"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, agosto 31, 2008

A Supertaça de Futsal e o resto



A conquista da 3ª Supertaça de Futsal marca de forma positiva o inicio da época na modalidade. A equipa de Paulo Fernandes parece assim não querer ficar atrás da equipa de futebol de onze. Um campeonato anterior de menor fulgor não é razão de perder a esperança de que este ano volte o caneco mais importante.

Paulo Bento falou hoje à comunicação social na habitual conferência de imprensa que antecede os jogos. Retenho como mais importante a frase “queremos ser líderes à 2ª jornada”. Veremos amanhã como a equipa demonstra esse querer. Temos uma oportunidade de demonstrar quão efectiva e real é a nossa candidatura ao título. Retenho também a abordagem do caso Vukcevic e o fecho do mercado. Não sei muito bem o que PB disse na íntegra sobre o montenegrino, porque apenas li um excerto. Se foi uma tentativa de negar “um caso”, o simples facto de Vukcevic quase não ter jogado ou sido convocado é, em si, um desmentido. Se não há um caso disciplinar outro tem que haver, pois aquilo que conhecemos do jogador é suficiente para perceber que tem qualidade mais que suficiente para fazer parte dos convocados e jogar com mais frequência. Veremos.

Vi com atenção o jogo entre os nossos rivais e as reacções hoje na imprensa. Como sempre o estrabismo do costume. Um olho olha para o que dá jeito o outro fita o infinito. A Bola não conseguiu ver o que toda a gente viu na agressão ao árbitro auxiliar, comportamento que deve ser igualado pela CD da Liga. E todos fecham os olhos ao óbvio: ou o slb tem um preparador físico excelente e maus atletas ou vice-versa. Não me lembro de ver nada assim. Talvez em finais de Campeonatos da Europa e Mundiais, entre selecções, após a disputa de jogos consecutivos ou em finais Uefeiras. Agora naquela quantidade e importância não. Se fosse connosco já teriam lançado o João Aroso aos… leões…

verdão(sl)

sábado, agosto 30, 2008

Humor em tons de verde



Já várias vezes convidei aqui o nosso amigo leão João Quadros - participante no antigo programa 'Biqueirada', na SIC Comédia - a juntar-se aos editores deste blogue, mas tem-se sempre conseguido 'esquivar'. De qualquer forma, de tempos a tempos dá-nos o prazer de aqui deixar umas tiradas que são uma excelente combinação de ironia e refinado humor. Como estas:

Só um indivíduo (lampião que dói!) que não sente minimamente o que é o Sporting é que coloca aquele onze inicial em campo

--------------------------------------------------------------------------------

Claro, que esta é apenas a reles opinião de um treinador de bancada como o Diamantino.

--------------------------------------------------------------------------------

O Rui Costa; na bancada, estava mesmo preocupado porque tinha posto 1-2 na Betandwin

--------------------------------------------------------------------------------

Agora vem o Suazo porque é o único avançado disponível na Europa a quem serve o fato de treino do Makkukula

--------------------------------------------------------------------------------

O Yebda já tinha feito uma entrada muito feia sobre os sócios do Benfica, por isso é que eles estão amnésicos em relação a certas figuras do Jorge Ribeiro

--------------------------------------------------------------------------------

O Quique não gostou de ver o Diamantino sentado na tribuna presidencial, durante os noventa minutos, quando havia uma torneira a pingar no balneário

--------------------------------------------------------------------------------

A parte psicológica é muito importante, ninguém, no futebol moderno, respeita um lateral que tem Pedro Silva na camisola. Não é nome de futebolista . Gerente da Worten, tudo bem. Lateral do Sporting, nem pensar!

como bom sportinguista tenho problemas com a pontuação.....&#

--------------------------------------------------------------------------------

Temos que passar este grupo. Começamos com um Barcelona-Sporting, obviamente, que se trata de uma das melhores equipas do mundo, mas o Barcelona também não é mau. Se jogarmos como na segunda parte com o Real, a Liga Espanhola está ao nosso alcance. O Shaktar é perigoso no ataque, mas a defesa é um bocado: como a facis do presidente da república que eles elegeram; e bem. Já os outros, são suíços e está tudo dito- é uma boa oportunidade para ir à Suíça visitar o Swiss National Bank e a ala do Vale e Azevedo. Dizem que é arrepiante.

João Quadros


Leonino

sexta-feira, agosto 29, 2008

Cair no Real

A recente derrota em Madrid teve o dom de agitar as hostes leoninas. Quando quase todos concentravam as atenções no jogo a sério da próxima jornada, e se pensava que a ida a Madrid era uma visita protocolar, acabamos todos por ser sacudidos por um abalo e 5 calafrios em 45 minutos. Nenhum sportinguista deve ter gostado de assistir a tamanho pesadelo, mas vendo hoje com mais frieza, e atendendo ao sucedido nas 2 partes, os danos acabaram por ser menores do que se fazia supor. Como alguém que tropeça e cai no topo de uma escada rolante num shopping em hora de ponta: todas as atenções se concentram no acidentado, que acaba por se levantar, sacudir o fato e seguir em frente. Houve quem se ri-se até, mas apenas o orgulho do protagonista ficou ferido. Depressa tudo volta à normalidade e poucos se lembrarão do sucedido. Convém perceber que caímos no Real, descobrindo que não somos tão bons como gostaríamos, mas não somos tão maus que justifique uma depressão. Um percalço que até pode ter utilidade para o futuro.

Confesso que não gostei de ouvir as declarações de PB após o jogo. Compreendo a exaltação, mas entendo mais dificilmente o conteúdo. Afinal a opção por experimentar um 4x4x2 clássico, com jogadores menos rodados, frente a uma equipa de plantel extenso e de qualidade foi dele. A confrontação com a menor “motivação” de alguns jogadores deve ser feita no recato do balneário e mais a frio. O odioso caiu apenas em alguns, mas não me parece que Veloso, Rochemback, Polga e Pereirinha possam passar ao lado das críticas. PB brincou com o fogo, a 2ª parte foi como Fenistil numa queimadura: aliviou mas ela está lá e incomoda. Esperemos que até segunda-feira se esbata.

Felizmente que o sorteio da CL nos fez desviar as atenções para a realidade vindoura, atenuando o habitual espectáculo de auto-flagelação sportinguista. Não nos podemos queixar da sorte. Calhamos num grupo aberto que, se abordado com realismo e ambição, nos pode proporcionar a 1ª qualificação para os oitavos. Realismo para perceber que jogaremos ao mais alto nível, onde o menor erro ou distracção podem tornar um sonho num pesadelo. Ambição de aproveitar uma oportunidade de subir um degrau, percebendo que em cada jogo se jogam apenas os 90 minutos, e no relvado a história e os orçamentos contam menos que nos portfolios.

O Barcelona é sempre o Barcelona, mas tem novo comando técnico e passa por um reajuste do plantel. Sendo o jogo de abertura é importante que o resultado não comprometa pelo menos o ânimo. O Basileia é acessível se abordado como se fosse o Barcelona, atitude facilitada pelo facto de equiparem de igual. O Shaktar é o osso duro de roer porque ganhar é quase obrigação e não dá prestígio por aí além. Qualquer derrota é vista como falta de traquejo internacional.

O calendário pode ser determinante. Vamos a Barcelona a 16/09, depois dos jogos da selecção. A Basileia no dia 1 de Outubro, a seguir ao jogo na Luz. Viajamos para a Ucrânia a 22 de Outubro, após nova paragem do campeonato, por causa das selecções e antes do temível Inverno. A 4 de Novembro recebemos os ucranianos, após deslocação a Vila do Conde. Fechamos um ciclo que se quer positivo após curta viagem à Amadora, deslocando-nos a Basileia.

verdão(sl)

quinta-feira, agosto 28, 2008

Sorteio: Champions League

GRUPO C



FC Barcelona , FC Basileia e Shakhtar Donetsk.

Exceptuando o colosso catalão, temos uma equipa suiça que eliminámos o ano passado da Taça UEFA - podendo ainda vingar a vergonhosa eliminação de ontem dos vimaranenses - e uns ucranianos que em fim de época serão uma incógnita.

Em teoria, nada mau!

Leonino

quarta-feira, agosto 27, 2008

Dois jogos num só!



Real Madrid, 5 - Sporting, 1
Real Madrid, 0 - Sporting, 2

Esta noite consegui ver algo inédito: duas partidas num só jogo!

Na primeira parte deste Troféu Santiago Bernabéu vi o gigante espanhol jogar a sério, de forma honesta e competitiva, frente a um grupo excursionista ido aqui de Alvalade, onde Pedro Silva, Ronny e Tiuí eram os mais flagrantes turistas.

No segundo tempo, o Sporting que esteve em campo era o conjunto coeso, forte, robusto, empenhado e muito sério que tenho visto esta época e que me permite sonhar com triunfos importantes nas várias frentes de competição.

Paulo Bento tem total legitimidade para fazer as suas opções e ter dado o valor que quis dar a este jogo - em teoria um jogo a feijões - mas para mim esta noite era uma óptima oportunidade para elevar o prestígio leonino a nível internacional no palco do maior colosso mundial de futebol. E isso não aconteceu... em parte, pelo menos!

O nosso técnico tem o meu total apoio e gratidão pelos resultados que tem alcançado com os escassos 'ovos' que lhe têm sido disponibilizados, mas espero que sinceramente tire as devidas ilações desta noite, nomeadamente do facto de que alguns jogadores deste plantel não são fiáveis enquanto alternativas aos habituias titulares. E a desculpa de que não estão rodados já não serve, porque um bom jogador aproveita toda e qualquer oportunidade para procurar agarrar a titularidade, sobretudo num jogo frente a um colosso chamado Real Madrid.

Mas houve um contraste tão grande entre os dois Sporting's desta noite que isso ficou bem patente na forma como a equipa da segunda parte chegou a passear classe em Madrid, pondo em respeito uma equipa recheada de estrelas (Nistelrooy, Drenthe, Cannavaro, Gago, Higuain...).

Esperemos agora que o Sporting da segunda parte esteja em Braga e que não restem mossas anímicas do desastre dos primeiros 45 minutos.

Leonino

2 reflexões e um livro

Parecem não existir razões para suspeitar que existe um caso Vukcevic. O jogador está convocado e deverá jogar logo em Madrid. As declarações do próprio agente do jogador assim o querem fazer querer também. Filipovic também se apressou a tentar reparar o mal feito. O tempo que passou em Portugal não foi suficiente para aprender um velho adágio: “mais vale prevenir do que remediar”.

Tudo se conjuga para que o montenegrino seja um dos trunfos que vamos poder jogar na hora certa. Isso deixa-me satisfeito porque, ao contrário de alguns, não acho que possamos dispensar os melhores e Vukcevic é um deles. Mesmo que por momentos as suas funções até estejam a ser bem desempenhadas por outro colega. Sou admirador da sua garra e empenho – que me pareceu menor no final da época anterior… - e das suas qualidades que, com 22 anos, só podem ser apuradas. Por outro lado não vejo como se poderia afastar um jogador por querer jogar e nada fazer a um capitão que diz abertamente que se quer ir embora. A não ser que a disciplina seja de geometria variável… Saber gerir jogadores com carácter especial também é função de um treinador.

A poucos dias do fim do prazo de inscrições de jogadores é ponto assente que, a sair alguém, será sempre por uma boa maquia. O fim da obrigação de vender, qual humilhante imposição tipo “mapa cor-de-rosa”, é o resultado da renegociação do anterior “Project Finance”, que tanta discussão suscitou entre sportinguistas. Talvez agora se possa perceber melhor um proveito incontestável: pela primeira vez, ao fim de épocas a vender ao desbarato, podemos conservar os melhores.

Octávio Machado não resistiu à tentação de “escrever” um livro. “Vocês sabem do que estou a falar” é o título óbvio. O livro merece leitura atenta, mesmo que por vezes não se perceba bem do que está o homem a falar e se perceba que podia ir mais longe. Veja aqui e aqui um aperitivo. O mais importante a reter é perceber que Octávio gostaria de ter continuado connosco. Num curto espaço de tempo é o segundo a admiti-lo publicamente, depois de João Pinto.

verdão(sl)

terça-feira, agosto 26, 2008

Troféu Santiago Bernabéu



Tras la victoria en la Supercopa, el Real Madrid tiene una nueva cita ante su público en un trofeo que cumple 30 años en esta edición. El rival no es un sparring cualquiera. Es uno de los equipos de la elite del fútbol europeo. Sporting de Lisboa.

Onde se escreve isto não é no site de um clube qualquer, mas sim no espaço virtual oficial daquele que foi nomeado o melhor - e maior - clube do século XX!

Se já gostava do Real Madrid, com este tipo de atitudes o meu apreço pelo gigante da capital espanhola ainda tende a ser maior.

Amanhã, às 21 horas,

Troféu Santiago Bernabéu: Real Madrid-Sporting (na TVI)

Leonino

Uma nota adicional - se algum consócio for a Madrid para assistir a este jogo entre gigantes, aconselho vivamente que jante no belíssimo Real Café, onde a comida é divinal e a vista para o mítico relvado, simplesmente fantástica.

segunda-feira, agosto 25, 2008

1ª batalha - o rescaldo.

Escrevia aqui há precisamente uma semana que se soubéssemos vencer as limitações que impomos a nós próprios estaríamos mais perto de alcançar as vitórias que desejamos.

No 1º jogo da época foi precisamente isso que fizemos: em vez de deixarmos correr o marfim, vimos uma equipa apressada em resolver rapidamente o jogo. 35 minutos de bom futebol renderam 3 golos. Os 2 iniciais foram de bola parada. O 1º é o resultado óbvio de uma jogada preparada em treino. O 2º resulta de recarga após um autentico atentado bombista de Rochemback. O 3º acontece após uma jogada de envolvência do lado direito, com uma excelente finalização de Djaló. Juntando a isso uma enorme pressão sobre o condutor da bola, sempre que esta ficava em posse do adversário, são razões de sobra para os sportinguistas acreditarem. Se pensarmos que ainda podemos aprimorar e amadurecer os processos de jogo e que ainda estão de fora, por razões diversas, Liedson, Veloso e Vuckcevic, a justificação para a esperança está mais que fundamentada.

Estive atento aos nossos adversários, em particular aos rivais de sempre e ao SCBraga, por ser o próximo e pela euforia dos comentários sobre a sua equipa. Vi o fcp justificar uma vitória que nasce de um golo furtuito, o que ajudou a descomplicar. Ficou-me a ideia que será o nosso principal opositor, mas tem mais peças fora do puzzle do que nós. O slb é de todos os que comprou mais peças e pagará ainda por isso. Quanto tempo mais não se sabe e os resultados seguintes ditarão a sorte. Foi também a sorte de ver uma bola oferecida pelo adversário que os salvou de pior. A paragem do campeonato a seguir à próxima jornada poderá ajudar, se o resultado do jogo com o fcp também o fizer. Nos minhotos vi uma equipa sólida ante um adversário nitidamente inferior, que demonstrou porque razão desceu de divisão e que não está melhor depois de subir via secretaria. Parece-me pois o momento ideal para defrontar os nossos homónimos de Braga, antes que um novo Bom Jesus se instale completamente na cidade. E para que possamos tirar dividendos da perda de pontos que um ou ambos adversários directos registarão no embate da Luz.

Tendo em conta a importância da próxima jornada era bom que nós Leões, nos espreguiçássemos, sacudíssemos bem a juba e nos juntássemos em número bem visível em Braga. Prontos para rugir e demonstrar à equipa que não têm que se preocupar com a retaguarda. É que sendo muitos pode até ser que tenham medo de nos roubar despudoradamente. Vergonha sabemos bem que não têm nenhuma…

verdão(sl)

sábado, agosto 23, 2008

Fica o aviso daquilo que nos espera...



Sporting, 3 - Trofense, 1

Resumiria a partida desta noite a uma frase que ouvi de alguém ao saír do estádio: 'o mais importante já cá está, que são os três pontos.'

Começámos muito bem a partida, com a atitude competitiva adequada, frente a um estreante na primeira liga, apresentando Paulo Bento um onze que não deverá andar muito longe daquela que será a equipa-tipo na época que agora se inicia. Resta ver onde se encaixará Liedson quando regressar em boas condições.

Marcámos cedo por Tonel, logo aos 4 minutos, Izmailov, aos 24, e Djaló, aos 28, e isso deu-nos muita tranquilidade para explanar jogo, perante um Trofense 'atrofiado'. Diria mesmo que na primeira parte só houve uma equipa em campo - o Sporting - sendo que os 3-0 ao intervalo até poderiam soar a pouco, tamanha foi a nossa superioridade e a qualidade de alguns pormenores deixados pela equipa, sob as batutas de Rochemback e Izmailov.

Mas como tudo nos estava a correr bem, e para a segunda parte se adivinhava a continuação do domínio leonino, embora naturalmente com 'menos pé no acelerador' eis que os artistas do costume decidiram intervir e manchar o jogo, com uma decisão que tem tanto de escandalosa quanto de falaciosa.

É um facto que houve um desacerto defensivo por parte dos nossos jogadores, os quais deixaram fugir o jogador visitante, e é evidente que o cartão vermelho de Polga não é censurável, mas é de bradar aos céus como só o homem do apito e o seu auxiliar não viram que a falta é obviamente fora da área. Creio que Paulo Bento uma vez mais mostrou a sua clarividência, quando ontem alertou para o que aí vinha. E pelos vistos, o senhor Baptista decidiu dar-lhe razão ao estragar uma partida que até aí estava a ser jogada sem casos.

Por outro lado, é positivo que este tipo de situações ocorram para que os nossos jogadores saibam o que os espera nas restantes 29 jornadas e para que estejam alertados, por forma a não caírem em situações que 'facilitem' este tipo de decisões aos senhores de apito a boca, ávidos de oportunidades para nos dificultarem a vida.

A partir daí a equipa mostrou alguma desconcentração, o Trofense passou a aventurar-se com mais perigo e até não andou longe do segundo golo, algo que seria de uma tremenda injustiça, dado o nosso avassalador domínio nos primeiros 45 minutos e a enorme diferença de qualidade entre as duas equipas.

Fica assim o aviso de que os jogos só se ganham após o apito final, fica mais uma demonstração de que temos equipa para fazer uma excelente época e fica ainda uma presença marcante do 'nosso' Cherbakov naquela que é - e será sempre - a sua casa!

Agora é altura de começar a preparar o jogo de Braga, o qual será perante um adversário que também ganhou hoje em Paços de Ferreira (2-0) e em que sinceramente aposto como a grande surpresa de 2008/09: um bom plantel, recheado de várias soluções, orientado por uma competentíssimo Jorge Jesus.

Local: Estádio José Alvalade

Árbitro: Paulo Baptista (Portalegre)
Árbitros assistentes: Luís Tavares e Luís Ramos.

Resultado ao intervalo: 3-0

SPORTING: Rui Patrício, Abel, Tonel, Polga, Grimi, João Moutinho, Rochemback, Izmailov, Romagnoli (Caneira, 60 m), Derlei (Postiga) e Yannick Djaló (Pereirinha, 80 m).

Treinador: Paulo Bento.
Suplentes: Tiago, Carriço, Pedro Silva e Tiuí

Trofense: Paulo Lopes, Areias (Zé Carlos, 39 m), Valdomiro, Milton do Ó, Zamorano, Delfim, Pinheiro (Rui Borges, 69 m), Mércio, Ricardo Nascimento, Hélder Barbosa e Lipatin (Edu Sousa, 45 m).

Treinador: António Conceição.
Suplentes não utilizados: Vítor, Edu, Tiago Pinto e Miguel Ângelo.

Disciplina: cartão amarelo a Abel (59 m); Areias (15 m), Milton do Ó (22 m), Valdomiro (50 m), Ricardo Nascimento (72 m), Delfim (79 m); cartão vermelho a Polga (58 m)

Golos: Tonel (4 m), Izmailov (23), Djaló (28); Pinheiro (60).

Leonino

Este pasquim não desiste!



Na sua incessante tarefa de desestabilização da casa leonina, aquele que em tempos até foi um jornal sério e isento, vem agora lançar mais confusão e polémica à porta do arranque da nossa participação na edição 2008/09 da liga portuguesa.

Desta vez o 'caso' chama-se Vukcevic, contando o dito jornal com uma ajuda de peso - neste vergonhoso lançamento de lama - por parte de um tal Filipovic, actual seleccionador de Montenegro, e que 'por acaso' até fez carreira como jogador na casa dos lampiões.

Espero que a nação sportinguista continue a saber separar o 'trigo do joio', que saiba perceber onde se montam as manobras de tentativa de desestabilização da nossa casa e que saiba discernir de que lado está a razão e o bom-senso.

No que a mim diz respeito - enquanto sócio e adepto leonino - Paulo Bento tem total confiança para gerir e liderar o grupo de trabalho que lhe foi atribuido, porque é ele que diariamente se depara com as várias situações e que conhece em profundidade o carácter e a personalidade daqueles que comanda.

Aproveito ainda para lançar o repto para estarmos hoje em peso TODOS EM ALVALADE, para demonstrarmos aos nossos jogadores e técnicos que estamos com eles e que no final da época queremos todos estar a festejar a conquista do título nacional! É importante começar bem, iniciar a liga com o pé direito e em pleno ambiente de harmonia e de partilha dos valores leoninos: esforço, dedicação, devoção... visando a tão ambicionada glória!

Leonino

P.S. o jornal Record é o mesmo que no dia seguinte à brilhante conquista de Nélson Évora, lhe dedicou um pequeno espaço, reservando toda a primeira página a esse autêntico génio do futebol chamado José António Reyes. Critérios...

sexta-feira, agosto 22, 2008

Liga Sagres, aí vamos nós!

Começa hoje o campeonato nacional, embora para nós, a sério, seja só amanhã. Vão-me desculpar, e até me podem achar falho de ambição, mas sou incapaz de dizer “ou o título ou nada”. A minha exigência é que a nossa equipa seja ambiciosa e perseverante na busca da vitória. Que seja fiel ao espírito leonino, nunca dando por perdido um jogo e nunca considere ganho os encontros por terminar. Que persiga a ideia de bem jogar, como é tradição no clube, só prescindindo dela por um resultado melhor. Se assim for estaremos mais perto de ganhar.

Numa pesquisa feita pelo JN aos treinadores da 1ª divisão, e hoje dada á estampa, apenas Casimiro Mior, do Belenenses, nos nomeou como principal candidato a campeão nacional. Os restantes, ou optaram por não responder – caso de PB – ou nomearam o campeão em titulo. Se tivermos em conta que deram a voz aos especialistas do treino, poderemos ser levados a pensar que lutamos contra a viabilidade, contra o mais provável. Nada que um sportinguista não aprecie. Por isso vamos todos os que podermos amanhã a Alvalade!

No lançamento do jogo de amanhã PB, já se pronunciou. As suas palavras podem ser lidas em qualquer jornal online. O meu realce vai para 3 pontos:

1- A não convocação de Vuckcevic. Pode ser surpreendente para muitos, mas parece-me que PB segue o mesmo critério da época passada: quem não treina não joga e o montenegrino só hoje o pôde fazer.

2- A tirada sobre Paim é lapidar. Revela o que pensa do miúdo, o que até nem é surpresa. Recorre assim ao outsourcing: deixar que outros façam aquilo que o clube não consegue e Paim não parece querer.

3- PB falou pela enésima vez sobre Stojkovic. Tinha-o feito várias vezes na época passada, fê-lo já esta e volta a repisar o assunto, sem adiantar nada que seja relevante para os adeptos. Confesso que este assunto já apodreceu e o cheiro que deita é quase insuportável. Para quê e porquê voltar a remexer? Porque se fala tanto de um jogador que fez um punhado de jogos pelo clube? A não ser que PB partilhe da opinião de muitos sportinguistas: para lá de tudo (culpas próprias e alheias) este assunto foi mal conduzido e parece que será mal resolvido.

verdão(sl)

quinta-feira, agosto 21, 2008

Leões com juba!

Esforço - Obrigação dos atletas, principal razão de ser do clube.

Dedicação - Obrigação dos dirigentes.

Devoção - É o meu contributo, é o nosso, os adeptos.

Glória - Para ser partilhada por todos os acima nomeados.

Eis o Sporting.
(lmgm)

Esta é a excelente interpretação do nosso lema, aqui deixado pelo estimado "lmgm". Uma afirmação de um leão de juba de certeza, e que merece justo destaque.

Como já devem ter reparado, está na rua uma grande campanha promocional para angariação de sócios.Depois da colocação à venda do “Pack Sócio 3G” tornava-se necessário a sua divulgação à escala nacional, para que os objectivos inicialmente propostos, e que são ambiciosos, possam ser alcançados. Porque o Sporting pode estar sediado em Lisboa, mas é de Portugal.

Espero que os Sportinguistas da diáspora sejam os próximos a ser contemplados e que haja também a ambição de olhar para os sportinguistas para quem Portugal é um apenas um País, amigo ou não, mas o Sportinguismo uma nação plurilinguística, multicultural e multi-étnica. Aqui se inscrevem os sportinguistas da África lusófona e aqueles que, por razões tão inexplicáveis como as nossas, são tocados por esta imensa paixão que é gostar de um clube único, o único possível de se amar.

Não sou capaz de recomendar a nenhum sportinguista a forma de se relacionar com o clube. Creio no sportinguismo de cada um, no livre arbítrio e na dimensão prática que cada um deve ter presente na forma de expressar a sua paixão. A todos os que, por qualquer razão, não vão aderir a esta campanha, lembro que hà muitas outras formas de continuar a viver o clube. Nunca o deixar cair no esquecimento é uma forma de o manter vivo. Uma reflexão que se deve estender a quem manda, como se pode ver pelo comentário que um leão de juba nos deixou:

"Antes do comentário gostaria de esclarecer que apoio esta direcção do SCP.
Mas tenho de dizer uma coisa: os preços para ir ver o jogo SCP-Trofense são absolutamente escandalosos!!! 40 euros por uma bancada central num jogo com o Trofense???!!! 25 euros para trás da baliza(30 euros no dia de jogo) para um simpatizante que queira ir ver o jogo a Alvalade??!!!
Como é que querem ter pessoas no estádio se em tempo de crise metem os bilhetes com este preço???!!! Imaginem, então, quem vem de longe e ainda tem de comer, meter gasóleo e pagar portagens.
Eu fiz-me sócio do SCP este ano e como sou de fora não posso ir a mais de 6 ou 7 jogos por ano. Contra o Trofense (se não tiver ninguem em Lisboa para me tirar o bilhete antecipadamente) terei de pagar 20 euros, mais as portagens e o gasóleo e comida não gasto menos de 70 euros. Se levar a minha mulher são cerca de 100 euros!!! Imaginem o que terão de pagar os simpatizantes (não sócios) que não moram em Lisboa e que querem ver alguns jogos do SCP em Alvalade.
Assim, é impossível ir ao futebol!
Mais vale a pena fazer-me sócio da Académica e ver uns jogos de futebol ao vivo aqui em Coimbra.
Por favor façam chegar estas reclamações à direcção do nosso clube.
Concordo e defendo muito esta direcção mas neste caso tenho de alertar: se continuarem com esta política de preços as pessoas que moram longe de Lisboa e que não podem ir à maior parte dos jogos cada vez se irão divorciar mais do clube.
Desculpem o desabafo!
Saudações Leoninas!

Filipe Silva - Coimbra"

--------------------------------------------------

Actualização:

Já depois da edição deste post Nelson Évora tornou-se campeão olimpico, num concurso muito bem disputado onde este atleta bem fez por merecer a medalha de ouro. Parabéns, Nelson!

verdão(sl)

quarta-feira, agosto 20, 2008

O bode expiatório

















A participação portuguesa nos jogos olímpicos ainda não terminou e este homem de nome Marco Fortes, atleta do peso e de peso, foi eleito pelo presidente do Comité Olímpico Português (Vicente Moura) e pela comunicação social como o bode expiatório de todas as frustrações da nação portuguesa.
Como castigo; enquanto outros que já competiram ficam a passear em Pequim, Marco Fortes foi recambiado para casa.
Claro que teve uma declaração muito infeliz, mas quem nunca as teve. O problema reside na amplificação que a imprensa fez desta frase intoxicando a opinião publica e não permitindo ver o outro lado da questão.
Que no caso em apreço, aliás como no caso de outros atletas, tem que ver sobretudo com as condições de treino e com as verbas auferidas.
Os atletas recebem bolsas olímpicas de acordo com o seu estatuto e resultados e muitos destes atletas só receberam apoio no começo de 2008 quando conseguiram entrar para o projecto olímpico.
Muitos deles conseguiram os exigentes mínimos com muita dificuldade, pois não tinham as melhores condições de treino e não podiam contar com grandes ajudas financeiras.

Em primeiro lugar foi o presidente do COP que teve a principal culpa nesta situação ao assinar um protocolo com o governo onde se comprometia a trazer 4/5 medalhas e a atingir uma pontuação recorde de 60 pontos ou seja criou expectativas demasiado elevadas e colocou a fasquia exageradamente alta. Errou ao não saber gerir as suas próprias expectativas.
Depois não podia proferir o tipo de declarações que proferiu (falta de brio e profissionalismo de alguns atletas) numa altura em que muitos deles ainda estão em competição, aumentando-lhes assim os níveis de stress e ansiedade.
Deveria ter dito que dos 77 que foram a Pequim mais de 40 iriam competir unicamente para tentar bater os seus recordes pessoais sem perspectivas de passar as qualificações, muito menos atingir semifinais ou finais. Era isto que o povo português precisava de ter sabido antes dos jogos e não embandeirar em arco com promessas um pouco utópicas.
O desporto é cheio de imponderáveis ainda mais numa competição que é o expoente máximo de uma carreira. O que se pode colocar em causa é se vale a pena levar certos atletas ao jogos olímpicos, mas mesmo esta questão não se deve pôr porque os mínimos exigidos aos atletas foram integralmente atingidos. Portanto conquistaram o direito a participarem neste evento ainda que depois não consigam superar os seus recordes.
Por tudo isto e por muitas outras razões o Comandante Vicente Moura não tinha o direito de castigar o atleta ordenando-lhe o regresso a Portugal.

A propósito de declarações não posso deixar passar em claro outras declarações ainda mais infelizes pois não foram feitas a quente. Por vezes os grandes atletas falam decore ou por ouvirem dizer e este foi o caso de Vanessa Fernandes. Que acusou alguns colegas de falta de empenho e de que viriam para estes jogos brincar.
A atleta apesar da euforia da medalha não pode lançar atoardas sobre os outros atletas, sobretudo não pode falar do que não sabe.
Para quem não sabe Vanessa Fernandes além dos privilégios que tem a nível técnico e de apoio não ficou alojada na Aldeia Olímpica com os restantes atletas, ao que consta foi um privilégio da Federação de Triatlo.
É uma grande atleta mas não é a primeira vez que se nota que não tem “ educação “ para falar com a imprensa, aparenta ser muito honesta e frontal, mas não pode proferir certos disparates.
Não interpretem como uma critica pejorativa mas as suas capacidades físicas são muito superiores ás suas capacidades intelectuais. Não deixa de ser um fenómeno mas ainda vai muito a tempo de corrigir esta lacuna.

Em jeito de conclusão tenho que salientar que talvez o melhor que Portugal tem são os seus atletas que batalham muito com pouco e conseguem grandes resultados com as migalhas que sobram do futebol.
É cíclico discutirem-se estas coisas de 4 em 4 anos e arranjarem-se bodes expiatórios (leia-se atletas) e não olhar para a fraca politica desportiva do país, para os fracos dirigentes que pululam nas federações, para os interesse e “tachos” que não se querem perder, etc.
Salientar a fraca preparação de atletas e dirigentes para falar á comunicação social, adoptando o simples desprezo ou o tom cordial e íntimo. È uma relação de extremos muitas vezes aproveitada pela imprensa para especular e empolar. Permitindo desabafos infelizes como se veio a verificar em Pequim.
Por fim queria dizer que seria bom que uma atleta que num futuro muito próximo vai ser o símbolo desportivo de Portugal soubesse falar perante grandes plateias e não dissesse meia dúzia de banalidades como se assiste todos os fins-de-semana no futebol.
É o bom-nome e a imagem de Portugal que está em causa perante o mundo.


PS: Força Naide. Serás sempre a nossa campeã!



Verde CDV

O lado escuro da lua

Ainda os escalões de formação de futebol se arrastavam no meio da poeira dos campos anexos ao velhinho e saudoso Alvalade e já de lá saiam Freires, Futres, Litos; Carlos Xavier, Cadetes, Mários Jorges. Com a plena carburação da Academia Sporting, com a chegada constante de cracks nacionais e estrangeiros, de todos os escalões etários, e com a chancela de qualidade dos produtos Ronaldo e Nani, o nosso clube tornou-se numa marca de qualidade de incontornável referência no panorama do futebol de formação a nível mundial. Aqui estamos muito à frente do estatuto que possui o futebol sénior.

A incorporação de jovens oriundos das camadas jovens no plantel sénior tem sido feita com alguma regularidade, embora seja evidente uma quebra desse fulgor no plantel deste ano, onde não se regista nenhum elemento novo em permanência. Espero que seja apenas conjuntural e não o indício de que, com mais dinheiro, a aposta será feita noutros moldes. Não tenho dúvidas de que este movimento de passagem tem que ser feito de forma quase cirúrgica, para que nenhuma das partes envolvidas – jogadores jovens e qualidade competitiva do plantel – possam ressentir-se ou hipotecar objectivos. Desconheço o nível de articulação entre os departamentos de formação e futebol sénior, pelo que não vou entrar em especulações mas antes desejar que seja uma realidade. São frequentes as “visitas” de PB aos jogos dos miúdos e devem existir elementos que façam essa intermediação, pois as funções do treinador principal já são, por si só, extenuantes.

Todos os anos, além dos miúdos que vêem terminado o seu vínculo ao clube e dos que são incorporados no plantel sénior, sobram alguns que, ainda ligados ao clube, parecem ser atirados para um limbo onde, de empréstimo em empréstimo, se vão esfumando e desaparecendo. Veloso, Yanick e Pereirinha são raras e escassas excepções, se atendermos ao volume de jogadores que produzimos. São também excepções aqueles que conseguem progredir em clubes inseridos em níveis competitivos aceitáveis. O que até é estranho, se considerarmos a qualidade da nossa produção. Outros, vide fcp, não parecem padecer do mesmo mal. Sem dúvida o lado escuro da lua brilhante que é a nossa formação.

O departamento de futebol profissional tem aqui um grande desafio, no sentido de se organizar, dotando-se de mecanismos que permitam um melhor aproveitamento do melhor que se faz neste momento no clube. Julgo ser consensual que se pode fazer muito mais e melhor. Sob pena de a formação ser um trabalho incompleto e desperdiçado. Um pouco mais de proveito em tanta fama dava jeito. E quando se lê uma noticia como esta, poucas dúvidas restam. E logo quando se lhe augurava tanto futuro

verdão(sl)

segunda-feira, agosto 18, 2008

“Os homens, às vezes, são senhores do seu destino. A culpa, Brutus, não está nas estrelas, mas em cada um de nós!”

1) Depois de uma vitória consecutiva na Taça de Portugal e a repetição do feito agora na Supertaça, ante o adversário que mais dinheiro tem gasto e mais resultados tem alcançado nos últimos anos, e que perdeu 5 dos últimos 6 jogos que disputou connosco. 2) Depois de termos sido segundos classificados 3 anos consecutivos no campeonato. 3) Depois de não termos perdido um único jogo na época transacta com o nosso maior rival e vizinho, que continua a despender rios de dinheiro com o seu plantel, e depois da vitória épica do ano transacto (desconto o particular deste ano), fico com a ideia reforçada que somos nós que temos que ir á procura do nosso destino, que é sermos campeões. Somos nós que, antes de tudo, nos temos de vencer a nós próprios e às nossas limitações. É a nossa falta de tenacidade e de consistência que temos, antes de mais, de vencer.

Quem é esse “nós”? Somos nós todos, O Sporting Clube de Portugal, começando no adepto anónimo e passando por todos os protagonistas, como treinadores, jogadores, técnicos e dirigentes. São também os incontornáveis notáveis e pretendentes a notáveis, sejam eles da situação, da oposição ou até alheados do clube, que só se interessam quando o clube ganha ou perde. Precisamos pois de um espírito a que refere Cássio, quando fala de César Augusto, na peça de Shakespeare, e que serve de titulo ao post. Precisamos de uma atitude de vencedores, como a do passado sábado.

Deixo ainda alguma notas resultantes do rescaldo da nossa vitória de sábado:

- Das vitórias recentes alcançadas sobre o adversário de sábado, parece-me que esta foi a mais categórica e a que parece indicar que a distância que nos separava tem vindo a ser encurtada de forma sustentada. O que revela que a inteligência e a perseverança podem ajudar a suplantar a maior disponibilidade financeira.

- A humildade revelada na análise de Paulo Bento, quiçá excessiva, revela também lucidez de quem sabe que a vitória, tal como o ano passado, foi apenas no jogo em causa. É essa a atitude e qualidade que são necessárias a quem tem pela frente longas batalhas, para ganhar uma guerra importante.

-Esperamos e desejamos que os jogadores também se consciencializem deste facto. A Supertaça ganha-se em 2 horas. Um campeonato leva 9 meses a gerar. Os jogos grandes podem ter maior visibilidade, mas os campeonatos ganham-se sobretudo nos outros 26 jogos com equipas teoricamente inferiores. Materializar a nossa superioridade todos os fins-de-semana dá muito trabalho.

- A vitória foi alcançada por quem menos errou e por quem mais acertou. Ou seja, a sorte de que Jesualdo fala, deu muito trabalho a alcançar.

- O jogo de sábado confirma que uma coisa são os jogos particulares e outra é a fiabilidade e a eficácia necessária para ganhar os jogos a sério.

- Se alguns estimam que este adversário ainda pode melhorar, nós só podemos esperar o mesmo de nós próprios. Assim sendo, as nossas aspirações ao título estão mais que legitimadas.

- A vitória de sábado é de nós todos. Mas é em primeiro de PB, que acreditou acima de todos, em Patricio e Djaló. É também da SAD que acreditou sempre em PB, sobretudo nos momentos difíceis da época transacta.

- Não será ainda este ano que poderemos aspirar a uma arbitragem isenta. O sinal pró-fcp no jogo foi evidente, bem como as manobras subterrâneas, lançando pressão sobre o árbitro, nos dias que o antecederam.

- A arrogância revelada por Jesualdo faz com este mereça bem isto.

verdão(sl)

domingo, agosto 17, 2008

Aqui no porto.........

Depois da exelente vitoria ontem sobre o F.C. Porto, andava na Net a procura de mais informacao acerca do jogo.

Parei num dos meus sites de referencia Mais Futebol, e depois de ler o que o texto do jornalista reparei no comentario de um Portista e achei bastante interessante.

O Pessoal la para o Norte anda mesmo irritado, ora vejam!

Aqui no porto.........

" Aqui no porto ganhar é como escovar os dentes, é uma coisa normal " Pois é Jesulado.... parece que ja não escovas os dentes ha algum tempo........ E pelo que se viu hoje o mau halito vai-se agravar......... É assim até os pavoes recolhem o rabo...... Os portistas andam preocupados a fazer comentarios sobre as aquisicoes e os joagadores dos outros clubes quando deveriam preocupar-se com o que se passa na casinhota do dragão. Agora com dois sequinhos é altura de acordar e olhar para dentro para um clube que se prepara inevitavelmente para trilhar um caminho inverso ao que tem tomado. Agora é ir por aí abaixo. A novela apito dourado ditou a suspensão do pinto. A novela quaresma ainda vai fazer rolar cabeças. Para o ano que vem não e seguintes ser-lhes-á aplicado o castigo nas champions. O lucho, tal como o quaresma espreitam a saida porque de tirania e ma educação já estão fartos. E por aí. Depois ficam os sapunaros, hulks e companhia...... fantastico...........

Por: joao antonio

The Best One

sábado, agosto 16, 2008

Os papa-taças? Somos nós!



Sporting, 2 - FC Porto, 0

Terceira final em duas épocas frente ao Porto e terceira vitória; fazendo o balanço dos últimos 5 jogos com andrades, registamos 4 vitórias e 1 derrota (aquela que sabemos, naquele célebre não 'atraso' de Polga...).

Ninguém no seu perfeito juízo pode contestar o triunfo desta noite, porque do nosso lado viu-se sempre uma equipa, um bloco, um verdadeiro conjunto, enquanto do lado adversário só se assistiu a alguns fogachos e meras jogadas individuais.

Paulo Bento montou bem a equipa, fechou os caminhos para a baliza de Rui Patrício, apostou num bom povoamento a meio-campo - onde Rochemback ostentou a batuta - e num pressing a partir da área portista. Uma vez mais, Jesualdo mostrou toda a sua impotência para contrariar esta estratégia leonina e isso foi bem patente no desespero dos seus jogadores e obviamente no resultado final, bem como no destino de mais uma taça.

Destaque para os dois golos do oportuníssimo Djaló - a fazer lembrar Liedson na forma como aproveitou os erros adversários - e para a grande exibição de Rui Patrício, sobretudo na segunda parte onde até defendeu uma grande penalidade que pelo menos a mim me pareceu ser bem assinalada. No entanto, se há noite ou jogo onde é quase impossível destacar alguém porque imperou a voz do colectivo foi precisamente hoje.

Pelo que tenho visto de Benfica e Porto, creio que temos todas as condições para arrancar para a edição 2008/09 da liga com muito optimismo, porque o plantel está mais equilibrado, há mais soluções e as ideias de Paulo Bento estão cada vez mais consolidadas e assimiladas pelos atletas. Resta-nos provar que não somos apenas bons em jogos de finais mas também em provas de regularidade.

Uma nota final para Jesualdo - provavelmente com mais um kit de higiene dental no bolso - que não soube admitir a superioridade leonina, limitando-se a dizer que o Sporting foi feliz nos lances dos golos. Ora sendo assim, e seguindo esta lógica 'filosófica', também eu posso dizer que o Porto apenas tem sido campeão, não porque tenha mérito, mas apenas porque tem sido mais feliz no momento de marcar golo. Haja paciência! A desfaçatez tem limites!

Pergunta final: será que Bruno Alves tem de assassinar um adversário para ver cartões? Onde está um árbitro corajoso que ponha termo a tanta violência?

Local: Estádio Algarve

Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco)

FC Porto: Helton, Sapunaru, Pedro Emanuel, Bruno Alves, Benítez, Guarín (Candeias, 69 m), Lucho González, Raul Meireles, Lisandro, Farías (Hulk, 55 m) e Rodríguez

Treinador: Jesualdo Ferreira
Suplentes: Nuno, Fucile, Rolando, Tomás Costa e Fernando

Disciplina: Cartão amarelo a Benítez (28 m) e a Rodríguez (91 m)

SPORTING: Rui Patrício, Abel, Tonel, Polga, Caneira, João Moutinho, Rochemback, Izmailov, Romagnoli (Miguel Veloso, 67 m), Derlei (Postiga, 81 m) e Yannick Djaló (Pereirinha, 90 m)

Treinador: Paulo Bento
Suplentes: Tiago, Grimi, Adrien e Tiuí Disciplina: Cartão amarelo a Polga (10 m), Caneira (71 m) e Miguel Veloso (91 m)Golos: Yannick Djaló (45 e 57 m)


Leonino

Obrigado por tudo Obikwelu!



















Francis Obikwelu anunciou hoje o fim da sua carreira desportiva depois de ser afastado da final dos 100 metros dos Jogos Olímpicos de Pequim.
Correu a 2º meia final onde ficou em sexto lugar com a marca de 10,10s.
Abdicando de correr os 200 metros coloca um ponto final numa carreira recheada de recordes e medalhas para Portugal.
Francis Obikwelu tinha sido medalha de prata nos 100 metros nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004.

Foi com estas palavras que revelam a sua simplicidade e humildade : "Peço desculpas aos portugueses, porque estiveram a pagar para eu vir aos Jogos",que se despediu dos Jogos Olímpicos.
Abandona a prática desportiva com somente 29 anos, mas deixa um grande palmarés e um rasto de humildade e simpatia.

Muito se poderia dizer de um atleta extraordinário e de um ser humano a todos os títulos notável, mas eu digo simplesmente obrigado por tudo o que proporcionaste ao desporto português e ao Sporting.

Estarás para sempre nos nossos corações!



Verde CDV

sexta-feira, agosto 15, 2008

Quase uma década de leão ao peito



Na véspera de um grande jogo que marca o arranque oficial da época 2008/09, a qual todos esperamos seja a do contentamento da família leonina, não quero deixar passar a oportunidade de partilhar o meu regozijo pela notícia da renovação do contrato de Anderson Polga.

Segundo informou o site oficial, os responsáveis da SAD e Polga chegaram a acordo para a renovação do contrato do brasileiro até 2012, o qual está em Portugal desde 2003. Cumprindo este mesmo contrato até 2012, o primeiro campeão do mundo a ter jogado num clube português fará 9 (!) épocas consecutivas de leão ao peito, o que seguramente lhe dará um lugar na galeria histórica de jogadores de referência do nosso clube.

Polga venceu até agora três troféus com a camisola do nosso clube: duas Taças de Portugal (2006/07 e 2007/08), e uma Supertaça (2007/08), esperando que conquiste a segunda já amanhã e que seja muito brevemente campeão nacional pela primeira vez.

Leonino

(a pedido de 'várias famílias' volto a assinar com o meu velho nick)

quarta-feira, agosto 13, 2008

"Alea jacta est" (Os dados estão lançados)

A sorte está lançada é uma frase que se tornou célebre por supostamente ter sido proferida por Júlio César, incensado general romano, quando resolveu enfrentar os seus inimigos em Roma. Terminada a pré-época assim estamos nós. Agora é a sério. A começar sábado.

aqui fiz uma análise sobre o que me parecia ser o plantel com que enfrentaremos a nova época. Das novidades surgidas de então para cá, realce para a aquisição de Ricardo Baptista. O seu pouco tempo de utilização na pré-época parece indicar que foi contratado para preencher o lugar e não para fazer o lugar. Esperamos que o meio mês que falta não traga novidades pois a probabilidade de significarem mexidas de monta é grande.

Hoje debruço-me sobre o nosso treinador, PB. Antes de mais para lhe desejar a sorte e inspiração indispensáveis para alcançar bons resultados. E esperar que continue a ser dedicado e convicto nas tarefas que desempenha.

Quando as coisas correm mal, como na maior parte do ano passado, não falta quem lembre a sua ascendência aviária. Eu lembro que se assim foi como jogador, mas também recordo que, como treinador, ele é nado e criado aqui e inicia a sua 9ª época connosco. Mais tempo do que em outra casa qualquer. A não negligenciar.

Outro facto que tem sido usado contra PB é o facto de nunca ter sido campeão. Mas não deixa de ser um treinador vencedor e a sua passagem pelo comando técnico tem contribuído para enriquecer a nossa sala de troféus. Apesar da sua juventude PB tem um “curriculum” que só pode ser ensombrado pelo de Jesualdo. Também é verdade que poucos são os que tiveram a sorte de começar logo por um grande. Mas os “curriculae” fazem-se do passado e nós temos é que ter o presente e o futuro em vista.

Diria, se tratasse de um general, que PB tem sabido conduzir as suas tropas a vitórias em escaramuças de relevo (os tão importantes 2ºs lugares do nosso (des)contentamento), em guerras importantes (as taças) mas falta-lhe uma vitória categórica (o campeonato), afinal o grande desafio desta época. Para lá das limitações impostas pela conjuntura financeira e pela maior capacidade aquisitiva dos seus principais opositores, creio que PB deixou criar á sua volta a dúvida se seria capaz de criar uma equipa com consistência suficiente para ganhar mais pontos que os adversários, logo ser campeão. As falhas da equipa em momentos decisivos do campeonato nas 2 épocas anteriores, com muitos a apontarem a rigidez táctica, somada ás limitações do plantel, têm sido os principais instigadores dessa dúvida.

No seu último ano de contrato – outro factor que não poderá ser negligenciado – PB enfrenta o seu grande desafio. Tem uma equipa criada por ele, o que o expõe ainda mais. A experiência acumulada no clube, que é mais importante que a experiência genérica, retira-lhe a desculpa que se dão aos neófitos. E PB nem é homem de desculpas.

O que espero então do nosso técnico? Acima de tudo que ponha a equipa a jogar bem. Porque as que o fazem estão sempre mais perto de vencer. E, porque nem sempre é possível dar espectáculo, que não perca nunca de vista todas as oportunidades de ganhar. Uma equipa felina como o leão que ostenta no emblema e que encarne a nossa divisa.

P.S.- A não esquecer. Porque só deixamos morrer os acabamos por esquecer.

verdão(sl)

terça-feira, agosto 12, 2008

Noite mágica!


















Começo por dizer que os Jogos Olímpicos de Los Angeles foram a segunda grande competição desportiva que tenho memória de assistir pela televisão.
A primeira foi o Campeonato do Mundo de Futebol de 1982 que se realizou na vizinha Espanha. Foi com a visualização deste campeonato e em particular da selecção do Brasil que o bichinho do futebol começou a nascer com muito mais força dentro de mim.
O Brasil não ganhou esse mundial mas praticou o futebol mais bonito que vi até hoje e nomes como: Sócrates, Zico, Falcão, Luisinho, etc; que posteriormente veio a representar o Sporting, ficarão para sempre na memória de todos nós.
Mas foi a Itália com o seu futebol defensivo que ganhou esse mundial e com o nome do futebolista Paolo Rossi a sobressair como melhor marcador.

Mas o que quero focar aqui são os Jogos Olímpicos de Los Angeles, os primeiros que tenho memoria e o feito brilhante de um dos melhores senão o melhor atleta português de todos os tempos.
Aquela foi uma noite mágica onde vibrei e pulei em frente ao ecrã da televisão durante mais de duas horas.
Hoje passados precisamente 24 anos ainda sinto um arrepio e uma grande emoção ao recordar como dei pulos e gritos de alegria por poder ver um atleta português e do Sporting a ganhar a primeira medalha de ouro para um pequeno país como Portugal, ainda mais nos Estados Unidos da América a maior potencia a nível mundial no desporto.

Foi um feito heróico para um atleta que na recta final da sua brilhante carreira, onde já tinha conquistado praticamente tudo, mas onde faltava aquele feito inolvidável para passar para a galeria dos imortais ao nível do desporto mundial.
Ele conseguiu e muitos de nós tivemos o privilégio de assistir via TV a este feito que fez elevar a bandeira nacional ao lugar mais alto do mastro olímpico e ouvir o hino nacional numa competição planetária como são os Jogos Olímpicos.
Posteriormente já tivemos essa alegria novamente mas aquela primeira vez ficará para sempre gravada nas nossas memórias e nos anais do desporto português.
O feito ainda se torna mais assinalável quando 24 anos depois ainda nenhum atleta conseguiu bater o tempo de 2h 9m 21s que continua a ser recorde olímpico da maratona.

Obrigado Carlos Lopes foste sempre um exemplo de humildade dentro e fora das pistas.


PS: Os Jogos Olímpicos de Pequim têm-se revelado uma desilusão no que toca aos resultados dos atletas portugueses, com uma ou outra excepção.
Esperemos que ainda possamos vir a ter grandes alegrias, principalmente no atletismo e no triatlo onde se esperam grandes proezas.



Verde CDV

segunda-feira, agosto 11, 2008

Varrer o lixo para baixo do tapete

Passei as últimas horas a actualizar-me, depois de ir a banhos e descanso. De maior relevância ficam as declarações de FSF e PB, a declararem como encerrado o caso João Moutinho. (Ou será “João Mortinho por se por a mexer”?).

Compreendo ambas as declarações, enquadrando-as no espírito de devolver a tranquilidade necessária para a abordagem da época que se inicia no próximo domingo.

Acontece que não está nas mãos de nenhum deles a “chave” para que tal encerramento seja uma realidade. Quem abriu a contenda foram o Everton e JM ao se declararem mutuamente interessados em estabelecer uma ligação profissional. Cabe a pelo menos um deles, (eu esperava que tivesse sido o nosso jogador…), declarar que o interesse cessou, o que não aconteceu. Assim continuam as especulações, como se pode ver pela imprensa de hoje. De JM leio estas declarações, que são a antítese da paixão pelo clube e não negam a vontade de ir embora, dando assim gasolina para a irritante fogueira das manchetes. Porque não faz Moutinho o mesmo que Ronaldo? Desde as suas declarações, assumindo responsabilidades, a única coisa que se lê sobre ele é quem ele escolheu para o acompanhar ao Gerês ou...

O laxismo seguido neste caso parece-me uma forma de varrer o lixo para baixo do tapete e, se assim for, mais tarde ou mais cedo ele reaparecerá, com consequências. PB dizia que nós saberemos ultrapassar esta situação, pelo que conhece dos sportinguistas, dos seus 9 anos de ligação ao clube. Não duvido da generosidade dos sportinguistas, mas lembro que foram as declarações de JM que despoletaram o nosso caso deste verão.

Lembro, a propósito, esta estranha cronologia: 1- Moutinho muda de empresário. 2- PC declara que JM é um jogador à fcp e que gostaria de o ver lá. 3- jm e o empresário encontram-se “casualmente” no Porto. 4- JM faz as declarações conhecidas, nitidamente como recado para a massa associativa, atendendo a que a sua vontade já era do conhecimento da SAD. 5- Logo aparecem as justificações, até então desconhecidas do grande público e dos sportinguistas, remetendo para dificuldades financeiras e familiares. Como se um individuo que aufere mais de 100 mil euros mensais, com apenas 21 anos, tivesse problemas irresolúveis. Ou que Lisboa não fosse suficientemente grande para se afastar de quem se incompatibilizou.

Enquanto esta situação se mantiver serei dos que não aplaudirei este jogador, sendo para mim a braçadeira no seu braço um insulto ao sportinguismo. Se a sua folha de serviços era até este caso impecável e digna de ser citada como exemplo, é também indesmentível que o Sporting sempre lhe deu tudo, até uma braçadeira em tenra idade, que motivaram elogiosas comparações com o incomparável Francisco Stromp. Diz JM que continuará a dar o seu melhor. Pergunto eu se o tem feito apenas por ele e por futuros contratos ou porque sente a camisola que veste e o clube que representa?

verdão(sl)

Sporting continua a ser "The Best Team"

O Sporting subiu uma posição no ranking IFFHS, Federação Internacional de História e Estatística, e continua à frente do Real Madrid, bicampeão espanhol, que está no 39º lugar, um atrás da equipa de Alvalade.

Os leões são os primeiros entre os portugueses, mas a maior subida registada entre clubes nacionais foi a do Sp. Braga: deixou o 161º lugar e subiu ao 103º. O F.C. Porto manteve a mesma posição e o Benfica desceu dois lugares. Já o V. Setúbal passou do 306º posto para o 321º.

Ranking de Agosto da IFFHS:

1. (1.) Manchester United (Inglaterra)
2. (4.) Glasgow Rangers (Escócia)
3. (2.) Chelsea (Inglaterra)
4. (3.) Bayern Munique (Alemanha)
5. (5.) Barcelona (Espanha)
6. (6.) AS Roma (Itália)
7. (7.) Liverpool (Inglaterra)
8. (8.) Arsenal (Inglaterra)
9. (9.) Boca Juniors (Argentina)
10. (10.) Inter de Milão (Itália) (...)

38. (39) Sporting (Portugal)
41. (41) F.C. Porto (Portugal)
53. (51) Benfica (Portugal)
103. (161) Sp. Braga (Portugal)
321. (306) V. Setúbal (Portugal)

The Best One


sábado, agosto 09, 2008

Reconciliação



Acabado de chegar de Alvalade, onde assisti a um bom jogo do nosso Sporting frente a uma durinha Sampdoria, não me vou deter sobre qualquer aspecto da partida, excepto dizer:

ERRAR É HUMANO,
PERDOAR É DIVINO!

Puto, ainda és um dos nossos e como dás sempre o litro com todo o teu profissionalismo, deixando suor e empenhamento em campo, eu fui com todo o gosto um dos muitos que te aplaudiram de pé esta noite.

Sporting, 2 - Sampdoria, 0

Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Ao intervalo: 1-0.
Marcadores: 1-0 Derlei, 24 minutos 2-0 Moutinho, 82 (g.p.)

Sporting: Rui Patrício (Tiago, 46), Abel (Caneira, 46), Tonel, Polga, Grimi (Ronny, 46), Rochemback (Miguel Veloso, 46), Romagnoli (Pereirinha, 46), João Moutinho (Adrien, 83), Izmailov, Yannick (Tiui, 68) e Derlei (Postiga, 46).

(Suplentes: Tiago, Rui Batista, Daniel Carriço, Pedro Silva, Adrien, Ronny, Caneira, Tiuí, Hélder Postiga, Miguel Veloso e Bruno Pereirinha).

Sampdoria: Mirante (Fiorillo, 65), Stankevicius, Campagnaro, Pieri (Bianco, 88), Gastaldello (Rossini, 83), Accardi, Palombo, Sammarco (Lucchini, 65), Delvecchio (Padalino, 54), Franceschini (Ziegler, 59) e Bonazzoni (Mustacchio, 81).

(Suplentes: Fiorillo, Lucchini, Ziegler, Padalino, Rossini, Bianco, Poli, Eramo, Mustacchio e Grieco).

Árbitro: Pedro Proença, Lisboa.

Acção disciplinar: cartão amarelo para Abel (19) e Gastaldello (82). Cartão vermelho directo para Campgnaro (44).

Assistência: 18.110 espectadores.


Nuno Almeida

sexta-feira, agosto 08, 2008

Caro Dr. José Dias Ferreira,

Porque já mais do que uma vez se insinuou que os blogues alimentam e servem o anonimato cobarde,
Porque se deixa constantemente no ar a ideia que os blogues estão ao serviço de interesses sinistros que gravitam em redor do clube,
Porque na última campanha eleitoral se acusou a blogosfera sportinguista de não dar a cara e de jogar com regras sujas e desvirtuadas,
Porque no último 'Dia Seguinte' o senhor voltou ao tema...

... chamo-me Nuno Almeida, nasci e vivo em Lisboa, fundei este blogue Sangue LEONINO há exactamente 5 anos para pura e simplesmente partilhar com os demais consócios, comentários e opiniões sobre esta maravilhosa paixão, tendo até hoje assinado aqui como Leonino por mero comodismo.

Tenho 38 anos, sou sportinguista desde que me conheço, tornei-me sócio do clube em 1984, pertenço a uma família quase 100% sportinguista, na qual só o meu avô paterno já falecido destoava - devido à sua simpatia por Belenenses e Académico de Viseu - em pequeno algumas vezes chorei com as derrotas do meu (nosso) clube, sempre vibrei fortemente com as muitas vitórias do emblema do leão, tenho um filho com 3 anos que é sócio sportinguista desde que nasceu, garantindo-lhe ainda que vivo - no mínimo - com tanta intensidade quanto o senhor a vida do nosso Sporting Clube de Portugal, pelo que a partir de hoje - para que não haja insinuações e não restem dúvidas - assinarei com o meu nome.

Por último, não persigo nem nunca persegui qualquer 'tacho' ou cargo no clube, nunca ganhei um cêntimo com o Sporting, mas garanto-lhe que já gastei muitos - com todo o gosto - sendo que a única facção a que pertenço dentro do clube é àquela que está presente nas bancadas e que vibra com as vitórias e que sofre com as derrotas: a facção verde e branca de adeptos anónimos do Sporting Clube de Portugal!

Um abraço leonino,

Nuno Almeida

Jogos Olímpicos



























Começam hoje os jogos olímpicos de Pequim que vão decorrer de 8 a 24 de Agosto.
Contudo o torneio olímpico de futebol já teve o seu início no dia 6 de Agosto.
De acordo com as tradições e superstições chinesas a cerimonia de abertura terá o seu inicio ás 20h e 08 m (13h e 08m em Portugal) do dia 8 do ano de 2008.
Irá realizar-se no estádio olímpico “ Ninho de Pássaro “ com capacidade para 91.000 espectadores e contará com mais de 10.000 participantes, devendo registar-se uma audiência televisiva de perto de 5 biliões de pessoas ao longo do evento.

Os jogos olímpicos são o maior evento a nível mundial onde se reúnem atletas de todos os continentes de raças e credos diversos para competirem, mas todos com um só objectivo, a conquista da consagração suprema.
Estes terão uma participação de mais 11.000 atletas espalhados por 28 desportos diferentes que vão englobar 302 eventos.
Com vem sendo habito também nestes jogos vão existir estreias de novas modalidades. Assim teremos a inclusão de provas de BMX no ciclismo, dos 3.000 metros obstáculos femininos no atletismo (participarão Clarisse Cruz e Jessica Augusto) e das maratonas aquáticas masculina e feminina em águas abertas na natação (participarão Daniela Inácio e o luso-ucraniano Arsenyi Lavrentyev).
A delegação portuguesa será composta por 77 atletas, depois da desistência de Sérgio Paulinho. Não é a maior de sempre, mas é a que suscita mais expectativas quanto á conquista de medalhas.
São várias as modalidades com aspirações: atletismo, vela, judo, triatlo, etc.

A primeira participação de Portugal foi em 1912 em Estocolmo onde esteve um atleta do Sporting de nome António Stromp que correu os 100 e 200 metros.
Ao longo de várias participações incluindo esta o nosso clube contribuiu com 109 atletas em mais de 10 modalidades.
O primeiro atleta a ganhar uma medalha de ouro foi Carlos Lopes na maratona de Los Angeles.
Em Pequim vão competir oito atletas do Sporting:
Naide Gomes – Salto em comprimento
Francis Obikwelu – 100 e 200 metros
Arnaldo Abrantes – 200 metros
Edivaldo Monteiro – 400 metros barreiras
Carmo Tavares – 800 metros (estreante)
Marco Fortes – Peso (estreante)
Sílvia Cruz – Dardo (estreante)
Clarisse Cruz – 3.000 metros obstáculos (estreante)


Num périplo pela Internet encontrei alguns sítios com informações úteis sobre os jogos: história dos jogos olímpicos, atletas portugueses presentes, calendário e horário das provas, etc.
A propósito de horário convém ter em atenção a diferença de fuso horário de 7 horas existente entre Lisboa e Pequim. Quando em Lisboa for meia-noite em Pequim serão 7 da manhã. Assim a maioria das provas desenrolar-se-ão entre a meia-noite e as três da tarde em Portugal.

WWW.pequim2008.com.pt
WWW.en.beijing2008.cn
WWW.infordesporto.sapo.pt
WWW.quadrodemedalhas.com


O lema dos jogos olímpicos é: “ Um mundo,um sonho “.
O que eu desejo é que os nossos atletas consigam concretizar os seus sonhos e conquistar o mundo. Muitas felicidades para todos em especial para os 8 atletas do Sporting.
Que mais uma vez consigam elevar bem alto o nome de Portugal e prestigiar o Sporting Clube de Portugal.


FORÇA PORTUGAL!!!



Verde CDV

quinta-feira, agosto 07, 2008

Reliquias Leoninas.

Na passada Terça-feira, Agosto 05, 2008, num Post relativo a Juve Leo, depois deste comentario:

A primeira vez que levei uma máquina fotográfica para um estádio foi para fotografar as claques do Sporting.Sabia que o meu pai tinha um rolo por acabar onde ainda sobravam 7 fotografias. "Desviei" a máquina em segredo e guardei aquele momento para a posteridade.Reencontrei essas fotos recentemente, 5 estão tremidas (a entrada em campo das equipas e a Juve Leo? no peão), mas duas mostram a Força Verde em todo o seu esplendor. Boas memórias.Vindo para o presente, o recente jogo em Alvalade contra o Benfica, mostra bem aquilo que um Sporting unido nas bancadas pode fazer pela sua equipa.É um erro recorrente dos Sportinguistas, ter guerras e divisões internas (como agora o caso com o Moutinho), que só servem para nos distrair e desgastar daquilo que realmente importa, apoiar o Sporting Clube de Portugal.Não estou a discutir as razões e a validade dos diversos divisionismos e opiniões, estou a dizer que o Sporting Clube de Portugal, precisa de nós unidos.

convidei o autor (lmgm) a partilhar essas fotos connosco.





Sao uma reliquia, tiradas ainda com camera de rolo e demonstram o amor ao Sporting desde pequenino.

Obrigado lmgm por partilhares estes belos exemplares com o mundo Sportinguista.

Um abraco

The Best One

Orgulho!











Mais logo por volta das 17 horas o Presidente do Sporting e o campeão olímpico da maratona, Carlos Lopes vão hastear a bandeira olímpica.
O hastear da bandeira olímpica sendo um acto simbólico representa muito.
No caso do Sporting Clube de Portugal representa décadas de esforço, dedicação, devoção e gloria em prol do desporto português.

O Sporting pode orgulhar-se de ser o clube português que mais atletas olímpicos teve nas várias edições dos jogos e também de ser o clube com mais medalhas e vitórias em competições olímpicas a nível mundial.
Portanto só nos podemos orgulhar por pertencer ao clube que mais contribuiu para o engrandecimento do desporto em Portugal.
Especialmente no que ao atletismo diz respeito não fosse esta a modalidade rainha dos jogos.

Para quem ainda não tem a noção da grandiosidade mundial do atletismo do Sporting veja e constate aqui.
Esta modalidade contribuiu de forma decisiva para os mais de 13.000 títulos conquistados pelo clube.
Como forma de agradecimento a todos os atletas que participaram e irão participar em jogos olímpicos; especialmente aos do atletismo, deixo aqui o meu obrigado na pessoa do Professor Mário Moniz Pereira.
Para quando a homenagem nacional e o apoio devido ao atletismo do Sporting que muito tem feito por projectar o nome do país além fronteiras.




Verde CDV

quarta-feira, agosto 06, 2008

Desilusões

Segundo esta notícia a data do Congresso Leonino marcado para 11 e 12 de Outubro vai ser alterada para o período natalício ou início de 2009.
Para mim revela-se uma desilusão mesmo percebendo que a organização deste evento não é fácil e demora o seu tempo.
Contudo as datas aventadas não me parecem grandes alternativas. Passar o congresso para Dezembro parece-me uma péssima ideia.
Mesmo não havendo jogos nessa altura este é um mês onde muitos aproveitam para gozar férias e outros aproveitam para preparar a época natalícia.
Passar para 2009 quando se vão realizar eleições pode ser visto por muitos como uma espécie de propaganda ou auscultação ás bases sportinguistas sobre uma possível recandidatura de Filipe Soares Franco.

Não conheço pessoalmente o consocio Ernesto Ferreira da Silva que está a organizar este evento e a concretizar o seu regulamento, mas tenho escutado os maiores elogios á sua pessoa.
Sendo eu um defensor deste congresso; aliás previsto estatutariamente, e querendo a sua realização para debater o Sporting, também não queria que se levantassem suspeitas de nenhuma espécie.
Visto falar-se em 2009 talvez fosse de ponderar a sua realização para depois das eleições.
Os problemas e o futuro do Sporting não devem esperar, mas quem já esperou anos por este congresso também pode esperar mais alguns meses.
Posso até estar equivocado no meu pensamento, mas são duvidas que podem pairar na cabeça de muitos sportinguistas.
Esperando eu que esses que levantaram duvidas e até profetizaram que isto do congresso era só para entreter e que nunca se iria realizar não venham a ter a razão do seu lado.

Outra desilusão, esta ainda maior é o número de Gameboxs vendidas até ao momento que se cifra em 23.339.
Devo dizer que nesta altura e quando a gamebox contempla o jogo contra a Sampdoria pensei que o numero estivesse próximo de 30.000.
Não sei se é das férias se será das novelas em torno dos nossos craques, mas os adeptos sportinguistas andam um pouco adormecidos.
Tenho a secreta esperança de até sábado ver no contador um número muito mais animador.
Eu não quero ficar pelo recorde das 35.000, eu quero atingir as 40.000 Gameboxs.



Verde CDV

terça-feira, agosto 05, 2008

Juve Leo já está a preparar a nova época. Força!

Carta aberta a Dias Ferreira

Escrevo esta carta porque ontem no programa “ O dia seguinte “ da SIC Noticias o caro consocio teve uma afirmação no mínimo infeliz ou então foi proferida com desconhecimento de causa.
A propósito dos assobios a João Moutinho disse que os assobiadores anónimos eram cobardes e se escondiam entre a multidão e comparou estes com os fazedores de blogues.
Falava-se dos adeptos anónimos que não podendo exprimir o seu descontentamento nos meios de comunicação social sobre este caso, teriam uma possibilidade de dizer de sua justiça através dos blogues.
E daqui nasceu esta triste afirmação ou tirada a despropósito.

O prezado consocio que é uma personalidade conhecida e que opina em tudo o que é comunicação social não pode tomar a nuvem por Juno, nem pensar que as suas ideias serão sempre as mais correctas.
Neste caso está a fazer uma extrapolação que não pode ser entendida nem aceite de ânimo leve.
Pode até ter alguma razão pois muitos aproveitam o anonimato dos blogues para escreverem aquilo que nunca escreveriam se fossem figuras públicas.
Alguns tentam prejudicar deliberadamente atletas e outros utilizam ainda os blogues como arma de arremesso contra determinadas pessoas aproveitando para destilar os seus ódios de estimação.

Contudo existe sempre a outra face da moeda. Existe quem tente passar uma mensagem de esperança e união, quem veja neste veículo de comunicação um meio de passar as suas mensagens.
Temos na blogosfera um exemplo muito recente de que aqui já falei e que muito devia orgulhar o Drº Dias Ferreira penso até que nem desdenharia fazer parte do clube de fãs do Paulinho apesar da sua aversão aos blogues.
Outra iniciativa muito válida que foi a homenagem ao malogrado adepto sportinguista Rui Mendes durante a última final da taça teve origem na blogosfera e partiu de um comentário de um sportinguista anónimo.

Como pode ver caro consocio a blogosfera tem de tudo abarca o que há de melhor e de pior não se tornando diferente de outra qualquer área da nossa sociedade.
Muitos são os que se aventuram nestas lides mas poucos sobrevivem muitos anos seja por falta de qualidade seja por falta de leitores.
Assim só lhe posso recomendar que não subestime a blogosfera pois o seu peso tornou-se por demais evidente e dela já surgiram alguns movimentos dignos de registo.
Nós os anónimos não temos o privilégio que vocês figuras publicas têm de se poderem expressar perante milhões e assim lançamos mão dos meios que temos ao nosso dispor.

Termino esta carta com um pedido, tendo quase a certeza que estas linhas nunca chegarão ao seu conhecimento, mas se por uma feliz coincidência chegarem á sua pessoa agradecia que me respondesse.
Como nada tenho a esconder estarei sempre á sua disposição para uma sã troca de ideias.

Um grande bem-haja caro consocio Dias Ferreira.



Verde CDV

segunda-feira, agosto 04, 2008

Imprensa desportiva

Caro Petinga li a tua sugestão para um post e resolvi abordar esse mesmo assunto.
Estou bastante saturado com esta disputa entre jornal Record e Bola. Um diz que sai Moutinho logo o outro vem contrapor com a saída de Veloso.
A mim quer me parecer que não sai nenhum, porque dinheiro é coisa que não abunda e porque eles gostam muito de dar notícias do Sporting.
Sobretudo noticias que possam inquietar os mais incautos sportinguistas.

A qualidade da imprensa desportiva tem vindo a decair nestes últimos anos, fruto de muitas vicissitudes e de muitos erros, basta atentar na diminuição das tiragens.
Eu ainda sou do tempo em que os jornais desportivos não tinham tiragens diárias e que existia um jornal chamado Gazeta dos Desportos onde escrevia um jornalista de nome Marinho Neves que publicou o livro: Golpe de estádio, fazendo a denuncia de apitos de outrora.
Este era um jornal diferente que era dedicado ao futebol mas fazia uma cobertura ampla de todos os outros desportos. Após a sua extinção o jornal Record tentou copiar este formato com relativo êxito.

Uns anos mais tarde surgiu o jornal O Jogo com sede no norte e que era conotado com o FC Porto. Confesso que embirrava com este jornal por pensar exactamente dessa maneira. Contudo é dos actuais jornais aquele que está mais bem estruturado a nível de conteúdos e de grafismo.
Não deixa de fazer a defesa do principal clube do norte, mas não faz perseguições aos seus rivais do sul.
Neste particular o jornal A Bola sempre foi conotado com um clube do sul e nunca fez por desmentir tal conotação sendo por demais evidente esta ligação.

A imprensa desportiva está excessivamente futebolizada e dependente dos três maiores clubes portugueses basta aferir que mais de 90 a 95% das capas são feitas com estes clubes. Relegando para segundo plano grandes feitos protagonizados por atletas de outras modalidades.
Não existindo noticias para se fazerem edições diárias os jornais caem na tentação de reciclar e inventar factos.

Assim como reconheço que muitos fabricam noticias para vender (vide casos Moutinho e Veloso) também reconheço que em certas alturas são utilizados pelos clubes para fazerem passar determinadas mensagens. Estabelecesse uma espécie de relação simbiótica.
Como não aprovo nem uma coisa nem outra deixei de comprar jornais desportivos e passei a ler sobretudo os jornais on-line.
Privilegia-se cada vez menos a reportagem e dá-se cada vez mais destaque aos artigos de opinião.

Por todas estas razões e por muitas outras deixei de comprar jornais desportivos.
Mais reflexões poderiam ser feitas sobre a imprensa desportiva deixo o espaço aberto para os meus amigos espraiarem as vossas opiniões.

PS:Não abordei a imprensa desportiva falada (televisão e rádio) mas voltarei a este assunto noutro post.



Verde CDV

domingo, agosto 03, 2008

Tristeza...

























É com enorme tristeza que vejo que somos nós que tanto criticamos os jornalistas que lhes damos o material para fazerem as primeiras páginas dos jornais desportivos de hoje.
Será possível que um jogo que deveria ter sido de festa, pois era a apresentação do plantel tenha havido alguns que teimaram em estragar essa mesma festa.
Assobiando um jogador que faz parte do plantel e possivelmente fará parte do plantel até ao fim desta temporada.
E se assim for o que irão fazer nos jogos em que o jogador participar; porque se ficar em Alvalade vai de certeza ser titular e fazer a maioria dos jogos como aliás aconteceu na pretérita temporada.

Será que João Moutinho alguma vez foi mau profissional dentro de campo, alguma vez praticou um acto dentro de campo que lesasse os interesses do clube.
Sinceramente eu nunca me apercebi de tal coisa, muito pelo contrário foi sempre um jogador abnegado e disposto a dar tudo dentro de campo para defender a camisola que envergava.
Será que não podemos acreditar nas palavras de João Moutinho que diz estar de corpo e alma em Alvalade.

Serão os adeptos que já anteriormente assobiaram outros jogadores que irão fazer reabrir outra vez uma ferida profunda neste Sporting que se quer campeão.
Não sejamos masoquistas ao ponto de dar vantagens aos adversários quando estes não as têm.
Porque razão temos uma tendência suicida de complicar tudo o que está a caminhar para um final feliz, porque será que somos sempre o pior inimigo de nós próprios.
Será que não nos bastam as forças de bloqueio que tentam confundir alguns adeptos do clube e que tentam ano após ano levar outros ao colo.
Não temos imprensa, não temos simpatia dos diversos poderes instituídos, mas temos uma massa associativa enorme que sabe ser solidária e que deveria saber compreender e perdoar.

Peço-vos que não contribuam para criar mais um caso dentro do clube e que num ano bastante crucial se arregimente as tropas para as duras batalhas que se avizinham.
Como já escrevi existem actos ou gestos que nos magoam muito; ainda para mais vindo de quem nunca tal esperamos, mas a grandeza do ser humano está no saber compreender e perdoar.
Ainda para mais quando existem razões que nos são desconhecidas e que podem ter levado a esta tomada de posição extemporânea.

Ele está de corpo e alma com o Sporting nós também, portanto vamos para o estádio para aplaudir os nossos jogadores e para vaiar os adversários.
Seremos nós com o nosso apoio e com a nossa força que ajudaremos este Sporting a tornar-se Campeão.


POR UM SPORTING SEMPRE MAIOR!



Verde CDV

sábado, agosto 02, 2008

Boas indicações



Sporting, 1 - PSV, 1

Embora à distância, em terras algarvias, segui neste fim de tarde com toda a atenção a apresentação da nossa equipa versão 2008/09 à massa adepta e associativa.

Com um onze inicial seguramente próximo do conjunto titular que Paulo Bento pretende implementar (excepção a Liedson e Tonel?), o Sporting entrou bem e marcou por intermédio de Vukcevic.

Vimo-nos assim cedo em vantagem no marcador, logo aos seis minutos, mas depois de se desacelerar e de haver mexidas na equipa, passou a haver mais equilíbrio, também com o contributo desastrado de Duarte Gomes. Talvez por isso, e só já com 10 em campo tenhamos visto o campeão holandês empatar aos 88, por Wuytens, no único lance de perigo visitante, digno de registo.

Mesmo assim, fruto de uma boa dinâmica da equipa e de uma já interessante ligação entre sectores, já antes desse golo do empate podíamos ter dilatado a vantagem por Polga e Derlei, tendo também Postiga procurado o golo.

O outro destaque do jogo foi a recepção a João Moutinho, sobretudo quando entrou na segunda parte, tendo sido com grande pena que o vi ser assobiado. Por muito que entenda o desagrado da massa associativa, e até o subscreva, jamais assobiarei um jogador que esteja a envergar a nossa honrada camisola. Se não se aplaude, então mostre-se o desagrado com silêncio. Não aquilo que se viu e ouviu esta noite.

Como não bastava isso, ainda tive que 'levar' com 45 minutos por parte dos 'senhores' da TVI a focarem apenas essa questão, parecendo que nada mais interessava na partida. Foi claro e evidente que esses 'senhores' queriam sangue e polémica, como é apanágio da estação que representam, mas parece-me que apesar de todo o seu empolamento em relação ao tema Moutinho saíram frustrados de Alvalade.

Até final, destaque pela negativa para Duarte Gomes, quiçá ávido de mostrar à família sportinguista aquilo que uma vez mais nos espera a nível das arbitragens.

Daqui a uma semana temos a Sampdória no mesmo palco - onde já conto estar - antes do primeiro embate a doer da temporada, frente ao FC Porto.

SPORTING: Rui Patrício (Ricardo Batista, 74), Abel (Pedro Silva, 54), Polga (Daniel Carriço, 70), Caneira (Tonel, 54), Grimi (Ronny, 54), Adrien Silva (Pereirinha, 46), Rochemback (Miguel Veloso, 70), Romagnoli (João Moutinho, 46), Vukcevic (Izmailov, 46), Hélder Postiga (Tiuí, 54) e Derlei (Yannick, 54).

(Suplentes: Tiago, Ricardo Batista, Daniel Carriço, Pedro Silva, Ronny, Tonel, Miguel Veloso, Izmailov, Pereirinha, João Moutinho, Tiuí e Yannick).

PSV EINDHOVEN: Ramos, Salcido (Alcides, 54), Maza Rodriguez (Leegte, 76), Addo (Brechet, 46), Zonneveld, Simons (Wuytens, 54), Vayrynen, Culina, Afellay (Manco, 46), Dzsudzsak e Lazovic (Amrabat, 46).

(Suplentes: Isaksson, Alcides, Amrabat, Brechet, Manco, Leegte, Wuytens).
Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa).


Ao intervalo: 1-0.Marcadores:1-0, Vukcevic, 06 minutos.1-1, Wuytens, 88.


Leonino

Efeitos do calor...



Todos sabemos que o Verão é apelidado - sobretudo no meio político - de silly season, mas parece que no futebol começa a ser demasiado silly.

Cada vez que vejo as últimas do Record há um jogador nosso de saída: Veloso para Inglaterra, Moutinho para o Everton, Liedson para o Internacional de Porto Alegre... e hoje Polga para o Olimpiakos.

Eu sei que há que vender jornais e criar títulos bombásticos - mesmo que fundados em situações surreais - mas já estou como alguém um destes dizia escrevia: no Sporting anunciam-se cronicamente saídas, enquanto no Benfica todos os dias entra um novo craque! Não há pachorra.

Haja vergonha na cara de quem é jornalista e sobretudo respeitem a ética que a profissão - em teoria - exige! Estar ao serviço de uns procurando desestabilizar outros não me parece que seja algo que enobreça a profissão, mas enfim.

Por último: ainda não li a edição de hoje, por isso ainda não constatei o contexto em que tal foi dito, mas à partida o título criado a partir de uma suposta afirmação de Caneira, não é abonatório para o jogador, porque quem é líder, não o diz, deixa que os outros o reconheçam! Mas uma vez mais vou constatar se não há aqui mãozinha do Record para deturpar factos...

Leonino

sexta-feira, agosto 01, 2008

Oportunidade a não perder...

É impossível advinhar o que nos reserva o futuro próximo, mas tudo se parece encaminhar para que o oferecimento de João Moutinho ao Everton não tenha recepção que ele esperava dos ingleses. Já foi quase tudo dito e escrito sobre este assunto e poucas dúvidas restam que JM sairá pior do que entrou nesta estória.

Amanhã será feita a apresentação da equipa perante os associados. A SAD tem, neste caso, uma oportunidade de deixar ficar uma mensagem bem clara aos profissionais a quem, com muito sacrificio de todos nós, paga os elevados salários que auferem. É importante que essa mensagem seja clara e evidente para que os seus ecos cheguem também a Alcochete, onde crescem agora os jogadores que queremos ver de leão ao peito num futuro próximo. Que eles percebam que gostamos de os ver pontapear a bola com maestria, mas que reprovamos com veemência e actuamos em conformidade quando eles usam o clube como se fosse um tapete para limpar as chuteiras.

É que se errar é humano, ignorar os erros e não aprender com eles é tolice.

verdão(sl)