofrido amargas desilusões (Paços, Bayern, Beira-Mar, fcp) - que a não existirem nos colocaria em lugares mais confortáveis - ainda nada está perdido. Será que posso dizer o mesmo daqui a um mês?
Verdão

quinta-feira, novembro 02, 2006

Perguntas

Os últimos jogos da nossa equipa obrigam-me a fazer algumas perguntas:
O que falta a esta equipa do Sporting?
Será que é só falta de sorte?
Será a consequência da política de contratações custo-zero ?
Será a falta de um organizador de jogo capaz, tipo nº 10?
Será a rotatividade de jogadores,as opções de Paulo Bento ou o sistema de jogo?
Será a baixa qualidade global do plantel ou de alguns sectores, como por exemplo os avançados?
Será a falta de experiência dos elementos mais jovens?
E já agora, decorridos que estão os jogos iniciais da Liga e a faltar 2 jornadas para o fim da fase de grupos esperavam mais ou menos desta equipa?
Querem ajudar a responder?

Verdão