"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, maio 31, 2015

Ganhemos ou percamos... SPORTING ATÉ MORRER!



 Nuno M Almeida

sexta-feira, maio 29, 2015

Lembra-te que nunca estás nem nunca estarás só nesta batalha!

Nós estaremos lá, como sempre e fazendo a nossa parte
Rugindo tão alto que só ouvirás a nossa voz
Seremos o teu escudo
Mas precisamos que dentro de campo sejas a nossa espada
Precisamos uma vez mais que proves que és melhor que o nosso adversário
Que recordes a tudo e todos que somos leões!

Que grande vídeo da Tasca do Cherba e GVMX!
Nunca mais é Domingo!




Entretanto,

A SAD do Sporting anunciou esta sexta-feira, em comunicado enviado à CMVM, que nos primeiros nove meses da época obteve um lucro de 22,1 milhões de euros.
 
Ora estes números são muito importantes, e este acaba por ser um resultado muito bom para o Sporting, porque a comissão de fair play financeiro da UEFA obriga a SAD leonina a ter um lucro de 4,9 milhões euros.
 
Para já, portanto, o Sporting está no bom caminho, até porque os 22,1 milhões de euros agora anunciados dizem respeito ao acumulado da época até agora: a SAD está a muito perto de garantir, no mínimo, os 4,9 milhões de euros que a UEFA exige para não penalizar o clube com a subtração de dois jogadores na lista A e com o pagamento de dois milhões de euros.
 
Ora para este exercício muito positivo do Sporting, refira-se, foi determinante a participação nas competições europeias.
 
O Sporting teve receitas totais (excluindo transferências de passes) de 44 milhões, o que significa mais 19 milhões de euros do nos primeiros nove meses da época passada.
 
Esta melhoria explica-se pela participação nas competições europeias (10 milhões de euros de receitas), pela aumento das receitas de bilhética (mais 3,3 milhões), pelo aumento dos patrocínios e publicidade (mais 2,5 milhões), pela venda de merchandising (mais um milhão) e pelo aumento dos direitos televisivos (mais um milhão).
 
Refira-se que enquanto as receitas aumentaram 19 milhões, as despesas aumentaram apenas 1,2 milhões, o que permite um saldo muito favorável.
 
Por isso, e tudo junto, permitiu o tal lucro de 22,1 milhões de euros assim explicados: 44 milhões de receitas, 36 milhões de gastos, 21 milhões de ganhos com vendas de jogadores e cinco milhões com contratações. Os balanços operacionais atingem por isso os 23,8 milhões, mas é necessário descontar os impostos: líquidos são 22,1 milhões.
 
Mas há mais.
 
O Sporting anunciou que aumentou o ativo de 146 milhões para 227 milhões de euros, no espaço de um ano, o que se justifica em muito pela incorporação da Sporting Património e Marketing na Sporting SAD, o que naturalmente aumentou o património da Sociedade.
 
Para além disso, o clube informa que fez descer o passivo de 264 milhões para 217 milhões de euros. Ora por isso o Sporting consegue pela primeira vez em muito muito tempo ter um ativo superior a passivo.                                        

SL
José

Mas o que vem a ser isto!?!?


Está a ser transmitido um programa na Sporting TV, neste momento, com um convidado que "espetou a faca" aos sportinguistas.

Dá-me asco que o Sporting se preste a este tipo de serviço, esquecendo-se do sentimento dos seus adeptos que não mereciam essa traição.

Creio que quem está no clube deveria olhar mais para quem, em todas as horas, mostrou a devoção ao símbolo e temos muita gente que poderia figurar num programa da nossa televisão.

Quem se vai seguir? Simão? Moutinho?

Tenham dó!


Lion King

quinta-feira, maio 28, 2015

Até tu, revista Sábado???


Parece-me que vai uma azia enorme ali para os lados de Carnide pelo facto do Sporting ser neste momento uma força que está bem viva apesar do mal que muitos inimigos que possuímos nos teimaram em fazer ao longo das últimas décadas. Só assim se justifica esta capa da revista Sábado poucos dias antes do Sporting poder voltar a festejar a conquista de mais um título do seu riquíssimo historial. O facto de existir a hipótese da enorme massa adepta verde-e-branca poder voltar a mostrar mais uma vez quem é o maior clube português deixa muita gente assustada, tendo em conta também o aviso que já deixamos quando conquistamos a Taça CERS em hóquei em patins.

Esta capa da revista Sábado talvez se explique por existir por aí muito lampião complexado pelo seu fundador ter vestido a camisola do maior, o Sporting Clube de Portugal, assumindo claramente o seu desejo por representar um clube de grande dimensão do qual se encontrava carente. A esses cito Maradona:

Que la chúpen, y la síguen chupando!


Lion King

terça-feira, maio 26, 2015

Um convite mais que justificado!

Sem dúvida que é um convite mais que justificado para um dos grandes obreiros do título.



Com a devida vénia ao Artista do Dia

SL
José

A final da vergonha‏

O hóquei em patins será das modalidades mais competitivas e emotivas que conheço e sempre que vejo os "nossos" entrar em campo ,revivo emoções de outros tempos em que nos agarrávamos ao rádio para ouvir os relatos dos jogos do Sporting com estrelas como Livramento, Chana, Ramalhete, Rendeiro e Sobrinho, ou mais tarde com Fanã, João Pedro, Leste e Chambel, entre outros.
 
Hoje temos a televisão, felizmente temos a Sporting TV e temos um sem fim de gente que mostra novamente a todo o mundo o orgulho que sente em vestir a nossa camisola e carregar o nosso símbolo, como Girão, João Pinto, Figueira, Poka, Losna, Moreira, etc., treinados por alguém, Nuno Lopes, que chora quando fala do Sporting e do orgulho/privilégio de treinar o clube do seu coração.
 
E por trás de toda esta equipa sei que está lá gente que é capaz de fazer todos os sacrifícios que puder para trazer a glória ao Sporting, como o Eng.º Gilberto Borges, ou mesmo o nosso presidente, Bruno de Carvalho e restante Direcção, liderada por Vicente Moura.
 
É esta gente que está a ajudar o hóquei leonino a voltar a ser modalidade que já foi no passado, grandiosa e conquistadora e que já garantiu este ano a conquista da Taça CERS.
 
É esta gente que merece o respeito dos seus adversários, dos dirigentes desportivos, dos árbitros, dos comentadores desportivos e outros agentes que parecem não entender que o Sporting está de volta a esta modalidade para lutar por todos os títulos, sem medo de adversários, orçamentos e arbitragens adversas.
 
É este o Sporting que vão ter pela frente de futuro, em todas as modalidades, mas com mais força ainda no hóquei com reforços como Luís Viana, André Centeno, Cacau ou Tuco.
 
O vencer sem olhar a meios, como foi exemplo o jogo de ontem da final da Taça de Portugal, resulta este ano, mas na próxima época não se vão safar pois vamos ter um Sporting mais forte, mais coeso e sobretudo, esperamos todos, bem mais desperto para a merda que mina o desporto em Portugal e que se traduz actualmente em dois nomes, Benfica e Porto.
 
SL
José
 
Esclarecimento do Jornalista da Sporting TV Pedro Caeiro Gonçalves sobre o impedimento da narração da Sporting TV no dia de ontem na final da Taça de Portugal entre o Sporting e o Benfica, A BOLATV “Impingiu” a sua própria narração à Sporting TV.
Fica o esclarecimento do Jornalista Pedro Gonçalves sobre o sucedido.
“Apenas para esclarecer quem possa ter ficado confundido com as declarações feitas, em alguns sítios, pelo Sr. Luís Gomes (que me vou privar de caracterizar por nem sequer merecer as minhas adjectivações), os comentadores de hóquei em patins da Sporting TV continuam a ser eu e o José Carlos Gaspar. A Sporting TV não substituiu ninguém e felizmente que o feedback interno e externo que eu e o Gaspar temos recebido do nosso trabalho é, na maior parte das vezes, o melhor. Ontem, tanto eu como o Gaspar estávamos preparados para o directo da meia-final da Taça de Portugal, quando percebemos que, ao contrário do que aconteceu em outras ocasiões, estava a ser fornecido à Sporting TV não só o som ambiente mas também o som dos comentadores da televisão que transmitiu os jogos da Final Four da Taça.
“Podíamos ter sido vingativos, fazendo os comentários com as nossas vozes por cima das outras, mas preferimos poupar os nossos espectadores a uma experiência que seria confusa. Termino lamentando o facto de continuar a existir um grupo restrito de parasitas da modalidade, com um complexo de inferioridade grande, que se aproveitam da mesma para difundir as suas guerras pessoais e os seus ódios invejosos e infundados. É esse tipo de pessoas que vai fazendo com que o hóquei continue a dar poleiro a gente incompetente e sem formação pessoal para fazer desta modalidade tão bonita um desporto puro.
“Obrigado a todos os que nos acompanharam ao longo da época e que foram enriquecendo o nosso trabalho com os seus feedbacks. Obrigado também às equipas de produção e realização que nos deram todas as condições para realizarmos o nosso trabalho e à direcção do canal pela aposta numa dupla que já dá voz à modalidade há seis anos.”
Por Pedro Gonçalves (Sporting TV).

In Cortina Verde

domingo, maio 24, 2015

Lembram-se destas palavras?

Faz amanhã 7 anos que Filipe Soares Franco proferiu estas palavras:

Filipe Soares Franco desafiou ontem os adeptos do clube a reflectir em relação às modalidades, já que, segundo diz, o futebol está a pagar a factura do Sporting ecléctico.
O presidente leonino considera que a equipa de futebol é menos competitiva pela necessidade de sustentar outros sectores. "Temos que viver por nós próprios e nessa base pensar no Sporting do futuro. O futebol profissional é quase o único veículo a gerar receitas e nas modalidades não é fácil arranjar patrocínios", alertou o dirigente na abertura do 1º Fórum da Associação de Adeptos Sportinguistas, no auditório do Liceu Camões, em Lisboa.
Soares Franco lembra que já não é o tempo do "totonegócio", das concessões das bombas de gasolina ou das urbanizações, como fontes de receita, e que a realidade financeira dos dias de hoje obriga a uma reflexão.
"As modalidades, quanto muito, conseguem, no máximo, equilibrar-se, mas não pagam o investimento num multidesportivo", salientou o responsável dos leões, deixando à consideração dos adeptos quais as medidas a tomar relativamente ao futuro das modalidades.


O dia de ontem deixou bem expresso o contrário da retórica do ex-presidente sportinguista.

O que se assistiu ontem e que ainda hoje vai ter continuidade, foi um verdadeiro festival de orgulho leonino, onde as diversas modalidades chamaram a si as atenções do dia, sobrepondo-se ao futebol e dizendo claramente que merecem maior e melhor investimento.

Futsal - 1º jogo da 1/2 final do Play-off
Sporting-Braga 2-1

Futsal - Juniores, última jornada do campeonato nacional
Sporting-Benfica 4-2
SPORTING BICAMPEÃO NACIONAL

Hóquei em patins - 1/2 final da final four da Taça de Portugal
Sporting-Oliveirense 4-1
Jogo da final hoje com o Benfica às15h00

Andebol - 5º e último jogo
Porto-Sporting 34-32 (após 2 prolongamentos)

Basquetebol feminino Sub-19 - 1/2 final da Taça Nacional
Sporting-Galitos 67-54

Jogo da final hoje com o Carnide às 17h00

Futebol de praia - 1ª jornada da Divisão de Elite do Campeonato Nacional
Sporting-Belenenses 5-2

Para os sportinguistas adeptos apenas do futebol. ontem terá sido um dia calmo com uma vitória por 1-0 em Vila do Conde onde emoção foi coisa menor.

Para os sportinguistas que vivem o clube eclético que somos, ontem foi uma tarde fantástica onde só faltou mesmo o título de andebol, o qual seria merecido e inteiramente justo.

Para hoje, duas taças a conquistar, sendo a de hóquei aquela que mais atenções concentra.
Não somos favoritos, mas esta equipa já mostrou que tem coração e raça suficientes para surpreender os favoritos.

SL
José


quinta-feira, maio 21, 2015

Sábado joga-se mais que um título de andebol

No próximo Sábado, decide-se no Dragão o título de andebol entre Sporting e Porto no quinto e último jogo do play-off do título.

É a hipótese do Sporting interromper um ciclo de 6 títulos consecutivos dos portistas, ao mesmo tempo que quem ganhar desempatará a seu favor o número de títulos de campeão (actualmente 19-19).

Mas a maior curiosidade reside na possibilidade de pela primeira vez desde 1993/94, o Porto poder ficar em branco em matéria de títulos nas principais modalidades desportivas seniores.

E antes disso, no que concerne ao reinado de Pinto da Costa, tal só acontecera em 80/81 e 81/82.
 
Mais uma razão para o Sporting vencer este campeonato e levantar o coro de protestos que começa a grassar a Norte, onde pás e picaretas começam a ser os únicos argumentos de discussão entre corruptos.
 
O "all in" do futebol começa a ter evidentes reflexos negativos em todo o clube.
 
A queda de uns será a ascenção de outros e deve o Sporting reassumir a sua posição de grande potência nacional das modalidades. 
 
 
 
Noutra vertente, aconselho a visualização do vídeo do Captomente sobre o Gosma da Silva, o tal que se refere aos acontecimentos de Guimarães, perpetrados por uma verdadeira corja de lampiões, como algo que "pode acontecer em qualquer parte do mundo…”
 
Simplesmente um lampião cabrão este Gomes da Silva.
 
Já agora, a pasquinada desportiva, tão desejosa de dar notícias sobre o empresário agredido pela polícia, não terá na da a dizer sobre isto?
 
"Poucos minutos depois de entrarem em terreno, centenas de agentes tiveram de fugir para as carrinhas, agredidos e atingidos por pedras e garrafas de cerveja. Oito dos 16 agentes ficaram feridos com lesões mais graves e estão agora ausentes do serviço com baixa médica. Um deles, atingido com uma garrafa de vidro num olho, corre o risco de perder a visão, adiantaram fontes da PSP.
 
SL
José

quarta-feira, maio 20, 2015

Duvido... mas... e se ...?



Parece que a silly season está a começar bem mais cedo, e as novelas típicas do pós-campeonato estão a ser antecipadas, mas e se fosse verdade?

Começo a ter pensamentos soltos sem qualquer ligação:

... Álvaro Sobrinho
... investidor da SAD
... 5 mil mihões do BES que desapareceram no BESA...

e aquilo que parece um disparate pode não ser assim tão irrealista.

É que começa também a ser difícil justificar que técnicos competentes fiquem apenas uma época no Sporting, nunca cumprindo na totalidade o contrato pelo qual se ligaram ao clube: Leonardo Jardim, Marco Silva...


Nuno M. Almeida

terça-feira, maio 19, 2015

Uma entrevista para nos deixar descansados????

Entrevista a Carlos Vieira, vice presidente do Sporting e administrador da área financeira da SAD.

Dos 30 milhões de euros das obrigações, 20 são para pagar anterior empréstimo. E os restantes 10 milhões?
Os 20 milhões deviam ter sido usados para pagar o último empréstimo obrigacionista, mas não foi o momento adequado. Ainda não tínhamos os capitais próprios positivos [passivo superior ao ativo]. Os restantes 10 milhões resultam da reestruturação. Vão servir para pagar dívidas anteriores, para converter passivo de curto prazo em passivo a longo prazo e para fundo de maneio. Não serão para comprar jogadores.
A taxa de juro destas obrigações é a mais baixa de sempre. Mas não devia ser mais reduzida, dado que é bastante superior, por exemplo, a emissões feitas pela REN e por Portugal nos mercados?
A Sporting SAD é uma sociedade que tem apresentado capitais próprios negativos e prejuízos sistemáticos. Isto tem um historial relevante para o mercado. Estas emissões são um mercado interessante. A REN, por exemplo, pode ter um endividamento elevado, mas tem ratings de qualidade. Falta-nos esse histórico.
Mas há sempre um risco. Mais elevado do que noutras empresas. Porque os investidores devem escolher as obrigações do Sporting?
Claro que há um risco. O investidor aposta com históricos. Sei de gente que investe, sempre que pode, nos produtos das SAD dos três grandes para distribuir o risco. Nunca houve uma implosão nestes processos. As SAD portuguesas têm cumprido.
Isto não afasta o interesse de investidores institucionais? Não está mais focado no adepto?
Não. A informação não é pública, mas os primeiros dias revelam que há interesse de investidores institucionais. O mercado tem apetite por taxas de juro elevadas, devido à descida das mesmas, que tem levado à falta de procura. A última operação no mercado de obrigações foi da SAD do FC Porto [junho de 2014].
É aliciante repetir esta operação?
Graças ao acordo de reestruturação, a taxa de juro média dos empréstimos do Sporting é muito mais baixa do que as dos outros grandes. A razão para irmos ao mercado é porque precisamos de estar lá. É importante sermos escrutinados. O nível de exigência da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) foi muito superior ao habitual, porque temos pouco capital disperso em bolsa (free float).
Está por realizar o aumento de capital de 18 milhões de euros, que prevê a entrada de novos acionistas. O Novo Banco vai entrar no capital da SAD?
Não, não vai entrar. Há adiantamentos feitos pela banca e há a expectativa de entrada de investidores para ajudar a resolver a situação da dívida.
A promessa de novos investidores foi feita em campanha eleitoral. Quem assume os 18 milhões de euros até à entrada efetiva no capital da SAD?
Esta etapa faz parte do processo de reestruturação. Um novo investidor terá de entrar sempre com um euro por ação no capital, o dobro da cotação atual [49 cêntimos]. As necessidades de financiamento têm sido cobertas com a perspetiva de haver um novo investidor. Não há dificuldades financeiras por estes 18 milhões não terem sido supridos até agora.
Esse investidor está encontrado?
Há várias entidades que estão interessadas em entrar com os 18 milhões de euros.
E já há acordo?
Não posso mencionar isso. Até há procura por um valor superior a esse. Procuramos uma perspetiva global em termos de investidores, geografia e participação em algo mais do que a mera entrada em capital. Ou seja, se conseguir um investidor estrangeiro interessado em participar na gestão e que possa abrir mercados internacionais. Se fizermos uma aposta num parceiro que nos faça aumentar as receitas, melhor. Não procuramos quem queira investir apenas um milhão.
Quando serão anunciados os investidores?
Não é urgente. O que importa é ver as coisas com calma, sobretudo numa altura complexa, em que procuramos novos patrocinadores. Se for em junho ou julho, excelente. Também poderá ser no final do ano.
Quando é que os sportinguistas podem esperar que haja distribuição de dividendos?
A SAD tem resultados transitados negativos. Não pode distribuir dividendos. O Sporting só tem capital próprio positivo por causa dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC), que não contam para o cálculo.
Isso quer dizer, até 2025 [quando vencem as VMOC], dificilmente irão pagar dividendos?
Posso ter um resultado líquido positivo e resolver esta situação. Se tiver um lucro de 100 milhões, com transferências, posso usar parte para abater dívida ou investir em jogadores. Não posso adiantar mais nada a não ser que queremos ser a primeira SAD a pagar dividendos.
Sete milhões de euros é um valor justo para um eventual naming do Estádio? Está a ser negociado em conjunto com o naming da Academia?
Os estatutos do Sporting não permitem a alienação do nome do Estádio. O naming está a ser visto juntamente com o patrocínio das camisolas e o nome da Academia. Há entidades que estão dispostas a controlar tudo e há empresas especificamente para o estádio, embora não tenha aparecido nada de especial. Dificilmente se encontra uma empresa com dinheiro que se veja só para patrocinar a camisola. Uma empresa nacional não tem.
Está a dizer que o próximo patrocinador da camisola do Sporting não será português?
Sim. Não têm dinheiro para investir nos três grandes. O que nos é transmitido é que ou investe em todos ou não investe em ninguém.
Mas são os tais sete milhões?
Isso tem de ser visto de forma interligada.
É como um "pacotão"? Quem ficar com o estádio, fica com a academia e as camisolas?
Se chegar um investidor com 20 milhões de euros, temos de negociar. Se o Sporting chegar à fase de grupos da Champions, para uma marca internacional que exporte, vale mais do que se estiver apenas nas competições nacionais.
O Sporting está em risco de disputar o play-off da Liga dos Campeões sem patrocinador?
Não. Há a possibilidade de jogar com o patrocinador só para o play-off. Depois, veremos se continua.
Esse patrocinador para estes dois jogos já está assegurado?
Não é difícil arranjar um patrocinador só para dois jogos, mesmo português. Se o patrocínio custa 3,25 milhões de euros e faço 30 jogos no campeonato, cada camisola vale cerca de 100 mil euros, em média. O ideal é definir os sponsors com um ano de antecedência. No limite, se quiser vender camisolas evento a evento, é vendida três vezes acima do valor normal. Podemos mudar de patrocinador todos os jogos. No limite, pode render mais dinheiro. A área comercial está pronta para trabalhar em qualquer cenário.
O naming pode ser votado na assembleia geral em junho?
Não. O campeonato começa em agosto. Isto vai até "às últimas". Estamos sempre à espera de uma melhor proposta.
Há conversações para a Guiné Equatorial ser patrocinadora do Sporting?
Abrimos lá uma academia e há uma relação interessante com eles. Se me disser que há uma empresa desse país interessada em patrocinar o Sporting, isso é possível.
E o governo?
Não estou a ver.
Mas há essa possibilidade, apesar dos possíveis danos para a imagem do Sporting?
Não vejo porquê. A Guiné Equatorial pertence à Comunidades dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
Se o tribunal der razão à Doyen, no caso Rojo, o Sporting tem de pagar 12 milhões de euros... está confiante em vencer o processo?
Estamos confiantes de que temos razão, se essa razão nos vai ser dada parcial ou totalmente no tribunal... agimos em consciência, consideramos que nós agimos bem e os outros mal. É um processo complexo que vai ser dirimido.
E se o Sporting não ganhar?
Temos de arranjar os 12 milhões.
Isso não será problema tendo em conta o cumprimento do fair play financeiro?
Seria um problema se ficasse a zero no final deste exercício e ficasse com 12 milhões negativos. Em dezembro tivemos 24 milhões de lucro, se esses 12 milhões fossem contabilizados tínhamos 12 de lucro. Estamos à vontade.
Benfica e FC Porto vão ser testemunhas da Doyen...
Ao que percebi vão dizer que o contrato que nós contestamos é igual aos contratos que têm com a Doyen. Duvido. Terei interesse em ver esses contratos. Temos a convicção de que os dois contratos específicos, Rojo e Labyad, são leoninos. E não são no sentido do Sporting.
Segundo o relatório e contas de 31 de dezembro o valor do plantel do Sporting é de 25 milhões de euros. O do Benfica é de 94,4 milhões e do FC Porto é de 85 milhões. Há uma disparidade porque muitos atletas do Sporting são da formação. Para voltar a ganhar, o Sporting precisa que os outros grandes sigam a política de contenção de custos?
Isso tem prejudicado o Sporting porque os investidores olham e veem a disparidade do valor dos plantéis. A redução de custos [nos outros dois clubes] é uma inevitabilidade, não tenho dúvidas. Na Europa, vamos ter 20/30 clubes e todos os outros vão ter de se ajustar à realidade. Não há em Portugal uma estrutura de receitas para ter um plantel como o do FC Porto.
E um plantel como o do Benfica?
Há a perceção de que com os atletas que estão em final de contrato o Benfica só renova por metade ou menos.
Já disse que o Sporting não precisa de vender jogadores. Que fontes de financiamento alternativas o Sporting tem para manter todos os seus elementos mais importantes?
Temos uma estrutura de receitas para ter um clube arrumado, sempre que vem uma venda temos de a dividir entre pagar dívida à banca e fazer algum investimento adicional. Uma coisa que sempre me fez impressão; os jogadores não são para andarem a ser vendidos. O objetivo é potenciar receitas ganhando títulos. Temos de criar condições para que os jogadores de topo fiquem cá e ganhem muitos títulos.
O orçamento para 2015-2016 vai ser de 20 milhões indexado à presença na Liga dos Campeões?
E à camisola.
Se o Sporting vender um jogador por 20 milhões, metade será para amortizar dívida e a outra metade para investir no plantel?
Não é linear. Temos um plano estruturado com os bancos. Não há um rácio 50/50. É verdade que nos valores líquidos de uma venda parte vai para dívida bancária e o restante pode ser reinvestido.
Quanto dinheiro falta para que o pavilhão seja uma realidade?
Nenhum. A missão pavilhão era, ao todo, de 10 milhões de euros. O pavilhão propriamente dito custava 7,2 milhões mais IVA, agora são 7,4 milhões mais IVA. Para o pavilhão, que será inaugurado em março de 2017, o dinheiro existe e está fechado. A verba em falta é para obras de manutenção do Multidesportivo.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Nuno M Almeida

segunda-feira, maio 18, 2015

Venha de lá a final da Taça

Sporting-Braga
Em dia de regresso de Xistra a Alvalade, mais uma vez uma arbitragem com o selo de "qualidade" da APAF. Dois penalties inexistentes, um para cada lado, são mais uma vez a prova como o campeonato português vai continuar a ser decidido por estes incompetentes, tal como vimos inúmeras vezes esta época, com uma constante no clube beneficiado.

Um despedida de Alvalade com um resultado gordo de 4-1, num bom teste para a final de dia 31.
Uma vitória que garante também uma época sem qualquer derrota em casa, situação que não acontecia desde 2007/08, numa época em que cedemos 3 empates em 15 jogos caseiros.
Já na época passada tal podia também ter sido atingido, mas perdemos o jogo de despedida com o Estoril de Marco Silva.

Esta época fechamos a época com 5 empates caseiros em 17 jogos, sabendo que em qualquer um deles, sobretudo com o Benfica, poderíamos e deveríamos ter vencido, tendo a certeza que estes 10 pontos perdidos em casa nos fariam estar a lutar até ao fim e certamente a conquistar o título da presente época.

Fim-de-semana do Sporting
Neste fim-de-semana fica também a excelente vitória dos nossos Iniciados no Seixal.
Saboroso por chegar no final da partida, mas sobretudo por se conquistar a vitória e o título precisamente no campo do eterno rival (será que o cubo avariou?)

Excelente trabalho de Venâncio, demonstrando e bem, que a prata da casa tem valor para incutir espírito vencedor aos nossos miúdos.
A mesma prata da casa (Luís Boa Morte) que tão perto esteve de conduzir os Juniores ao título, mas os portistas e seus amigos de Guimarães e Barcelos assim não o permitiram.

Depois de uma época em branco nos títulos ao nível da formação (2013/14), o Sporting regressa às conquistas com este título de Iniciados, precisamente a categoria onde obtivera o seu último título (2012/13).

Aos jogadores e técnicos cabe demonstrar que a formação do Sporting continua bem viva e que se recomenda, e isso eles têm-no feito muito bem nestes últimos meses.

Do fim-de-semana ficam também os destaques para:
- A vitória do futsal, com consequente apuramento para as 1/2 finais, onde vai defrontar o Braga.
- A vitória do andebol sobre o FCP, há muito aguardada e tirada a ferros. Próxima quarta-feira, jogo n.º 4 em Odivelas pelas 21h00.
- A subida de divisão das nossas basquetebolistas femininas, um projecto "condenado" ao sucesso.
- O bronze de Emanuel Silva, mais um excelente resultado do nosso remador, no Campeonato do Mundo de Canoagem.

SL
José

quinta-feira, maio 14, 2015

Repetitivo...

Repetitivo é o mínimo que se pode dizer sobre a notícia da Bola hoje.



Entretanto, ainda aguardamos pela rectificação da notícia publicada online em Dezembro passado...


Independentemente do resultado na final da Taça, onde todos esperamos a vitória, por mim continuará a ser treinador do Sporting nas próximas épocas (tem mais 3 épocas de contrato).

Há anos que ouço os sportinguistas dizerem que precisamos de estabilidade, sendo essencial apostar num treinador a longo termo.

Marco Silva tem de ser esse treinador, até porque não vejo qualquer alternativa credível em Portugal e, claramente, o Sporting não tem dinheiro para investir num treinador estrangeiro de nomeada.

SL
José

sábado, maio 09, 2015

Somague = vergonha

Fomos hoje surpreendidos pelo comunicado da Direcção do Sporting relativamente ao "roer de corda" por parte da SOMAGUE sobre as condições financeiras estabelecidas entre as partes, tendo por base o Caderno de Encargos para a construção do Pavilhão João Rocha.

As exigências financeiras adicionais, já depois de as partes terem reunido e de ter sido comunicado pela SOMAGUE que tudo estava sanado, são uma forma típica de quem lida com entidades públicas (Estado ou Autarquias), a quem prometem algo e não cumprem, aparecendo depois com exigências adicionais e custos mais elevados que os propostos inicialmente.

Ao contrário dessas entidades públicas, onde prolifera a corrupção, o Sporting é hoje um clube gerido com transparência (as anteriores Direcções que ponham os olhos nisto), sob um gestão financeira rigorosa e sob olhar das mais diversas entidades (Sócios e adeptos, Bancos, UEFA, etc.).

Não é assim de espantar que o processo rapidamente tenha levado a exclusão da SOMAGUE e adjudicação da proposta da Ferreira Build Power.
Tal opção tem reflexo no prazo de construção do pavilhão, passando para Março de 2017, mas com a introdução de mais algumas alterações ao projecto inicial (ver ponto 6d).

Caso o Caderno de Encargos tenha sido bem elaborado, não tenho dúvidas que a área jurídica ainda conseguirá obter da parte da SOMAGUE a correspondente indemnização por não cumprir os pressupostos do Caderno.

Uma curiosidade para o facto de o Presidente do Conselho de Administração da Somague, Rui Ferreira Vieira de Sá, pertencer também ao CA dos corruptos.


O comunicado:

Cumprindo os necessários critérios de rigor, transparência e exigência escrupulosa sobre o cumprimento das regras estabelecidas no concurso de concepção e construção do novo Pavilhão João Rocha e demais trabalhos do Plano de Pormenor Alvalade XXI e face à necessidade de um célere procedimento sobre o mesmo, a Direção do Sporting Clube de Portugal esclarece:


1 – A Direção do SCP tomou conhecimento através da FICOPE, Lda empresa coordenadora geral do processo de concepção e construção do Pavilhão João Rocha e demais trabalhos do Plano de Pormenor Alvalade XXI, de que a SOMAGUE depois de a 8 de Janeiro de 2015 ter fechado o valor da obra em 7.200.000,00€, e após a 27 de Março de 2015 ter sido feito o lançamento oficial da primeira pedra da construção do Pavilhão, veio de forma surpreendente informar, a 2 de Abril de 2015, por email posterior e reunião, que pretendia acrescentar valores adicionais ao valor fechado, alterar as condições contratuais estabelecidas e informar que “não estavam reunidas as condições para a assinatura do contrato nos termos inicialmente negociados e subjacentes ao concurso efetuado”.

Tais alterações pretendidas pela SOMAGUE que violam gravemente as condições do Programa de Concurso e do Cadernos de Encargos importariam um novo valor para a obra de 7.818.900€+IVA, num acréscimo de 618.900€+IVA que admitiam poder ainda ser aumentado.

2 - Perante estes factos totalmente inaceitáveis e violadores dos princípios do programa-base do concurso, foi acordado entre a FICOPE e a Direção do Sporting Clube de Portugal a promoção de uma reunião no Estádio José Alvalade, no dia 6 de Abril de 2015 que contou com as presenças do Presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, do Vice-Presidente, Comandante Vicente Moura, do Presidente da SOMAGUE, Engenheiro Rui Ferreira Vieira de Sá, do Diretor Comercial da SOMAGUE, Carlos Carvalho e da equipa responsável da FICOPE.

No decurso da reunião foi garantido por parte do presidente da SOMAGUE de que todas as questões estavam ultrapassadas, o que seria formalizado no dia seguinte, após uma reunião interna da empresa.

3 - Lamentavelmente e ao contrário do compromisso expressamente assumido pelo presidente da SOMAGUE, no dia seguinte, 7 de Abril, e posteriormente reafirmado a 15 de Abril, a SOMAGUE, via email volta a referir que haverá custos adicionais e que não estão reunidas as condições para a assinatura dos termos do contrato, voltando a propor a alteração das condições de contratação estabelecidas no Concurso o que levaria a que este deixasse de ser uma empreitada por preço global – “chave na mão” – para passar a ser constituído por uma empreitada de estrutura numa primeira fase e por uma empreitada de acabamentos e instalações a levar a efeito após a conclusão dos projetos de execução, solução esta que conduziria a uma incógnita do preço final e supostamente fixo – “chave na mão”.

4 – Perante estes factos, de imediato a Direção do Sporting Clube de Portugal solicitou um parecer à FICOPE com uma análise exaustiva e pormenorizada sobre todo o processo e respetiva proposta de decisão.

5 – O parecer foi recebido a 30 de Abril (em anexo ao presente comunicado). A 4 de Maio a Direção do Sporting Clube de Portugal em reunião extraordinária decidiu por unanimidade:

. a) Dar provimento imediato ao parecer da FICOPE, adoptando a indicação de suspender o processo com a SOMAGUE por não estarem de todo reunidas as necessárias condições de confiança face ao expressamente estabelecido no Programa de Concurso, e dando expressas indicações para uma célere decisão sobre o tema, de acordo com os termos procedimentais do concurso referenciado.

. b) Solicitar ao departamento jurídico do SCP que recolha a factualidade julgada conveniente no sentido de acionar judicialmente a Somague Engenharia SA pelos danos resultantes da sua conduta em sede de responsabilidade pré- contratual, atento o seu comportamento após a cerimónia de lançamento da primeira pedra e antes ainda da assinatura do contrato ao surgir com inusitadas exigências de última hora desvirtuando o acordado, implicando atrasos e obrigando a novas diligências com os necessários custos para o SCP dos quais entende este ser devidamente ressarcido.

6 – No dia 7 de Maio de 2015, a FICOPE dando cumprimento ao expresso na alínea a) do ponto 5 do presente comunicado com vista a “uma célere decisão sobre o tema de acordo com os termos procedimentais do concurso referenciado”, enviou parecer (anexo também ao presente comunicado) onde informa que:

. a) A FICOPE retomou “negociações com a empresa Ferreira Build Power, que se tinha posicionado em segundo lugar no concurso de concepção e construção da obra supracitada”.

. b) Esta empresa manifestou-se “totalmente aberta a aceitar as condições contratuais e as condições do programa de concurso que estabelecem a realização de uma empreitada por preço global – “chave na mão”.

c) Os trabalhos excluídos e/ou reivindicados pela SOMAGUE numa fase pré contratual e em violação da proposta previamente apresentada pela mesma empresa se encontram incluídos na proposta da Ferreira Build Power.

d) A proposta da Ferreira Build Power inclui ainda, nestas segundas negociações “um conjunto de trabalhos não constantes no concurso inicial nem na proposta da Somague” que se consideram “importantes mais-valias para o projeto desportivo, a saber:

- campo de jogos de 7 (URB1) em substituição de campo de jogos de 5;
- execução de balneários exteriores com uma área aproximadamente de 200m2, afectos a este campo de jogos;

-execução de muros de suporte em conformidade com estes balneários;
-fornecimento e montagem de tabelas electromecânicas rebatíveis”.

e) Estes trabalhos referidos na alínea anterior mereceram a aprovação da FICOPE e foram cotados pela Ferreira Build Power no montante de 296.962,00€+IVA

f) A Ferreira Build Power comprometeu-se a ter a obra concluída até ao final do ano de 2016, encontrando-se a inauguração do Pavilhão prevista para Março de 2017 (prazos conforme planeamento constante nos anexos).

7 – Tal informação, levou a que de imediato, no mesmo dia 7 de Maio, em reunião extraordinária a Direção do Sporting Clube de Portugal tenha decidido por unanimidade:

a) Dar procedimento à indicação da adjudicação da empreitada ao segundo concorrente Ferreira Build Power pelo valor global de 7.496.000,00€ no regime de preço global - chave na mão e incluindo todas as alterações propostas ao projeto que constituem uma clara mais valia;

8 – No dia 8 de Maio de 2015, foi assinado o contrato com a empresa Ferreira Build Power no Estádio José Alvalade tendo ficado estabelecida a apresentação pública do projeto aos Sócios do Sporting Clube de Portugal na Assembleia Geral do dia 28 de Junho de 2015.

Lisboa, 9 de Maio de 2015

SL
José

sexta-feira, maio 08, 2015

Crise na formação?

Não deixa de ser curioso, neste final de época, verificar que as equipas de futebol do Sporting que este ano mais tempo estiveram sob olhar crítico, sejam também aquelas que nesta fase apareçam a conseguir resultados mais positivos ao nível da formação (incluo aqui a equipa B).
 
Analisando cada um dos nosso viveiros:
 
Equipa B
Na equipa B, onde todos sabíamos que existia qualidade, reinou numa primeira fase da época um caos incomum a nível técnico, com a substituição de última hora de Abel e uma aposta claramente falhada em Barão.
A par disso, o excesso de jogadores no plantel B, inflacionado pelos suplentes da equipa principal, em nada ajudava a estabelecer rotinas ou a dar minutos a quem deles precisava para se impor no futebol leonino.
A entrada de João de Deus, pouco excitante para os sportinguistas à data, acabou por ser fulcral para a reorganização do plantel e consequente recuperação na classificação e no futebol praticado.
O actual treinador pegou na equipa no início de Outubro, num altura em que a equipa ocupava o 12º lugar da classificação, com 14 pontos e a 8 pontos do líder.
 
Os primeiros jogos não foram fáceis e a equipa demorou a assimilar as novas ideias, tendo pelo meio sofrido uma goleada expressiva na Tapadinha por 0-5 numa série de 6 jogos sem ganhar.
O final da 1ª volta faria regressar novamente os maus resultados, mas já nessa fase se sentia claramente que o arrumar da casa podia estar a ter os seus efeitos positivos.
 
Pode dizer-se que a segunda volta do Sporting é em crescendo e demonstra claramente que temos equipa e temos treinador.
No final da 1ª volta, o Sporting ocupava a 14ª posição, com 30 pontos, a 11 pontos do líder.
Decorridas 20 jornadas e faltando apenas 3 para terminar o campeonato, o Sporting ocupa a 3ª posição, a 6 pontos do líder Tondela.
No capítulo da luta entre as Bs, o Sporting leva vantagem de 3 pontos sobre o Benfica B e 13 sobre o Porto B.
Recorde-se que desde o final da 1ª volta até ao momento o Sporting recuperou 11 e 18 pontos respectivamente face a um e outro adversário.
Esta equipa B do Sporting estabeleceu já um novo record de pontos que nenhuma outra B do Sporting alcançara anteriormente, tendo ainda o desafio de bater o record de pontos alcançado por uma equipa B, a do Porto na época passada, com 77 pontos (Sporting B tem actualmente 73 pontos).
 
Para este final de época, apesar de muito difícil, ainda há a possibilidade de se lutar pelo título da II Liga. 
 
Juniores
Aquela que chegou a ser apelidada como pior equipa de juniores do Sporting de todos os tempos, aparece neste final de época com uma imagem renovada.
Não se conseguirá apagar da memória a péssima prestação na Uefa Youth League, onde sofremos goleadas expressivas e vergonhosas, nem a péssima 1ª fase do campeonato, onde terminaram a 20 pontos do vencedor da série, Benfica, com evidentes dificuldades para garantir o apuramento para a fase final.
 
Mas foi também em crescendo que esta equipa foi evoluindo.
A revolução operada no plantel leonino no início da época demorou a dar os seus frutos, mas hoje temos já uma equipa que colocou para trás as suas evidentes deficiências individuais e colectivas, para passar a praticar um futebol equilibrado e que consegue inclusivamente entrar na fase final da época a lutar pelo título de juniores.
Quem entre nós acharia isto possível há poucos meses atrás?
Tal como a equipa B, não deixa de ser curioso ver esta equipa colocar-se à frente da já apelidada melhor formação do mundo que mora ali para os lados do Seixal.
 
 
 
Juvenis
Esta época fica manchada com o falhanço no apuramento para a 2ª fase do campeonato de juvenis, onde Sporting, Benfica, Real e Sacavenense ombrearam até à última jornada pelo apuramento, tendo infelizmente a equipa falhado esse objectivo por 1 ponto.
Mesmo assim, registo para o melhor ataque e melhor defesa na fase regular.
 

 
Relegado para a fase de manutenção, a equipa leonina tem demonstrado que deveria estar noutro nível de competição
Julgo que não seria mal visto que também nos juvenis se aplicasse o mesmo modelo competitivo que existe nos juniores, com uma fase final disputada por 8 clubes.
 
 
 
Iniciados
Em iniciados, o Sporting aparece, a 2 jornadas do final, a lutar pelo título com o Benfica, apesar de ter comprometido esse objectivo ao perder em casa com o Benfica na anterior jornada, num jogo em que os erros e ingenuidade do futebol de formação ficaram patentes, sendo derrotados no último lance da partida.
No entanto, duas vitórias nos 2 últimos jogos podem ainda dar o título ao Sporting.
 
 
 
Durante boa parte desta época, a formação leonina esteve debaixo de fogo, mas gradualmente temos visto melhoria nos resultados.
No entanto, o seu maior objectivo, gerar valores para o futuro, mantém-se uma incógnita Juniores.
Veremos se as dificuldades pelas quais passaram e mesmo aquelas que se lhes colocam neste momento, poderão vir a dar-nos jogadores com outra fibra, pois é por vezes nestes meios que sobressaem as verdadeiras qualidades dos futuros craques.
 
SL
José

segunda-feira, maio 04, 2015

Porque nem só de futebol vive este clube



 




Mas voltando por um momento ao futebol, esta dupla ontem brilhou em Alvalade e não gostaria mesmo nada de os ver sair.


SL
José

sábado, maio 02, 2015

Jornada 31 - Sporting-Nacional

J31 - Sporting CP - CD Nacional
Sábado, 02/05/2015, 20h15, Estádio de Alvalade

O jogo:
Com 12 pontos de avanço para o Braga e a apenas 1 ponto de garantir o lugar na pré-eliminatória da Champions, é sobre este prisma que a comunicação social gosta de olhar para o dia-a-dia do Sporting.

Qualquer sportinguista prefere olhar para o outro lado da classificação e ver que estamos bem mais perto do 2º classificado (a 6 pontos), do que de uma hipotética hipótese de ficar em 4º lugar.
A habitual honestidade da Comunicação Social...

Face às diversas ausências que o Sporting vai ter hoje não se espera tarefa fácil frente ao Nacional, sobretudo quando o adversário já provou, nas 3 anteriores ocasiões em que os defrontámos, ter valor para nos colocar imensas dificuldades, como colocou.
Mas este é também um jogo para os menos utilizados aparecerem e mostrarem serviço, como é o caso de Mané, Montero ou André Martins, os quais estiveram em excelente plano no último jogo em Moreira de Cónegos.
O que se espera acima de tudo é um jogo onde o bom futebol marque presença, com emoção e golos.
E isso, nos jogos entre Nacional e Sporting tem sido habitual.
Em véspera do dia da Mãe e numa jornada dedicada às mulheres com garra, espera-se uma casa muito bem composta e com muita presença feminina.
Pena que mais uma vez o jogo seja empurrado para um horário nocturno.

 
E é assim que esperamos que seja Marco, entrada forte e decisiva, de preferência sem paragens cerebrais como as ocorridas com Penafiel e Boavista.

Convocados:
Um jogo de muitas incertezas relativamente ao onze que Marco Silva vai apresentar.

William por castigo, Nani e Slimani em gestão de esforço, ficam de fora e são claras medidas de prevenção com vista ao jogo mais importante da época, a final da Taça de Portugal.
Mané, Rosell e Montero perfilam-se na linha da frente para os substituir.
Espero um espanhol bem mais ofensivo que aquele que jogou frente ao Boavista pois tem de trazer bem mais ao futebol do Sporting que aquilo que tem mostrado ultimamente e que é muito pouco.
As épocas foram longas para os três habituais titulares, sobretudo para o argelino que depois de um Mundial, ainda teve uma CAN para disputar e...lesionar-se.
O descanso vem em bom momento para os três.

Dúvida no centro da defesa, quem será a dupla titular agora que temos 3 centrais disponíveis?
Apostaria em Ewerton/Paulo Oliveira.
Na direita manter-se-á Cédric face a nova ausência de Miguel Lopes.

André Geraldes e Francisco Geraldes na convocatória são outras novidades e talvez possam vir a ter a sua oportunidade de jogar.

O acesso à Champions:
O 3º lugar é já certo na classificação, pelo que estará também garantida a obrigação de disputar uma pré-eliminatória para aceder novamente à Champions da próxima época (18/19 e 25/26 de Agosto).

A má notícia para já é que há uma forte possibilidade de virmos a ficar fora do lote de cabeças-de-série nessa pré-eliminatória, podendo assim ter em sorte num sorteio fortes adversários vindos de Espanha (Valência ou Sevilha), Alemanha (Leverkusen) e Inglaterra (Manchester United, Manchester City ou Arsenal).

Até final dos diversos campeonatos ainda temos possibilidade de subir a cabeça de-série, mas não se apresenta fácil isso ser obtido.
Por outro lado, dois desses cabeças-de-série, Ajax e Shakhtar, terão de jogar uma pré-eliminatória adicional, podendo algum deles ser eliminado nessa fase, abrindo vaga para o Sporting subir ao lote principal.

No quadro abaixo encontra-se o actual ponto de situação após terem sido realizados os jogos europeus desta semana.
Naquilo que interessa directamente ao Sporting:
- A cor verde claro estão os clubes em lugar de acesso directo à Champions.
- A cor ocre, estão os clubes em lugar de acesso às pré-eliminatórias da Champions.
Do lado esquerdo está o ranking dos clubes actualmente em posição de aceder à pré-eliminatória, sendo que a verde escuro estão os que entrarão apenas na última ronda, disputando assim apenas uma única eliminatória.

O ideal para o Sporting seria que Leverkusen ultrapassasse o M´Gladbach na classificação do campeonato alemão ou que o Dnipro passe o Shakhtar no campeonato ucraniano, pois ambos estão à nossa frente no ranking.


SL
José

sexta-feira, maio 01, 2015

Vamos falar de orgulho?

Então leiam este post do Captomente no seu blogue "Com quem é que joga o Sporting":

http://comquemsporting.blogspot.pt/2015/04/primos-afastados.HTML

Vale a pena visitar o site do Santa Clara Sporting Soccer Club e ver a maravilha de ter a nossa camisola tão bem representada em terras do Tio Sam.

The Santa Clara Sporting Soccer Club is a high-level competitive soccer club in Santa Clara, California, and affiliated with the Santa Clara Youth Soccer League. Santa Clara Sporting is one of the oldest and most successful competitive youth soccer organizations in the United States. With over 600 players on 30 teams from Under-8 to Under-18, Santa Clara Sporting continues to have a major impact on the local, district, regional and national soccer scenes. Our youth teams compete in the Cal-North and NorCal Premier Soccer Leagues, and every year we placestudent- athletes in the Cal-North Olympic Development Program and NorCal Premier PDP Programs from the District Level to the US National Teams. We also have two Amateur Mens Teams that compete in the highest level amateur leagues in the Bay Area.



SL
José