"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

terça-feira, junho 30, 2015

Queremos o colinho de volta!

Subscritor n.º 1 - Nuno farinha (Record)
Se falamos do ROC e das suas bebedeiras, este lampião não lhe fica nada atrás.

"É mais ou menos consensual que a arbitragem nacional é francamente melhor hoje do que era há 15 anos".
O Benfica confirma com base nas duas últimas épocas.

"Há legitimidade para se falar numa aliança entre dragões e leões".
Hilariante ou delirante?

"Imagine-se voltarmos a ver...Manuel Mota dirigir jogos do Sporting".
Eu preferia que ele se dedicasse ao negócio dos talhos, mas se tiver que ser, venha ele.

Subscritor n.º 2 - Fernando Seara

"O Benfica tem de dar as condições ao Rui Vitória para lutar desde o primeiro jogo, independentemente de haver ou não o sorteio de árbitros..."

Eh, pá, ó Seara diga-me lá uma coisa, fugiu-lhe a boca para a verdade, não foi?


SL
José

segunda-feira, junho 29, 2015

As expectativas de Fortino, reforço para o futsal

“Chego com a ambição de conquistar títulos importantes, dando o meu melhor para ajudar a equipa a voltar a disputar a UEFA Futsal Cup. Estou ansioso para conhecer os meus novos companheiros e o Clube, que sem dúvida me dará todo o suporte necessário para que possa render o máximo. O Sporting é hoje a terceira melhor equipa da Europa, formada por jogadores de alto nível e o melhor Clube português de futsal. Foi isso que me levou a aceitar o convite do Clube.”


Lion King

domingo, junho 28, 2015

Assembleia Geral

Não quero ver uma AG transformada num ajuste de contas pessoal entre actuais e ex-dirigentes, uma querela entre gerações, apenas quero respostas e clarificações face a perguntas que nós, sócios, há anos exigimos.

Por isso:

DOA A QUEM DOER... venha a verdade!


Nuno M Almeida

sábado, junho 27, 2015

Sobre a AG de amanhã

O Record desvenda hoje que "As conclusões da auditoria da Mazars à gestão imobiliária do Sporting entre 1995 e 2013 associa Godinho Lopes, antecessor de Bruno de Carvalho no cargo de presidente dos leões, a desvio de custos de 91,853 milhões de euros no estádio e academia".

Não tenho qualquer dúvida sobre a incompetência desta figura, bem como outras que lhe antecederam, faltando apenas que se apresentem provas sobre o dolo praticado contra o clube e quem foram as pessoas e entidades favorecidas pelos "negócios" que delapidaram os cofres leoninos em milhões, já para não falar do património que se perdeu.

De Godinho Lopes, único dirigente que até agora reagiu, vem a resposta através de um comunicado:

http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Sporting/interior.aspx?content_id=958248


Como sempre, a argumentação de Godinho Lopes é pouco que mais que zero:

- "Não pretendo, para salvaguarda do bom nome do nosso Clube, discutir na praça pública este tema e espero, nos tribunais, repor a verdade dos factos."
Então que é que está a fazer com este comunicado? Porque razão não se apresenta amanhã na AG para se defender perante os seus consócios?

- [por altura do jogo da final da taça] "Não reagi publicamente, pois entendi que o Sporting Clube de Portugal é sempre mais importante e, portanto, não deveria desviar as atenções para este tema, que já estava decidido: a minha expulsão de sócio."..."Não reagi na semana seguinte pois a notícia relativa ao SCP era a não continuidade do treinador Marco Silva e a contratação de Jorge Jesus."
Então aquela ida à RTP foi o quê mesmo?

- "É porque se quer expulsar, independente de qualquer defesa.".
A decisão de expulsão, quem a tomará será a AG, a mesma onde ele mais que provavelmente não estará para se defender do que é acusado.
Não será a Direcção a expulsar Godinho Lopes porque não tem esse poder, quem o tem são os sócios.
Os mesmos sócios que elegeram Godinho Lopes.
Os mesmos sócios que o destituíram.
Os mesmos sócios que determinarão a sua continuação com associado do clube, caso seja isso que a Direcção venha a propor.

- "Discutir na praça pública só serve para manchar o bom nome do Sporting Clube de Portugal.".
Até hoje, os únicos que vi discutirem a Auditoria e seus resultados na praça pública, são alguns dos visados por esta, começando por Godinho Lopes, passando por Dias da Cunha e acabando em Roquette.
A Direcção sempre referiu que os resultados seriam discutidos em AG perante quem tem de ser informado em primeiro lugar, os sócios do Sporting.

- "Irei processar pessoalmente os que agora me expulsaram e também os que tentaram prejudicar a minha imagem, pondo em causa os seis anos (1999/2003; 2011/2013) da minha vida que dediquei a tempo inteiro com prazer e sem contrapartidas ao Clube mas com sérios prejuízos profissionais e familiares."

Para lá da questão de ter sido o Sporting quem mais foi prejudicado nesses seis anos, mais do que qualquer outra pessoa ou instituição, Godinho Lopes assume desde já que será expulso de sócio, algo que apenas poderá ser decidido depois de apresentados os resultados e tomadas a decisões pela AG.

Godinho Lopes, eu, como sócio do Sporting Clube de Portugal, convido-te a ti, meu consócio e a todos os teus antecessores na presidência, a estarem presentes na AG de amanhã.

Há muito que discutir e muito que apurar em matéria de responsabilidades sobe negócios realizados, onde o único que se tramou foi mesmo o Sporting.

Afinal, vocês até são um conjunto significativo de sócios e ainda continuam a ter muitos defensores por essa blogosfera fora. Muitos desses vossos defensores ainda passam aqui diariamente pelo Sangue Leonino, bem como por outros blogues, para destilarem o seu ódio contra a actual Direcção, em especial contra Bruno de Carvalho, pelo que seria mais que importante estarem todos presentes na AG de amanhã e defenderem a vossa honra no único local onde ela será questionada, a AG do Sporting Clube de Portugal.

SL
José

sexta-feira, junho 26, 2015

Quem é o maior clube afinal?

É a eterna luta entre sportinguistas e benfiquistas, quem é o maior clube português?
 
Inúmeras vezes nos perguntámos quem tem mais títulos entre Sporting e Benfica.
Neste post vou apresentar uma parte dessa análise, focando-me nos campeonatos nacionais conquistados a nível masculino, naquelas que se podem considerar como as principais modalidades colectivas em Portugal e aquelas que são também as mais praticadas e assistidas pelos adeptos do desporto. 
 




O que se pode extrair desta tabela é que o Sporting é o clube que tem mais títulos conquistados neste conjunto de modalidades, com um total de 226 títulos, liderando com mais 23 títulos conquistados que o seu eterno rival e deixando bem para trás os rivais do Norte, que apenas contam 106 títulos (menos de metade).

É de destacar no entanto que o Benfica tem recuperado imenso terreno nas últimas 4 épocas, onde amealhou 30 títulos contra 8 do Sporting e 7 do Porto, reduzindo assim para metade a distância que o separava dos leões no final de 2010/11.
A manter este ritmo, o Benfica destronará o Sporting da liderança desta tabela, algo que não acontece desde 1974/75, última época em que as águias somaram mais títulos que o Sporting.

De realçar o facto de o Sporting conquistar pelo menos um título por época desde 1939/40, ano em que pela última vez ficámos em branco no que a títulos diz respeito.

Do lado benfiquista, a década compreendida entre 1996/97 e 2005/06, deixou o clube em branco em 7 desses 10 anos, conquistando apenas 5 títulos.

Tal como no futebol, o Porto apenas se afirmou como terceiro grande a partir dos anos 70.
Até 1975/76, os portistas somavam apenas 27 títulos, contra 102 de águias e 103 dos leões.
Daí para cá, conquistaram 79 títulos, contra 101 dos benfiquistas e 123 dos sportinguistas.

O sporting lidera no futsal, atletismo e ténis de mesa.
O Benfica lidera em futebol e basquete.
O Porto é líder em andebol, hóquei e natação.
O Espinho lidera no vólei.
CDUL lidera no rugby.

Um agradecimento particular ao nosso amigo Henrique Salgado, o leão que nos mantém sempre informados sobre tudo o que alimenta esta eterna rivalidade a três em todas as modalidades.

SL
José

quinta-feira, junho 25, 2015

A caminho do Rio com muito Sporting na base de mais um grande feito da selecção

Portugal garantiu esta noite o apuramento para as meias-finais do Campeonato da Europa de sub-21 e consequentemente para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a disputar em 2016 (facto que ocorre apenas pela quarta vez na nossa história nos JO).

Um feito de excelência dos comandados de Rui Jorge, num grupo onde pontificam diversos jogadores leoninos como William, Mané, João Mário, Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo, Esgaio e Iuri Medeiros.
À excepção de Paulo Oliveira, todos são formados na academia de Alcochete, juntando-se ainda a este grupo os nomes dos ex-sportinguistas Tiago Ilori e Ricardo Pereira, também ele formados pelo nosso clube.
Mais uma vez, o made in Alcochete contribui com 8 nomes a que se junta o PO.
Destes 9 nomes, 7 deles continuam ligados ao Sporting.

O Porto contribui com 4 jogadores oriundos da sua formação, Sérgio Oliveira, Rúben Neves, Gonçalo Paciência e Tozé), a que se junta o já referido Ricardo Pereira.
Todos estes 5 jogadores estão ligados ao Porto.

Do lado do Benfica estão 7 jogadores oriundos da formação ou com passagens curtas por esta: Bernardo Silva, José Sá, Ivan Cavaleiro, Bruno Varela, João Cancelo, Frederico Venâncio e Ricardo Horta.
Destes 7 nomes, apenas 2 continuam ligados ao clube.

Esta falta de crença nos jovens oriundos da formação contradiz completamente o discurso do líder lampião, que desde Dezembro passado, nos começou a brindar com pérolas como esta:

"Toda a estratégia do Benfica vai passar pelo Seixal. Não estamos a assinar estes contratos por demagogia, para dizerem que estamos a apostar na formação. Vamos mesmo fazê-lo e a cada dia que passa temos cada vez mais esse sentimento".

"Estes anos de trabalho vão começar a dar frutos já no próximo ano. Desta casa, vão estar cinco jovens formados com a cultura do Benfica na equipa principal. O futuro do Benfica passa por atletas formados nesta casa. Este é um ponto de honra! Queremos vitórias, mas queremos atletas para estar no nosso plantel principal. Vamos estar cada vez mais presentes! O futuro do Benfica é risonho e vai passar pelo Seixal”, concluiu Luís Filipe Vieira".

Discurso lindo, o do Orelhas, mas que contrasta com a realidade das contratações para este ano e que empanturram o plantel lampião com mais um camião de estrangeiros, muitos deles de duvidosa qualidade...
Mas para a CS e pasquinada serão sempre vedetas de qualidade inquestionável.

SL
José

terça-feira, junho 23, 2015

Ewerton e Carlos Carneiro

O Sporting anunciou que exerceu a opção de compra sobre Ewerton, o que me parece ser uma contratação pacífica em contraponto com Carlos Carneiro como reforço para a nossa equipa de andebol.

Não me agrada nada que um jogador que teve atitudes onde faltou várias vezes ao respeito ao Sporting Clube de Portugal quando actuava pelo rival encarnado, seja agora contratado pelo clube pelo qual demonstrou um sentimento de ódio.


Gostaria que Bruno de Carvalho explicasse aos sportinguistas ofendidos pelo comportamento deste andebolista o porquê desta contratação, será que ele pensou como é que vai ser o relacionamento no balneário com jogadores que Carlos Carneiro desrespeitou?

Lion King

sábado, junho 20, 2015

Os rumores começam a ser intensos

Sir William Carvalho estará muito certamente em vias de se tornar mais uma das pérolas da formação leonina a render milhões de euros aos cofres leoninos.

Se na época passada o conseguimos segurar, certamente muito por vontade do próprio, esta época parece-me francamente difícil de recusarmos fazer um negócio que poderá ser simplesmente o mais lucrativo de sempre para o Sporting, batendo os números de Nani e com a "agravante" de não serem milhões da treta como os dos Cancelos desta vida...

Os números diferem conforme a fonte, mas todas elas apontando para valores acima dos 30M€ e podendo mesmo ir até perto dos 50M€ (objectivos incluídos), sendo esta última notícia no entanto de fonte pouco credível (The Sun).

Se os números do negócio feito com Cédric são mínimos e abaixo do valor que entendo que o jogador vale (mas a vontade de sair e ganhar mais falou mais alto), já os de William poderão vir a ser fantásticos, assim o Sporting e jogador o queiram.

http://www.dailymail.co.uk/sport/football/article-3131154/Manchester-United-Arsenal-target-William-Carvalho-example-England-s-youngsters-look-to.HTML


quinta-feira, junho 18, 2015

Alguém pode explicar?

Todos nos lembramos da arbitragem medíocre de Marco Ferreira na final da Taça de Portugal.
Nada de surpreendente.

O que me deixa mesmo surpreendido, é saber que Marco Ferreira foi o escolhido para apitar a final da Taça de Portugal, quando, todo os responsáveis da arbitragem já saberiam que este iria ser despromovido de categoria.

Como é que Vítor Pereira conseguiu efectuar esta escolha de consciência tranquila, sabendo ele que durante toda a época o árbitro madeirense  esteve sempre entre os piores?

E porque desce Marco Ferreira?
Porque durante a época ousou arbitrar 2 jogos em que os lampiões perderam (Vila do Conde e Braga).
Há dúvidas?

No lodo em que se movimenta o futebol português, continuo a dizer que só a contratação de um treinador experiente é pouco para pensarmos em voltar a ser campeões.

SL
José

segunda-feira, junho 15, 2015

Ainda sobre J. Jesus

Ainda a contratação de J. Jesus.
Primeiro foi a negação. O Jesus no Sporting? Nem pensar, e riam-se. Era lá possível ele trocar o clube onde estava pelo Sporting?
Mas o Jesus mudou-se mesmo. Foi o pânico. A passarada ficou desamparada e atónita. Então começou numa ação concertada de desinformação.
E assim, diziam que "custa muito dinheiro". Não pode ser.  É muito dinheiro. E cada jornal aumentava o valor que outro tinha publicado. Era quase tanto dinheiro como comprar um jogador como o Viola vejam lá. E veio uma preocupação imensa com as contas do Sporting. Nunca tantos se preocuparam tanto com os nossos custos.
Mas como o Sporting tinha o dinheiro tiveram logo que inventar outra. A origem do dinheiro. O dinheiro vinha da China, vinha de Angola, vinha do Banco, vinha sei lá de onde. Do BES, do BPN, do Diabo. Todos os dias se fazem negócios de todo o género (até de futebol) em todo o mundo e ninguém quer saber de onde vem o dinheiro.... mas desta vez queriam saber!
Esgotado aquele argumento houve que passar a outros. E assim foi. O Jesus vai exigir isto e aquilo. Mas sempre na tónica negativa. O Jesus iria exigir coisas más para o Sporting. Ninguém dizia que ia exigir rigor; ou disciplina; ou que ia exigir vitórias. Também não diziam que ia valorizar jogadores para estes renderem milhões.
Passo seguinte: o Jesus ia-se dar mal com quem já estava no Sporting. Jesus iria ser um foco de problemas. Jesus isto e aquilo!
O desespero era tanto que perderam o pouco senso que tinham.
Seguinte, vamos então perguntar a opinião a quem já sabemos que vai criticar? E assim fizeram. Foram logo ouvir os acossados por resultados iminentes da Auditoria. No meio da turbulência muita gente "mostrou a careca" e denunciou-se. Pensavam que por falarem em coro iam ser mais ouvidos. Minoritários como são ficaram a falar sozinhos.
Mas com o decorrer dos dias foram caindo em si. E quanto mais caiam em si mais invejosos ficavam.
E quais náufragos viram uma rolha e imaginaram logo uma boia. Era Marco Silva. E então trataram de glorificar M. Silva. Nunca um treinador foi tão elogiado em tão poucos dias. Não queriam saber de M. S. para nada; apenas desejavam atacar Jesus. Mas se MS era tão bom porque não o contrataram?
Agora que a noiva já tem desde hoje novo noivo pode ser que não haja mais ataques de ciúmes ao ex ( o Jesus) que partiu para outra. Pode ser? - Não. Rancorosos como são apenas aguardam oportunidade para exprimirem mais dislates.
SL
Gabriel Almeida

domingo, junho 14, 2015

Esta tarde em Odivelas...

Começo por dar os parabéns ao adversário pela conquista do título de futsal esta tarde, num pavilhão onde estiveram as duas melhores equipas de futsal portuguesas.

Infelizmente, depois de assistir à marcação dos penalties, o resultado acabou por ser o menos relevante.

Um jogo e uma final destas não merecem uns apitadores deste nível. Esperemos que haja bom senso para não destruir uma modalidade, que como ficou evidente esta época, é das mais belas e emocionantes no desporto português.

À nossa equipa de futsal faltou o fulgor físico e moral de épocas anteriores, a que se juntaram também as lesões de alguns jogadores-chave como Benedito, Cristiano e Paulinho ou um decréscimo de forma evidente de outros.

Uma equipa demasiado pesada, onde as novas contratações, com a excepção de Diogo, não tiveram o efeito positivo pretendido e que não nos permitiram, a não ser no play-off, lutar contra o principal adversário e contra o grande investimento feito por este.

É hora de reconstruir a equipa e apostar em sangue novo.
Alguns nomes já estarão a caminho e com Nuno Dias e Miguel Albuquerque ao leme do futsal, confiemos nesta equipa e num regresso em grande nível já para a próxima época.

Espero apenas que também nesta excelente e emocionante modalidade não comecemos a assistir ao aparecimento de novos Capelas, Motas, etc, pois não são cá necessários.

SL
José

sábado, junho 13, 2015

Expulsão!

É saudável haver opiniões distintas, reinar um espírito democrático, trocarem-se argumentos visando a discussão de ideias divergentes, mas não se pode pactuar de todo com certas situações.

E ver um ex-presidente ir testemunhar em tribunal, arrolado pela entidade que ataca e processa o Sporting Clube de Portugal, a tenebrosa Doyen, será no mínimo merecedor da expulsão do clube se fizer o jogo desta! Nesse caso que se ponha a milhas e nunca mais volte a Alvalade! Dizer-se sportinguista, ter chegado ao lugar mais alto do clube e poder vir a alimentar o ataque vil ao clube do qual se diz sócio? Será nojento, abjecto, vergonhoso, desprezível!

Não morro de amores por Bruno Carvalho, nem tenho que o fazer, mas desde que ache que defende os interesses supremos do meu clube, e na globalidade esta a fazê-lo, devo, enquanto sócio da instituição e accionista da SAD pôr-me do lado de quem assume a defesa do Sporting, perante a ignobilidade de certa gentalha! 

Quanto a Dias da Cunha, poupe-nos ao seus dislates, parvoíces e declarações perfeitamente disparatadas! O mesmo Dias da Cunha que nasceu do roquettismo e um dia disse que Godinho Lopes estava a ser um bom presidente. Estamos conversados! 

Que venham as conclusões da auditoria, e o mais rápido possível! Os papagaios, sempre os mesmos papagaios... 

Nuno M Almeida

sexta-feira, junho 12, 2015

Inacreditável: Godinho Lopes testemunha contra o Sporting!

Godinho Lopes (ex-presidente do Sporting), Pedro Sousa (antigo funcionário do Sporting), Nobre Guedes (ex-dirigente do Sporting), Pinto da Costa (presidente do FC Porto), Paulo Gonçalves (assessor jurídico do Benfica) - que vai em representação de Luís Filipe Vieira -, Adriano Galliani (administrador-delegado do AC Milan) e Florentino Pérez (presidente do Real Madrid) fazem parte da lista de testemunhas da Doyen no processo contra o Sporting.
Na lista constam ainda os nomes de Gil Marín (conselheiro-delegado do Atlético Madrid), Monchi (diretor de futebol do Sevilha), Amadeo Salvo (presidente-executivo do Valencia) e Javier Tebas (presidente da Liga espanhola).


O que dizer quando um ex-presidente do Sporting vai testemunhar contra o próprio clube num caso em que o Sporting independentemente de ter ou não razão, está a tentar acabar com esta máfia dos fundos que estavam a  matar o futebol e a sustentabilidade dos clubes?
É mau demais para ser verdade, mas demonstra bem a quem o Sporting esteve anteriormente entregue: aos bichos!

Lion King

quinta-feira, junho 11, 2015

André Centeno e Luís Viana reforçam o hóquei

O Sporting anunciou hoje duas contratações para a sua equipa de hóquei em patins, André Centeno e Luís Viana, ambos ex-Juv. Viana.

Penso que se tratam de dois jogadores que vão acrescentar mais qualidade e experiência à nossa equipa, tendo em vista o campeonato onde o Sporting vai ter agora mais possibilidades de fazer melhor que esta época que terminou onde falhámos a qualificação para a Liga Europeia por muito pouco.

Numa época onde vencemos brilhantemente a Taça CERS, a equipa terá que conseguir capitalizar em termos de apoio uma onda verde que faça com que o Sporting possa regressar à conquista do tão desejado título nesta modalidade histórica no clube.

Lion King

quarta-feira, junho 10, 2015

O regresso dos coveiros

Ontem liguei a televisão e deparei-me com...Godinho Lopes.

É neste momentos que devemos aproveitar para reflectir o que era o Sporting em 2012/13 e o que é o Sporting hoje.
A que ponto limite chegámos nessa época e como em 2 épocas apenas recuperámos tanto, começando pelo mais importante, o nosso orgulho e a capacidade de manter em actividade o centenário Sporting Clube de Portugal.

Infelizmente, esta personagem insiste em regressar de vez em quando para defender a sua "honra" e relembrar-nos como foi importante a sua presença em Alvalade, tendo evitado que o Sporting tivesse acabado...

Esta é uma das personagens que estará sob análise da auditoria e que tal como outras tem aparecido muito interventiva nos últimos dias.
Desejo sinceramente, tal como disse Dias da Cunha, que apareça o tal movimento alternativa à actual Direcção e que deixem de aparecer aqui e ali os snipers que pouco mais fazem do que defender a sua "honra"...

E que nos disse desta vez Godinho Lopes?

"O meu tempo no Sporting acabou e não quero voltar a nenhum cargo no Sporting".
Isto são boas notícias!

"Comigo no Sporting, há 2 anos que Jorge Jesus já era treinador do Sporting. O Benfica não teria vencido o bicampeonato e o Sporting possivelmente já teria sido campeão. Se eu não tenho sido interrompido no meu mandato por BdC, coadjuvado por Eduardo Barroso e Daniel Sampaio, o Sporting já teria sido campeão".
Estava eu convencido que tinha sido um conjunto de sócios, sob a liderança de Miguel Paim e André Patrão a exigir eleições...
Ora como GL não nos conseguiu "oferecer" Jorge Jesus, ofereceu-nos Domingos, Sá Pinto, Oceano, Vercauteren e Jesualdo Ferreira, tudo isto em menos de 2 épocas!
Excelente estratégia que nos conseguiu conduzir a um nunca visto 7º lugar em 2012/13.

"Fico contente que os jogadores que contratei na minha altura sejam hoje desejados por Jorge Jesus".
Referiu-se a Carrillo, Capel e Labiad e depois juntou-lhe ainda Rinaudo, Arias, Rubio e Rojo.
Para GL, vender Wolfswinkel e João Pereira para pagar dívidas e ordenados de outros jogadores, é o chamado acto de gestão útil. Para mim é um acto de gestão danosa.
Esquece-se também o Godinho que sem a estabilidade trazida pela actual Direcção, nunca uma venda como a de Rojo teria acontecido, nem jogadores como Carrillo, Capel, Labiad, Rubio, etc, poderiam ainda hoje estar ligados ao Sporting.

"Uma coisa é gestão e outra coisa é dolo".
A meu ver, gestão, e da boa, são os 22M€ de lucro nestes últimos 9 meses ou os zero de prejuízo em duas épocas de BdC, contrastando com os quase 90€ de prejuízo somados em 2 épocas de Godinho Lopes.
Ao que Godinho Lopes e os seus amigos Nobre Guedes, Luís Duque, Carlos Freitas ou Pereira Cristóvão praticaram à frente do clube, não lhe consigo chamar de má gestão, mas simplesmente de vergonha e incompetência.


Sobre Roquette, outra personagem que de repente regressou, apenas recordo as palavras do saudoso João Rocha sobre tão sinistra personagem, em Fevereiro de 2006:

RECORD – Está preocupado com o Sporting a cerca de quatro meses de eleições?
JOÃO ROCHA – O Sporting está a atravessar a pior crise dos seus 100 anos. Convinha, no entanto, esclarecer, até porque os mais jovens não o sabem, que quando veio a revolução, os clubes passaram por uma crise muito grande, concretamente na altura do PREC. Eram, no fundo ‘presas’ a tomar de assalto. Criaram-se decretos e portarias à luz dos quais os jogadores se transferiam livremente, bastando uma carta. O Sporting passou essa crise colaborando em algo que era necessário, ou seja, apostando na massificação do desporto em Portugal. Não havia ginásios nem pavilhões e o Sporting começou por ter logo 15 mil atletas, um recorde. Nenhum clube da Europa o conseguia, nem o próprio Barcelona.

RECORD – Que acções foram levadas a cabo?
JOÃO ROCHA – Fizeram-se ginásios, pavilhões e compraram-se terrenos. Dinamizámos o desporto em Portugal. A ginástica foi de Norte a Sul do País com várias equipas. Promovemos as modalidades junto de entidades como os bombeiros, diversos tipos de associações, polícia, escolas, etc. Introduzimos em Portugal as artes marciais e a dinamização junto das instituições referidas foi a mesma.

RECORD – Disse-me que o clube comprou terrenos. Isso quer dizer que o património também cresceu?
JOÃO ROCHA – Começámos a ter um património invejável. Pagámos as dívidas do passado e sempre com dirigentes que nunca ganharam nada. Foram centenas de pessoas a participar neste projecto de servir o Sporting gratuitamente. O clube tem de estar grato a esses dirigentes que pagavam, inclusivamente, hotéis, e passes dos jogadores das modalidades de forma desinteressada. Com tudo isto, o Sporting passou a ter a primazia do desporto em Portugal e a ser a maior força desportiva nacional.

RECORD – Essa força foi consubstanciada em mais títulos do que os concorrentes?
JOÃO ROCHA – De tal forma que nos primeiros 10 anos após a revolução, o Sporting tinha 22 modalidades e ganhou 1.210 títulos nacionais e 52 Taças de Portugal. Conquistámos 8 taças europeias em 7 anos, tínhamos 105 mil sócios e, no futebol, entre campeonatos, Taças e Supertaças, o Sporting conquistou 8 títulos contra 10 do Benfica, 6 do FC Porto e 3 do Boavista. Conseguimos reconquistar o estatuto vivido, por exemplo, no tempo dos cinco violinos. Finalmente, juntando provas nacionais e europeias de alta competição, ganhámos 47 títulos contra 20 do Benfica e 13 do FC Porto, ou seja, mais do que os dois rivais juntos. Acrescente-se que mandámos uma equipa de ciclismo à Volta a França. Nenhuma equipa europeia com futebol o fez por duas vezes como nós. Foi importantíssimo para o país.

RECORD – Hoje em dia o panorama é, de facto, diferente. Como sente o clube?
JOÃO ROCHA – Quando saí, deixei o clube sem dívidas, com passivo zero, jogadores valorizados zero, estádio valorizado zero, tudo a preço zero e nada reavaliado. Além disso, 300 mil metros quadrados de construção aprovada, o que em termos actuais e se o Sporting tivesse sido administrado como deve ser, faziam dele hoje um dos maiores clubes da Europa. Só nesses 300 mil metros quadrados tinha um valor de 120 milhões de contos.

RECORD – Porque é que, na sua opinião, o Sporting não seguiu esse caminho ascendente?
JOÃO ROCHA – Eu saí. Não podia ficar, porque tinha uma doença grave. Nos últimos dois anos, já assistia deitado às reuniões da direcção. Só bebia leite e um médico americano disse-me que eu tinha de decidir entre a morte e o Sporting. Eu queria viver mais alguns anos e saí. Depois, o passivo foi aumentando ao longo dos anos, até que chegou José Roquette com o seu projecto.

RECORD – Um projecto que encheu de esperança todos os sportinguistas...
JOÃO ROCHA – O Projecto Roquette liquidou o Sporting. Ninguém soube o que era o projecto, porque ele não dizia. Sabia-se, apenas, que era uma dezena de sociedades, dirigentes e funcionários superiores a ganhar centenas de milhares de contos. O projecto foi reduzir os sócios de mais de 100 mil para pouco mais de 30 mil, foi acabar com as modalidades amadoras, foi vender património, foram dezenas e dezenas de milhões de contos de prejuízo que não aparecem nos resultados, porque parte deles foram executados pelo Sporting. No caso da SAD deram-se informações falsas aos associados e à própria CMVM para a entrada na bolsa.

RECORD – Comos se explica isso?
JOÃO ROCHA – O que lhe posso dizer é que era tudo tão bom que ele próprio, José Roquette, ia subscrever capital e a primeira coisa que fez quando saiu foi vender todas as acções da SAD que tinha comprado. Isto levou os sócios a perderem quase 14 milhões de contos só na subscrição e nos resultados negativos.

RECORD – Você assistiu a isso sem nenhum tipo de reacção?
JOÃO ROCHA – Antes pelo contrário. Numa assembleia da SAD e para defender os interesses do Sporting, lembrei que ao abrigo do Artº 35, a Sociedade tinha de acabar, mas havia uma possibilidade que era a reavaliação dos jogadores, repondo capital necessário na SAD para esta não ser extinta.

RECORD – Muito objectivamente, na sua opinião, José Roquette é o responsável pelo actual passivo do Sporting?
JOÃO ROCHA – O Projecto Roquette liquidou o Sporting. Disso já não restam dúvidas. Queria gerir o clube ditatorialmente e a primeira coisa que fez foi fechar as portas aos jornalistas nas assembleias gerais. No meu tempo, havia uma bancada só para os jornalistas. Não tínhamos receio de nada.

RECORD – Recordo-lhe que na altura da entrada de José Roquette foi dito por muitos elementos do universo leonino que o clube se encontrava em falência técnica. Lembra-se?
JOÃO ROCHA – Quando José Roquette entrou, o clube estava numa situação caótica, mas ele aceitou um passivo de 4 milhões de contos e, actualmente, ascende a 60 milhões de contos. É uma diferença enorme. Mas esse não é o grande problema. É preciso ter em conta os prejuízos, os quais foram colmatados com a venda de património e a reavaliação de todo o activo, incluindo jogadores. Esses prejuízos não foram contabilizados.

RECORD – Mas o clube também se valorizou patrimonialmente. Concorda?
JOÃO ROCHA – Fez-se a Academia e o estádio, mas nada disso é do Sporting. Mesmo que se venda aquilo que se está a propor vender, ainda vamos continuar a dever o estádio, que é fruto de compromissos com a banca e do contributo de alguns sócios que ajudaram em muitos milhares de contos, comprando lugares cativos.

RECORD – Um projecto totalmente falhado, no seu ponto de vista. Porquê?
JOÃO ROCHA – É muito simples. José Roquette julgava que o Sporting era uma operação tão fácil com a do Totta, em que ele, numa operação ilegal, ganhou 20 milhões de contos sem pagar um tostão de impostos e, ainda por cima, acabou por comprometer aquele que foi recentemente eleito Presidente da República, Cavaco Silva.

RECORD – Uma forte acusação. O que sabe desse processo?
JOÃO ROCHA – Não quero falar nisso neste momento, porque me interessa mais o Sporting.

RECORD – Lembro-me que durante o mandato de José Roquette,você se revoltou com acordos que nunca ficaram esclarecidos, nomeadamente entre o Sporting e o FC Porto. Quer revelar pormenores em relação a isso?
JOÃO ROCHA – Havia um projecto com o FC Porto que era muito prejudicial para o Sporting. Era mesmo inqualificável. Insurgi-me num Conselho Leonino e numa assembleia geral. Era um projecto gravíssimo que só podia sair da cabeça de um indivíduo sem responsabilidades. José Roquette dizia que era um projecto válido, porque era a única maneira de Sporting e FC Porto estarem sempre representados na Liga dos Campeões.

RECORD – Vai concretizar ou continuar a guardar trunfos?
JOÃO ROCHA – Não digo mais nada sobre isso. Foi falado no Conselho Leonino e eu disse ao líder da AG para mandar calar sobre essa informação, que foi longe demais. Disse-lhe ainda que o resumo do acordo com o FC Porto devia ser gravado de tão grave que era, porque talvez fosse necessário que essa gravação viesse a ser pública na defesa dos interesses do Sporting e dos seus sócios. Não vejo o desporto assim.

SL
José

terça-feira, junho 09, 2015

É tramado, não é, lampionagem?

Um Sporting amorfo, decadente, moribundo, dava mais jeito não dava? Pois é, mas a vida nem sempre é como queremos!

É incrível, em conversas quotidianas com benfiquistas, como este mal é tão evidente por verem Jesus virar-lhes costas e ir para o clube do coração!




















Nuno M Almeida

segunda-feira, junho 08, 2015

Foi uma grande jogada

O nosso grande Sporting Clube de Portugal conseguiu contratar o Jorge Jesus, ex-jogador do Clube e Sportinguista como nós. Foi uma lança em África.
O nosso adversário foi surpreendido por uma jogada de mestre de que ainda não recuperou!
E aqui está o centro e o cerne de toda a problemática. Perderam o Jesus mas não souberam perder.
E daqui os adversários do Sporting começaram a lançar cortinas de fumo e a tentar desfocar do problema. Um dos assuntos lançados como isco, para foco das atenções, é o salário de Jesus. E dizem que vai ganhar X ou Y e que pode ganhar 3 ou 4 e se ganhar tudo até pode ser de 6 milhões. Mas o Sporting pode gastar 5, 6 ou 7 milhões num jogador e não pode gastar 4 no J. Jesus? E os outros clubes podem gastar 11 ou 15 ou 18 milhões num jogador e nós não podemos gastar 4? Mais, quando o Sporting gastou 20, 30, 50 milhões ninguém se preocupou. Quando "deficit" disparou para 500 milhões ninguém disse nada. Mas agora a Direção que conseguiu que o deficit descesse para menos de 300 milhões de euros, e pretende gastar 4 ou 5 milhões é um clamor. Porque será?- Porque Jesus deixou o rival. Mais nada! Dinheiro bem gasto foi no Jeffren, Bojinov, Elias, etc..
Outro aspeto: mas para gastar 4 ou 5 milhões o dinheiro teria de vir do estrangeiro? (Até isto já foi desmentido). E donde vem o dinheiro que emprestam ao nosso País Portugal? E já algum dia esteve em cima da mesa donde veio o dinheiro para o Clube A ou B contratar este ou aquele?
Tudo serve para desviar as atenções do fundamental e para menorizar: o Jesus é nosso!
Mas não ficam por aqui; adoentados com a azia da saída do Jesus tratam de endeusar o ex-treinador do Sporting. Nunca ele teve tantos fãs!! Agora adoram o nosso antigo treinador. Pois que o contratem...se é tão bom.
Caros Sportinguistas tomem cuidado. Não se deixem manipular. Não sejam os "idiotas úteis" dos galifões que levaram aos 500 milhões de "deficit" e que agora temem os resultados da Auditoria de Gestão. Mas há mais gente que teme esta Auditoria: imaginem que se aplicava noutros âmbitos. Para esses é um "perigoso" precedente que se faça uma Auditoria.
Para alguns o busílis está na Auditoria....
Mas não faltam pés de microfone para lhes dar protagonismo: então debitam fel contra o Sporting.
E entretanto conseguimos um  feito histórico- Jorge Jesus. E que, como escrevi, muitos tentam enevoar, menosprezar, menorizar...
Não vão conseguir.
SL
Gabriel Almeida

domingo, junho 07, 2015

Vitória sofrida mas muito importante

Uma semana depois das emoções fortes da final da Taça de Portugal, hoje foi a vez do futsal nos brindar com um jogo impróprio para cardíacos.

Por incrível que pareça, a emoção a sério apenas apareceu na Luz no último minuto da partida, mantendo-se presente ao longo do todo o prolongamento, com sucessivas alterações do marcador e de liderança.

Por duas vezes tivemos a vantagem de dois golos e, se na primeira a perdemos de forma quase amadora, na segunda segurámos esta, acabando nas jogadas finais por conseguir ampliar o marcador até ao 7-4 final.

Não fomos perfeitos, longe disso, mas fomos superiores em quase todo o encontro.
Hoje, à semelhança de tantos outros encontros desta época, deixámos o adversário voltar a acreditar e é isso que não pode acontecer nos próximos dois jogos em Odivelas.

Os lamps vão jogar sem os seus dois guarda-redes habituais, ambos expulsos hoje, pelo que no terceiro jogo temos que aproveitar essa vantagem e colocarmo-nos em vantagem nesta final.

Mais uma vez o futsal poderá ser a única conquista nas modalidades colectivas, pelo que o nosso apoio é essencial no próximo fim-de-semana.

Duas vitórias e seremos tricampeões.

FORÇA LEÕES, FORÇA SPORTING!

Imagens: http://videos.sapo.pt/gbyjsLKjGZBjzjEGrurZ

P.S. Há pouco o Sporting Fans chamou a atenção para o facto de mais uma vez termos os adeptos lampiões a gozarem com a situação do very light que levou à morte do Rui Mendes em pleno Jamor.

Será que mais uma vez o Orelhas não ouviu nem viu nada?

Cambada de merda!

SL
José

sexta-feira, junho 05, 2015

Silly season antecipada













Aí está a amostra do pratinho cheio que vai ser a animação dos próximos meses. A comunicação social, como não podia deixar de ser, vai aproveitar ao máximo este filão porque "é disto que o que o meu povo gosta!"

Claro que 90% do que se vai escrever vão ser tiros completamente ao lado mas neste caso concreto se algum desses tiros eventualmente se tornar realidade confesso que pessoalmente irei engolir alguns sapos vivos!

É que a bem da minha coerência mantenho a minha opinião em relação a dois destes três nomes. Enquanto Jorge Jesus sempre foi um treinador cuja competência enalteci, e cuja contratação várias vezes aqui defendi - antes dele chegar à Luz - Maxi Pereira e Coentrão, por motivos distintos, são dois jogadores que gostaria de ver... bem longe de Alvalade!

Nuno M Almeida

quinta-feira, junho 04, 2015

Assim, não!




O Sporting anunciou hoje que rescindiu contrato com Marco Silva, invocando justa causa.


Este não é o meu Sporting, não é assim que se fazem as coisas e se tratam as pessoas.

Ingratidão é uma palavra que me causa urticária, sobretudo quando é com esse sentimento que se trata alguém que foi sempre (aparentemente, e sublinho o aparentemente) um bom profissional e que teve resultados desportivos francamente aceitáveis!

Caro Bruno Carvalho, as pessoas não se tratam como tratamos as pastilhas - não as mastigamos e deitamos fora a nosso bel-prazer!

Nuno M Almeida

Guarda-redes esloveno Azbe Jug é leão!

O Sporting Clube de Portugal, chegou a acordo com o jogador Azbe Jug, para a sua contratação ficando com contrato válido por cinco temporadas e uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros.
Jug, é guarda-redes, tem 23 anos de idade, 1,91 metros de altura, e é internacional pelas selecções jovens da Eslovénia, tendo nesta época de 2014/2015 representado o Bordéus.


Sei que é o melhor Clube de Portugal e que têm boas expectativas de vencer o Campeonato para o próximo ano. Agora só penso em trabalhar, trabalhar e trabalhar para ajudar o Sporting a ser campeão”, destaca ao Jornal Sporting.


Lion King

Dois pesos, duas medidas

Ora aqui temos um cheirinho daquilo que nos espera nos próximos dias. Os pasquins afectos aos encarnados - atacados por uma dolorosa azia - tudo vão fazer para envenenar a massa associativa leonina, para branquear a incompetência da direcção encarnada por não conseguir reter o seu treinador bicampeão e para virar a opinião pública contra esta decisão do Sporting em contratar Jorge Jesus.

Este pasquim em concreto, cujo canal de TV no domingo passado já festejava prematuramente a conquista da Taça por parte do Braga, alude a que o financiamento da contratação e permanência do técnico em Alvalade será suportado por capital de Angola e de regimes africanos onde o conceito democracia é tão raro quanto pinguins nesse continente.

Verdade ou não, apenas deixo a pergunta: o capital angolano e chinês que andou a financiar nestes últimos anos o outro lado da Segunda Circular - com a mãozinha amiga do BES - era mais honesto, credível ou imaculado?

Sejam sérios!

Nuno M Almeida

quarta-feira, junho 03, 2015

Apenas lhe posso desejar boa sorte se assim for...

O rumor está cada vez mais sonoro e parece que se tornará mesmo realidade em breve.
Guardo para mais tarde os comentários, quando tudo for confirmado e se for confirmado.


"Jorge Jesus prepara-se para atravessar a Segunda Circular, em Lisboa, e treinar na próxima época o Sporting Clube de Portugal. A notícia foi dada ao início da noite pelo "Diário de Notícias", tendo o Expresso entretanto confirmado a informação. E apurado o salário: 3,2 milhões de euros por anos.
Este salário anual é inferior ao que Jorge Jesus auferia no Benfica, de quatro milhões de euros brutos por ano. O Benfica queria, aliás, baixar a remuneração de Jesus. O treinador acabou por aceitar ganhar menos salário fixo, mas no Sporting.
Segundo fontes do Expresso, o empresário angolano Álvaro Sobrinho, acionista de referência do Sporting, terá estado envolvido no processo de financiamento da contratação.

Esta transferência sensação afasta definitivamente a hipótese de Marco Silva continuar a treinar o clube de Alvalade. Mas, mais do que isso, é uma transferência sensação que fortalece Bruno de Carvalho, que liderou todo o processo de negociação, a qual terá começado depois de o presidente do Sporting se ter cruzado com o então treinador do Benfica num restaurante - uma coincidência que não se sabe se foi provocada ou ocasional. Recorde-se que Jorge Jesus tem uma ligação afetiva ao Sporting, que decorre do facto de o seu pai, Virgolino Jesus, ter sido jogador do clube de Alvalade.
Para Bruno de Carvalho, esta contratação reforça um desejo que tem vindo a expressar junto da sua equipa de trabalho mais próxima: quer ser campeão nacional de futebol em dois anos.

Já no Benfica, a dupla Vieira-Jesus desfaz-se. Vários rumores têm vindo a apontar para Rui Vitória, até aqui treinador do Vitória de Guimarães, como possível sucessor de Jesus."

In Expresso

SL
José

terça-feira, junho 02, 2015

A legitimidade de Bruno Carvalho



Não sou fã de Bruno Carvalho, não votei nele (nem em Couceiro) e não aprecio o seu estilo, sobretudo quando leva ao extremo o conceito adepto/presidente. Mas... desta vez tenho que estar do lado do presidente do meu clube.

Bruno Carvalho e a sua equipa foram eleitos para cumprir um programa que apresentaram aos sócios, as suas ideias e propostas foram legitimamente plebiscitadas por uma maioria, e não menos importante, o balanço destes anos de mandato tem sido positivo - contas mais equilibradas, contenção de gastos, redução dos custos, reestruturação administrativa, etc, etc.

No plano desportivo concordemos também, e sobretudo comparando com anos imediatamente anteriores à chegada da equipa de Bruno Carvalho, que o saldo é positivo - com um orçamento indiscutivelmente bem menor que o dos rivais temos uma entrada directa na Champions, um lugar de acesso a uma pré-eliminatória da liga milionária, uma Taça de Portugal, uma participação honrosa nas competições europeias (eliminados às mãos da GazProm) e ainda o regresso em força do ecletismo que sempre caracterizou o nosso clube centenário. Exemplo: o hóquei e a conquista épica da Taça CERS.

Ora, se o presidente tem um projecto desportivo - e que ainda por cima lidera, enquanto responsável máximo da SAD - e se eventualmente concluír que o treinador Marco Silva não se enquadra no mesmo ou que não subscreve o seus princípios basilares, terá naturalmente toda a legitimidade para optar por outras soluções. Bruno Carvalho foi eleito pelos sócios, Marco Silva é um funcionário do clube, contratado pelo primeiro. Ponto final! Goste-se mais de um ou de outro! Seria o mesmo que um presidente de uma autarquia, eleito pelo povo, não tivesse legitimidade para dispensar um director de um serviço que, por motivos concretos e fundamentados, o edil achasse que não devia ocupar a função.

Posto isto, o que sinceramente espero - enquanto sócio do clube, accionista da SAD, doador para a Missão Pavilhão e sobretudo indefectível adepto -  é que Bruno Carvalho, tome a decisão que tomar, que depois também explique e apresente junto de quem o elegeu quais os fundamentos dessa mesma decisão.

Estranho que um treinador que até fez um bom campeonato, que acaba de ganhar a Taça e que ainda tem mais 3 anos de contrato possa ser dispensado? Estranho!

Gostei da novela de dezembro passado e do papel abjecto a que José Eduardo se prestou? De todo!

Apreciei a forma como Bruno Carvalho puxou as orelhas aos profissionais de futebol, via facebook, após a derrota em Guimarães? Nem pensar!

Mas a diferença é que eu sou um mero e anónimo adepto, sem qualquer inside information, pelo que "só sabe o que se passa no convento quem está lá dentro!"

Como quero acreditar que Bruno Carvalho não ficou despojado dos seus neurónios, do seu sentido de responsabilidade e que não será por birra que hipoteticamente dispensará o actual treinador, resta-me desejar que tudo se resolva a bem do clube!

Nuno M Almeida

Nota: regozijei até ao delírio com a vitória no Jamor, mas também com os sapos vivos que vi vários (c)roquettistas engolirem na bancada central do estádio nacional, bem junto de onde eu estava! 
É que o seu ar não enganava -"tão cedo não voltamos a pôr os pés nos corredores e na cadeira do poder!" 
A 'betaria' e os herdeiros dos viscondes, com o seu característico ar de enfado, seguramente genético, lá têm que se resignar com o facto de que pelo menos dessas castas o clube já não está refém!

segunda-feira, junho 01, 2015

Quando assim é, sabe mil vezes melhor!

Ontem, chegados aos dez minutos finais de jogo, poucos já seriam aqueles que acreditavam num milagre.
A equipa fraquejava nas forças, os jogadores procuravam correr mas o discernimento faltava nos momentos-chave, o público ia saindo cada vez em maior número das bancadas (tristeza de gente...).
Mas aqueles que se mantiveram nas bancadas, mantinham a secreta esperança de ver o Sporting fazer mais uma remontada épica.
E assim foi!
Com menos um em campo durante 105 minutos!
Com Patrício a defender penalties a coxear.
Com os jogadores a irem buscar força onde nunca pensei que as tivessem.
Com Slimani a comandar as tropas, qual Primavera árabe.
Com Montero a fazer muitas vezes de médio e de avançado.
Com Mané a fazer de defesa e de ala, com toda a equipa a dizer vamos a eles, empurrados pelos que na bancada continuavam a acreditar, fez-se história no Jamor.
Uma história à imagem do Sporting, esforço, dedicação, devoção e glória.
Obrigado a todos por um dos mais maravilhosos momentos de futebol que tive oportunidade de ver ao vivo.
Obrigado mesmo!

SL
José