"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, novembro 30, 2008

Marcar cedo e gerir bem a vantagem



Sporting, 2 - V. Guimarães, 0

O jogo desta noite mostrou um Sporting aguerrido, objectivo, persistente, determinado em chegar à vantagem, e quando a conseguiu - por Postiga - ampliando a mesma por Liedson, passou a geri-la com mestria perante um adversário macio.

Desfalcada de vários titulares (Abel, Tonel, Rochemback, Derlei), a equipa deu boa resposta à goleada sofrida com o colosso catalão, com Pereirinha na direita da defesa, Carriço a fazer dupla com Polga, e Postiga - sempre muito combativo e empenhado - a pôr a cabeça em água à defesa vimaranense, ajudado por Liedson que hoje igualou em golos a lenda Travassos (já são 150!).

Como uma vez mais a arbitragem tinha de deixar o seu cunho de 'asneira' só mesmo Duarte Gomes e os seus auxiliares não viram um penalty sobre Izmailov, logo aos dois minutos, e um golo claro de Postiga na segunda parte, já que a bola atravessou na totalidade a linha, o que seria o legítimo 3-0. Dois erros a manchar uma arbitragem que até nem foi má.

Perdemos uma bela oportunidade para golear um Vitória fraquinho, mas fica o mais importante - os 3 pontos - e a certeza que também o nosso Sporting se sabe reerguer após derrotas pesadas. Estamos agora a 4 pontos da liderança.

Numa noite fria de final de Novembro, confesso que desta vez não fiquei no estádio até final dos 90 minutos, porque a segunda parte acabou por ser bem mais monótona, quando comparada com a primeira e porque a equipa geriu de modo muito competente a vantagem conseguida.

Sublinho ainda estas palavras de Paulo Bento no final do jogo desta noite:

«Mas a equipa soube superar esse momento na Figueira, com a Naval. E hoje superou outro momento difícil, após sofrer cinco golos, reagindo bem, com um excelente resultado. E fizemos três golos, o que é sempre importante.»

Leonino

sábado, novembro 29, 2008

Futsal: Sporting, 4 - Benfica, 6



Taça de Portugal (2ª eliminatória)

Pavilhão Paz e Amizade, em Loures.

Árbitros: Gustavo Sousa e Celso Luís (Coimbra).

Ao intervalo: 1-3

SPORTING: João Benedito e Cristiano; Éder, Diogo Santos, Zézito, Bibi, Djô, João Matos, Déo, Davi, Alex (1), Paulinho (2) e Café.
Treinador: Paulo Fernandes.

Disciplina: Cartão amarelo para Bibi (13 m), Zezito (25 m) e Paulinho (39 m)

Benfica: Bebé e Zé Carlos; Rogério, Pedro Costa (1, a.g.), Arnaldo (2), Zé Maria, Pedrinho (1), Gonçalo Alves, Ricardinho (2), César Paulo (1), Anílton e Ricardo Pereira.
Treinador: André Lima.

Disciplina: Cartão amarelo para Bebé (19 m), Pedrinho (19 m), Pedro Costa (28 e 36 m). Cartão vermelho para Pedro Costa (36 m).

Leonino

sexta-feira, novembro 28, 2008

Será desta?




















Depois de ser castigado e colocado a treinar à parte do restante plantel Simon Vukcevic solicitou uma reunião com a administração do Sporting.
O jogador parece mostrar-se arrependido pelos vários episódios e pronto a fazer um “mea culpa”.

Que seja o ponto de partida para uma futura reintegração no plantel. Esperemos que jogador e treinador consigam ultrapassar as suas divergências para bem do clube.
O treinador tem de compreender que este é um activo importante e saber tirar o melhor partido do atleta.
Atleta esse que já demonstrou toda a sua utilidade num passado bem próximo.
Por sua vez o jogador tem de perceber que faz parte de um grupo de trabalhado alargado e como tal não pode querer usufruir de privilégios.
A disciplina e o trabalho têm de ser as suas prioridades para atingir patamares mais elevados.

Esta reunião deve servir para esclarecer tudo e que após a mesma não fique qualquer tipo de reserva de parte a parte.
Neste momento todos estão a perder mas quem fica mais prejudicado com este impasse é o Sporting.



Verde CDV

quarta-feira, novembro 26, 2008

Que jogo tão estranho



Sporting, 2 - FC Barcelona, 5

Que jogo mais estranho: na noite onde podíamos fazer história - embora desfalcados, é certo! - assisti a um jogo estranhíssimo...

Desde asneiras incompreensíveis dos nossos jogadores, passando por erros infantis, falta de concentração, demasiada inibição face ao poderio do Barça, um meio-campo inexistente durante toda a primeira parte, autogolos, expulsão, até 'olés' quando se perde por 3 golos de diferença (embora em resposta aos adeptos catalães), tudo serviu para colorir uma partida que nos poderia dar a liderança histórica do grupo.

É claro que houve uma melhoria na segunda parte, no que respeita à atitude dos nossos jogadores, já que a imagem deixada até ao intervalo havia sido demasiado má - chegando ao 2-3 até acreditei que estávamos de novo em jogo - mas o autogolo que deu origem ao 2-4 hipotecou completamente qualquer hipótese de recuperação.

Uma palavra para a classe deste Barça a meio-gás, para os seus adeptos que em minoria se fizeram ouvir e para o seu treinador - Pep Guardiola - um senhor do futebol, ao qual desejo uma carreira como treinador ao nível daquilo que foi enquanto jogador que tanto admirei: honesto, sério, ganhador, profissional e humilde!

Por último, podem vir alguns argumentar que a diferença de orçamentos é brutal e que isso justifica a derrota, mas então onde está a lógica do 1.º lugar do Leixões na liga portuguesa? Se voltam ao mesmo argumento de sempre mais vale não jogarmos contra equipa que têm orçamentos superiores ao nosso...

Depois da vergonha que foi o desaire de Portugal no Brasil a nota de que esta foi a maior derrota alguma vez sofrida em casa pelo Sporting nas provas europeias

Leonino

terça-feira, novembro 25, 2008

Formação: promessas e certezas

















A formação do Sporting é reconhecida há muitos anos e têm vindo a produzir inúmeros talentos. Este assunto é aflorado ciclicamente e em virtude da utilização simultânea de 6 jogadores na última jornada está novamente na ordem do dia.
Se recuarmos 20/30 anos vamos lembrar-nos da famosa escola do Ajax que era reconhecida a nível mundial e donde saíram grandes jogadores.
Nesses tempos a nossa formação já era muito boa, contudo as condições não eram as ideais. Mesmo assim conseguimos projectar alguns jogadores a nível internacional como Luís Figo.

Enquanto a escola do Ajax entrou em declínio a nossa prosperou com a criação da Academia. Com a criação de condições óptimas deu-se um crescimento exponencial dos talentos. Actualmente o nível de aproveitamento é bastante alto e isso reflecte-se na equipa principal.
O reconhecimento deste facto levou a UEFA a distinguir a nossa Academia como uma das melhores da Europa. Eu arrisco-me a dizer que é a melhor da Europa e quiçá do mundo.
Deve ser difícil encontrar um clube que tenha formado tantos jogadores que evoluem a nível internacional e nos melhores clubes da Europa.
Qual o clube que conseguiu formar dois jogadores considerados os melhores do mundo, porque Cristiano Ronaldo vais ser consagrado com esse estatuto.

O que dantes era feito por briosos profissionais em condições deploráveis (quem não se lembra do pelado ao lado do antigo pavilhão) passou a ser efectuado pelos mesmos briosos mas agora com condições de excelência.
Actualmente temos alguns jovens com muita projecção internacional e com estatuto de selecção e outros que começam a trilhar um percurso semelhante.
Agora começa a emergir um jovem em quem todos depositavam muitas esperanças. O jovem Daniel Carriço está a passar de promessa a certeza.

Uma palavra para todos os que trabalham na formação e que tornam possível o reconhecimento internacional do nosso clube.

MUITO OBRIGADO!




Verde CDV

segunda-feira, novembro 24, 2008

A ética desportiva

A ética desportiva deve estar subjacente a qualquer modalidade ou agente.
O futebol como parte integrante do desporto nacional deveria reger-se também por esta máxima. Contudo este parece viver num mundo á parte e com regras autónomas.
Com o advento das ligas profissionais esperar-se-ia que tudo melhorasse e que doravante não se assistisse a tanta contestação.
Jornada após jornada o que se vê é a violação constante dessa propalada ética desportiva. E aqui ninguém pode ficar impune, porque todos prevaricam.
Começa pelos dirigentes dos árbitros (APAF) que mostram uma dualidade de critérios gritante ao insurgirem-se veementemente contra as palavras de Paulo Bento quando outros agentes desportivos já fizeram e fazem criticas iguais ou piores.
Continua na comissão de arbitragem da Liga que não tem o mínimo de bom-senso na escolha dos árbitros e observadores.
Passa pelos dirigentes dos clubes que só falam a despropósito e nos tempos errados. Os treinadores tentam pressionar os árbitros antes dos jogos. Os jogadores tentam ludibria-los com as suas simulações. E termina na figura máxima do jogo de futebol o juiz da partida.
Costuma dizer-se que o mais importante do futebol são os jogadores, mas em Portugal o juiz da partida começa a tornar-se na figura suprema e decisora.
A definição de juiz pressupõem uma pessoa cuja ética não pode levantar o mínimo de suspeita. Não pode ter condicionalismos de qualquer espécie e deve conseguir ser isenta e julgar com equidade.

Depois desta definição e perante o que se viu na Figueira da Foz a questão que se pode levantar é se todos os outros árbitros adoptarão esta postura perante a equipa do Sporting.
Sabendo nós que esta é uma classe corporativista será que lhes vais ser possível arbitrar jogos do nosso clube. Conseguirão ter uma postura isenta e de equidade como não aconteceu na partida contra a Naval. Terão o distanciamento necessário face ás declarações de Paulo Bento. Irão continuar a perseguir impiedosamente os nossos jogadores.
Com todo este discurso e argumentação não peço um tratamento de excepção muito menos um tratamento igual ao dos nossos rivais, pois haveria de certeza uma violação da ética desportiva. Peço simplesmente um tratamento equitativo e sem condicionalismos de nenhuma espécie.

Como nem tudo é mau neste futebol gostaria de destacar o facto de sábado o Sporting ter acabado o jogo com 6 jogadores da sua formação. O que configura caso único em Portugal e quiçá na Europa.
Destaco o nome do nosso jovem guarda-redes Rui Patrício porque faz hoje um ano que assumiu a titularidade.
Como demonstrou contra a Naval está a evoluir cada vez mais e a confirmar tudo aquilo que se esperava.
Apesar da provação porque passou afirma-se cada vez mais como o nº1 da baliza leonina.



Verde CDV

sábado, novembro 22, 2008

Acabar com nove num jogo onde todos foram bravos leões!



Naval, 0 - Sporting, 1

Estádio João Bento Pessoa, na Figueira da Foz
Árbitro: Artur Soares Dias (Porto)

NAVAL
Peiser; Carlitos, Paulão, Diego Ângelo e Daniel Cruz; Michel Simplício e Alex Hauw, Bruno Lazaroni e Davide; Bolívia e Marinho.

Suplentes: Jorge Baptista, Fabrício Lopes, Baradji, Dudu, Marcelinho, Godemèche e Saulo.
Treinador: Ulisses Morais

SPORTING
Rui Patrício; Abel (Adrien), Carriço, Polga e Caneira; Miguel Veloso, João Moutinho e Izmailov; Derlei, Hélder Postiga (Pereirinha) e Liedson.

Suplentes não utilizados: Tiago, Ronny, Yannick, Tiuí e Romagnoli.
Treinador: Paulo Bento

Golo: Liedson.

Disciplina: Amarelos - Rui Patrício, Postiga, Diego Ângelo, Baradji, Alex Hauw, Pereirinha; Vermelhos - Derlei e Caneira.


Leonino

sexta-feira, novembro 21, 2008

Avisos

Paulo Bento:

“Quando se disse que jogávamos mal e ganhávamos, não acontecia nada. Depois começámos a jogar melhor e perdemos e aí apareceu esta situação. Devemos saber lidar com isto, são situações provocadas pelo gosto que as pessoas têm pelo clube. Não agradam e não deviam existir, mas devemos viver com elas”.

“Temos de falar verdade. Não vai ser um ano fácil para o Sporting, já o digo desde o início. Mesmo com dois objectivos alcançados e um perdido, a Taça de Portugal, não vai ser ano fácil para o Sporting e os jogadores têm de estar conscientes disso.”

“Como os treinadores têm de saber conviver com jogadores em final de contrato, os jogadores têm também de saber lidar com treinadores em final de contrato. Depois, é um ano também difícil porque há eleições no Sporting e isso traz sempre maiores dificuldades. Mas dentro dessas adversidades, temos um objectivo que é ganhar."




Dias da Cunha:

"Se os sócios não reagirem dentro de pouco tempo, o Sporting, enquanto clube, morreu", garante, apontando a recente e propalada "crise de militância" - leia-se distanciamento dos sócios - como um sintoma: "Aos poucos, as pessoas vão percebendo a Direcção que têm".

"Se soubesse o que sei hoje, teria cumprido o meu mandato até ao fim. Mas, sobretudo, nunca deixaria o clube nas mãos de Soares Franco, que me enganou. Foi um assalto premeditado ao poder",

Questionado sobre os motivos que poderiam estar por trás do rumo traçado pela actual Direcção, Dias da Cunha foi claro. "Não encontro nenhuma explicação, a não ser que há outros interesses para além dos do Sporting."



Verde CDV


quinta-feira, novembro 20, 2008

Descalabro!





















Esta é para mim a palavra que melhor descreve a exibição da nossa selecção nacional.
Pensei em muitas outras, mas essas deixo ao vosso critério.
Confesso que não consegui ver o jogo até final, pelo adiantado da hora e também pelo do marcador. Quando desisti já ia em 5-2 a favor do Brasil.
Pelo que li esta manhã ainda sofremos mais um golo o que se traduziu numa goleada de meia dúzia, uma coisa que não acontecia há mais de cinquenta anos.
A selecção do Brasil nem precisou de fazer uma grande exibição para chegar a estes números.
Nada fazia prever este descalabro visto Portugal ter marcado primeiro e de estarmos a jogar razoavelmente bem, contudo depois de sofrermos o golo a equipa deixou de funcionar.
Mais uma vez o seleccionador laborou num mar de equívocos e montou uma equipa totalmente desconcertada.
Não se compreendem as opções técnicas de Carlos Queiroz a par de algumas escolhas duvidosas. Diz que assume toda a culpa e só podia porque realmente é o principal culpado, se bem que não seja o único.
Apesar de ser um particular não deixa de ser uma derrota humilhante e desprestigiante que vem colocar a nu uma série de fragilidades levantando um conjunto preocupante de questões.



Verde CDV

quarta-feira, novembro 19, 2008

Casos e casos



















Este é um caso que se arrasta pelos tribunais e onde o nome e prestigio do clube saem altamente lesados. Os prejuízos morais e éticos acarretados são bastante superiores aos monetários.
Por aquilo que deu em prol do Sporting e pelo que representa para a massa associativa o jogador Iordanov não merecia este tipo de tratamento.
Haja um dirigente com um mínimo de bom-senso que ponha cobro a este diferendo.
Enquanto existem jogadores como Iordanov que dedicaram 10 anos da sua vida a um clube e que tudo fizeram para o defender e engrandecer. Onde tiveram a suprema distinção de envergar a braçadeira de capitão.
Muitas vezes colocando de lado o aspecto financeiro para satisfazer a sua enorme paixão pelo nosso clube. Sendo afastado por uma doença traiçoeira que lhe retirou a hipótese de continuar a exercer a sua profissão.

Outros há que não sentem a camisola com tanta paixão e desprezam certos valores. Não percebendo que o futebol é para homens de carácter e de compromisso.
Já não existem palavras para descrever os actos praticados por Vukcevic.
Desta vez ausentou-se sem autorização; falhando um treino, para se juntar mais cedo á sua selecção.
É inconcebível que um profissional de futebol tome este tipo de atitudes tentando entrar em confronto com a sua entidade patronal. Este problema já ultrapassou as fronteiras do relacionamento jogador/treinador.
Filipovic diz que ele deu “um passo atrás”, a mim parece-me que foi o passo definitivo para sair do clube, aliás esse tem sido o seu propósito ao longo de toda esta época.
Aconselhou-o a mudar de comportamento, mas este já não é novidade porque já anteriormente teve problemas disciplinares.
Gosto de Vukcevic como jogador porque é batalhador e tem uma enorme habilidade, contudo não posso concordar que se mantenha um elemento altamente nocivo para todo o restante grupo.

Congratulo-me pela normalização das relações entre o actual seleccionador nacional e o Sporting Clube de Portugal. Relações que eram somente de âmbito institucional.
A situação que se vivia não prestigiava em nada o futebol nacional e o bom-senso imperou por parte de quem contribuiu e muito para o conflito.



Verde CDV

segunda-feira, novembro 17, 2008

Mágoa

Escrevo estas linhas com enorme frustração e mágoa porque sai de Alvalade extremamente desiludido e triste.
Não que o futebol apresentado tivesse sido pior que em outras ocasiões mas porque não me revejo no conformismo de alguns que encaixam a derrota com sorrisos como se nada fosse.
Quando o Sporting perde sou invadido por uma tristeza imensa e choro por dentro. Noutros tempos de miúdo não conseguia conter o desânimo e dei por mim muitas vezes a chorar de raiva com as derrotas do meu clube.
Percebo que alguns não sintam o mesmo ou que até consigam relativizar melhor, mas expressões de alegria chocam-me profundamente.

Num jogo em que os núcleos fizeram uma grande festa e que se queria de júbilo no final redundou numa enorme desilusão. Porém a minha desilusão não se prende somente com a derrota.
É deveras angustiante constatar que foram vendidos mais de 45.000 bilhetes e que a lotação real do jogo não chegou a 37.000 espectadores. Mais uma vez os do costume faltaram á chamada. Falo daqueles detentores de Gamebox que deixaram de ir a Alvalade.
Podem dizer que ao comprar a Gamebox já estão a ajudar o clube e a contribuir para o seu engrandecimento. Mas não percebem que estão a dar um péssimo exemplo de militância. Ao demitirem-se não estão a fazer jus ao espírito sportinguista e estão somente a penalizar a instituição.

Não sou apologista de conformismos mas também não me revejo em radicalismos do tipo: mude-se tudo de repente porque a mudança brusca e radical vai trazer um novo rumo. As derrotas potenciam este tipo de pensamentos, mas…
A vida de uma instituição como o Sporting Clube de Portugal não pode estar assente em imobilismo, pois a mudança e inovação são conceitos fundamentais para a sua evolução.
Contudo não podemos queimar etapas e querer implementar uma revolução que pode trazer mais prejuízos que benefícios.
Muitos não defendem a evolução na continuidade e preconizam um corte absoluto com o passado. Como não sou adepto de rupturas bruscas proponho que se comece desde já a trabalhar em projectos alternativos para serem apresentados no tempo e local próprio.
Porque o clube é muito mais que uma equipa de futebol a mudança não pode estar assente numa só valência mas num plano mais global e abrangente.



Verde CDV

sábado, novembro 15, 2008

Sem ideias



Sporting, 0 - Leixões, 1

É muito díficil depois de chegar de Alvalade - onde se levou com um grande balde de água fria em cima - pensar em discursos de mobilização, de união, de crença e de militância...

Esta noite vi mais de 80 núcleos leoninos de todo o país representados nas bancadas de Alvalade, vi bancadas bem compostas, vi um público maioritariamente sportinguista ávido de uma vitória e predisposto a apoiar a equipa.

Em resposta a essa adesão que vi eu por parte dos nossos profissionais? Uma equipa amorfa, jogadores apáticos, desmotivados, sem ideias, tristes, banais...

O Leixões estudou bem a lição, apresentou-se em Alvalade mais cauteloso do que o havia sido no Dragão, e o Sporting nunca conseguiu ter grandes oportunidades. Ao nosso futebolzinho de sempre, previsível, rendilhado, sempre com mais 2 ou 3 toques do que o necessário, respondeu um adversário tranquilo, sereno e maduro.

Foi verdadeiramente impressionante constatar como a equipa não conseguiu activar um plano B que desmontasse a estratégia de José Mota e que desse outro rumo ao jogo: sempre as mesmas jogadas, sempre as mesmas lateralizações, passes falhados, mau posicionamento, deficiente aproveitamento de espaços, transições lentas, Liedson e Postiga presas fáceis da defesa de Matosinhos, uma substituição queimada com uma lesão de Pedro Silva provocada por deficiente aquecimento, enfim... muito mau.

Por mais sportinguistas que sejamos, por muito que queiramos apoiar a equipa e não esmorecer, por maior militância que queiramos praticar e incutir nos demais consócios, estes murros no estômago são muito difíceis de superar.

Querendo ter boa-vontade, não embarcando em teorias da conspiração, não deixo de pensar no que ouvi de algumas bocas no final do jogo à saída do estádio: até parece que os jogadores querem 'fazer a cama ao treinador'. Quando um Liedson parece um jogador banal, quando discutem uns com os outros em campo, quando não há garra nem vontade aparente de ganhar... yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay!

Uma palavra de elogio para a excelente carreira que este Leixões está a fazer, para o futebol que está a praticar e para a sua falange de apoio presente em Alvalade. Muito bem!

Leonino

sexta-feira, novembro 14, 2008

Unidos venceremos!



















Como nós, eles também querem uma Onda Verde.
Portanto temos de unir esforços e encher o estádio de Alvalade porque desta vez não existem desculpas possíveis.
Podemos não concordar com algumas medidas ou opções mas é tempo de esquecer aquilo que nos separa e salientar o que nos une a todos: o Sporting Clube de Portugal.
Todos juntos em Alvalade mostraremos um clube forte, unido e preparado para enfrentar todas as adversidades que se nos depararem.
Formaremos um grupo mais coeso se caminharmos todos juntos e unidos.

Não podemos estar sempre a apregoar que o Sporting: somos nós e depois faltar á chamada. Mais do que nunca este clube precisa do nosso apoio para travar as “batalhas” que se adivinham. Quando pedimos desmesuradamente temos também de saber retribuir. Como sportinguistas genuínos todos temos direitos e deveres.
Neste preciso momento os deveres devem traduzir-se num apoio fiel e numa defesa intransigente do nosso clube.

Como já atrás disse, desta vez não existem desculpas plausíveis para não estar presente.
A direcção atendeu ás muitas reivindicações que se faziam ouvir e colocou em pratica um conjunto de medidas para obviar isso.
Começou por abolir a sobretaxa de 5€ paga nos bilhetes comprados em dias de jogo e numa medida ainda mais arrojada e aplaudida por todos colocou os bilhetes a preços deveras acessíveis. Esta é uma atitude que merece nota altamente positiva e espera-se que tenha continuidade.
A partida promete bastante por causa do futebol apresentado pelo Sporting no último jogo; que deliciou os adeptos, e por ser contra o comandante isolado da Liga.
Este é um jogo dedicado aos núcleos e por norma apresenta sempre uma grande moldura humana. Assim vamos encher Alvalade e fazer a festa.
Desta vez nem o horário serve de desculpa porque o jogo se disputa a um sábado.

Vamos fazer deste jogo uma grande festa e aproveitar para protestar contra aqueles que nos querem derrubar. Vamos demonstrar que não estamos divididos, mas mais unidos que nunca.


PS: Tenho pena que esta mensagem não possa chegar ao seu destinatário. Mas se por uma feliz coincidência do destino chegar aos corredores de Alvalade, lembrem-se (plantel do Sporting) que nunca estarão sozinhos, porque nós (milhões de sportinguistas) estaremos sempre convosco.



Verde CDV

quinta-feira, novembro 13, 2008

Mudança

Não venho propor nenhuma mudança na arbitragem, pois isso fica para os peritos.
A mudança que quero assinalar diz respeito ao nosso clube e deve deixar todos os sportinguistas orgulhosos.
O debate levantado em torno do ecletismo e do renascimento de modalidades já praticadas e de novas modalidades parece que sortiu efeito.
Para já podemos adiantar que está garantido um novo projecto idêntico ao do Hóquei em Patins e que se consubstancia na modalidade de Triatlo.
O Sporting vai formar uma equipa de triatlo com 12 jovens atletas que vão competir nos escalões de juvenis e juniores.

Não sendo um clube rico e onde abunda o dinheiro não podemos ir buscar campeões a receber altas somas e descurar a formação, porque dessa forma não se promove o desporto nacional mas somente a ganância de títulos e protagonismo. Assim como clube formador o Sporting começa pela base para depois atingir o topo.
Parece-me lógico que o projecto se vá consolidando para depois se colher os frutos e implementar o escalão sénior.

Mas outros projectos estão na forja como sejam o Ciclismo e o Rugby. O ciclismo está mais adiantado e está quase certo o seu regresso, ainda que não seja a nível sénior.
Tal como o triatlo o rugby é uma modalidade em expansão no nosso país, muito graças ao empenho do sportinguista Tomás Morais.
O clube deve apostar em desportos com visibilidade que cativem muitos praticantes e que tragam novos patrocínios.
Se a par destas novas modalidades conseguirmos fazer reviver outras com enorme tradição (Basquetebol, Voleibol, etc.) então o contentamento será ainda maior.
Temos modalidades menos conhecidas do grande público como: Corfebol e Horseball que também contribuem para o prestigio deste clube.

Os apelos vindos de vários quadrantes deram resultado e novos ventos sopram do lado de Alvalade. Esperemos que seja o renascer do verdadeiro ecletismo e que o congresso leonino delibere no sentido de o efectivar ainda mais.


PS: Não se esqueçam que sábado é preciso restaurar a Onda Verde. Compareçam em Alvalade e juntem-se ao coro de protestos contra as diatribes dos senhores do apito.



Verde CDV

quarta-feira, novembro 12, 2008

Viva a crise!

Vendo a lista abaixo indicada, apenas me pergunto como conseguem os nossos rivais oferecer os ordenados que praticam, nomeadamente aquele que é nosso vizinho...

(Jogador) (Clube) (Mensal) (Anual)

1.º David Suazo SL Benfica 150.000 € 1.800.000 €
2.º Lucho Gonzalez FC Porto 135.000 € 1.620.000 €
3.º Cristián Rodriguez FC Porto 135.000 € 1.620.000 €
4.º José A. Reyes SL Benfica 110.000 € 1.320.000 €
5.º Pablo Aimar SL Benfica 110.000 € 1.320.000 €
6.º Liedson Sporting CP 110.000 € 1.320.000 €
7.º Fábio Rochembach Sporting CP 100.000 € 1.200.000 €
8.º Luisão SL Benfica 86.000 € 1.032.000 €
9.º Lisandro Lopez FC Porto 85.000 € 1.020.000 €
10.º Katsouranis SL Benfica 76.000 € 912.000 €


footballfinance.com

Lamento que o meu clube não tenha conseguido arranjar uma galinha que dê ovos de ouro ou então encontrado um poço de petróleo na Segunda Circular, porque pelos vistos para as bandas da Luz há mesmo um.

Leonino

terça-feira, novembro 11, 2008

Direito á indignação

Uma personalidade proeminente deste país disse um dia que todos temos direito á indignação. Chegou a minha vez de reclamar esse direito.
Estou deveras indignado porque anda alguém a lesar o futebol português.
Há muito tempo que esta personagem vem demonstrando a sua mediocridade pelos vários estádios de Portugal.
O mais grave não é ele acreditar que é dotado de capacidades invulgares para desempenhar a função. Grave é verificar que existe uma entidade responsável e que superintende tudo isto e que ainda não se apercebeu da manifesta falta de qualidade do referido individuo.
Neste caso não se trata de uma má tarde ou noite porque elas têm sido mais que muitas.
Não reclamo em nome do Sporting mas em nome do futebol português que não merece um árbitro desta categoria.
Dever-se-ia questionar como foi possível a sua ascensão até ao patamar máximo da arbitragem.
Neste advento da profissionalização somente a arbitragem escapa. Mas se for para profissionalizar a incompetência também não vale a pena.
Seria muito mais lógico seguir o bom exemplo de outros desportos e canalizar verbas para meios tecnológicos (audiovisuais) que ajudassem os árbitros a minorar os erros.

Indigna-me profundamente o tratamento dispensado ao clube e seus agentes por parte das várias instâncias do futebol português.
Muitos dizem o que nós dizemos ou ainda pior mas nunca vejo tanto alarido e reclamação. As palavras proferidas por Paulo Bento soam sempre bastante diferentes daquelas que são proferidas por outros treinadores.
Todos nós já ouvimos declarações tão ou mais violentas noutras bocas, contudo as reacções nunca são tão veementes e os castigos nem se fazem sentir.

Não consigo compreender esta ideia de confraternização entre presidentes durante um jogo de futebol. Pode-se confraternizar antes ou após uma partida, porque durante o jogo somos “inimigos”.
O camarote presidencial deve servir para o presidente e respectiva direcção viverem os 90 minutos com emoção e sem embargo de extravasarem as suas emoções.
Pior ainda quando o presidente do clube visitante é uma personagem que já foi julgado e condenado por corrupção desportiva.

O futebol português vive num clima de guerrilha permanente e quem não souber tirar partido destes expedientes vai ficar prejudicado.
Assim só posso concordar com aqueles que preconizam que não sejamos tão brandos e que consigamos criar um ambiente hostil e de intimidação para com aqueles que nos visitam. Infelizmente este é um expediente utilizado pelos nossos rivais com muito sucesso.



Verde CDV

segunda-feira, novembro 10, 2008

Solar do Norte



Aproveitando o mote, bem como a simpática referência ao nosso blogue feita pelo nosso consócio Gabriel Almeida, esta noite, no programa 'A Bola é Redonda' no Porto Canal, gostaria de salientar o trabalho feito pelos nossos Leões do Norte, num espaço que vale a pena visitar:

SOLAR DO NORTE DO SPORTING C. PORTUGAL

Não estando eles em maioria, numa cidade como o Porto, ou numa região como o Norte, é verdadeiramente meritório o modo como Leões como o Fernando Machado ou o Gabriel Almeida, entre outros, vincam o seu amor pelo nosso clube e a defesa aguerrida que fazem do mesmo, quer no seu blogue, quer no dito programa televisivo semanal, enfrentando a truculência de um Manuel Serrão ou a alarvidade de um Pedro Fonseca ou de um inenarrável Raúl Lopes.

Um abraço para todos os Sportinguistas do Norte do país, os quais - para além de sofrerem à distância - ainda se vêem forçados a vivenciar a sua paixão clubística em minoria (relativa...). Mas já dizia o outro: quantidade não é forçosamente sinónimo de qualidade.

Leonino

Orgulho Leonino!

Satisfeito por ter perdido? Nunca, nem a feijões? Orgulhoso desta equipa? Sim, sempre que ela joga à Sporting, como ontem o fez! Por mais basófia que destile Jesualdo, ontem apanhou um banho de futebol, cujo momento de excepção foi o golo conseguido. Mesmo em inferioridade numérica - em muitos momentos contra 14 - a equipa não se atemorizou, e foi a única que quis ganhar. Por isso mereceu o tributo dos sportinguistas no final, mais o seu apoio durante o jogo.

Ontem perdemos um jogo mas podemos ter ganho uma equipa. Mas sobretudo podemos ter ganho um clube unido em torno de um objectivo comum: ganhar o campeonato. Se essa união de esforços se fizer estaremos mais perto de o conseguir. Ficou provado de forma evidente que podemos ser melhor do que temos sido até aqui e com todos os que até aqui chegaram, treinador incluído. Quem pode descrer de uma equipa que joga assim? No domingo há um jogo dificil para ganharmos. Para todos ganharmos!

verdão(sl)

domingo, novembro 09, 2008

Não matámos o jogo quando podíamos!



Sporting, 1 - FC Porto, 1 (4-5, g.p.)

Hoje vi em Alvalade uma eliminatória disputada, duas equipas esforçadas que alternaram entre o bom e o mau e um árbitro - para não variar - incompetente!

Como escrevi no título a nossa equipa entrou muito bem, o tónico dos oitavos da Champions surtiu efeito, os jogadores mostraram bom futebol, suor, lances de entendimento, dinâmica, rapidez de processos e eficazes trocas posicionais no já célebre losango. A isso assistia um Porto atordoado, incapaz de travar os nossos jogadores, pelo que o golo de Liedson foi pouco para tanto domínio e para tão bom futebol. Não matámos o jogo quando o dominávamos a nosso bel-pazer e isso custou-nos muito caro.

No segundo tempo, o Porto ganhou alguma preponderância, a nossa equipa tardou em reagir e isso foi suficiente para permitir ao adversário chegar ao empate, o que era relativamente injusto, face ao total domínio leonino nos primeiros 45 minutos.

Bruno Paixão, sempre ávido de protagonismo, decidiu então dar um ar da sua (des)graça e começou a asneirar: expulsões, grandes penalidades não assinaladas, cartões amarelos a dar e sobrar, critérios dúbios, enfim... o habitual nesse senhor.

No prolongamento não houve grandes oportunidades, pelo que acabou por ser a ingrata lotaria das grandes penalidades a colocar o Porto nos oitavos da Taça e a amputar-nos a possibilidade de chegarmos ao terceiro triunfo consecutivo no Jamor... e a um milhão de euros.

Atendendo ao que vi nos primeiros 45 minutos, creio que ganhámos uma equipa que até consegue aliar golos a bom futebol, pelo que se este desaire não trouxer uma quebra anímica, temos conjunto para o campeonato, champions e taça da liga. Haja apoio por parte do público, tal como se viu esta noite!

Leonino

Sporting na TV






O Grande Sporting joga logo à noite contra o tripas às 20h45, a miséria do costume!
Jogos grandes ao Domingo às 20h45 quando há muita gente que tem de se levantar cedo no dia a seguir para ir trabalhar?!

Vejo o presidente do Sporting e os demais comentadores desportivos criticar o facto de pouca gente ir ao estádio, mas para alèm do preço dos bilhetes, há o horário dos jogos!

Embora seja sócio correspondente do Grande Sporting, o facto de morar no Luxemburgo só me permite assistir esporadicamente 'in loco' a jogos do Grande Sporting.

Mas quando venho de férias a Portugal (sendo natural da Cidade de Matosinhos) faço +/- 600 km para ir ver um jogo a Alvalade e de certeza que, como eu, há inúmeros adeptos leoninos que estão dispostos a percorrer uma grande distancia para vir apoiar o Sporting...só que o horário dos jogos não ajuda!

Um adepto que viaja de Matosinhos ou da aldeia dos tripeiros para Alvalade para assistir a um jogo, que terá inicio às 20h45, dificilmente estará em casa antes das 5 da manhã e isto num dia de trabalho!

O mesmo se passa com as nossas claques, pois fazem inúmeros kilometros para irem apoiar o Sporting, voltem a casa de madrugade e há que se levantar cedo e ir trabalhar!

A última vez que vi o Sporting ao vivo foi para a final da taça de Portugal e aí a coisa foi diferente! O jogo foi às 17h00, houve um saudavél convivio até à hora do jogo e até mesmo depois!

Porque não olhamos para a Inglaterra aonde os jogos decorrem geralmente ao fim de semana e à tarde?

Se os jogos do Sporting fossem ao domingo às 16h00 de certeza que haveria muito mais adeptos no estádio!

''Os clubes precisam de dinheiro e logo têm de se adaptar às necessidades do mercado''...mas será mesmo?

O Joaquim ''The Sistema'' Oliveira pagou 50 mio de € para ter os direitos televisivos dos encontros da primeira Liga.
Desses 50 mio, mais ou menos 9 vão para cada um dos 3 grandes. O Oliveira vende depois os mesmos direitos à operadores TV por 250 mio! Quer dizer que ele tem um retorno de 500% sobre o investimento, ao mesmo tempo que vários clubes lutam para sobreviver!

Esta situação levou um certo clube, obrigado a criar novos meios de financiamento já a maior parte dos existentes estão cedidos ou hypotecados, a criar o seu canal televisivo, à imagem de aquilo que fizeram vários clubes na Europa (Manchester, Arsenal, Lyon, Marselha, Inter; Milan, Real Madrid etc).

Embora não acredite que a difusão em exclusivo de um jogo no canal do clube seja uma solução económica viavél, a situação tem pelo menos o mérito de levantar a questão dos direitos televisivos.

Quem negoceia os contratos com o Oliveira deveria fazer valer as verdadeiras condições do mercado, já que sem clubes de futebol, não há jogos e quem sem jogos não há mercado! Os clubes precisam de dinheiro e de estádios cheios!

Eu penso que o Oliveirinha deveria abdicar de uma grande fatia do bolo em prol dos clubes e penso que um retorno de 200% e mais do que ajustado!
Por outro lado os jogos devem ser a uma hora razoavél e jogos às 19h45 deveriam ser a excepção para permitir ao adepto de ir ao estádio em familia.

Se os clubes recebessem 125 mio de direitos televisivos e os Grandes 20 mio, isto daria uma outra capacidade financeira aos clubes, e daria mais poder e qualidade (?) à nossa Liga!

Saudações leoninas
Mindo

P.S: Tenho andado afastado deste blog que muito prezo, mas a crise financeira têm-me dado bastante trabalho! Um abraço do tamanho do mundo.

sábado, novembro 08, 2008

Afinal há milagres!



Numa altura em que se começa a falar na 'caneta dourada', no facto de alguma (muita) imprensa poder andar a escrever a soldo de alguém, prestando vassalagem a interesses de alguns, e na semana em que na capoeira da Segunda Circular houve uma sessão de banho (de futebol) turco, finalmente vemos no mesmo dia o nosso clube em destaque nos três títulos da imprensa desportiva diária.

Lá diz o povo: não há fome que não dê em fartura! Realmente...

Se calhar, começam finalmente a perceber que os tais seis milhões, quando encaixam vergonhosas derrotas coíbem-se de comprar jornais, pelo que nessas alturas os restantes milhões podem fazer a diferença para compensar a dita perda de vendas, não é?

Leonino

sexta-feira, novembro 07, 2008

Basta!

Escrevo num blogue de grande fervor sportinguista que se preza de ser isento e de não estar conotado com ninguém.
Aqui todos os editores são livres de escrever sobre o que quiserem sem restrições algumas. Tentamos pautar os nossos escritos por padrões de ética e moral acima de qualquer suspeita.

O mesmo não se pode dizer da imprensa desportiva que pauta a sua escrita por padrões completamente diferenciados. Basta ler os jornais desportivos para aquilatar este facto.
Existe uma gritante falta de imparcialidade por parte destes órgãos de comunicação.
O Sporting não pede um tratamento de excepção, mas um tratamento igualitário. Não queremos ser bajulados como são outros.
Queremos ser tratados com respeito e dignidade.

Este blogue prezasse de ter sido percursor em várias coisas, movimentos e assim pretendemos continuar.
Portanto parte daqui um apelo a todos os colegas editores de blogues sportinguista para se juntarem a nós nesta demanda contra os jornais desportivos.
Porque a blogosfera já começa a ter algum peso e a criar tendências todos juntos podemos fazer com que muitos sportinguistas desistam de adquirir estes jornais. Temos de falar todos juntos e a uma só voz contra quem teima em nos enxovalhar diariamente.

Fico surpreso como os jornais desportivos não se debruçam sobre matérias interessantes e que nos permitem constatar algumas coisas curiosas.
Talvez não seja conveniente fazer certas comparações pois iriam colocar a nu debilidades que não convém expor publicamente.
Veja aqui a comparação dos relatórios e contas dos três grandes. Com destaque para as rubricas: custos operacionais e proveitos operacionais.
O presidente FSF pondera baixar o preço dos bilhetes para fazer face á conjuntura que se vive em Alvalade.



Verde CDV

quinta-feira, novembro 06, 2008

Congresso Leonino

Na vida dos clubes existem momentos que perdurarão para sempre e ficarão gravados a letras de ouro como aconteceu na passada terça-feira.
Contudo existem momentos que se podem revelar mais transcendentes pois podem significar um ponto de viragem.
O Congresso Leonino que se vai realizar nos dias 28 e 29 de Março na cidade de Santarém pode muito bem vir a ser um marco histórico para este clube. Este será o oitavo congresso na vida deste clube centenário, mas será de certeza o mais importante devido á conjuntura em que se realiza.

Eu que pugno por um Sporting aberto, dialogante e militante só posso estar bastante satisfeito pela sua realização se ir tornar uma realidade.
O meu voto é para que este seja um momento de exaltação sportinguista e que sirva sobretudo para unir ainda mais os adeptos e o clube. Que permita uma maior estabilidade e ajude a trilhar a senda dos êxitos.
Por isso faço um pedido a todos os participantes para que não partam para este evento com restrições e com pruridos de qualquer espécie.
Esqueçam as questiúnculas estéreis e concentrem-se no essencial. Tentem promover um debate profícuo assente em novas ideias para melhor projectar o futuro próximo. Aproveitem este momento decisivo e não deixem de expor os vossos pontos de vista mas tenham sempre em consideração um ponto fulcral: O bem do Sporting Clube de Portugal.

O regulamento foi aprovado por maioria em AG realizada no passado dia 30 de Outubro. Acerca deste regulamento gostaria de deixar algumas considerações.
Primeiro lamento que nem todos os adeptos possam participar porque a expectativa criada alimentou o desejo de participação. A limitação imposta pelo espaço físico não poderia comportar tal mole humana.
Não me parece razoável que alguns queiram imputar ao clube o custo total da organização. Julgo ter ficado definida uma verba de 40€ por inscrição, se nesta verba estiver incluída uma refeição diária parece-me que se trata de uma verba meramente simbólica.

Os quatro temas que irão ser debatidos no congresso são:
- Sócios e adeptos
- Modelo estratégico do futebol
- Desafios do ecletismo
- Modelo de sustentabilidade financeira

Para mim existem dois mais estruturantes e que podem delinear o futuro.
O papel dos sócios e adeptos no presente e futuro do clube e os desafios que se colocam para se continuar a promover as modalidades.
Porque o Sporting Clube de Portugal não é nada sem sócios e modalidades.



Verde CDV

quarta-feira, novembro 05, 2008

Fez-se História em Alvalade!

Não estive lá, nem sequer vi o jogo pela televisão, mas estou muito feliz e orgulhoso, porque contra todas as adversidades - e muitas delas criadas dentro da nossa própria casa - o nosso clube fez História ao classificar-se para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, garantindo ainda 10 milhões de euros.

Agora pergunto: onde estão e que dizem agora os imbecis que andaram a sujar as paredes de Alvalade, pondo em causa Paulo Bento e João Moutinho?

Pode ser que a partir deste feito histórico haja mais paz em Alvalade, que os críticos patologicamente destrutivos 'ponham a viola no saco' - alguns deles que se dizem sportinguistas - e que a comunicação social passe a ser isenta e respeitadora de uma instituição centenária que tanto tem dado ao desporto nacional!

Em jeito de conclusão subscrevo na íntegra as afirmações de Abel no final do jogo:

«Em relação às críticas, o que se costuma dizer é que os cães ladram e a caravana passa.» Não diria melhor...







Leonino

terça-feira, novembro 04, 2008

Um pequeno passo
















Estamos a um pequeno passo de poder fazer história; para alguns pode parecer irrisório, mas para nós será um momento memorável.
Portanto hoje não é dia de discussões e confrontos. Hoje é dia de apoiar do primeiro ao último minuto incondicionalmente.
Pode ser muito o que nos separa mas aquilo que nos une é muito mais importante e precioso: O Sporting Clube de Portugal.

Espero que os sócios saibam ser pacientes, pois este não vai ser um jogo fácil. O Shaktar é uma equipa que faz grandes resultados fora de casa e tudo o cuidado é pouco.
Esta é a mesma equipa que já ganhou ao nosso rival lisboeta no seu estádio, contudo o Sporting tem um registo totalmente vitorioso contra equipas ucranianas.
Este jogo pode significar o arranque para uma época recheada de sucessos e alegrias assim nós adeptos saibamos ser esse elo aglutinador.
Os apelos á mobilização são muitos e vêm de vários quadrantes e desta vez nem o próprio clube se esqueceu de apelar á formação da tal onda verde através de mensagens para os sócios.

Há quem projecte inimigos imaginários para apelar á união dentro dos seus clubes. Nós infelizmente temos inimigos e são bem reais, daqueles que provocam danos irreparáveis.
Sobretudo naqueles espíritos menos avisados e mais influenciáveis que se deixam levar.
É obvio que falo na imprensa desportiva portuguesa que mais uma vez desconsidera sobremaneira o nosso clube.
Será possível que as capas dos jornais desportivos façam o pleno com o mesmo clube relegando este jogo para segundo plano.
A afronta torna-se grande demais e a falta de pudor começa a imperar.
Eu que não sou adepto da teoria da conspiração tendo cada vez mais para acreditar na teoria de que existe uma campanha orquestrada para prejudicar uns e levar outros ao colo.
Não sou adepto de radicalismos mas tendo a concordar cada vez mais com as palavras do consócio Dias Ferreira. Temos de os tratar exactamente como eles nos tratam a nós.
A direcção do Sporting tem de começar a por cobro a estas ofensas gratuitas.


Para mais logo o que peço é um estádio cheio a cantar e a incentivar a equipa até alcançarmos o triunfo.
Todos juntos vamos mostrar-lhes como se constrói um Sporting unido, coeso e indestrutível.



Verde CDV

segunda-feira, novembro 03, 2008

Onda verde

















O que eu gostava de ver amanhã em Alvalade era uma enorme onda verde. Portanto sportinguistas vamos sair de casa colocar a camisola e o cachecol verde e branco e apoiar intransigentemente a nossa equipa.
Mas o que eu gostava mesmo era de ver restaurada aquela onda verde que se criou em 1999/2000 e que impulsionou o clube para um triunfo magistral que culminou com o fim de um longo jejum de 18 anos.
Por mais que viva nunca mais vou esquecer a alegria que senti nesse dia e a festa que se instalou de norte a sul de Portugal depois do feito alcançado por Augusto Inácio.
Nunca mais esqueço o gesto de Augusto Inácio a agradecer ao seu falecido pai, um grande sportinguista.
Foi aquela mole imensa que se formou e que nunca mais deixou de apoiar a equipa por todo o Portugal que proporcionou o final épico que todos vivemos naquele ano de 2000.
Foi esta mesma multidão sportinguista que saiu á rua por todo o país e que acompanhou a equipa até á capital onde a festa só terminou de manhã.
Estes são momentos que ficarão gravados na mente e no coração para todo o sempre.

Portanto já é tempo de restaurar essa onda verde e ajudar o nosso clube a ganhar mais um campeonato. Todos sabemos que para o Sporting ganhar o campeonato não terá de que ganhar somente aos clubes oponentes.
Para sairmos vitoriosos temos de lutar sempre contra mais alguém e sermos muito superiores aos nossos adversários.
Esta é uma tarefa que se afigura difícil, mas que pode ser atenuada com a tal onda verde que intimida adversários e outros.
Pode ser aquele tónico indispensável para catapultar esta equipa para feitos que muitos julgam não serem possíveis de alcançar.

Não gozamos de grande simpatia junto das cúpulas do futebol, a nível da imprensa e até no que toca aos decisores do apito. Não é preciso ir ao baú da memória para recordar vários episódios onde o nosso clube foi desconsiderado e mesmo vilipendiado por toda essa gente.
Basta lembrar como o governo e FPF trataram diferenciadamente o Sporting no campeonato mundial de sub-20 de 1991 em Portugal. O nosso estádio ficou de fora e não fomos ressarcidos monetariamente como tinha sido prometido.
Ao nível imprensa é por demais evidente o tratamento diferenciado entre clubes de topo.
Qualquer problemazinho ou entrevista servem para criar um caso nacional e para amplificar a contestação. Parece que o nosso clube foi escolhido para ser escrutinado diariamente, enquanto os casos dos rivais são desvalorizados.
Porque razão os jornalistas não pegaram nesta noticia sobre o nosso rival lisboeta.
Será que estas afirmações não são suficientemente graves para merecerem uma chamada de atenção. Que os adeptos se queiram iludir nada contra tal, agora a imprensa tem obrigação de investigar isto.
Quanto aos árbitros nem vale a pena falar pois ainda no último jogo ficou bem visível a dualidade de critérios.

Temos de arregimentar tropas e cerrar fileiras para todos juntos, adeptos e equipa colocarmos estes senhores em sentido e para perceberem que não podem afrontar o nosso clube sem sentirem a nossa força.
É contra este estado de coisas que os sportinguistas têm de se unir e criar a tal onda verde que se espalhe por todo o país.
Vamos ser aquele apoio fantástico que intimida adversários e que ajuda os nossos atletas em momentos de fraqueza.
Todos juntos faremos das nossas fraquezas as forças inquebrantáveis que serão determinantes para o triunfo final.


SEMPRE CONTIGO SPORTING!



Verde CDV

domingo, novembro 02, 2008

De regresso às vitórias na Liga


O Sporting venceu hoje com justiça o Rio Ave, mercê de um golo de Liedson aos 40 minutos que acabou por resolver o desafio a nosso favor.

Fizemos um jogo globalmente positivo, numa primeira parte onde tentamos assumir mais o controlo do jogo ao adversário e criando perigo em algumas incursões na área do Rio Ave, acabamos por materializar a vantagem ao intervalo num golo de Liedson, que demonstrou sagacidade na forma como interceptou a bola ao central adversário e com a sua capacidade finalizadora, fez o golo da vitória.

Na 2ª parte, o Rio Ave veio à procura de nos criar mais dificuldades nos primeiros 10 minutos, mas a partir daí soltamo-nos a nível ofensivo aproveitando mais espaços que o adversário concedeu naturalmente e fomos perigosos, marcando novamente por Liedson, mas esse golo que iria dar a tranquilidade à equipa foi anulado pelo árbitro assistente, sendo que o mesmo sucederia com mais foras-de-jogo tirados a Izmailov em jogadas perigosas para a baliza do Rio Ave, mas José Ramalho "comprometido", com a sua voluntariedade, viria também a afectar o seu "chefe de equipa", que expulsou Derlei por ao que percebi afastar uma bola perdida num lance em que ia haver paragem para formação de barreira e em que rapidamente seria reposta a bola. Rui Patrício esteve muito bem e negou o empate com uma defesa de nível!

Na parte final do jogo, assistiu-se a um Sporting mais solidário que acabou por segurar a vitória, que por todas as razões e mais algumas, dá à equipa um ambiente de alguma motivação que será importante para o jogo contra o Shakhtar na próxima 3ª feira onde o apoio do público será muito decisivo para a equipa ficar em posição de alcançar os "oitavos" da Champions.

Lion King

sábado, novembro 01, 2008

Só a vitória interessa

O Sporting vai começar mais um mini ciclo de jogos bastante difícil. Vai realizar três jogos no espaço de uma semana para três competições diferentes, uns mais decisivos que outros, mas todos extremamente importantes.
Terça-feira pode dar o passo decisivo para alcançar os oitavos-de-final da Champions e conseguir um feito nunca antes vivido no clube. Para isso basta uma vitória sobre o Shaktar e esperar que a lógica impere no outro jogo do grupo.
Teremos um jogo a eliminar contra um adversário que já este ano nos bateu em nossa casa. Mas domingo vamos demonstrar dentro de campo porque razão o Sporting saiu vencedor das duas ultimas edições da Taça de Portugal.

Quanto ao jogo de logo o pensamento só pode ser o da vitória porque depois dos três últimos resultados temos de inverter o rumo das coisas. Não podemos permitir que os nossos rivais se afastem muito mais na tabela classificativa.
Não se afigura tarefa nada fácil porque qualquer um dos nossos rivais não conseguiu melhor que o empate no estádio dos Arcos.
Compete á equipa dar a resposta a todos aqueles que descrêem das suas capacidades e aos que querem á viva força amplificar os problemas existentes.

Mercê da lesão de Tonel e da inclusão de Miguel Veloso, Yannic e Caneira no lote dos convocados a equipa vai sofrer alterações para este jogo.
Teremos uma alteração forçada na defesa onde Polga deverá ser acompanhado por Caneira no centro da defesa.
Veremos se Paulo Bento fará entrar Miguel Veloso para o meio campo ou se o fará jogar novamente a lateral esquerdo, pois o estado de forma de Grimi é deficiente.
No sector intermediário é onde subsistem as maiores duvidas. Será Romagnoli preterido em detrimento de Moutinho ou até Rochemback na posição de nº10.
Será que Veloso sobe para o meio campo e Rochemback avança para a posição nº10.
São muitas dúvidas que se levantam, mas para isso está lá o treinador.
Já o sector atacante deve ser formado pela dupla Liedson/Derlei.


PS: O que para mim era obvio tornou-se hoje uma realidade. O Sporting tem dados que lhe permitem identificar claramente que os autores das frases escritas nos muros de Alvalade são membros de claques do Sporting.



Verde CDV