"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, março 31, 2011

Já não há pachorra!

Anda para aí uma lengalenga que já começa a ser fastidiosa sobre o que este blogue é, o que era, o que poderia ser, que os temas que aqui se discutem não fazem sentido, que o bom era discutir outras coisas, blah, blah, blah.

Vamos lá ver uma coisa: este blogue foi criado por mim há 8 anos para se poder discutir livremente a vida do Sporting e aquilo que cada sportinguista defendia e defende para a sua Instituição, sem quaisquer condicionalismos ou amarras.

Essa filosofia continua inalterada porque só assim será um espaço democrático e aberto à livre discussão de ideias, dentro de normas de respeito mútuo e urbanidade.

Por outro lado, a opinião expressa por cada cronista ou editor apenas vincula o próprio.

Dizer o contrário é estar a atacar e a pôr em causa a inteligência de cada um de nós, ao sugerir que coordenamos de antemão o que quer que seja, ou que temos um propósito claro e premeditado de apoiar A ou criticar B.

Causa-me algum espanto que alguns senhores que nunca tinha visto por estas bandas tenham agora subitamente aparecido e passem a vida a escrever comentários - independentemente do tema de cada post - a dizer que a qualidade deste blogue caiu, que isto está muito mal, que com outros editores que saíram é que a coisa era boa, etc e tal. E mais grave: têm a pretensão de querer impôr linhas editoriais ao bom estilo da 'outra senhora'.

Meus caros, a porta deste espaço está sempre aberta, tanto para quem quer entrar como para quem quiser saír, portanto se alguém se sente violentado ao ler o que aqui se escreve tem bom remédio: deixar de cá vir.

Há tantos blogues leoninos por essa blogosfera verde e branca para visitar, que só terão que escolher.

Este blogue não é voz oficial de quem quer que seja, não é pago por quem quer que seja, portanto só cá vem quer quer e só cá escreve quem quiser. Se há editores que estiveram connosco e que saíram o problema é deles. Não me parece que a equipa de editores se sinta orfã...

Costuma-se dizer com toda a propriedade que "só cá faz falta quem cá está". Os que não estão... estivessem!

Para um blogue de tão má qualidade, ter cerca de 2.000 visitas diárias, leva-me a pensar que reina o masoquismo na família leonina, já que pelos vistos muitos gostam de ler e de comentar o que não presta! E ainda por cima este que já nem sequer é um blogue de 'respeito'...

Nuno M Almeida

E o Fundo Páh?? Chegámos lá!!













O Espírito Santo Activos Financeiros, SA (ESAF) renunciou a autorização da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), dada no dia 13 de Janeiro de 2011, para a constitução do Sporting Portugal Fund.

O Sporting e a entidade gestora do fundo tinham um prazo de 90 dias para o activar (até 13 de Abril), mas a suspensão do investimento aconteceu a 8 de Fevereiro de 2011, confirmou ao i a CMVM. O fundo de jogadores no valor de 15 milhões de euros, criado pela direcção do Sporting então liderada por José Eduardo Bettencourt, não pode ser activado novamente. Ou seja, se a direcção recém-eleita decidir avançar com este investimento, terá de criar um novo processo de autorização junto da CMVM. Durante a campanha eleitoral, os cinco candidatos deram como adquirido que o fundo estava constituído e pronto a ser utilizado, o que não corresponde à realidade.

Questionado pelo i, Abrantes Mendes garantiu desconhecer esta situação: "Não sei, é a primeira vez que estou a ouvir isso. Não sabia da suspensão, mas a ser verdade, faça-se outro fundo". A dois dias das eleições, Godinho Lopes afirmou num debate televisivo: "O fundo está em banho-maria".

Tendo em conta que o actual presidente reuniu com a banca - um dos seus apoiantes é José Maria Ricciardi, presidente do BES Investimento - e que a renúncia à autorização do fundo partiu da ESAF, será que Godinho Lopes não sabia que o fundo não podia ser utilizado?

Além do mais, no mesmo debate, Bruno de Carvalho disse que o fundo estava caducado, o que lhe valeu ataques cerrados de Pedro Baltazar... e Godinho Lopes. O i tentou obter esclarecimentos junto do presidente leonino, que não respondeu até à hora de fecho desta edição. Fonte ligada ao Banco Espírito Santo explicou ao i que a renúncia à autorização da CMVM se deveu a razões administrativas, pelo facto de José Eduardo Bettencourt se ter demitido.

O ex-presidente comunicou a demissão à CMVM a 16 de Janeiro, três dias depois de o fundo ter sido autorizado. "A ESAF entendeu que não havia condições para o fundo ficar aberto, em período de subscrição, com uma direcção demissionária no Sporting e em pré-campanha com cinco candidatos", revelou a mesma fonte.

NOVO PROCESSO Certo é que, quase dois meses depois da suspensão do fundo, nem a direcção demissionária nem a actual fizeram qualquer afirmação pública sobre este tema. "Em termos hipotéticos, se a direcção do Sporting quiser avançar com o fundo, não vai ter de recomeçar do zero.

O processo na CMVM pode durar uma semana em vez de três meses, já que o produto tinha sido apresentado e aprovado anteriormente. A CMVM disse que a activação podia ser mais rápida, se não houver alterações.

Caso a nova direcção queira fazer ajustamentos nas avaliações, por exemplo, aí será um processo mais demorado", afirmou fonte do BES.

Isto é, caso a direcção de Godinho Lopes queira utilizar o fundo nos mesmos moldes em que foi criado por Bettencourt, a autorização poderá ser fácil, mas de acordo com informações apuradas pelo i, tudo deverá manter-se igual, desde os avaliadores aos activos, passando pelos valores atribuídos aos jogadores.

Fonte: i Online

SPORTING SOMOS NÓS

ZenMan - Vítor Araújo

quarta-feira, março 30, 2011

André Santos e os Outros


Parabéns ao mais recente Internacional A a sair da nossa Academia. Num ano muito dificil, no meio de uma equipa perdida, foi um miúdo de 22 anos acabados de fazer, que se revelou talvez o jogador mais regular da equipa demonstrando que nem apenas de Ronaldos e Quaresmas se faz a nossa formação e que muitos outros, desde que acompanhados e integrados no futebol profissional de forma correcta podem-nos ser muito úteis.

Quando me refiro aos outros, gostaria de falar de muitos outros miúdos que estão na calha, mas também outros que se perderam, ou que os perdemos.

Agora que se anuncia a intenção de apostar numa equipa B ou Satélite, que se prevê uma avaliação dos jogadores contratualizados e a criação de um gabinete de apoio à formação e sua integração, gostaria aqui de levantar a discussão de como devem ser aproveitados os jogadores que anualmente criamos na Academia.

Referia acima que nem todos podem ser Ronaldos ou Quaresmas ou Figos, pois são casos que surgem aleatoriamente de tempos a tempos. Mas muitos podem ser casos como o André Santos. E estes poderão ser uma base de plantel muito interessante, criando uma massa critica de qualidade que nos poderá permitir assim poder contratar fora apenas jogadores que façam realmente a diferença.

O André teve uma integração nos futebol sénior que na minha opinião deverá ser o tipo de integração tipo, para aqueles que não são fenómenos. Começar por uma equipa pequena, de 2ª divisão, com empréstimos de meia época, para começarem a adaptar-se ao futebol sénior, devendo o clube garantir que o treinador em causa será alguém com o minimo de qualidade para os fazer crescer. A cada semestre deve ser tomada uma decisão acerca do que fazer com o jogador. Mantê-lo no clube em que está, pois está a jogar, promovê-lo a uma divisão superior, pois a sua evolução assim o exige, ou mudá-lo de clube, caso não venha jogando. A equipa B permite uma base de partida, mas não creio que cumpra todo o processo de maturação de um jovem jogador, pois é importante poderem evoluir num clube de 1ª divisão

Esta perspectiva permite uma integração faseada, sem criar uma expectativa demasiado elevada que um jovem pode não conseguir acompanhar, mas ao mesmo tempo criando bases de apoio em termos de maturidade que apenas os erros em campo e a experiência adquirida pode transmitir.

Olhando para um passado recente, creio que podemos usar como bons exemplos este de André Santos e de Daniel Carriço. Acabada a sua formação, ambos foram colocados fora do Sporting. Ambos cresceram, o Daniel mais rapidamente chegou ao plantel principal, não sem antes de estado 6 meses em Olhão e 6 meses no Chipre, onde jogou com regularidade. Olhando ao passado tivemos um exemplo parecido com este em Beto, que chegou a andar pelo União de Lamas.  Assistimos actualmente a processos semelhantes, que creio se podem vir a revelar de vital importância, como sejam os casos de Renato Neto, Owusu e Nuno Reis no Cercle de Brugges ou do Wilson Eduardo e André Marques em Aveiro.

Depois temos o contra-ponto. Pereirinha e Adrien. Dois jogadores com tudo para poderem ser excelentes jogadores mas que foram obrigados a assumir demasiado cedo responsabilidades para as quais não estavam preparados. O seu crescimento foi travado em nome das necessidades imediatas, com prejuízo deles em primeiro lugar e do clube em segundo lugar. Veremos se pelo menos Adrien ainda pode ter sido ajudado em tempo útil.

Em resumo, creio que o Sporting tem a obrigação de criar condições de crescimento aos seus jovens jogadores. Definir-lhes um plano de carreira em função da sua evolução, acompanhar a tempo inteiro esta mesma evolução e a cada ano avaliar os que continuam a evoluir ( mesmo que apenas venham a ser úteis ao clube aos 23 anos ... ) e os que estagnaram na sua evolução. Mas que esta estagnação se dê pela menor capacidade dos mesmos em poderem ser úteis ao clube e não pelo facto da sua integração no futebol senior não ter sido gerida de  forma correcta. Consta que poderá ser José Couceiro o responsável pela coordenação desta gestão de carreiras. Creio que é um passo essencial para criarmos mais valias internas, criar uma base de plantel sólida, que permita que os investimentos a serem feitos venham alavancar a qualidade e não preencher lugares vazios no plantel.


Mário Rui Oliveira

Qual a novidade?

Acabadas as eleições foi eleito o Engº Godinho Lopes como o novo Presidente do Conselho Directivo. Qual a novidade, qual a admiração? Não tem sido sempre assim? Não foi igual com FSF ou JEB? Aqui só houve uma diferença: os votos da "situação" foram repartidos por Dias Ferreira e Pedro Baltazar que têm estado, ambos, junto ao poder há já vários anos. O Dr. Bruno Carvalho obteve 36 % dos votos que somados aos cerca de 2% de SAM, soma cerca de 38%. Sendo assim estes 38% não são muito diferentes de muitas votações (perdidas) em Assembleias Gerais. São os votos da "oposição".

Não há volta a dar, os Sportinguistas, na sua maioria, gostam de estar como estão. Quanto à minoria apenas deve ter uma atitude mental de "estar preparado para o pior na esperança do melhor". Assim não ficarão traumatizados quando a roda da fortuna e dos resultados vira para o lado mau. O Sporting é um pequeno (Grande) Portugal. As pessoas vociferam, dizem que está mal, mas hora "H" vão pelos mesmos.

Como é possível, no estado comatoso e calamitoso em que estamos, os Sportinguistas preferirem os mesmos? Mas quiseram e querem.

E digo mais, se JEB se tem candidatado tinha ganho. É claro que teria de realçar o que fez de bom, e algo terá feito. Minimizaria o que fez de mal, geralmente dizendo que não era possível fazer de outra forma. A seguir prometeria maravilhas. E "last but not least" diria que os concorrentes eram irresponsáveis e perigosos aventureiros. Ganhava "limpinho"!

Mas estas eleições e correspondentes votações encerram 3 factos muitos estranhos:

a) Como pode haver uma discrepância de cerca de 400 votantes? Foi "chapelada"? Estes votos a mais (!) deveriam ser objecto duma sindicância um a um de modo a ver se "estes" votantes coincidem com os nomes dos cadernos eleitorais.

b) Como é possível haver tanta discrepância nas intenções de voto consoante o nº de anos de sócio? Em todas as outras anteriores eleições a, não havia quase diferenças. Nesta campanha eleitoral havia propostas diferentes, por parte dos candidatos, consoante a antiguidade dos sócios? Se não havia porque razão os sócios se iriam comportar de maneira diferente de modo que o "driver" era (seria) os anos de sócio?

c) Não é divulgado o nº de votantes por lista e por escalão de anos de sócio. Em todas as outras eleições tal foi sempre transparentemente divulgado. Agora só se fala em 1500 votos de diferença, sem dar detalhes. Mas qual foi a diferença exacta?1495 ou 1517, ou 1483?

Porque razão não é divulgado o detalhe?

d) Como é possivel todas as sondagens darem resultados diferentes dos votos "reais finais"? Por exemplo "A Bola" de 21-3-2011, 6 dias antes das eleições, mostra 42,6% para BC e 18,5% para GL.E a a amostra de 1700 sócios, do Record, à boca das urnas, é mais do que representativa num universo de 14500 sócios.

Faço uma ressalva: esta Direcção recém-eleita parece muito superior a FSF ou JEB. Esperemos todos que sim, claro.

Para mim foi emociante o dia da eleição porque conheci pessoalmente a filha do eterno Vitor Damas.
Gabriel Almeida

terça-feira, março 29, 2011

Prova de irregularidade

Pediram provas de irregularidades no acto eleitoral?

Pois bem, aqui têm.


Catarina Bita denúncia irregularidades no acto eleitoral.


Sócia do clube há 33 anos, passou há cerca de 10 a ser sócia correspondente, sem direito de voto, sendo que recentemente em Outubro de 2010 voltou a requerer o estatuto de sócia efectiva com o objectivo de adquirir o bilhete de época.


Contactou o clube na semana anterior às eleições para saber se podia ou não votar. Foi informada por telefone e por correio electrónico, que por não cumprir o critério de ter de ser sócia efectiva há 12 meses ou mais, não podia votar.


Palavras da dita sócia:


"Fui acompanhar o meu marido, que foi votar, apresentei o meu cartão de sócia, apenas para o acompanhar à sala, mandaram-me entrar, no segundo controlo mostrei o cartão, pediram que me dirigisse à mesa 11 para votar, e tive direito a 10 votos."


Depois de ouvir Lino de Castro em conferência de imprensa a dizer que não tinha havido qualquer irregularidade, decidiu denunciar o seu caso, e pede agora esclarecimentos sobre quantas mais pessoas votaram na mesma situação.


Catarina afirma que seria "digno" do actual Presidente Godinho Lopes, "renunciar ao cargo e requerer segundas eleições" porque adverte "as coisas têm que ficar claras (...).


Cópia do e-mail enviado pelo Sporting à sócia Catarina Bita:


"Prezada Consócia Catarina Bita,

Desde já agradecemos o seu contacto. No seguimento da sua solicitação, vimos por este meio informar que as eleições para os Orgãos Sociais do Sporting Clube de Portugal decorrem no próximo dia 26 de Março, tendo início às 10.00 horas e término às 20.00 horas do referido dia, no Hall VIP do Estádio José Alvalade em Lisboa.

Adicionamos que podem votar, de forma presencial, todos os sócios efectivos que tenham à data da eleição, tenham sido admitidos na categoria há pelo menos doze meses (art. 20º, nº 2, dos Estatutos). Ou seja, os sócios daquela categoria com número igual ou inferior a 83034-0 e que tenham pago todas as quotas devidas, incluindo a quota relativa ao mês de Fevereiro de 2011. Desta forma, e tendo em conta que a associada Catarina Fonseca Vilar Bita, sócia nº 7504, apenas é associada efectiva do clube desde Outubro de 2010 não se encontra abrangida pelo direito de voto. Para mais informações, por favor consulte o nosso site oficial em:


(Caminho no site: Clube/Eleições)


Adicionamos que procedemos à actualização dos seus dados pessoais na sua ficha de associada.


Agradecemos a sua preferência.

Continue a visitar-nos em www.sporting.pt


Sem outro assunto de momento, apresentamos os nossos melhores cumprimentos e Saudações Leoninas"



Parece que de tudo um pouco aconteceu naquele Sábado. Alguém que votou e não devia ter votado, o que comprova a falta de rigor e de credibilidade do acto eleitoral.

Para quem ainda tinha dúvidas depois disto:


Para quem queria provas,

Que os números todos trocados não bastavam.

Vai dizer o quê, agora?


Espero que isto: NOVAS ELEIÇÕES!


Abraço de Leão,

Verdão

segunda-feira, março 28, 2011

Liderar para a bancada, não para a banca!



Luís Godinho Lopes é - goste-se ou não - oficialmente o novo presidente do Sporting Clube de Portugal. Como o poder não pode estar num contínuo vazio desde a fuga de Bettencourt, sob pena da próxima época ser deficientemente preparada, faço sinceros votos para que a partir de agora seja competente e feliz no desempenho do novo cargo.

A menos que Bruno Carvalho interponha o dito pedido de impugnação e apresente provas concretas das tais inconformidades, e se a justiça não lhe der razão, será este o homem que vai liderar os destinos do clube.

Independentemente do que possa pensar da pessoa em causa e do seu perfil, ao presidente do Sporting Clube de Portugal desejo a partir de agora toda a sorte do mundo.

Como a sua eleição não teve a mesma aclamação percentual que o seu antecessor, acredito que Godinho Lopes, ao contrário de Bettencourt, vá governar e trabalhar em prol da bancada, e não para a banca. Só assim poderá pacificar a família leonina.

Apenas lamento a confusão gerada, a descoordenação verificada, bem como as declarações extemporâneas e irresponsáveis feitas na madrugada de apuramento dos resultados eleitorais que acabaram por ser revelar incendiárias.

Espero agora que os senhores do Record vejam as portas de Alvalade serem-lhes vedadas - porque pedidos de desculpa da treta leva-os o vento... - que Rogério Alves, o mestre da verborreia, tenha aprendido algo com o efeito que as suas precipitadas declarações provocaram e que alguns jornalistas sejam mais homenzinhos e idóneos no desempenho da sua profissão.

Venha a ansiada auditoria em nome da transparência. Venha uma rápida revisão dos estatutos que garanta eleições geridas de modo mais eficiente e competente, que permita o voto electrónico, que permita que qualquer sportinguista possa votar a partir de qualquer canto do mundo e que se acabe com esta situação ridícula de alguns sócios valerem 25 votos!

Viva o Sporting Clube de Portugal!



Nuno M Almeida

Ainda as eleições

Tendo em conta o muito que já foi falado e aquilo que ainda irá ser falado importa referir o seguinte.
Na minha opinião se realmente foram cometidas irregulariedades que sejam provadas por quem de direito. É certo que mesmo que seja provado que correu tudo nos tramites legais esta eleição será sempre lembrada e julgada como um golpe.

Não me cabe a mim julgar isso, certamente tenho a minha opinião mas julgo que não é de todo importante neste momento.

De referir que 65 por cento dos Sportinguistas mais aqueles que já abandonaram o clube devido a esta linha de pensamento Roquettista estarão atentos. Julgo que esta será a ultima oportunidade dos "bancarios" brincarem aos dirigentes. Só lhes resta arrrepiar caminho e cumprirem aquilo que prometeram aos Sportinguistas que votaram neles. Chega de logros e mentiras. Se não agradam os restantes ao menos que o façam por aqueles que continuamente votam em vós.

Não estou aqui para criticar-los apenas faz me confusão. Quem mal me faz eu afasto para sempre da minha vida no entanto no Sporting....

Por ultimo e por muito que custe a Bruno Carvalho, na eventualidade (porque não quero acreditar que não tenha sido) de ter sido uma eleição limpa , deve este deixar de agitar as aguas, assumir a derrota e ter dignidade que se espera de um possivel presidente do Sporting. Uma batalha perdida não é uma guerra. É novo e poderá daqui a 4 anos aparecer mais forte e sobretudo cativar ainda mais gente para aquilo que se propõe no Sporting. Julgo que não pode vir agora queixar-se de ter perdido apesar de ter mais votantes sabendo que isso pode acontecer pois há vários escalões de votos consoante a antiguidade do sócio ou pedir uma 2 volta quando isso não está nos estatutos.

Nunca tantos dependeram de tão poucos disse Wiston Churchil durante a batalha de Inglaterra sobre os seus bravos pilotos. No Sporting uma franja de adeptos agarrados a um ideal caduco destroem a paixão de outros. É tempo de rever estatutos. Não defendo 1 voto por sócio porque a devoção e antiguidade deve ser fomentada e premiada, no entanto é tempo de reformular a atribuição dos votos para que a vida do Sporting Clube de Portugal seja mais democrática e não seja um grupo restrito de pessoas (cada vez menos) a influenciar umas eleições. Num clube que se quer plural e democrático urge que isso seja revisto. Lembro-lhes que somos apenas 30 mil socios pagantes, não podemos ser refens de uma minoria que mata a paixão de uma maioria....

SL

Miguel Damas

domingo, março 27, 2011

Esclarecimento

Mais calmo e ponderando ao longo do dia falando com varias pessoas de todos os quadrantes leoninos que deixar aqui o meu comentário sobre os factos desta madrugada.

Houve ao longo do dia e ao longo da noite muita informação e contra-informação. Sei agora que não houve qualquer recontagem embora ache ridiculo o tempo de espera para o anuncio do novo presidente do SCP.

Quer seja farsa ou não e apesar de já correr fotografias X-Files na net , tenho confiança nas pessoas que fizeram um trabalho dificil e que a partir de um certo momento sobre grande pressão.

É obvio que o resultado de ontem/hoje me deixa desapontado. É claro como a agua que um grupo restrito de socios continua a dar guarida a meia duzia de "eleitos iluminados" que deixam cada mandato que passa o clube em pior estado. Esses nunca poderão reclamar daquilo que correr mal. Eleição atrás de eleição elegem sempre os mesmos responsaveis pelo calamitoso estado do clube.

Depois de reflectir nas minhas palavras do post de ontem devo rectificar uma linha de pensamento. Não posso prejudicar o meu clube de coração por causa de meia duzia de agarrados ao poder mas devo sobretudo repensar um pouco a minha maneira de estar e viver o clube de modo a salvaguardar a minha sanidade mental.

O novel presidente não é de todo o meu presidente. É a figura que alguns com a ajuda da banca e métodos de todo reprováveis de promessas de diabo elegeram para presidente do meu clube.

Não farei anti-campanha e não alimentarei uma guerra, como me disse o Nelson Santos e bem ontem , "balcanica".

Muitos de vós não me conhecem, ontem e apesar de tudo estive entre os meus e falei com socios e adeptos de todas as listas. Julgo que falo apaixonadamente do SCP e que é facil estar a conversa comigo de o assunto for o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

Aquele que me criticam podem ter a certeza que parte das criticas atingem sempre alguém que todos vós ainda amam e choram como herois. O meu Sportinguismo foi bebido na sua fonte e os ensinamentos por ele dados são para mim premissas de vida leonina.

Não posso pactuar com meliantes que: Ameaçam , insultam, agridem e que por coação tentam mudar o verdadeiro sentido das coisas. Todos sem excepção e das duas listas falharam.

Pergunto eu, é esse o Sporting que preconizam? As vitorias e um rumo serão menos importantes? Respeito as opções mas há situações condenaveis que em nada prestigiam o bom nome do Sporting clube de Portugal.

Na ansia de querer vencer não podemos entrar nos mesmos campos daqueles que tantos anos levamos a criticar. Os seus tiques e os seus metodos. Se for esse o caminho podem ter a certeza que o clube morrerá. Pois só acredito num Sporting forte se for para alem de dinamico e vitorioso, plural e democratico.

Somos hoje em dia e culpa de uma linha de governação um clube em guerra civil. A clivagem é muito grande e temo que até ao final da época ainda muito irá correr em cada jogo que não correr bem.

Seria o metodo de uns e iram de certeza provar do mesmo dos outros.

Desculpem-me a franqueza e não me julguem acima ou alguma autoridade moral, mas julgo que é tempo de rever os estatutos e finalmente revelar a verdade sobre os passados 16 anos com uma auditoria externa e isenta. Só assim, alterando os valores de votos para um patamar mais realista e democratico e apurando a verdade sobre o estado caotico a nivel financeiro do clube e realizando um trabalho pró-Sporting e não pro tacho é que será possivel alcançar o sucesso mas sobretudo a paz e harmonia na nação Leonina.

Aqueles que ficaram insultados com o meu post anterior as minhas desculpas. Não participei nos incidentes mas observei de perto. Tudo aquilo que vivi ontem sobre esse aspecto e aquilo que fui ouvindo durante o dia, são completamente contra os meus valores democráticos.

Por ultimo e frisando do fundo do meu coração leonino este é um desabafo e não um ataque ou uma critica aberta. Aponto alguns erros e realmente conto participar menos mas não deixarei de estar atento pois não podemos virar as costas e ignorar ao clube de coração.

SL

Miguel Damas

Resultados oficiais



Conselho Directivo
Lista A - 36,55% - Presidente: Godinho Lopes
Lista C - 36,15%
Lista D - 16,54%
Lista B - 8,80%
Lista E - 1,95%

Assembleia Geral
Lista C - 38,1% - Presidente: Eduardo Barroso
Lista A - 36,88%
Lista D - 12,52%
Lista B - 9,81%
Lista E - 2,79%

Conselho Fiscal
Lista A: 37,64% - Presidente: João Mello Franco
Lista C: 30,84%
Lista D: 13,91%
Lista B: 8,60%
Lista F: 6,61%
Lista E: 2,40%

Lista A 30,74%- Presidente: Eduardo Catroga
Lista C: 19,28%
Lista H: 14,35%
Lista D: 12,80%
Lista B: 6,89%
Lista I: 6,14%
Lista G: 4,32%
Lista J: 3,33%
Lista E: 2,15%

Nuno M Almeida

Que tristeza... Respeitem o Sporting!




Se o Sporting Clube de Portugal que querem é aquele que deu esta madrugada aquela imagem a todo o país - recontagens, avanços, recuos, críticas e insinuações entre listas, violência - então definitivamente sou adepto de um clube no qual já não me revejo.

Independentemente de quem ganhou, e como eu tinha escrito, ganhe quem ganhar, deverá ser merecedor do nosso respeito e considerado o presidente de TODOS os sportinguistas!

Como é possível o homem acabar de ser eleito e ser alvo de tentativas de agressão? Como é possível o homem acabar de ganhar as eleições e nem sequer poder dirigir umas palavras aos sócios?

Godinho Lopes ganhou por apenas trezentos votos como podia ter ganho apenas por um. A verdade é que ganhou - pelo menos assim se afirma a nível oficial - e isso tem que ser respeitado. É assim a democracia, goste-se ou não.

Se há dúvidas sobre a legalidade das eleições ou provas concretas de viciação, utilizem-se os meios oficiais e impugne-se as mesmas. Repito, impugnem-se as eleições! Não se cometa violência.

Ataques a jornalistas, petardos lançados contra a comunicação social... Mas o que é isto?

Sem sombra de dúvida que o Sporting está prestes a morrer. Não pelos resultados eleitorais ou por quem ganhou, não pelo processo atribulado de apuramento de resultados e contagem dos votos, mas sim porque numa Instituição onde existe gente que não respeita os resultados de uma eleição os sintomas de definhamento são evidentes. Lamento.

E lamento sobretudo porque Bruno Carvalho fez uma boa campanha, ganhou credibilidade e espaço no universo leonino, apresentou um projecto. Certo ou errado, apresentou um projecto - provavelmente o mais ambicioso e arrojado dos cinco - pelo que o próprio Bruno não merecia que os seus apoiantes se portassem daquele modo vergonhoso! Aliás, Bruno Carvalho esteve muito bem e marcou pontos ao tentar serenar os ânimos. Ao contrário dos actos vergonhosos perpetrados por alguns dos seus supostos apoiantes.

Respeitem o Sporting Clube de Portugal! Respeitem o clube do qual se dizem sócios e adeptos! Respeitem inclusivamente os candidatos derrotados. Se não gostam daquilo que um acto eleitoral dita, calem-se e retirem-se!

O que o poder não pode é caír na rua. Triste Sporting, para onde caminhas tu?

Nuno M Almeida

(sou tentado a concordar com o consócio King Lion: "uma coisa vos garanto, ponham a votar a província como vocês iluminados dizem, para ver como se dirige o maior clube do mundo".

Rogério Alves e o jornal Record ajudaram à festa, criando confusão sobre os resultados finais. Os meus parabéns a ambos pelo "belo" serviço prestado. Em relação a Alves espero ainda que tenha entendido a mensagem que os sócios lhe passaram...)



Senhor Rogério Alves, aguardamos pela sua explicação, já que queremos saber em que dados se baseou para ter dado os parabéns ao candidato da lista C (com amigos deste bem pode Godinho Lopes [não] dormir descansado):

04:48 h - Rogério Alves, da lista de Godinho Lopes, confirma que já deu os parabéns a Bruno de Carvalho.

Ditadura

Rapaziada quer se possa
Ou se não possa
A vitória é sempre nossa

Marcha dos roquettes


Tenho 39 anos e 21 de socio. Aquilo que assisti hoje com os meus olhos feriram talvez para sempre o meu amor por um clube que desde que me lembre sempre amei e por ele sofri ou vibrei.

Aquilo que assisti hoje foi um grupo de pessoas que tomaram de assalto o clube há 16 anos e não querem abrir mão dele. Acham que o Sporting Clube de Portugal, assassinado pelas sad´s que criaram é um brinquedo deles com quem podem brincar a seu bel prazer.

As situações que aconteceram com recontagens até dar a vitoria a coisa amorfa que elegeram parecia aqueles jogos de rua em que só acaba quando equipa x ganha.

Comigo não contam para isto. O Sporting que aprendi a amar não é este possuido por meia duzia de gestores banais mas sobretudo anti-sportinguistas.

Escusam de ficar preocupados e pensar que irei desde o primeiro dia a fazer anti-campanha. E sobretudo até estou a vontade, não era o meu presidente que podia ser em qq dos casos.

Passarei a reserva mas sobretudo desligarei-me de algo que preencheu a minha vida desde que me lembre. Não posso conceber ameaças e coações apenas e só para não se perder o tacho.

Por ultimo uma palavra a marionete godinho lopes. Você não é o presidente de todos os sportinguistas. É o fantoche da banca e a alegria de alguns sportinguistas (?).

O meu Sporting que já estava ferido morreu hoje e não sei quando fará de lazaro e se levantará.

Desculpem o desabafo mas não voltaram a se incomodar comigo enquanto esta corja estiver em Alvalade.

SL

Miguel Damas

Eu sou do Sporting !

Hoje vimos a força do Sporting ! Foi muito bom sentir a emoção do estádio, sentir que estamos vivos ! Magoados, mas claramente vivos.

Amanhã começa uma nova vida. Um novo Presidente. O Presidente do nosso Sporting !

Amanhã não há candidatos, nem facções.

Há o Presidente do nosso clube que nos representa a todos e cujo sucesso será a nossa alegria e orgulho.

Viva o Sporting


Mário Rui Oliveira


Nota : Escrevi este post, como podem ver pela hora, numa altura que a vitória era dada como certa para o Bruno Carvalho. Era uma opinião sincera. Agora que o Godinho Lopes foi proclamado Presidente, desejo exactamente o mesmo.

ps : confesso um gostinho especial em ver o Rogério Alves ter perdido a sua eleição

sábado, março 26, 2011

Dever cumprido!

Passei a noite a vomitar, parece que levei uma sova, tanto me dói o corpo, mas acabo de chegar a casa depois de ter ido a Alvalade votar, com plena sensação de dever cumprido.

Após muita reflexão, lendo e ouvindo o que os cinco candidatos iam apresentando, decidi ir votar, não em branco - como inicialmente pensara - mas sim num dos candidatos, porque estas eleições são deveras importantes num momento decisivo da vida do nosso clube.

Os meus sete votos estão depositados, votei em consciência optando pelo projecto que na minha opinião melhor poderá servir os interesses da Instituição, não querendo deixar de aplaudir os restantes candidatos pela coragem que tiveram ao avançar e ao apresentarem as suas soluções para os problemas que assolam o Sporting Clube de Portugal.

Apelo ainda para que todos os sócios vão votar porque hoje não nos podemos eximir das nossas responsabilidades, sob pena de deixarmos que outros decidam por nós.

Outra coisa que todos devemos interiorizar e cumprir é que a partir de amanhã, ganhe quem ganhar, deverá ser merecedor do nosso respeito e considerado o presidente de TODOS os sportinguistas! Viver constantemente em clima de guerra civil e de compita entre facções apenas serve os interesses dos nosso rivais, contribuindo para o definhamento do Sporting Clube de Portugal.

Nuno M Almeida
sócio 12.908

Dia de votos, SPORTING.


Está a chegar a hora de ir às urnas e acredito que apesar de muitos já terem decidido o seu sentido de voto, outros tantos decidirão apenas de manhã, talvez só mesmo no acto de votar. Não foi uma campanha brilhante nem muito esclarecedora mas ao menos não se verificou a ausência de debate das últimas eleições que, a meu ver, prejudicou o clube.

Queria deixar aqui um muito obrigado a todos as candidaturas que se bateram pelas suas convicções e que, muitas vezes com sacrificíos de índole pessoal, oferecem aos sócios o privilégio de poder escolher. Parabéns a todos, seja qual for o resultado, prestaram um serviço ao clube e só por isso já merecem o nosso respeito.

Agora que terminou o dia de reflexão, hesitei se colocaria aqui ou não a minha análise final às várias candidaturas e, por extensão, o meu sentido de voto aos vários orgãos sociais. Decidi que sim. Não me sentiria bem defender um Sporting sem complexos e estar aqui com algum tipo de inibição em escrever o que quer que fosse, não fazia sentido. A minha análise segundo critérios que julgo importantes com votação de 1 a 10.


Lista A,

Presidente: Godinho Lopes. Parece-me bem intencionado, procurou sempre agregar em vez de dividir. Inteirou-se dos números mas beneficiou claramente de promiscuidade ao obter respostas financeiras que à partida são negadas aos próprios Conselheiros do clube. Não arrasta multidões mas está disponível para as convidar a trabalhar com ele. Nota 6

Equipa: Luis Duque e Carlos Freitas são os seus grandes trunfos. Conhecem o mercado como poucos mas a grande questão é se muitos de nós com as mesmas verbas não faríamos igual ou melhor? Carlos Barbosa e Paulo Cristóvão são dois nomes de peso. O primeiro decepcionou-me ao atacar os sócios face a algum desespero de sondagens, o segundo julgo que é claramente mal aproveitado para o património, seria muito mais útil noutras áreas. Nota 7

Investidores: É aqui que está o porquê da questão da continuidade. Investidores não se conhecem e o dinheiro tem que vir de algum lado e aqui esse lado chama-se banca. Com o aval pessoal do Presidente serão libertados mais fundos que nos endividarão de novo e todo o esforço das anteriores reestruturações cairá por terra. O restante património, leia-se estádio, poderá passar para a SAD deixando de vez o clube nu de qualquer infraestrutura. E não será tudo. Nota 3

Soluções: Conhecem-se poucas numa clara falha de comunicação da lista. O tempo perdido a falar de soluções de outras candidaturas, não evidenciou o potencial de elementos como Pedro da Cunha Ferreira e João Pedro Varandas. Ainda assim as mais mediáticas terão sido as bombas de gasolina. Uma em que será possível a renegociação de exploração que termina em 2013 e outra que terá ficado em banho-maria em Alcochete na recta de Pegões (aqui tenho muitas dúvidas porque já foi construída uma relativamente perto). Nota 5

Equipa técnica: Não foi apresentado mas todos sabemos quem é o escolhido, trata-se de Domingos Paciência. É um treinador que me agrada muito, já o defendo como escolha desde os tempos que treinou a Académica e fez de Saleiro vindo de Setúbal sem minutos, abatido e sem confiança, um goleador. Tudo o resto que fez no Braga apenas confirmou a ideia que tinha dele, é um excelente treinador e o melhor que esta candidatura tem para oferecer ao Sporting. Se tivesse noutra candidatura, todos questionavam se vinha mesmo. Nota 8

Capacidade de união/mobilização: É nula, quando muito residual. Eleger uma lista apelidada de continuidade pela generalidade dos adeptos e até por alguns elementos da própria lista (que tiro no pé, Sr. Carlos Barbosa!), implica no consciente das pessoas mais do mesmo. E isso traduz-se na ausência de esperança face à excessiva dependência da banca. A desmobilização de forças com repercurssões evidentes no número de associados e assistências será evidente. Nota 2

Média da Lista A: 5,2


Lista B,

Presidente: Pedro Baltazar. Tem uma visão que me faz lembrar a de Filipe S. Franco, um clube de futebol onde as modalidades são vistas como despesa e não investimento. Não querendo ser injusto, fiquei com a impressão que aos sócios reserva um papel secundário no futuro do clube. Apesar do seu lema, parecem mais importantes os amigos investidores que os sócios. Nota 5

Equipa: Não tem nomes muito conhecidos do grande público, ainda assim Tomás Froes não é propriamente um desconhecido. Notou-se algum cuidado em fazer-se rodear por homens da sua confiança, sendo um critério bem melhor do que tudo ao molho e fé em Deus. Parece depositar em Zico todas as valências de avaliação técnica necessárias para o futebol. Por fé inabalável no luso-brasileiro ou por ausência de outros conhecimentos, fica a dúvida no ar. Nota 6

Investidores: Pretende-se activar o fundo deixado por Bettencourt e, na ausência de outros investidores, tomá-lo por elementos de confiança da lista. O problema é que nele estão sub-avaliados atletas jovens do clube, alguns de Selecção. Aliás, a avaliação de 15M€ foi exactamente um dos grandes motivos que não foi activado. Ora isto não é um preço de saldo, é sim um mau negócio para o clube. Nunca deverá ser visto como a solução principal mas apenas como um complemento se, e só se, renegociado. Nota 4

Soluções: Também aqui falhou por completo o passar da mensagem. Quem é que não sendo afecto à lista conhece as soluções que tem para o clube? As dificuldades de comunicação não explicam tudo. Do pouco que retive, lembro-me de ouvir falar em apostas no ténis e no râguebi. Devia ter perdido menos tempo a falar dos outros. Muito pouco, muito pouco mesmo. Nota 2

Equipa técnica: Tudo se parece resumir a Zico. Um treinador mediano que tem a grande e legítima ambição de treinar o nosso clube por virtude de seu já falecido pai, ao que consta um ferveroso sportinguista. Respeito e de alguma forma me orgulha esse desejo mas nada vi em Zico que lhe reconheça qualidade acima da média para treinar o Sporting. Nota 5

Capacidade de União/Mobilização: Cometeu algumas gaffes na campanha, referiu-se a sportinguistas como grandes benfiquistas e questionou o papel do Sporting no Futsal. Se a primeira posso entender como um lapso linguístico, já não sei como enquadrar a total (falta de)noção que as vitórias do Futsal têm representado no seio da nação leonina. Nota 4

Média da Lista B: 4,3


Lista C

Presidente: Bruno de Carvalho. É a grande surpresa destas eleições ao ditar o ritmo da campanha. Enquanto fazia, outros copiavam. Enquanto apresentava, outros criticavam. Esteve sempre um passo (ou mais) à frente dos restantes candidatos e no final quase todos se renderam à sua visão de partilha de risco de investimento. Cumpriu tudo o que prometeu. Nota 9

Equipa: Inácio é o seu grande rosto. O simbolismo de ter sido alguém que quebrou com um passado de derrotas não é por acaso. É um Campeão por demais vezes esquecido, ele que a mim me fez chorar. Duvida-se das suas qualidades de prospecção e análise mas para já tem calado muita gente. Será secundado por Virgílio numa clara aposta em verdadeiros Leões. Nota 7

Investidores: Um dos ases de trunfo da candidatura. Apresentar 3 investidores de reconhecida notoriedade russa disponíveis para investir 50 M€ no nosso clube é uma dádiva que não podemos ignorar. Se tivermos em conta as condições favoráveis que nos cabem como são os 60% de uma futura mais valia ou o facto de podermos manter o atleta por mais do que um ano, aliado a outras condições benéficas, nada a dizer, é um grande negócio para o clube. Nota 9

Soluções: A grande solução é quebrar o paradigma de financiamento exclusivo proveniente da banca. Só esta medida devolverá a autoestima dos adeptos. Ninguém gosta de andar na rua a saber que todos sabem que é mau pagador, as pessoas têm vergonha e escondem-se. No caso do Sporting deixam de ir ao estádio e em último caso, de pagar quotas. A grande virtude desta candidatura é apostar na mobilização dos adeptos, na magia de ser Sporting. Nota 8

Equipa técnica: Marco Van Basten fez parte dos ídolos de quase todos nós. Foi um jogador de excelência e só por isso não é considerado, para já, um excelente técnico. O nível de exigência que colocamos a ele não é mais do que o nível que atingiu como jogador. Treinou o Ajax e a Selecção holandesa com um futebol vistoso e de qualidade, conhece a formação e sabe colocar uma equipa a jogar bonito. Tem projecção mundial que facilita a vinda de jogadores e não é caro. Nota 8

Capacidade de União/Mobilização: Será o grande trunfo do Sporting e o meu maior desejo tornado realidade, a união do clube. Precisamos de vez de fazer as pazes com o passado para poder olhar para o futuro. A capacidade de mobilização que se tem verificado em torno desta candidatura faz-me lembrar o que sempre foi o Sporting, um clube que nos orgulha pela sua magia e capacidade de atracção. Pensar que isso pode estar por horas, é aquela emoção. Nota 10

Média da Lista C: 8,5


Lista D,

Presidente: Dias Ferreira. É um velho conhecido dos sportinguistas e de todos os portugueses atentos ao fenómeno futebolístico. Tem tido atitudes nem sempre consentâneas com o seu discurso, parecendo, por vezes, dizer uma coisa e fazer outra. Dele nunca se sabe muito bem o que se espera, é sem dúvida um ferveroso sportinguista mas tem provado na TV nem sempre saber defender os interesses do clube. É simpático e combativo. Nota 7

Equipa: Fez a asneira de uma vida, escolher Futre é um dos grandes calcanhares de Aquiles desta candidatura. Não é pela simpatia pelo rival (pronto, ok, também é) mas pela impreparação para o lugar. Não é preciso saber falar bem nem ter um grau de escolaridade elevado, é preciso ter apenas a noção do rídiculo para não continuarmos a ser alvo da chacota desportiva nacional. Para tal, já me chegaram os últimos 18 meses. Nota 1

Investidores: Não apresentou, deduzo que não tenha. Provavelmente alguém lhe falou que existem alguns fundos no mercado e à pressão lhe explicou como as coisas funcionam. As critícas que lançou a Bruno de Carvalho na questão do veto, virou-as para si. A falta de preparação na matéria veio ao de cima quando o candidato da lista C lhe lembrou que estava a fazer o mesmo, deixando Dias Ferreira visivelmente atrapalhado (isto com a agravante de não apresentar investidores). Ninguém investe ao desbarato e Dias Ferreira já tem idade para saber isso. Nota 3

Soluções: Investir no mercado asiático. É sempre uma grande solução, é lá que estão muitos dos grandes consumidores das marcas internacionais. Agora fazer isto com os pés bem assentes no chão e não num voo charter. A dimensão do futebol nacional comparado com a Liga Espanhola é... bem... digamos que não é a mesma coisa. É uma ideia interessante mas quando se diz que vamos ter comissões dos hóteis, restaurantes, etc e criar um departamento de futebol para o chinês com 400 e 500 adeptos a virem todas as semanas... passa a rídicula. Nota 4

Equipa técnica: Frank Ryjkaard. É o treinador com maior peso internacional. É um conhecedor da formação e um amante do futebol espectáculo. Já falhou e já ganhou mas deixou sempre a sua marca. Coloco Ryjkaard um pouco acima de todos os outros e não tenho dúvidas que é do melhor que esta candidatura tem para oferecer. Se não fosse uma eleição para Presidente... Nota 9

Capacidade de União/Mobilização: Não me parece que Dias Ferreira e muito menos Futre sejam capazes de gerar grande entusiasmo junto dos adeptos, pelo menos do Sporting. Arrisco mesmo a dizer que se continuarmos a ser brindados com sketches da qualidade deste último de Paulo Futre, arriscamo-nos a um verdadeiro acto de magia, a do desaparecimento do orgulho que nos resta. Nota 2

Média da Lista D: 4,3


Lista E,

Presidente: Sérgio Abrantes Mendes. É um Senhor e ninguém se atreve a dizer o contrário. Mas também é um romântico algo desfasado da realidade actual. Parece que parou no tempo, mais concretamente em 99 quando, mérito lhe seja dado, já criticava abertamente o modelo das SAD e o projecto Roquette. Candidatou-se contra Filipe Soares Franco e procura ter outra vez voz nestas eleições, mais não seja para defender o clube que ama. Nota 6

Equipa: Não trouxe nomes para cima da mesa e pouco se conhece do staff, como lhes gosta de chamar. Tem alguns jovens como o Francisco Ferrão e Adílio Câmara, com talento e garra para ajudar mas o resto é uma grande incógnita. Aliás, toda a candidatura é. Nota 4

Investidores: Não apresentou nem fez qualquer menção a eles. Não sei se é por não acreditar que são precisos ou simplesmente por não os ter. Seja como for o vazio foi tão grande que até me tinha esquecido de comentar a candidatura segundo este critério. Mea culpa. Nota 1

Soluções: Rigor de gestão. Muito bem, todos devem ter mas... numa altura em que temos dificuldade em suportar o serviço da dívida, gostaria de saber algo mais do que rigor quando as receitas não suportam as despesas. Como investir e reforçar o plantel? Baixar a massa salarial pode não ser suficiente, sinceramente gostaria de saber mais.... ou qualquer coisa. Nota 2

Equipa técnica: O escolhido foi Dunga, não sei é se este concorda. Pelo menos no site oficial diz que não. Esta rábula do técnico fará a candidatura perder votos, a alegada não confirmação deveria ter sido desmentida por SAM com documentos ou pelo menos com uma declaração do técnico. Nada disso aconteceu pelo que nada mais há a comentar. Nota 1

Capacidade de União/Mobilização: Abrantes Mendes protagonizou um dos momentos da campanha ao convidar todos a desistirem em prol do Sporting, resta saber se foi por união do clube, se por falta de convicção na sua candidatura. Nota 3

Média da Lista E: 2,8

Resumo dos votos:


Conselho Directivo: Lista C, Bruno de Carvalho

Assembleia Geral: Lista A, Rogério Alves

Conselho Fiscal: Lista F, Conselho Fiscal Independente

Conselho Leonino: Lista I, Associação de Adeptos Sportinguista

Abraço de Leão,
Verdão

sexta-feira, março 25, 2011

Sessão de esclarecimento de Bruno de Carvalho!



SPORTING SOMOS NÓS

ZenMan - Vítor Araújo

de médico e de Futre todos temos um pouco ...


Futre ... não terás andado tempo a mais em reuniões com o Rijkaard em Amesterdão, pá ? Tens que me dizer o nome dessa cena ! Mas da próxima usa só meia dose !

O 20º jogador ... o melhor Chinês da actualidade !!!! Temos de ir buscar sponsors ! vão vir charters de 400 ou 500 da China ! vamos ter comissões dos charters, dos retaurantes, dos hoteis, tudo ! "Sportinguistas, esta é a solução ! " " Vamos ter um departamento só para este jogador chinês ! "

ahahahahahahaha

Obrigado Futre !!! Há uns meses querias que os vermelhos fossem campeões para animar o país ! um dia depois de aberta uma crise política, não quiseste esperar e animaste tu !!! Bem Haja !

ps : Domingo, o Futre estará no Maxim para um espetáculo de stand up comedy com esta mesma rábula e mais um jogador australiano ! ... de Rugby !!!


Mário Rui Oliveira

quarta-feira, março 23, 2011

Vota Atacho


POR UM SPORTING IGUAL OU PIOR.....

Caros Sportinguistas. É com grande satisfação que anuncio o meu sentindo de voto. Eu que sendo um amante da boa culinaria não poderia deixar de votar na caldeirada da lista A.

Para presidente temos o Lopes um gajo dinamico e de reputação inatacavel, um senhor empresario que muito percebe de futebol. Alias devemos a este senhor termos ganho os ultimos campeonatos. Quem se lembra das suas contratações e golos? Dos seus carrinhos para o estádio novo? De um Alvalaxia cheio até mais não, um centro do universo Leonino onde vejam só até temos um lidl para comprar bolachas Maria (as autenticas) para levarmos para o cinema. Há melhor que isto? ! Claro que não!!

Que interessa que não tenha feito um pavilhão ou tenha feito desaparecer a pista de tartan? São calunias de quem não pode ver um trabalho magnifico na imensidão daquelas bancadas completamente verdes....

Quem precisa de um pavilhão quando pode jogar no Lidl com preços baixos? Um rol de acusações a esta lista que tem apresentado o seu programa elaborado, sintectico e façil de perceber...

Quem precisa de um fundo russo quando podemos ir a banca buscar mais 100M ? Que é isso no oceano de passivo que temos? Mais 100 menos 100 , ser 300 ou 400 é indiferente. Pois esta continuidade sempre deu mostras de capacidade.

Basta ver as ultimas épocas, o sorriso que ninguem nos tira da cara, a vaidade de passear as nossas cores por esse mundo fora, as conquistas!!! O nossa equipa é um regalo de se ver jogar a bola!!! Para se comprar uma Gamebox temos que ficar em lista de espera tal é a procura para assistir in loco ao nosso dreamteam!!! Querem que isso se perca? Eu não!!!

Depois finalmente teremos assistencia em viagem , assegurada por aquele que nos chamou burros no sentido meiguinho de um pai para os filhos. Por vezes as pessoas não percebem que é necessario ser-se duro para passar a mensagem!! O Barbosa é um gajo fixe e vê-se a leguas que percebe da bola e das suas gerencias como poucos!!!

Depois quem necessita de fundos para estrelas se temos um Duque de paus para o territorio nacional? A sua aposta no jogador Luso é tão fanatica que até pediu as autoridades nacionais para não o deixarem sair do país!!! É de louvar!!!!

E o Freitas? Quando se pensa que o SCP está na lua ele aparece com mais um jogador de plutão ou de uranus!!! Não são nenhuns EsK(r)okes não senhor !!! São vedetas do futebol mundial e talvez da europa!!!! As pessoas é que são ingratas e não reconhecem a capacidade e obra deste homem que em 76 jogadores vindos nem sabem eles de onde , conseguiu encontrar 3 capazes de dignificar a camisola leonina!!! Eu desafio-os a encontrarem melhor no mundo da bola!!!

Eu estou mesmo elucidado!!! Nem tenho dúvidas em quem vou votar. Alias só de saber que o treinador é jovem e ambicioso nem preciso de ouvir o nome para saber que a escolha é boa!! No seguimento de Carvalhal e Paulo Sergio só temos que confiar que o eleito, aliado aos 100M , Duques, Freitas e Godinhos irá ser levado em ombros todos os anos até ao fim da nossa vida a volta do marquês......

Uma lista que tem gente conhecida do universo Leonino como a Daisy!!! Que trouxe uma camioneta de ex-jogadores de novo para o burgo verde e branco!! Que tem o papá da banca Ricciardi como patrono....Há duvidas? Que isto tem tudo para dar certo? É uma caldeirada leonina concerteza!!! Mas bem forte, musculada e com um rugir para dentro e para fora como tem sido apanagio dos ultimos anos. Que tem o Nobre do Guedes para gerir com afinco e rigor as contas do clube para que não haja derrapagens nem se antecipe receitas futuras!!! Com ele estou descansado!!!

Eu voto Atacho!!! E tu? Não queres continuar a ganhar?

SL

Miguel Damas

Um comentário que merece um post!

Não sei quem é o autor do comentário deixado no post atrás publicado mas como me revejo no que escreve e como merece o meu aplauso e subscrição, aqui vai:

At 09:43, anonymus said…

Andam por aqui e outros blogues muitos a escrever que se revêem no sportinguismo do ARTUR AGOSTINHO, mas deviam também se rever na sua educação, no seu respeito pelos outros, que viu sempre como rivais e nunca como inimigos e também pelo respeito que tinha pela opinião contrária.

Infelizmente, não é isso que se tem lido e visto.

Para uma certa cambada, quando alguém aparece com que opiniões diferentes, é logo coberto de insultos soezes e a berrar mais alto, como se isso lhe desse autoridade moral e razão.

Ela pensa que dá mais respeito e mais competência aos seus candidatos, chamando ladrões, estúpidos, etc., aos candidatos rivais, como se as eleições fossem um campeonato para se ver qual deles era o mais mal educado.

Por aquilo que tenho visto e lido, de uma coisa estou eu certo. Nenhum presta para dirigir e tirar o meu CLUBE de onde está.

E como eu não quero escolher entre a M***A VELHA e a M***A NOVA, já tomei a minha decisão: NÃO VOTO!!!

Em princípio, EU TAMBÉM NÃO!

Nuno M Almeida

terça-feira, março 22, 2011

Mais um enorme leão que desaparece (fisicamente)



Artur Agostinho (1920-2011)

Nestes tempos conturbados para a grande nação sportinguistas, deixou-nos esta madrugada um dos nossos, que tive a honra de conhecer, em Alvalade - claro - há alguns anos. Que descanse em paz e assista lá de cima ao renascer do nosso Sporting. RIP!

Nelson Santos

domingo, março 20, 2011

Queres enganar os tolos?


Caro Carlos Barbosa

"O que tem a dizer do facto de muitos apontarem a lista de Godinho Lopes como sendo a da linha de continuidade?
- Quem fala nisso é completamente burro. As únicas duas pessoas da continuidade são Nobre Guedes e Rogério Alves. E ainda bem que estão. O Nobre Guedes conseguiu negociações para o Sporting que mais nenhum clube conseguiu. Nem Benfica, nem FC Porto. Se não fosse ele, mesmo actualmente, o Sporting já tinha entrado por outro caminho. Temos nove pessoas novas no Conselho Directivo. Isso é que é continuidade? A continuidade que queremos é honrar os compromissos e pagar o que temos de pagar. Continuidade? Não temos lá o Bettencourt ou o Costinha, e foram eles que gastaram, e mal, o dinheiro do Sporting. Eles é que decidiam sobre futebol."

In a Bola


As suas declarações no jornal A Bola hoje, são dignas de um paraquedista...que o é....e de alguem que nem sabia que o cartão de socio do Sporting já dava vantagens e regalias a quem o utilizava. Espero que no dia 26 de março os "burros" respondam a preceito elegendo um presidente que não a marioneta bancaria e rosto da CONTINUIDADE que o senhor defende.

Agora um todo que falhou têm um rosto. José Eduardo Bettencourt e Costinha. Como se o todo não fosse responsavel pelo momento actual. Olhando para o Sec XX diga-me lá porque houve então os julgamentos de Nuremberga? Não teria apenas Adolf Hitler a culpa?

O sacudir do capote é tão de "continuidade" que não tarda muito vão dizer que não ganharam as eleições por causa das arbitragens.....

SL

Miguel Damas

sábado, março 19, 2011

O habitual...



Sporting, 0 - União de Leiria, 0

Estádio José de Alvalade

Árbitro: Rui Costa

Sporting: Rui Patrício; João Pereira, Polga, Torsiglieri e Evaldo; Zapater e André Santos (Saleiro); Yannick Djaló (Vukcevic), Matías Fernández e Diogo Salomão (Valdés); Postiga.

Suplentes não utilizados: Tiago, Abel, Carriço e Cristiano.

U. Leiria: Mika; Hugo Gomes, Paulo Vinicius, Zé António e Patrick; Diogo Amado; Marcos Paulo, Leandrinho e Iturra; Cacá e Fabrício.

Suplentes: Luiz Carlos, Pateiro, Rúben Brígido, Bruno MIguel, João Silva, Panandetiguiri e Cepeda.

Nuno M Almeida

sexta-feira, março 18, 2011

Que capitão é este?



"O capitão reconhece que o burburinho provocado pelo período eleitoral pode ser positivo pois “retira pressão à equipa”, mas deixa transparecer que nem todas as ações de campanha passam ao lado do balneário. “Temos campeonato até ao final e a equipa tem de sentir-se magoada quando as pessoas fazem certas críticas. Cabe-nos demonstrar em campo que temos qualidade”, disse o central, de 22 anos, rebatendo a ideia, comungada por elementos de várias listas, de que o nível qualitativo do plantel leonino não corresponde aos pergaminhos do clube."

in Record

Eu gostaria de perguntar ao senhor Daniel Carriço se ele vê os resumos dos jogos do Sporting ou se por exemplo já olhou para a classificação? É de bradar aos céus que um jogador, capitão de um grande clube (sem saber como) tenha afirmações destas. Logo ele que é um jogador mediano que quiseram fazer de patrão. Ora se nem na defesa o é quanto mais de uma equipa com os pergaminhos do Sporting Clube de Portugal.

Daniel Carriço personifica o desnorte total a que o futebol Leonino está votado. Depois do erro Moutinho ( a quem deviam ter tirado a braçadeira imediatamente depois de ter pedido para sair para o Everton) cometem um erro igual ao promover Carriço a capitão.

Sei que ele foi figura de proa nas camadas jovens e quando apareceu na equipa principal prometia muito. Mas julgo estarmos perante isso mesmo uma promessa que vai ficando adiada. O próximo ano vai ser decisivo para este jogador dependendo tambem da capacidade do novo treinador saber (re)potenciar as capacidades de Carriço sabendo que não é rapido e perde demasiadas vezes duelos individuais tanto aéreos como no corpo a corpo. Julgo que este jogador vai ter que ganhar massa muscular e capacidade de posicionamento e perder aquela ansia com que ataca a bola e passar a ter mais calma e ponderação na analise dos lances. Julgo que uma boa medida será tambem retirar-lhe a braçadeira.

Quanto as declarações, é sintomatico, depois das sucessivas analises do ex-treinador , é notorio que falta exigencia na estrutura e que esta tem que ser elevada para outros niveis se quisermos bater-mos com os rivais.

PS- Ver os sorteio da taça UEFA de fora com equipas tão acessiveis e ter sido eliminado (mais uma vez) por um adversario fraquissimo é de doer o coração.

SL

Miguel Damas

quinta-feira, março 17, 2011

Decisão tomada

Foto: DN Desporto


No próximo dia 26 os sportinguistas serão chamados a pronunciarem-se sobre o futuro, ainda com o confuso passado recente bem vincado na memória. O grau de importância destas eleições já nem é mesurável de tão determinante que se apresentam. A pouco mais de uma semana do acto eleitoral, muitas questões vão ficar por responder dado que a partir de agora o debate vai-se centrar no treinador e eventuais reforços, excepção às fontes de financiamento, quase tudo o resto será considerado acessório.

Como sabem os regulares visitantes desta casa, lutei arduamente nas últimas eleições para que não chegássemos aqui. Defendi a eleição de um Presidente que rompesse com um passado de má memória de forma a unificar todos os adeptos em torno do clube. Não foi possível, paciência. Um facto da vida é que esta nos trás (quase) sempre segundas oportunidades, estejamos nós atentos a elas.

Contactei e fui contactado por várias candidaturas, analisei e pensei pela minha cabeça não em função de amizades ou lugares com maior ou menor relevo, reflecti e tomei a decisão em função do que acredito, convictamente, ser o melhor para o Sporting. E essa decisão é apoiar o candidato Bruno de Carvalho.

Gostava de ressalvar alguns aspectos importantes.

Esta decisão não é tomada de ânimo leve, diria que foi mesmo a decisão política mais difícil enquanto sportinguista. Tenho muitos e bons amigos espalhados por várias candidaturas a quem reconheço valor e um sportinguismo militante, sendo a única que não conheço ninguém, precisamente, a de Bruno de Carvalho.

Tenho o maior dos respeitos por Dias Ferreira que corporiza o fervor clubístico e o lado emocional que nos une, por Godinho Lopes que acredita ser uma solução independente, por Baltazar que gostaria muito de nos mostrar as vantagens do seu modelo de clube ou por Sérgio Abrantes Mendes que vê nestas eleições uma oportunidade de provar aos sócios e talvez a si próprio, que ainda tem uma voz activa em relação ao futuro do clube.

Mas optei por Bruno de Carvalho e várias foram as razões. Concordem ou não, espero que compreendam o meu raciocínio:

i) A apresentação de um programa que não sendo perfeito é planeado segundo uma estratégia de crescimento
ii) A existência de um discurso claro, frontal e sem tabus, cumprindo tudo aquilo a que se impôs segundo o seu próprio "timing"
iii) A corporização de uma mudança assente nos rostos mas também na quebra de paradigma no modelo de financiamento do clube
iv) A ambição do discurso de grande clube, com um caminho próprio, devolvendo aos sócios e adeptos o orgulho de serem sportinguistas
v) O brio e a inteligência revelada face aos ataques de comunicação social e, mais lamentável, às injúrias pessoais de que foi alvo mantendo sempre o nível que se exige a um candidato Presidenciável.

Escolhi pela positiva. Não procurei ver os erros evidentes de outras candidaturas, lembro-me sempre que são sportinguistas que, tal como eu, querem apenas o melhor para o clube. Pelo menos é assim que gosto de pensar. Seja qual for a vossa escolha, dia 27 continuamos a ser do Sporting.

Abraço de Leão,
Verdão

Esclarecimentos dos candidatos:

Bruno Carvalho

Godinho Lopes

Abrantes Mendes

A nova Marcha do Sporting, por Vasco Palmeirim



Via VERDE

quarta-feira, março 16, 2011

Uns trabalham os seus Projectos...e os Godinhos??



SPORTING SOMOS NÓS

ZenMan - Vítor Araújo

Em que ficamos ?


"O fundo Sporting Champions, que Bruno de Carvalho, candidato à presidência dos leões, apresentou anteontem em Moscovo, juntamente com os três investidores russos (Tyagachyev, Pachechnik e Nazarov), não deverá estar constituído antes de meados de setembro, apurou o nosso jornal.
O processo burocrático para o formalizar na CMVM é algo complexo e demorado. Como exemplo pode referir-se um outro fundo constituído na praça portuguesa pelo Sporting, que demorou cerca de seis meses até obter a autorização final da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários."
in Record

E agora, meus caros em que ficamos !? 
Já sei a resposta de alguns ... é uma campanha negra ... 

E se for mesmo verdade ? Como é que se prepara a próxima época ? Compramos fiado ? 
Mário Rui Oliveira


Historial Carlos Freitas

Caros

Tem sido muito discutida a real capacidade do Carlos Freitas na questão da gestão de mercado e contratações e o dinheiro que foi bem ou mal gasto.

Como perceberam pelo post anterior, tenho um ligeiro afecto a quadros estatísticos ! Deformação profissional. E como tal, resolvi tentar qualificar as contratações feitas pelo Carlos Freitas, ao longo da sua presença no Sporting. Masi uma vez para que a minha opinião tenha um minimo de base racional e não apenas baseada em impressões.

Classifiquei de 1 a 5 ( má contratação - muito boa contratação ) , ponderando, com base numa convicção pessoal, variáveis como a "Expectativa Inicial", "Performance Obtida" , "Custo de Oportunidade", "Custo de Aquisição" e um factor que resolvi chamar "A bem da verdade, na altura toda a gente achou bem, mas depois foi uma desilusão", onde os casos mais notórios são o Paredes e o Luis Filipe ...

E resultou nesta separação de escalões :


Após esta separação tentei fazer uma análise, por tipo de contratação : Compra, Prémio de Assinatura ( vulgo Custo Zero ) e Empréstimo. tentei separar por posição. Resultou um resumo como o que mostro abaixo
A conclusão que tiro desta análise é que a maior parte dos reais flops e erros de contratações está nos jogadores emprestados. Se repararem nas médias, a média de valorização dos jogadores que chegaram emprestados é muito inferior às dos comprados ou contratados sem contrato.

E se cruzarem os empréstimos de pontas de lança com as avaliações verão que é nesta posição que a má imagem  que muitos têm de Carlos Freitas tem a ver com estes. Ao olhar para as compras, retiro que com capacidade de investimento o Carlos Freitas pode ser um activo muito importante para o clube.

Proponho que cada um olhe para estes dados de mente aberta. Não quero com isto mudar a opinião de cada um, nem relativamente ao CF, e muito menos relativamente à vossa escolha eleitoral. Mas por vezes, antes de opinar baseado em preconceitos e ideias feitas pode ser interessante ver a informação sistematizada.

Discutamos estes dados, com base na informação ( mesmo que discordem de algumas valorizações - e falo-ão certamente ! ) , sem a necessidade de voltarem os insultos pessoais e falsas suspeições de comissões, dinheiro ao bolso, etc ...


Mário Rui Oliveira

terça-feira, março 15, 2011

E no fundo será sempre a capacidade de prospecção ...

Para ter uma opinião mais real, porque já ouvi argumentos a favor e contra o fundo, resolvi fazer uma pequena análise no excel para ver quais das soluções ( Fundo vs Financiamento ) seria mais benéfica para o Sporting.

A conclusão a que cheguei é que um ou outro podem ser melhores, dependendo de uma série de variáveis, nomeadamente no que diz respeito à proporção do salário comparativamente ao valor de aquisição e à mais valia que gerará.

No Fundo, o Sporting irá receber 60% das mais valias que um jogador venha a provocar. Ou seja, se a  aquisição for de 1 milhão e for vendido ao fim de 2 anos por 5 milhões, imaginando um salário de 400 mil / ano, pelo fundo o Sporting ganharia 1,6M€ e sem fundo 3,2M€. No entanto, no caso de um mau negócio o fundo defende o Sporting, como podem ver nos quadros abaixo no caso de um jogador que seja vendido abaixo da compra. 

Em resumo, existe um risco, que tem a ver com o tempo que os jogadores ficam no Sporting. Quanto mais tempo pior retorno de investimento tem no fundo e por outro lado em situações como a assinalada a laranja, o fundo pode ter interesse em vender, porque faz mais valias, mas o Sporting não porque as mais valias não cobrem os custos de salários. E o que fazer nessa altura ? Comprar o jogador ao fundo ? 

Por outro lado o fundo é benéfico em situações que o jogador se revela um flop. Como podem ver nas linhas a verde claro.

Basicamente a questão então está na qualidade das contratações e no espaço de tempo que é preciso para valorizar  jogador para lhe criar uma mais valia notória. A pressão nesse sentido será muito maior com o fundo. 

O fundo tem outra vantagem que tem a ver com a não necessidade de recorrer a financiamento onerado com juros. Mas mais uma vez só uma análise concreta permitiria saber qual o ponto de equilibrio entre os juros suportados e a maior rentabilidade que o uso de capitais próprios gera. 

Deixo os quadros para que cada um analise como entender. Tentei encontrar um conjunto de posssibilidades abrangente e equilibrada para tentar comparar as duas soluções. Não defendo nem um nem o outro porque depende de variáveis, algumas impossíveis de calcular `priori ( tempo de permanência e preço de venda ) e outras não quantificáveis ( capacidade de prospecção de cada uma das alternativas ) . Resumindo, o fundo absorve risco nas más contratações, mas prejudica-nos com o tempo de permanência e come-nos mais valias. O financiamento obriga a juros e é menos benéfico em valorizações de jogadores a curto prazo, mas permite-nos a partir de determinado prazo ter maior retorno de investimento.  Por isso, a qualidade e capacidade de encontrar jogadores à beira da explosão de valor será decisiva.

No entanto uma das condições do fundo : "uma das condições inerentes à constituição do fundo de investimento é a de que os jogadores adquiridos têm de permanecer no Sporting no mínimo durante duas temporadas"  revela-se prejudicial, pois como podem observar, do 1 para os 2 anos de permanência o retorno de investimento do fundo degrada-se face ao financiamento ... 

Se alguém quiser o ficheiro para fazer as suas simulações ... é só pedir. ( e não tentem descobrir aqui algum ataque ao BC ! Estava mesmo curioso relativaemente a esta comparação ! Porque já ouvi argumentos sérios dos dois lados. E confirmo essa dualidade de opiniões. As duas soluções podem ser boas ou más conforme a sua aplicação prática

( ps ... são 4 da manhã ! se alguém encontrar alguma incongruência de dados desculpem ... é sono ! )
Ficam os exemplos :



Mário Rui Oliveira

segunda-feira, março 14, 2011

16 anos de CHARLATÕES não chega?

VENDERAM-NOS UM SONHO

COMPRARAM-NOS UM PESADELO


É engraçado que o candidato Godinho Lopes diga que é necessário CEM milhões , ele que é o rosto da dinastia que deixou o Sporting clube de Portugal

SEM:

Rumo
Património
Equipa de futebol
Pavilhão
Pista de Atletismo


Mas deixou-nos COM:

Uma dívida monstruosa
Uma academia que afinal não foi paga com a venda do Hugo Viana
Menos duas modalidades amadoras (Basket e Hoquei em patins)
Um relvado dentro de um estádio que praticamente não é nosso



Acho piada o senhor Godinho Lopes falar na sua passagem por Alvalade como vitoriosa e fazer dela uma bandeira para depois se escudar em desculpas sobre a construção do estádio dizendo que votou contra e que não foi responsável pelo desaparecimento da pista de atletismo e do pavilhão.....Omissões? Esquecimento? Ou apenas propaganda politica?

Tudo neste homem é uma fraude. Alias ainda nem sabemos que programa conta apresentar. Nomes e figuras isso sim esta lista é pródiga em apresentar.

E por falar em figuras, eu gostava de demonstrar o exemplo do senhor Moniz Pereira que se cola a uma lista que lhe retirou uma pista de atletismo e matou com a não construção de um pavilhão, o tal ecletismo que tanto defende. Que lhe prometeram desta vez?

Tem sido isto que tem preconizado este legado ROQUETTE, promessas vãs e logros totais.
Um autentico senado romano que todos tritura e compra em nome da estabilidade e do não aparecimento de um aventureiro.

Mas no fim o que é um aventureiro ou um grande dirigente? Que experiencia tem Godinho Lopes perante os restantes candidatos? A meu ver e olhando para o passado dele na vida civil e a linhagem que representa há sem duvida um factor que os une, que é meter agua.....

Se o senhor estava entre 1999 e 2002 é então responsável pelo ruinoso negocio da venda dos terrenos que eram património do clube e que foram vendidos bem abaixo do preço do mercado ao contrario por exemplo da compra das acções do senhor Pedro Baltazar, que o seu homem de toda confiança e responsável pelo caos financeiro do ultimo ano e meio, comprou por 2 euros ou seja 1 euro e tal mais que o real valor delas....

Mais um grande negocio leonino não é? Como o aval que o senhor tem na banca para mais um empréstimo e subir de novo a nossa divida.

Eu até nem via mal nisso se houvesse retorno com gente competente. Ora Luís Duque e Carlos Freitas são tudo menos competentes, são manientos e fizeram dos piores negocios que há memoria desde Norton de Matos, outro paladino do despesismo e falta de controle que sempre reinou no reinado Roquette. E porquê?

PURA INCOMPETENCIA!!!

Não resta agora vir com falinhas mansas prometendo ruptura e dizendo que quer servir o SPORTING quando aquilo que mais notório no clube foi um servir de interesses pessoais, promoção e passeio de vaidades de pessoas que em nada prestigiaram o Sporting mas sim o lesaram e deixaram-no neste estado.

Desde referendos para acabar com duas modalidades, a promessas 3 campeonatos em cada 5 anos, de uma academia já paga e de um clube acima das variaveis da bola na barra....em tudo FALHARAM e pior, MENTIRAM-NOS e SONEGARAM o Sporting Clube de Portugal de PAIXÃO, ORGULHO e sobretudo PATRIMONIO.

Que razões os levam ainda e ainda a perpetuar este movimento? Não é de certeza para elevar o Sporting. É sim para aqueles que estão por trás (banca) continuem a receber.

O mais engraçado é que todos os dirigentes que tanto mal têm feito ao Sporting desapareçam sem deixar rasto da vida do clube e sigam a deles como se nada tivessem feito.

Uma culpa que morre sempre solteira.

Por tudo isso e mais alguma coisa.....

O senhor é mais do mesmo , do cancro que mina o MEU clube de há 16 anos para cá.

Não levará os meus votos e tudo farei para que não vença.

SL

Miguel Damas

Inside Information...

O Pedro Cunha Ferreira foi à 18 meses candidato na lista de PPC à direcção do Sporting. No meio da internet e da blogosfera, creio que não existem dúvidas do seu Sportinguismo e capacidade de ter opinião própria. Porque não consigo compreender que alguém que para muitos dos que aqui vêm era bom à 18 meses, hoje se tenha vendido, por algum benefício pessoal, acredito que se lerem este texto com atenção possam pelo menos entender porque razão nem todos prefiram a Bruno Carvalho e Inácio.

Por isso, e porque se há aqui claramente editores que puxam para um lado, permitam-me que puxe para o meu.

Sem ofender ninguém, sem querer julgar pessoas ( discutir a competência para determinado cargo ou dizer que algumas ideias são más não ofende ninguém ! ), apenas tentando explicar porque prefiro esta opção ( existem outras razões para mim, nomeadamente Carlos Barbosa ... )

O Pedro escreveu este texto no Sporting Apoio e creio e espero que nem ele, nem o Nuno Mourão, se importem que transcreva aqui uma parte do seu texto, apenas para que leiam o que escreve alguém que esteve do outro lado e que por alguma razão entendeu ser esta a melhor solução actual para o NOSSO Clube :

"Conheci Luiz Godinho Lopes no contexto desta candidatura, logo recentemente. Não tinha ideia formada relativamente ao candidato pois a sua saída do clube sucedeu há suficientes anos para que da sua presença restasse apenas a recordação da sua imagem junto aos trabalhos do novo estádio ou academia. Parti assim para o momento em que ouvi o que Godinho Lopes tinha para me dizer sem expectativas e com muitas perguntas, dúvidas e questões com as quais pretendia confrontá-lo de modo a decidir o meu voto e, posteriormente, quando convidado a tal, dar a minha ajuda. Passo a elencar as principais razões que me fizeram não só decidir o meu voto como aceitar o convite para ajudar o Sporting sem outras contrapartidas que não sejam o orgulho e enorme vontade de o recolocar no seu devido lugar:
- escutei um homem capaz de fazer um diagnóstico cabal, sem papas na língua, de todos os erros cometidos ao longo destes 15 anos (8 dos quais, recorde-se os últimos, sem a sua participação).
- ouvi em seguida um conjunto de princípios, acções e planos consequentes com este diagnóstico, de real e efectiva mudança de filosofia, solução e forma de executar o que é necessário para que o Sporting se reerga, totalmente em linha com o que defendi há 18 meses atrás e que há muito julgava ser absolutamente fundamental ao ressurgimento do Sporting.
- observei determinação, vontade efectiva em ser uma solução para o Sporting, de livre vontade, sem ser a pedido. Fundamentei essa noção meramente subjectiva em factos, que passam no facto de ter encontrado uma solução financeira arrojada, ambiciosa que exigiu cerca de 17 reuniões de negociação com os principais credores, algo que me transmitiu uma postura de defesa intransigente dos interesses fundamentais ao fortalecimento do Sporting, na minha opinião até hoje inexistente.
- Vi respondidas todas as minhas dúvidas fundamentais. Conheci um homem que admite que uma das suas obras (Estádio) apresenta hoje problemas mas que tem a humildade e a determinação de as corrigir. Fiquei a saber que, ao contrário do que pensava, não só não foi responsável por termos hoje um Estádio sem Pavilhão como foi um dos dois elementos do Conselho Directivo da altura que, a par de Moniz Pereira, votou contra essa opção, posteriormente ratificada em Assembleia Geral pelos sócios. Fui surpreendido pela postura de um homem que, para lá do diagnóstico que faz do passado respeita o esforço feito por todos os anteriores dirigentes do Sporting mas não coloca qualquer objecção ao total esclarecimento aos sócios do que sucedeu ao Sporting e que tem noção da importância dessa disponibilidade para que se pacifique e una o clube.
- Encontrei nas medidas, discurso e postura um homem que defende a primazia do Clube e seus Sócios e Adeptos acima de tudo o resto e que apenas equaciona os últimos como destinatário a servir, sem os quais é impossível recuperar o Sporting. Reforma dos Estatutos urgente, democratização e potenciação da participação do Sócio na vida do clube e incremento e melhoria dos serviços prestados aos Sócios foram temas aos quais prestei especial atenção, tendo em conta aliás que esse foi o meu pelouro de candidatura há precisamente 18 meses atrás.
- Percebi no seu plano de acção para o futebol uma postura consequente com o diagnóstico feito dos erros do passado: independentemente de escolher um homem forte para o futebol  cujo valor todos os Sportinguistas têm noção sabe ser fundamental estar envolvido de perto em todas as decisões, sendo o Presidente o máximo responsável perante os sócios de tudo o que corra bem ou mal nesta área, não podendo por isso distanciar-se da mesma.
- Encontrei determinação, vontade, capacidade de liderança mas também de congregação de esforços. Encontrei a postura construtiva, humilde mas inteligente de perceber que o Sporting capaz não se resume apenas a alguns mas que apenas com a ajuda de todos é possível regressar. Vi uma postura de serviço, de quem tem noção que não é momento de exigir aos Sócios e Adeptos sacrifícios mas sim de trabalhar duramente no sentido de lhes dar motivos para que regressem e se orgulhem do seu clube.
Após analisar tudo isto faltava-me ainda uma variável para fundamentar a minha decisão: as pessoas que iriam executar esta visão. Fui convidado a integrar um órgão executivo (Conselho Directivo) de uma lista que, juntamente com um Conselho Fiscal que se quer realmente fiscalizador e uma Mesa de Assembleia Geral que se quer representativa dos interesses dos Sócios é composta por 90% de pessoas que nunca exerceram funções executivas no Sporting. Decidi integrar um Conselho Directivo com 6 membros jovens nos quais encontrei a mesma garra e vontade de servir o clube sem contrapartidas e de o recolocar no lugar que os nossos Pais e Avós nos entregaram. Testemunhei humildade, espírito de serviço, união e obsessão por fazer diferente, mais e melhor para que o Sporting volte a ser uma causa para todos nós.
Posto isto conclui estarem respondidas todas as questões que considerava fundamentais para decidir o meu voto e, paralelamente, aceitar com muito orgulho ajudar no máximo do que posso e sei o meu Sporting."
Todo o texto em : http://www.sportingapoio.com/ganhe-quem-ganhar-por-pedro-da-cunha-ferreira 
Mário Rui Oliveira