"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, setembro 30, 2007

Não nos basta sermos bons. Temos que ser perfeitos!

Como se viu ontem, não nos basta sermos bons e muitas vezes melhor do que os outros. Para ganharmos em Portugal aos nossos adversários directos precisamos mesmo é de ser perfeitos. Nos jogos com fcp e slb foram as decisões da equipa de arbitragem os elementos que desequilibraram os jogos, prejudicando-nos de forma descarada.

Sobre o jogo no dragão já se disse tudo. Ontem o árbitro não deixou Moutinho apontar um penalty assinalado pelo árbitro auxiliar. Aconteceu o inverso do que havia acontecido na Amadora: Na Reboleira o árbitro transformou um erro do auxiliar num penalty e ontem Pedro Henriques transformou um penalty bem assinalado pelo auxiliar num erro. Quem beneficiou sempre destas más decisões: o slb. Por acaso. Pois…

No cômputo geral a arbitragem de Pedro Henriques foi menos que medíocre. Na primeira parte não assinalou um penalty claríssimo sobre Rogmanoli. Permitiu durante todo o jogo entradas ao osso por parte de diversos jogadores benfiquistas, com o único objectivo de travar contra-ataques perigosos da nossa equipa. Exibindo uma dualidade de critérios evidente acabou por amarelar Abel, numa jogada em que nem toca no adversário. Logo a seguir “não viu” uma entrada às pernas de Liedson por parte de Rui Costa. Nem vos maço mais com descrições daquilo que todos viram. Não me esqueci do lance do Adu. Deixei-o para o fim propositadamente. Penalty, sem dúvida. Mas só por desonestidade ou cegueira se fala deste lance ignorando o do Rogmanoli. Mas é o que se vê hoje em quase toda a imprensa.

Quanto ao jogo em si parece-me que, com o que já foi dito, poderíamos ter saído com outro resultado. Com maior ou menor dificuldade chegamos para as encomendas e o maior e melhor número de jogadas de perigo pertenceram-nos. Mas lá está, para ganhar teríamos que ter sido perfeitos, o que não aconteceu. Analisando a equipa por sectores:

Defesa:
Stojkovic esteve impecável. Não me venham com a história de que defendeu a bola para a frente no remate de Rui Costa, porque a defesa é “impossível”. E só a defende porque, além de revelar reflexos, tem a estatura que tem. O quarteto à sua frente esteve impecável, com saliência para Rony. Percebe finalmente que a 1ª função de um defesa é defender e fá-lo sozinho, dada a pouca aptidão para o efeito de Simon. Polga é, neste momento o nosso melhor jogador e até de todo o campeonato.

Médios:
Foi Rogmanoli a mais para Veloso, Moutinho e Simon de menos. Destes 3 foi Veloso quem se aproximou mais do que já nos habituou. Moutinho não jogou mal mas não jogou tão bem como precisávamos. O que me preocupa é que isto já se vem repetindo desde o início da época. Eu julgava que era de jogar à esquerda mas, como PBento muito bem lembrou recentemente, Moutinho habituou-nos mal durante as 2 últimas épocas e também “tem direito” a não estar sempre em forma. Simon só não foi uma completa desilusão para mim porque acho que não é nem um interior-esquerdo nem um ala.

Avançados:
Sobre Djaló já disse anteriormente tudo o que pensava dele. O que vi ontem só o confirmou. Apesar de ser o avançado que esteve mais em jogo, as suas intervenções foram, regra geral, desastradas. Ou chega antes ou depois da bola ou esta bate-lhe em todas esquinas que parece ter. Tecnicamente é sofrível, a que junta pouca inteligência. Seria bom se o futebol não fosse jogado com uma bola. Liedson não parece viver os seus melhores dias mas a verdade é que também não tem sido servido como merece.

Uma palavra para Paulo Bento. Não é fácil ser treinador do SCP pois não? Ao contrário dos outros, tem que ter os jogadores sempre na melhor das formas, fazer sempre as melhores opções, ter o melhor banco e contar com a melhor das sortes. Ora nem PBento é infalível nem tem tudo isto à sua disposição. Basta olhar para o banco e ver quem teve que entrar para o lado esquerdo, para o lugar do Simon… Hoje não faltará quem o acuse de falta de ambição. Só que para ganhar ontem Paulo Bento teria que arriscar tudo, coisa que nem Camacho fez, apesar de jogar em casa. E com quem poderia Paulo Bento fazê-lo?

verdão

sábado, setembro 29, 2007

E agora, quem é que vai pedir desculpa?



Benfica, 0 - Sporting, 0

Resumo o jogo que esta noite vi a estas declarações certeiras de Paulo Bento:

"O que me parece cada vez mais é que falta vergonha na arbitragem. O auricular serviu-lhes [aos árbitros auxiliares] mais para enfeitar, já que não lhes melhorou a vista.
Não é normal haver comportamentos tão diferentes de um jogo para outro. Interrompe-se o jogo e não se marca o que o fiscal-de-linha diz, ao contrário de outros jogos".

É triste, mas é o futebol que temos. Apitos dourados, azuis e encarnados são a nossa triste sina...

Leonino

Só peço o mesmo para hoje...




Leonino

sexta-feira, setembro 28, 2007

Comissão de Arbitragem: A saga continua.

A época ainda mal começou mas são já dignos de registo factos insólitos e todos eles com a arbitragem como cenário, sendo o nosso clube ora protagonista, ora actor secundário. E quando digo “insólitos” estou a ser meigo na adjectivação, obviamente.

Tudo começou com a nota interna sobre a questão dos passes aos guarda-redes. Esta até seria necessária se fosse redigida com rigor e isenção, numa interpretação fiel dos regulamentos em vigor. Mas o que assistimos foi tão-somente a uma articulação vergonhosa de conceitos feitos à medida, com o intuito de branquear um erro de interpretação do juiz da partida no Dragão. Ora se o erro de interpretação pode ser tolerado, por resultar de uma decisão que tem que ser tomada em breves momentos, e sem o apoio de meios auxiliares, a nota interna mancha a Comissão de Arbitragem e deixa a nú que, como foro de justiça, esta não é cega mas simplesmente zarolha.

Esta semana as estreias continuaram. Depois de um erro clamoroso do árbitro auxiliar, na Reboleira, assistimos às desculpas do chefe de equipa, Duarte Gomes, em pleno site da Liga. Uma atitude de grande nobreza, dirão muitos. Para mim marketing puro. Senão vejamos:

- Duarte Gomes, a mando de alguém acima dele, assume as culpas que publicamente são imputadas ao seu auxiliar. Em vez de sair manchado, iliba-se e tenta sair por cima, sabendo perfeitamente que toda a gente viu quem foi o autor (ou actor?...) da decisão. Irá Duarte Gomes ser tão corajoso quando o erro for exclusivamente dele? E os seus colegas adoptarão igual atitude de pretensa humildade? Não creio, porque já antes se esqueceram de se retratar, como muito bem chama a atenção o nosso presidente. O pedido de desculpas contém um pormenor precioso: pede desculpa aos clubes envolvidos. A quem se referia ele? Ao Estrela e o ao Slb? Se assim foi porquê ao Slb? Por só os ter conseguido fazer respirar aos 92 minutos? Quanto a mim deveria ter pedido desculpas ao Estrela e ao futebol em geral.

- Quem aconselhou Duarte Gomes deveria tê-lo feito primeiro junto do auxiliar. Deveria ser este o autor do pedido de desculpas, porque foi quem tomou a decisão. Mais, se o tal conselheiro fosse alguém competente no seu ofício, mandaria imediatamente sujeitar o indivíduo em causa a rigorosos exames de aptidão, porque, em função do que se viu, existem fundadas dúvidas sobre a sua capacidade de visão, para só falar do óbvio. José Lima parece tão vesgo com a comissão que o comanda.

As estreias continuam hoje. Numa entrevista concedida ao DN, Victor Pereira vinca a sua qualidade de sportinguista e lamenta que “as criticas venham do meu clube”. Não sei qual é a estranheza. Ou pensa ele que os seus consócios e adeptos não têm o direito à indignação, perante o que repetidamente se vem passando? Vítor Pereira, na sua qualidade de presidente da comissão de arbitragem, tem nas mãos a forma mais fácil de resolver a questão: trate o Sporting Clube de Portugal com a isenção a que está obrigado e obrigue os seus comandados – árbitros, auxiliares, observadores, etc – a proceder de igual modo. Como sócio cinquentenário essa é, quanto a mim, a sua única obrigação. Pois, era precisamente a ele que se referia Fernando Seara, na passada segunda-feira, na SIC.

Algumas perguntas para responder:

  • Alguém imagina qual a equipa que Paulo Bento vai apresentar no aviário?
  • Quem será o guarda-redes?
  • Liedson jogará sozinho na frente?
  • Que atitude apresentaremos? A da 1ª parte contra o Setúbal ou a de Guimarães?
  • Algum jogador se lembrará que jogaremos em Kiev já na terça-feira?
  • Se Izmailov não recuperar teremos Celsinho ou Farnerud? Ou nenhum deles?
verdão

quarta-feira, setembro 26, 2007

Em frente!



V. Guimarães, 0 - Sporting, 0 (6-7)

Na noite de milagre em Fátima e roubo na Amadora, conseguimos na lotaria quase infindável de grandes penalidades atirar os vimaranenses para fora da taça da liga.

É justo dizer que a vitória poderia ter sorrido para qualquer uma das equipas, e mesmo com a atenuante de termos jogado sem alguns dos habituais titulares, a verdade é que foi uma partida equilibrada, com evidente domínio do Vitória na segunda parte.

No entanto, mostrámos serenidade, maturidade, defendemos bem, e mesmo não criando grandes lances de perigo, creio que surtiu efeito a estratégia - a partir de determinado momento - de levarmos a decisão para os penalties... mesmo que Paulo Bento tivesse tanta pressa que até ia felicitar Cajuda antes das grandes penalidades ditarem o resultado final.

Vitória difícil num dos terrenos actualmente mais complicados do futebol português e um grande tónico para o jogo do próximo fim-de-semana na Luz.

Parabéns, leões!

Leonino

terça-feira, setembro 25, 2007

Guarda Redes

Saudações Leoninas

Este post não é para desculpabilizar o STOI pois ele podia e devia ter parado a bola que resulta no 1-2 frente ao Setúbal.
Para os mais atento faço uma chamada de atenção. A bola bate no relvado e ressalta traindo o nosso guardião, se o ressalto fosse feito num relvado a que ele estivesse habituado seria um grande erro. Mas se repararem a bola ressalta numa parte do relvado diferente, ressalta precisamente numa nova "língua" de relva. A relva é mais clara e nota-se à distância a diferença. Bem sei que não é desculpa, mas temos de saber analisar e estar atentos a tudo, se o erro existiu temos de tentar descobrir as causas. Uma das causas é o relvado. Os diferentes tipos de relva, que têm características diferentes, vão interferir inevitavelmente nas trajectórias da bola.

J_Cris

segunda-feira, setembro 24, 2007

Sporting Sempre!

Saudações Leoninas

Primeiro que tudo recuso-me a deitar a toalha ao chão como muitos Sportinguistas estão a fazer. Criticar jogadores nossos é a maior asneira que podemos fazer, assobiar então é simplesmente parvoíce. Purovic marcou um grande Golo, é certo que falhou outro que podia dar os 3 pontos mas não nos podemos esquecer que nos deu 1 ponto, melhor que 0, faço lembrar que perdemos o campeonato anterior precisamente por 1 ponto. Purovic não esteve bem no jogo e marcou um, no dia em que acreditarmos todos nele, ele fará melhor e marcará certamente mais golos. Claro que este empate foi muito mau para o Sporting mas não podemos entrar em esteria. Por norma não critico jogadores, mesmo no erro vejo sempre o lado positivo do Jogador.
Não partilho da maior parte das críticas feitas aos nossos jogadores e muito menos ao Treinador. O Pessoal esquece que Paulo Bento levou o Sporting à liga dos Campeões pelo segundo ano consecutivo, digam-me um que tenha feito esta simples proeza?? É tão simples que nunca ninguém a tinha realizado. O Paulo também erra e nós estamos cá para o apoiar em tudo, sobretudo nos resultados menos bons. Por mim ele estaria no Sporting muitos anos. A ROTATIVIDADE! Dos iluminados que criticam a rotatividade lembro mais uma vez o final de campeonato do ano passado, em grande!! Se calhar foi devido à tão criticada rotatividade. Já agora, dos críticos da rotatividade qual deles treina os nossos jogadores?

Um treinador tem de saber gerir um balneário e o simples facto de todos jogarem cria um espírito de grupo que não existiria caso não houvesse oportunidades para todos, mais uma vez digo , deixem o Paulo Bento trabalhar, no fim fazemos as contas.

As criticas a alguns jogadores são, com alguma razão, feitas a "quente". Eu também teria as minhas criticas mas há limites!
Por fim o relvado - sem comentários - está à vista e contra factos não há argumentos.

J_Cris

domingo, setembro 23, 2007

Muita coisa falhou



Sporting, 2 - Setúbal, 2

Empatámos porque:

Paulo Bento colocou no onze titular jogadores pouco rodados que nada mostraram (Farnerud e Gladstone);
Retirou de campo aquele que estava a ser o nosso melhor jogador (Vukcevic);
Liedson - quase sempre decisivo - hoje não se viu;
A equipa esteve apática e só decidiu jogar nos últimos 20 minutos;
O relvado continua num estado deplorável;
Purovic não teve a melhor pontaria para concretizar o 3-2;
O Vitória de Setúbal tem uma bela equipa que jogou muito bem.

Tão simples quanto isto.

Leonino

sexta-feira, setembro 21, 2007

Relva um problema grave...


Pois como é normal, sem um relvado em condições, é difícil obter resultados positivos dos nossos atletas em campo! Não me vou por aqui a culpar o nosso presidente pelo relvado que está em Alvalade, ate porque não foi ele que o plantou, embora o tenha pago.
A questão agora está se o Sporting não sairá prejudicado não só a nível desportivo, como financeiro por provavelmente ter de renovar o relvado mais uma vez este ano!

Não é portanto um problema recente este da relva, mas também aqui o azar nos bateu a porta. Não sei se será na relva ou na terra ou ate mesmo no recinto que está o problema, mas que tem de ser resolvido e que responsabilidades alguém tem de ter isso é indiscutível!

Ao nosso presidente só peço para que ele defenda os interesses do Sporting e que ponha um relvado digno do Clube e do Estádio para que nós adeptos assíduos de Alvalade, lá possamos assistir a futebol bem praticado e que nos permita ver grandes lances de golo num bom tapete verde!

GreenPower

quinta-feira, setembro 20, 2007

Estás perdoado!



Cheguei há pouco de Barcelona e só hoje de manhã pude ver o resumo do jogo de ontem. Pese embora a amarga derrota que nos foi infligida foi verdadeiramente arrepiante ver e ouvir os comentários do jornalista espanhol quando passavam as imagens, quer das desculpas que Ronaldo apresentava após o golo, quer dos aplausos que recebeu quando saiu. Marcámos a diferença pela positiva e demos um grande exemplo de correcção ao mundo do futebol.



Perdemos, é um facto, e isso custa muito, sobretudo quando é um dos "nossos" a assinar a nossa sentença, mas a forma como o puto-maravilha genuina e humildemente pediu desculpa e o modo como lhe foi tributada uma justíssima homenagem fazem-me sentir muito orgulhoso deste craque e da fabulosa massa associativa que temos.

Por tudo isso e porque sabemos estar no futebol - ao contrário de outros - tenho cada vez mais prazer em ser sportinguista. E já agora: no que a mim diz respeito, estás perdoado, puto!

Leonino

Quarta-feira de cinzas

Um misto de decepção e tristeza pairou ontem em todo o estádio, quando o árbitro apitou para o final do encontro. Mesmo que o Manchester não nos tenha sido superior, o único resultado que não servia os nossos interesses foi precisamente o que se verificou.

Aliás o jogo de ontem deve ter servido para chamar à razão aqueles que acham que isto da CL é fácil. Como Paulo Bento reconheceu no final do jogo a equipa esteve empenhada (pudera! Se não motivassem para estes jogos…) mas quanto a mim faltou-nos inspiração, rasgo e brilhantismo. Sabemos que lutamos com armas individuais e meios financeiros inferiores e só grandes jogos nos permitirão sonhar com algo mais do que o último lugar do grupo. Se os restantes jogos do nosso apuramento forem jogados como ontem não sei se atingiremos os 4 pontos do ano passado.

A falta de inspiração começou logo no balneário: Paulo Bento incluiu Djaló e Izmailov no 11 e conseguiu com isso 3 fragilidades duma assentada:

  1. Jogamos contra 10 contra 12: Djaló fez uma exibição desastrosa e irritante, beneficiando quase sempre o ManUnited.
  2. Liedson ficou isolado na frente de ataque, longe dos restantes colegas;
  3. Moutinho passou ao largo do jogo. Como temos visto, a inclusão do russo e Moutinho em simultâneo não funciona a nosso favor.

Vukcevic estava sentado no banco e com isso ficamos desequilibrados na asa esquerda porque Moutinho fecha bem mas não consegue estender a equipa pelo corredor fora. E apesar de na 1ª parte termos jogado em cima dos ingleses, conseguimos apenas uma oportunidade que resultou numa intervenção fabulosa de Van der Sar.

A 2ª parte trouxe-nos um ManUnited mais personalizado e a nossa chama, até aí pouco brilhante, foi-se extinguindo. Para agravar a situação Paulo Bento foi novamente infeliz a mexer na equipa, mesmo descontando que as alternativas não eram boas. Quando toda a gente esperava que Djaló ficasse no duche PBento opta por mantê-lo até final. Quando decide ficar com apenas 3 defesas acaba com a equipa: Vukcevic na esquerda nem atacou nem defendeu, Abel, o único que descia pela direita, ficou confinado a tarefas defensivas e ainda tinha que se preocupar com as falhas de Pereirinha. Em vez de Moutinho subir para 10 tivemos que levar ainda com mais Djaló, que acabou por “aliviar”, qual defesa central, a melhor oportunidade do encontro para nós.

Se isto fosse uma batalha naval o resultado de ontem significaria o afundamento do nosso porta-aviões logo nos primeiros tiros, deixando-nos a frota demasiado exposta. A guerra não acaba para nós mas obriga-nos a responder com igual eficácia, o que não é nada fácil. Algumas notas soltas:

  1. Um jogo como o de ontem merecia casa lotada mas os adeptos que disseram presente estiveram ao nível do exigido numa noite de gala: dedicação, devoção e entusiasmo. A glória, pois a glória…
  2. O relvado é a pior novela dos últimos tempos.
  3. Porque insiste tanto PBento em Pereirinha e Djaló?
  4. Ronaldo jogou pouco tempo no SCP mas ficou no coração de todos.
  5. Estou cheio de vitórias morais. Espero que no próximo jogo o resultado seja melhor que a exibição!!!
verdão

domingo, setembro 16, 2007

Vitória tranquila, muito tranquila



E.Amadora, 0 - Sporting, 2

Nas vésperas de um grande jogo com o Manchester United nada como ir à Reboleira obter um triunfo tranquilo, muito tranquilo.

Não fora algumas decisões da equipa de arbitragem a prejudicar-nos e alguma agressividade dos jogadores amadorenses, e estaríamos a falar de um jogo sem história, tão grande foi a superioridade leonina.

Com Purovic a fazer dupla com Liedson e com Vukcevic no onze inicial, como notas de destaque, o Levezinho foi o primeiro a facturar - logo aos oito minutos - com Vukcevic a estabelecer o resultado final aos 29 minutos.

Um bom ensaio para o importantíssimo jogo de estreia na liga milionária, sendo de realçar que os jogadores corresponderam ao aviso de Paulo Bento, tendo-se empenhado sem pensar na partida da próxima quarta-feira.

Por último, indícios de que vem aí mais uma polémica.

Leonino

sábado, setembro 15, 2007

Entrada com o pé esquerdo



No arranque do campeonato de futsal, edição 2007/08, não podíamos ter tido pior estreia: derrota esta tarde na casa do Sassoeiros, por 3-2.

Pelo nosso Sporting alinharam e marcaram - João Benedito; Zezito, Deo, Davi (1), Café, Jorge Fernandes, Nené e João Matos. O primeiro golo do Sporting foi marcado por um adversário na própria baliza.

Nota ainda para o regresso à nossa baliza de um jogador que muito aprecio, João Benedito.

(mais informação em futsal sporting)

Leonino

quinta-feira, setembro 13, 2007

Valeu!
























Muito obrigado "seu" Liedson.
Muito obrigado pela "cunha", caro vizinho Pedro. Valeu!

Leonino

quarta-feira, setembro 12, 2007

Será sina?



Pede-se aos adeptos que se tornem sócios: muito bem!
Pede-se aos sócios que paguem as quotas: muito bem!
Apela-se aos sportinguistas para que comprem gameboxes, dizendo-lhes que "ao vivo é outra coisa": muito bem!
Dentro dos apertados limites orçamentais tenta-se construír uma equipa com valor e qualidade: muito bem!

Mas agora pergunto: e para quando um palco consentâneo com tudo isso? Será sina que tenhamos constantemente que ter relvados lastimáveis em Alvalade? Desde aquele jogo inaugural Sporting-Manchester United que assistimos a mantas verdes verdadeiramente deploráveis, dignas de um terceiro mundo futebolístico.
Quando é que vai a Direcção do nosso clube, de uma vez por todas, erradicar esse problema?

Sendo a nossa equipa bastante tecnicista creio que os jogadores acabam por ser mais prejudicados do que os adversários que se deslocam ao nosso estádio, já para não falar na integridade física dos atletas, a qual é assim perigosamente posta em causa.
Se, por exemplo, Derlei e Pedro Silva se lesionam sofrendo entorses nos joelhos, pisando relvados decentes, imaginem como seria se essas mesmas lesões tivessem ocorrido em Alvalade. Provavelmente, em vez de paragens de 6 meses, teríamos 1 ano ou mais.

Como adeptos e sócios que assistimos aos jogos em Alvalade devemos exigir que as condições - para que o espectáculo seja exemplar - sejam todas, sem excepção, as melhores!

Leonino

segunda-feira, setembro 10, 2007

Sporting Vs C.M.L.

sábado, setembro 08, 2007

Carlsberg Cup



Sorteio 3.ª Eliminatória Carlsberg Cup:

Vitória Sport Clube (Guimarães) - Sporting

Como diz Paulo Bento, "calhou-nos o mais difícil", mas a verdade é que se queremos ter um espírito ganhador e ambicioso, temos que abordar este jogo com uma vontade tremenda de eliminar os vimaranenses.

Vencer o Campeonato, a Taça de Portugal, a Taça da Liga e fazer a melhor carreira possível na Liga dos Campeões têm que ser os nossos objectivos. O resto é conversa...

Leonino

sexta-feira, setembro 07, 2007

Breves

1- A lesão de Derlei é “apenas” a mais importante das muitas que têm ocorrido desde o início de época. Se as de Marian Had e Pedro Silva têm sido bem superadas, o mesmo espero que aconteça com a de Derlei. O melhor mesmo era que não se confirmasse a gravidade da lesão. Até porque Purovic, acabado de recuperar de uma contusão de média gravidade num joelho, ainda não está completamente integrado no sistema de jogo e Djaló não está à altura. Quem sabe se esta não é, no entanto, a oportunidade de que o montenegrino necessitava?

2- Por falar em avançados parece que nos últimos anos andamos a pagar estágios de adaptação ao futebol europeu a avançados brasileiros. Foi assim com Deivid e repetiu-se agora com Alecsandro. O primeiro foi campeão na Turquia, onde marcou golos decisivos e o segundo é “só” o melhor marcador do Cruzeiro, para onde regressou após empréstimo. A merecer reflexão, sobretudo dos que facilmente assobiam e já se apressam a considerar Purovic um fiasco, quando jogou apenas 24 minutos.

3- Não deixa de ser estranho que não estejam previstos jogos-treino neste interregno do campeonato. Paulo Bento, melhor do que ninguém, saberá das necessidades do grupo. Mas não seria uma boa forma de dar ritmo aos jogadores com menos minutos?

4- Aqueles que acham que o Dínamo de Liev é a equipa mais fácil do grupo convém estarem mais atentos. Ontem empataram em casa com o poderoso Milan, mas ao intervalo ganhavam por 2-0. Não é muito fácil marcar 2 a equipas italianas, muito menos ao Milan.

5- Gladstone foi convocado para a selecção brasileira. Ainda bem. Isso só atesta a qualidade do nosso plantel, que este fim-de-semana tem um número significativo de jogadores a representar as respectivas selecções. Quanto ao facto de Polga não contar para Dunga, isso pode ser mau e até injusto para o jogador. Para nós significa menos risco: menos possibilidades de lesão e menos visibilidade para o mercado. E a jogar como tem jogado…

6- Rabiu Ibrahim está na final do campeonato mundial sub-17. É uma boa notícia, bem como as referências elogiosas que se lhe dedicam. Mas apenas isso, porque falamos de um jogador de apenas 16 anos. E por melhor que seja, são apenas 16 anos.

7 -O recente comunicado da Comissão de Arbitragem revela, acima de tudo, o seu compromisso com o poder instituído, que há anos mina a credibilidade do futebol português. E para não destoar dos padrinhos a quem beijam a mão, presta assim um mau serviço ao futebol. Alguém fica surpreendido?

8- Faz hoje 34 anos que João Rocha se tornou, pela primeira vez presidente do SCP. Cada um faça o balanço que quiser. Para mim foi um bom presidente porque o balanço que faço dos 13 anos do seu consulado é positivo. Fez tudo bem? Está isento de criticas? Evidente que não, como qualquer mortal. Já agora: para mim um dos maiores problemas no meu clube é não ter havido, de então para cá, uma linha de continuidade, que permita a consolidação de uma visão estratégica. As equipas directivas acabam por mudar demasiadas vezes. Porque pior do que uma má estratégia é a ausência de uma.

verdão

quinta-feira, setembro 06, 2007

Rui Manuel Trindade Jordão























6 de Setembro de 1977
Sporting, 2 - Vasco da Gama, 1

Faz hoje 30 anos que o meu grande ídolo de infância - Rui Jordão, nascido em 9 de Agosto de 1952 em Benguela - se estreou com a maravilhosa camisola verde e branca do nosso Sporting.

Quase todos aqueles que um dia envergaram, ou envergam, a nossa camisola verde e branca merecem a minha mais profunda admiração, mas Jordão era, e continuará a ser a minha maior referência a nível dos atletas leoninos que mais admirei.

Um avançado felino que encantou as bancadas do velhinho Estádio José de Alvalade e que hoje em dia tem um sucessor quase à altura - e escrevo quase, porque o grande "Jordas" era único - da sua enorme categoria: o nosso Levezinho!

Com o leão ao peito, Jordão conquistou dois campeonatos nacionais, duas taças de Portugal, uma supertaça, tendo ainda ganho duas bolas de prata.

Leonino

Loteamento

Saudações Leoninas

Está difícil. Como se diz na gíria, ontem o que se passou na Câmara foi um "NIM".
Saliento contudo que mais uma vez o PCP votou contra, vota sempre contra (então se for um assunto envolvendo o Sporting nem vale a pena esperar outra coisa, porque será). O que eu acho, para tristeza minha, é que isto só lá vai na Justiça!! "Ou sim ou sopas".
Sem mencionar nomes, a mim custa-me admitir que para uns vai tudo e para outros nada. Não é preciso ir mais longe, após a medalha de ouro no triplo salto conquistada por Nelson Évora chegamos à conclusão que o país, no caso Lisboa, precisa de uma pista coberta para treinar no inverno. BRAVO, BRAVÍSSIMO, quando em anos consecutivos os Atletas do Sporting conquistaram medalhas nunca ninguém, a não ser o Sporting, se lembrou disso. Lisboa afinal não é para todos!!!!! Sinceramente acho até que construimos o Estádio no sítio errado, se calhar estaríamos melhor no outro lado do Rio, no deserto bem sei :) , mas longe dos fanatismos autárquicos!!

J_Cris

segunda-feira, setembro 03, 2007

Coragem

Saudações Leoninas

Mais uma vez Paulo Bento demonstrou a sua coragem e sabe os jogadores que tem. É ele que os treina todos os dias. É ele que melhor saberá quais, quando e onde os pode utilizar em benefício do Sporting. O Sporting está forte. Ontem ficou patente que afinal temos alternativa, o 3-5-2 vai ser a táctica de recurso. É claro que P.Bento não descobriu a pólvora mas para aqueles que diziam não haver alternativa, aí a têm. Às críticas que devia entrar "aquele" em vez do "outro" lembro que por enquanto ainda só se joga com 11 jogadores, para pôr quem quer que seja é preciso tirar um. Já aqui disse que gosto muito do Simon Vukcevic (já o conhecia), mas não sou daqueles que vem para aqui dizer para o pôr, se o Paulo Bento não o coloca lá terá as suas razões, faço lembrar que temos ainda muitos jogos pela frente. O assunto que está na ordem é o Moutinho na esquerda, pois bem, a meu ver Moutinho está lá porque Ronny não é suficientemente eficaz, por isso lá está Moutinho! Para muitos o Ronny está a jogar bem e está certinho, a esse facto em muito contribui as prestações de Moutinho. Ronny é bom jogador e tem potencial mas precisa de ser mais expedito. Gostaria também de realçar que as tácticas (4-4-2 e 3-5-2) nunca mudam, mudam sim os jogadores e as posições a que eles jogam, facto que demonstra o bom trabalho que se está a efectuar.

PS : Para os Sportinguistas mais desatentos informo que no Mundial S-17 a Nigéria esta na meias finais ( joga dia 6 de Setembro contra a Alemanha) - o numero 10 da Nigéria é jogador do Sporting.

10 - IBRAHIM


J_Cris

domingo, setembro 02, 2007

Dedicatória com "carinho"...

Aos adeptos do clube do Restelo, nomeadamente aos que só sabem grunhir impropérios, insultos e outras tiradas de refinado mau-gosto, como seja desejarem que o Liedson parta uma perna e se lesione gravemente, gostaria de dedicar esta foto e relembrar que:

27/O5/07 (Jamor)
Sporting, 1 - Belenenses, 0 (golo de Liedson)

02/09/07 (Alvalade)
Sporting, 1 - Belenenses, 0 (golo de Liedson)



Leonino

Vukcevic, a gazua!



Sporting, 1 - Belenenses, 0

Por motivos familiares não pude estar em Alvalade, tendo que ver o jogo pelos "olhos" da TVI e levar com os comentários sempre "sábios" do senhor Manha. Antes de falar do jogo quero referir o critério de análise deste "comentadeiro" lampião, o qual conseguiu ver um atraso no Dragão e hoje em Alvalade um mero corte do defesa de Belém, em dois lances quase iguais. Enfim...

Quanto ao jogo, sentido único, pressão constante ao longo dos 90 minutos, alguma intranquilidade, provavelmente ainda fruto da derrota no Dragão (acaba sempre por mexer com uma equipa) e um autocarro azul estacionado em frente à baliza de Costinha (e depois de Marco). É esta a grande equipa de Jesus?

Sendo uma partida onde a nossa pressão quase sufocava, até um penalty falhado houve, e por muito que o senhor Costinha (que não deixou saudades em Alvalade) espume de raiva e de indignação, a verdade é que se vê perfeitamente que toca Liedson, levando-o a caír. Por isso, tanto histerismo em frente às câmaras televisivas é perfeitamente despropositado.

Com o tempo a passar e com um Belenenses inepto a atacar, Paulo Bento alargou a frente de ataque, pôs Purovic e Djaló em campo, mas acabou por ser Liedson (quem haveria de ser?) a fazer justiça e a marcar o golo que nos dá os justíssimos 3 pontinhos. Realce para o excelente trabalho de Vukcevic que trouxe mais alegria e vivacidade ao nosso jogo, com rasgos que desequilibraram, dando excelentes indicações, provando assim que começa a merecer a titularidade.

Um jogo sofrido, uma vitória justa (mas muito magra face ao nosso domínio) e a lição que fica de que devemos ter cuidado com equipas que vêm apenas defender a nossa casa. O ano passado perdemos pontos em Alvalade com equipas que jogam com o "autocarro" em frente à sua baliza e este ano isso não pode voltar a acontecer. Hoje foi um bom exemplo.

Leonino