"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

terça-feira, maio 31, 2016

Nuno Saraiva na Comunicação



Nuno Saraiva, actual subdirector do Diário de Notícias, é o homem escolhido para novo director de Comunicação do Sporting Clube de Portugal, segundo avança a TSF.

Saraiva, que passou por Renascença, TSF, Sábado, Expresso e Diário de Notícias, assumirá a direcção de Comunicação, tanto a nível institucional como na área do futebol.

Nuno M Almeida

Goebbels comparado com eles é um menino...

Nuno Lapa, Forum Sporting (http://www.forumscp.com)

 Neste mundo global, massificado pelas redes sociais, caixas de comentários, blogs, tweets, canais de notícias em contínuo onde o escrutínio do real ou fictício é cada vez menor, o desígnio de podermos controlar a mensagem passou a ser real. Nada disto é obrigatoriamente negativo, qualquer empresa/indivíduo tem o direito de querer transmitir o que pretende sem ruído, para que chegue ao público alvo de forma eficaz e sem interferências. 

 Porém a central de comunicação do benfica está no outro espectro da barricada. O objectivo não é comunicar de forma limpa, mas antes condicionar a acção da comunicação social criando verdades paralelas que subvertem a realidade dos acontecimentos. Este é lado negro que eles exploram, com eficácia, até ao tutano. 

 Encarregue desta tarefa está João Gabriel o homem que passou de responsável pelos discursos do presidente a chefe do departamento de propaganda. Ele guia-se por três grandes desígnios 
(1) silenciar a oposição, 
(2) doutrinar os adeptos na arte do pensamento único, 
(3) dominar o circuito da comunicação. 

 Uma-a-uma as peças foram sendo encaixadas no puzzle. Rui Gomes da Silva, vice-presidente do clube, ganhou o cargo de comentador na SIC Notícias e cronista semanal n’ Abola, acumulando com Fernando Guerra a missão de educar as massas. No Record, do Grupo Cofina que também controla o Correio da Manhã, João Querido Manha teve uma ascensão meteórica passando de colaborador a Director. Foram os famosos anos da tentativa de reconversão deste jornal à causa vermelha. Esta inflexão promovida por JQM teve como consequência a descaracterização da linha editorial desta publicação levando à quebra nas vendas. 

Afastado do jornal é substituído por António Magalhães, afecto ao Sporting, mas a máquina tinha na reserva Nuno Farinha promovido a sub-Director. Um tipo que não se inibe de aparecer no facebook a festejar os golos do benfica. 

 Outra estrela da companhia chama-se Octávio Ribeiro. Director do Correio da Manhã, o jornal mais vendido e lido no país, é amigo do peito de João Gabriel e como os amigos são para as ocasiões colocou a redação e a CM-TV ao serviço da “causa”. Não é por isso de estranhar que as notícias que podem prejudicar LFV ou o benfica são publicadas de fininho e sempre que necessário o jornal está disponível para desestabilizar o adversário do momento. 

 Chegamos a Eduardo Moniz. Um dia teve o sonho de ser vice-presidente do Benfica, aliou-se ao Juiz Rui Rangel e foi chocar de frente contra o grande líder. Resultado desta empreitada, o Juiz entrou para a categoria dos ostracizados, já o Moniz converteu-se e pode realizar o seu sonho, pagando o favor com o cargo de administrador do Grupo Média Capital, fazendo da TVI outro veículo dedicado a transmitir sem ruído a mensagem da propaganda. 

 Em suma, SIC do Grupo Impresa, CM e Record do Grupo Cofina, TVI do Grupo Media Capital. A central de comunicação consegue o feito de ter pontas de lança nos três maiores grupos de comunicação em Portugal. E como bónus contam com a Abola que nunca escondeu ser um jornal nascido para espalhar a palavra benfiquista. 

 O fenómeno Pedro Guerra não nasce do acaso. Fez o mestrado na CM-TV para em seguida entrar com estrondo na TVI24, afastando Fernando Seara que, por razões não totalmente esclarecidas deixou de estar nas boas graças de LFV. Outro produto deste canal é a mais recente “estrela” da propaganda o inenarrável Rui Pedro Brás. A jogar a suplentes estão Diamantino, António Simões e Carlos Janela, acólitos avulso da doutrina vermelha. 

 Colocada esta tropa no terreno, LFV remeteu-se ao silêncio, ficando a assistir de camarote, não se escaldando nem desgastando a imagem. No meio deste silêncio conveniente, aproveita-se para reescrever a história lavando a imagem de Vieira, elevando-o à condição de homem impoluto e sério que está no futebol português para contribuir para a sua pacificação. O seu último discurso na CML era tão previsível, que vem no manual “A arte de comunicar para totós”. Eis o resumo da mensagem subentendida desse discurso, eu sou o pacificador, os outros (BdC + JJ) os incendiários e maus perdedores. 

 Um exercício deveras divertido, mas que não recomendo em excesso devido aos efeitos secundários, é fazer “zapping” nos serões de segunda feira à noite, entre o Dia Seguinte (SIC) e Prolongamento (TVI). Não são raras as vezes que Gomes da Silva e Pedro Guerra debitam exactamente as mesmas frases, tal e qual dois macaquinhos amestrados que levam a lição bem estudada para o circo. Porém o benfica e João Gabriel não inventaram nada, tudo isto já foi feito. Nos regimes onde a democracia e a liberdade de expressão ficam à porta, o culto da personalidade e o pensamento único é praticado todos os dias. 

 Qualquer curso de comunicação social estuda este fenómeno que teve em Joseph Goebbels o grande mestre na arte de condicionar e subverter a verdade, criando factos paralelos com o intuito de confundir e fazer prevalecer a “verdade” que queremos vender, na maioria das vezes distante do que realmente aconteceu. 

Sem querer de forma alguma comparar as duas figuras, vejam a actuação de Pedro Guerra na TVI e está lá tudo. O condicionamento da verdade com a criação de factos paralelos, por vezes usando a mentira sustentada em supostos dados que não existem ou estão distorcidos. Mas há mais e pior, temos jornalistas encartados que aceitam serem embaixadores da máquina benfiquista. Homens que juraram defender um código deontológico no qual está inscrito que devem ser isentos, independentes, com a obrigação noticiarem factos e não estados de alma, afectos ou preferencias pessoais, recusando estar ao serviço de corporações. Com a ajuda destas personagens este é o resultado do trabalho realizado pela “máquina” ao longo desta temporada e como ela subverteu a verdade dos acontecimentos, lavando o cérebro do colectivo, inclusive de algum sportinguistas, o que não deixa de ser extraordinário.

 A verdade da propaganda. Jorge Jesus ofendeu e tentou humilhar o Rui Vitória chamou-o de mau treinador. A realidade dos factos. Jorge Jesus tem sido sucessivamente mal-tratado pelo benfica desde que assinou pelo nosso clube. Foi acusado de enviar sms a ex-jogadores e de ter roubado documentos e software do Seixal. Negaram-lhe o ultimo salário colocando-o em tribunal acusado de ter assinado pelo Sporting quando ainda era treinador do Benfica, exigindo-lhe por isso uma indemnização de 14 Milhões de Euros (1 euro por cada adepto). Ao longo desta temporada foram várias as tentativas de desvalorizar o trabalho que realizou no clube. 

O ultimo acto chega em forma de livro, escrito pelo “insuspeito” Pedro Guerra. Já sobre a história do mau treinador, tudo se resume a uma pergunta intencionalmente mal feita por um jornalista da RTP, que curiosamente nunca mais voltou a colocar os pés na sala de imprensa do estádio José Alvalade. A verdade da propaganda. As bocas do JJ uniram a equipa do benfica e ajudaram a que ganhassem o campeonato. 

 A realidade dos factos. O campeonato foi ganho com a ajuda da APAF e do Vitória Pereira. Em 34 jornadas um único cartão vermelho e um pénalti contra, quando a equipa já ganhava por 4-0, marcado nos descontos. A verdade da propaganda. O BdC fala muito, abusa do FB e isso prejudica a equipa.” (esta até alguns Sportinguistas comem…). A realidade dos factos. O Sporting fez a melhor temporada da sua história conquistando 86 pontos igualando a marca de José Mourinho no Porto, vencendo na Luz e no Dragão. Em 6 derbies/clássicos ganhou 5, praticando o melhor futebol da história recente do clube. Obteve a melhor média de assistências em Alvalade desde a inauguração do novo José Alvalade (40.000 espectadores) e conquistou o recorde absoluto de taxa de ocupação dos estádios em Portugal com uma marca a decimas dos 80%. (dados oficiais da Liga de Clubes e que estão no site oficial desta entidade). 

 A verdade da propaganda. O JJ não aposta na formação. A verdade dos factos. Com RV o único jogador que realmente foi aposta chamou-se Renato Sanchez e ultimamente Elderson fruto da lesão de Julio César. Os outros não passaram de fogachos. No onze do Benfica a base mantém-se à volta dos consagrados que transitaram da época passada. Curiosamente no Sporting, Jorge Jesus, ajudou a crescer João Mário, William e Ruben Semedo. Apostou em Gelson e Matheus que estão a ser preparados para ter outro destaque na próxima época. E na fila estão Podence, Iuri, Wallyson, jogadores mencionados pelo treinador no ultimo Tempo Extra. O que importa aqui ressalvar é o poder desta máquina. 

Hoje a verdade da propaganda é verdade reconhecida nos cafés e nas conversas de amigos. Excepto alguns sportinguistas zelosos que lutam para impôr a verdade dos factos à propaganda, nas ruas impera a verdade da central de comunicação do Gabriel, Octávio, Guerra & Guerra Associados. É difícil, extenuante, e quase inglório batalhar contra isto. Mas é imperativo que se faça. No futebol jogado, as forças estão agora mais niveladas, falta dotar a estrutura do Sporting de capacidade para impôr a verdade dos factos. Não se entenda que temos de combater a máquina de propaganda do benfica, criando a máquina de propaganda do Sporting, porque seria algo que bateria de frente contra os valores e princípios do nosso grande clube. Pretende-se sim, criar condições para denunciar a distorção dos factos, impondo a verdade tal qual ela é, sem duplos sentidos. E isto meus senhores, é muito, muito difícil. 

 Eu não tenho dúvidas absolutamente nenhumas que Bruno de Carvalho sabe como tem sido condicionada a mensagem do clube, pelo ruído que é criado à sua volta distorcendo e adulterando o que diz. E não, não é estando calado, fingindo-se de morto, como alguns acham que devia ser, que este combate se ganha. Jorge Jesus relembrou-o na ultima entrevista no Tempo Extra, mais que arbitragem, controlar a comunicação ajuda a ganhar campeonatos. E porquê? Porque as tropelias dentro de campo são “lavadas” pelas vuvuzelas, ora negando as evidencias, ora pegando em lances de favorecimento aos clubes rivais (que inevitavelmente acabam sempre por acontecer), dando-lhes um destaque e importância que não têm, conseguindo a tal subversão dos factos. 

 Aconteceu isto no golo do Slimani contra o Moreirense. Está ainda hoje por provar que o argelino estava fora de jogo, mas nas ruas ninguém se esquece do golo em fora de jogo “escandaloso” que ele marcou. E com isto branqueou-se dezenas de lances duvidosos que favoreceram o benfica. É assim que trabalha a propaganda. E é esta montanha que BdC tem escalar quase todos os dias para ser ouvido e levado a sério. 

Acaba por ser preocupante existirem Sportinguistas que se deixam levar na propaganda e dão mais importância ao que dali saí que ao que diz e escreve o nosso Presidente. A Central de Comunicação existe e está a funcionar a todo o vapor, como aliás já se começou a ver com os valores astronómicos que vão fazer em vendas, sendo o Carrillo uma belíssimo exemplo. Cabe aos Sportinguistas aprenderem a separar o trigo do joio, e nunca esqueceram uma máxima que Bruno de Carvalho já mencionou mais que uma vez. 

Quando lerem noticias sobre o Sporting, verifiquem quem a publica, quem a escreve e quem pode ganhar com ela. Termino com uma ultima mensagem em forma de grito. 

Abram os olhos, e não se deixem condicionar pela propaganda. 


 Nuno M Almeida

segunda-feira, maio 30, 2016

Bravas leoas, raínhas da Europa!



O Sporting conseguiu o seu primeiro título europeu feminino, ao ganhar a Taça dos Clubes Campeões Europeus, realizada em Mersin, na Turquia.

Somámos 133 pontos, contra 122 pontos da equipa espanhola do Valencia Terra i Mar, que fora campeã em 2015.

As nossas leoas conquistaram assim o primeiro título europeu na modalidade para o historial do clube, mas o 24.º título europeu (!) em todas as modalidades no palmarés do Sporting.

Lamento ainda para o pouquíssimo destaque dado pela comunicação social portuguesa a um enorme feito que enobrece o desporto nacional e as cores do nosso Sporting. O habitual...

Parabéns, grandes LEOAS!


Nuno M Almeida

sábado, maio 28, 2016

"Tenho o sonho de ser campeão pelo Sporting"



Excertos da entrevista de Rui Patrício ao Record:

R: Ainda vai a Marrazes com frequência? 

RP – Vou mais à Matoeira. Marrazes era onde eu jogava. Vou lá ver os meus pais, ou eles vêm a Lisboa. Mas costumo ir a Leiria muitas vezes.

R: Anunciou que vai ser pai pela primeira vez, de um menino, em agosto. Ansioso? 

RP – Para quem vai ser pai pela primeira vez, há sempre aquela ansiedade. À medida que os meses vão passando, o que queremos é que nasça rápido. É um momento único. Vai ser uma experiência fantástica. Estou ansioso por ser pai.

R: Leva novas ‘armas’, leia-se botas e luvas, para o Europeu. Quais as características e diferenças em relação a versões anteriores? 

RP – O que sobressai mais é a cor. Como é uma competição especial, é bom ter botas e luvas especiais e diferentes neste caso. Já conheço o material, que é sempre de grande qualidade.

R: O equipamento influencia muito o desempenho de um guarda-redes? 

RP – Sim. Temos de sentir-nos confortáveis. Seja nas botas ou nas luvas, vai-se ao pormenor para nos sentirmos bem, com a capa, com o número. Estamos sempre a ajustar.

R: Foi uma época marcante para Slimani, que fez 31 golos, 27 na Liga. Viu-o crescer nestas três temporadas. Esperava que atingisse este nível? Era um jogador diferente…

RP – Sem dúvida. Ele tem tido uma evolução muito grande. É um jogador com muita qualidade e que gosta de aprender. Foi o que aconteceu desde que ele chegou ao Sporting até ao dia de hoje. Aprendeu e evoluiu bastante. O resultado está aí: 31 golos. É muito bom para um avançado, mas ele sabe que tem qualidade para fazer mais e pode fazer mais. Acredito que vai evoluir. Porque, como jogador e pessoa, ele tem esse pensamento.

RP - Tenho contrato com o Sporting. Nada vai interferir. Sou o jogador que está há mais anos no Sporting. Tenho 28 e estou lá desde os 11. É muito tempo. Já passei mais tempo no Sporting do que em casa dos meus pais.
Com o passar dos anos e dos jogos é natural que comece a ser visto como um símbolo. Estou confortável mas não estou acomodado.
Quero trabalhar e evoluir todos os dias. É o meu principal objetivo. Mas não vivo obcecado com o meu futuro.
Tenho o sonho de ser campeão pelo Sporting. Este ano não conseguimos. Estivemos quase. Mas é um sonho, sem dúvida», afirmou, frisando: «Para o ano, acredito que vamos estar mais fortes.


Nuno M Almeida

sexta-feira, maio 27, 2016

Ruben Semedo na primeira pessoa



Entrevista ao MaisFutebol de uma das nossas revelações da época, um jovem que poderá sem sombra de dúvida vir a ser um dos melhores centrais da Europa - Ruben Semedo.

 Está mais calmo agora do que estava há dois anos? 

 Sim, claramente. Mudei o meu estilo de vida e isso ajudou-me muito. Quando se muda o estilo de vida fora de campo, isso reflete-se dentro de campo. Não tenho dúvidas de que hoje sou um jogador muito mais calmo e maduro.

 Em que é que mudou o estilo de vida? 

 Os meus hábitos alimentares, por exemplo. As coisas que fazia depois dos jogos e antes dos jogos, tudo isso conta, e são essas pequenas coisas que às vezes fazem a diferença.

 Houve uma altura em que se falou que ia viver para Alcochete, chegou a ir? 

 Não, não. Foi equacionada essa opção, mas não cheguei. E como não cheguei a ir, viu-se os resultados que teve essa minha opção...

 Como assim? 

 As coisas não correram bem, comecei a cair de rendimento, houve uma série de episódios menos felizes da minha parte...

 Mas isso agora não acontece: o que é que mudou? 

 Principalmente mudou a minha mentalidade: vi que só o futebol podia dar-me o conforto e a tranquilidade que a minha família quer. Por isso foquei-me nesse objetivo ao máximo: estar bem em campo para não prejudicar as pessoas de quem gosto fora de campo.

 Já saiu do seu bairro na Amadora? 

 Não, mas vou sair agora.

 Mas pelo menos mudou algumas coisas que costumava fazer... 

 Sim, não passo tanto tempo na rua. Aliás, isso está fora de questão. Sou um jogador profissional. Na altura também era, é verdade, mas não tinha essa noção. Curiosamente agora penso no que fazia antigamente e arrependo-me, claro, mas também penso que ainda bem que aconteceu, porque são coisas que fazem parte do crescimento da pessoa e que me ajudaram a melhorar.

 Agora a sua prioridade quando sai dos treinos é descansar? 

 Descansar, descansar, descansar. É a minha prioridade número um. Não consigo sair de um treino e não ir descansar.

 O ano que passou no Reus foi importante para isso? 

 Foi importante para me afastar do ambiente em que estava, para me afastar das más influências e não me deixar consumir por isso. Foi muito bom para mim. Reus é uma cidade tranquila, trataram-me sempre bem, por isso foi bom para me afastar daqui e me ensinar a viver uma vida tranquila.

 Mas deve ter sido difícil passar um ano longe da filha e da esposa... 

 Foi o que mais me custou: deixar aqui a minha família. Felizmente ela pôde ir lá algumas vezes e isso dava-me força para continuar. Pensei para mim mesmo que não queria aquela vida para mim, não queria viver longe da minha filha. Portanto tinha que trabalhar, para conseguir um lugar em Portugal e poder estar ao lado dela.

 A sua filha foi o melhor que lhe aconteceu na vida? 

 Sem dúvida.

 Foi ela que lhe trouxe a estabilidade que tem agora? 

 Sem dúvida. É para ela que faça tudo o que faço. Claro que também é por mim, pela minha mãe, mas o ponto número um é ela. Em todos os momentos.

 Renovar contrato também foi importante para si e para a sua família? 

 Sim, muito importante. Foi bom para todos nós. Renovar o contrato fez com que pudesse estar melhor financeiramente e pudesse ajudar mais a minha família.

 Quando foi para o Reus disse que o ambiente em torno de si no Sporting não estava bom: agora está melhor? 

 Sim, está melhor, sem comparação. Antes sentia-me como um forasteiro, não me sentia em casa. Agora onde vou, onde quer que esteja, até mesmo quando jogo em Alvalade ou noutro local em que encontre um sportinguista, sinto esse carinho, sinto o apoio, sinto que estou realmente em casa. E é assim que estou bem comigo: sentindo que sou mais um para ajudar o grande Sporting.

 A sua vida mudou muito neste último ano... 

 Sim, completamente. Passei de um Reus, da II Divisão B, a terminar a época assim, a titular do Sporting e a lutar por ser campeão...

 Quando foi cedido ao V. Setúbal alguma vez pensou que podia acabar a época a titular no Sporting? 

Sinceramente, não. Mesmo quando o mister me ligou, a dizer para voltar para o Sporting, não acreditei muito que fosse jogar. Felizmente enganei-me e as coisas correram bem.

 Ficou surpreendido com esse telefonema de Jorge Jesus? 

 De certa forma sim. Se não esperava jogar quando voltei, muito menos esperava voltar quando estava no V. Setúbal. Fiquei surpreendido mas não hesitei e disse logo que sim.

 Não pensou que se calhar no V. Setúbal podia jogar mais...? 

 Sim, isso passou-me pela cabeça, claro. Mas a vontade de regressar ao Sporting era maior. Mesmo com essas dúvidas decidi seguir esse caminho.

 E o que é que Jorge Jesus lhe deu neste meio ano? 

 Deu-me aquilo que eu sou hoje. Ajudou-me a melhorar em muitos aspetos, melhorei muito na concentração, por exemplo, que era um dos meus problemas. Fez-me ser o jogador que sou agora, muito mais maduro, mais certo, penso eu.

 Como é que se melhora a concentração? 

 Aprendi que se trabalha em todos os treinos e em todos os pormenores, por mais pequenos que sejam. Tudo conta. A partir daí começa-se a melhorar a concentração.

 Ele grita muito contigo? 

Ele grita muito com todos... Mas sim, também grita muito comigo.

 Não chega uma altura em que lhe apetece enfiar-se num buraco...? 

 Não é fácil, não... Mas sabemos que é para nos ajudar e para sermos melhores. Portanto, há que suportar, há que ouvir e há que seguir o que ele diz.

 Calculo então que a renovação de Jesus tenha sido a melhor notícia do verão para si... 

 Para mim e para todo o plantel: a estabilidade começa na direção e passa logo a seguir pelo treinador. Nós jogadores sentimos isso. Por isso foi uma excelente notícia para todos, para darmos continuidade ao nosso projeto e ao nosso trabalho.

 O que é que Jesus tem de diferentes dos outros? 

 A maneira como trabalha. É totalmente diferente dos outros.

 Porquê? 

Tem um toque especial.

 Tem? 

 Tem, sem dúvida. Tem um toque especial. É muito específico no que faz, puxa muito por nós e faz com que sejamos melhores do que os outros.

 E é verdade que vê as coisas antes de toda a gente, como ele diz? 

 Noventa por cento das vezes, sim, é verdade, ele prevê as coisas. Ele diz que vamos fazer assim porque vai acontecer isto, e acerta. Claro que a equipa sente isso e para nós é muito bom. Os jogadores crescem e sentem-se mais confiantes. Notou-se isso no campeonato que fizemos. É muito bom ter um treinador com estas qualidades.

 Já esteve no plantel principal do Sporting em outras épocas: este foi o ano em que a equipa sentiu, dentro dela própria, que era mais forte? 

 Sentimos isso, sim. Tem a ver com os treinos, com a forma como sentimos que trabalhamos bem, e depois com os jogos: bons resultados, boas exibições, enfim. Tudo isso faz-nos acreditar que estamos bem, estamos fortes e podemos ser campeões. Esta foi a nossa melhor época, mas acredito que vamos evoluir mais e ser melhores na próxima.

 Renovou agora até 2022: consegue ver-se a ficar seis anos no Sporting? 

 Sobretudo consigo ver-me a ser campeão no Sporting. Isso é que é o mais importante.

 O Adrien disse há dias que não saía do Sporting enquanto não fosse campeão... 

 Concordo. Esse é o meu sonho e é para isso que vou trabalhar. Espero um dia alcançar esse objetivo. Aquilo que disse um dia, que estava no Sporting de passagem, não se coloca agora... Isso nem se põe em questão. São coisas que já passaram e que vêm de influências antigas de familiares e de amigos. São coisas que acontecem quando estás num meio em que as pessoas têm determinados hábitos e tu segues esses hábitos por força da convivência. Agora que já sou mais adulto, já penso por mim. Isso faz parte do passado. 

Chateia-o que as pessoas ainda se lembrem dessa frase? 

 Não, não me chateia. Sei que por um lado as pessoas têm razão. Eu próprio, sendo um sportinguista, não gostaria que um jogador meu dissesse que era do Benfica. Por isso acho que os adeptos têm razão. Mas como já disse, faz totalmente parte do passado.

 Sente que tomou a decisão certa quando recusou o Liverpool aos 18 anos? 

 Sim, sinto. Até hoje não me arrependo. O importante é tornar-me cada vez melhor jogador, e não há sítio mais indicado para isso do que na melhor escola do mundo, a escola do grande Sporting. Portanto... não tenho como me arrepender.

 Ainda sente vontade de jogar na rua como jogava antigamente? 

Muita vontade, muita vontade. Ainda hoje estava a olhar para o campo, que se vê da minha casa, e deu-me vontade de ir. Mas não posso. Tenho de ter cuidado, e sei que tenho a família para me ajudar: sem querer podia aleijar-me e isso era mau para mim.

 O que é o futebol de rua tem de especial? 

 Tem algo que só o futebol de rua tem. Tem os dribles, os cortes, tudo, há coisas que só se vivem no futebol de rua. É um futebol mais puro. Isso quer dizer que é um apaixonado... Adoro jogar futebol. É o que mais gosto de fazer. Nunca pratiquei mais nada: a minha vida sempre foi a escola e o futebol.

 O que faltou ao Sporting para ser campeão? 

 Faltou uma pontinha de sorte. Fomos superiores em quase todos os jogos, mesmo quando empatámos ou perdemos, que foi muito poucas vezes, fomos melhores. Mas a sorte não esteve do nosso lado.

 Acreditaram até ao fim que o Benfica ia falhar? 

 Acreditámos, porque quase todas as semanas ganhavam em esforço, ou com um golo no fim. Isso era como se fosse um sinal. Por outro lado nós estávamos bem, estávamos fortes, por isso acreditámos até ao fim.

 Houve lágrimas em Braga? 

 Muitas lágrimas, sim. Dói muito ser o melhor, e não ganhar.

 Qual foi o pior momento da época? Foi esse? 

 O pior momento foram sem dúvida os últimos dez minutos do jogo em Braga. Sentimos o apoio do nosso público, mas também sentimos pelas reações do público do Sp. Braga que o Benfica estava a ganhar e que dificilmente ia perder. Foi o momento mais difícil.

 Vocês nunca souberam o resultado do jogo do Benfica? 

 Não. Primeiro estávamos preocupados com o nosso jogo, depois quando o resultado se avolumou tentámos saber com as pessoas do banco, mas não nos deram essa informação. Nessa altura sentimos que já tínhamos o campeonato perdido.

 E qual foi o momento mais feliz que já viveu desportivamente? 

 Felizmente são muitos... Mas penso que foi o jogo que fizemos em casa com o V. Setúbal. Toda a equipa esteve bem, mas sinto que fiz realmente uma boa exibição. Foi um jogo especial por isso e porque conseguimos um excelente resultado [5-0]. 

Pensei que fosse dizer o jogo com a Fiorentina... 

 Sim, esse também, sem dúvida. Foi o jogo em que apareci e defrontei jogadores que via na televisão e que só tinha defrontado na playstation. Esse foi o momento que mais me marcou na minha vida desportiva: foi o momento em que senti que podia jogar àquele nível, embora naquela altura não estivesse preparado para dar esse salto. Falta-me uma pergunta que é sobre o Gelson... (risos)

 Porquê esses sorrisos? 

Imaginava que sim, imaginava que sim...

 Como é que viu a afirmação dele? 

 Não me surpreendeu, porque já o conheço há muitos anos: já jogávamos juntos no Fofó. Mas ele esteve muito bem, com os conhecimentos que o mister lhe transmitiu fez com que o trabalho dele fosse mais fácil, e ele respondeu muito bem.

 Andam juntos desde o Fofó, acredita que vão chegar ambos ao topo? 

 A única dúvida é quem vai chegar primeiro (risos).


 Nuno M Almeida

segunda-feira, maio 23, 2016

Projectando o plantel da próxima época

Já são conhecidas as directrizes do trabalho tendente à formação do plantel para a próxima época, que está a ser preparada com o objectivo de a nível do campeonato se consiga um lugar melhor do que o que foi alcançado nesta época. Existem jogadores que já renovaram contrato recentemente e que irão fazer parte do plantel bem como elementos que foram inscritos no último mercado de Inverno, sendo que possíveis entradas dependerão de possíveis saídas, o que revela confiança na capacidade demonstrada nesta época em que a nossa equipa foi reconhecidamente como a mais forte em Portugal.

Creio que o ponto de situação relativamente ao plantel para 2016/2017, deverá ser formado por um conjunto de guarda-redes que evoluíu na última época, uma defesa onde Schelotto e Coates continuam juntando também a renovação de Esgaio e parece-me que poderá ser implicada a saída de jogadores como Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo e Jefferson. No meio-campo já foi confirmado os regressos de Palhinha e Wallyson após empréstimos e as saídas de Bruno Paulista e Aquilani parecem-me um dado que acabará por suceder em função deste fortalecimento do sector que é pretendido para a próxima época, sendo ainda de contar com o facto de Ryan Gauld ter sido incluído para os trabalhos de pré-época e com uma contratação que me causa grande expectativa por achar que se trata de um jogador com grandes potencialidades, o argentino Alan Ruiz.
Para o sector atacante, regista-se o regresso de um dos grandes destaques deste último campeonato, Iuri, mais um jogador com a qualidade de uma formação que dispensa apresentações e que tem sido um viveiro de talentos para o futebol a nível nacional e internacional e de que vai ser possível no próximo europeu isso ser novamente aferido na segunda mais importante prova a nível de Selecções. Para terminar já foi anunciada também a contratação de Spalvis, um avançado que é actualmente o melhor marcador do campeonato dinamarquês e que deixa uma grande esperança como goleador para a próxima época no campeonato português.
Parece-me por isto, que a perspectiva de um campeonato que termine melhor do que este se impõe!

Lion King

sábado, maio 21, 2016

'Transparência' sempre com o cunho benfica

Carrilho no Atlético de Madrid por 25 milhões.



Ora, ficamos assim a saber que um jogador que poderia ter ido para o Vicente Calderon a custo zero, sobretudo a partir do momento em que não quis renovar com o Sporting e que recusou toda e qualquer proposta leonina e que também recusou na altura o salto para os colchoneros, passa assim pelo 'entreposto' Benfica - sem nunca ter vestido a camisola encarnada - rumo a Madrid.

A minha vénia a Enrique Cerezo, insígne negociador (ironia...), que consegue desta forma desembolsar 25 milhões, quando há poucos meses teria gasto...zero. Confesso que se fosse adepto do Atlético de Madrid estaria, no mínimo, preocupado com a aparente falta de competência do seu presidente para gerir as finanças do clube.

Ao invés, estrondoso aplauso para Luís Filipe Vieira, arauto da verdade desportiva e da transparência, um homem que a cada negociação deixa um cunho indelével de enorme sagacidade. Sacar um jogador ao rival a custo zero, com o beneplácito e cumplicidade de um tal de Elio Casareto, e pouco depois transferi-lo por tanta massa, é obra. Aliás, os negócios deste senhor são sempre exemplares: recordo-me da venda de Ivan Cavaleiro ao Mónaco por 15 milhões, não fosse o caso de mais tarde os monegascos dizerem que apenas tinham gasto 3 milhões e meio. Diferenças de trocos. Coisa pouca, Resta apenas saber para onde foram na altura os 11 milhões e meio de diferença. Deve ter sido o mestrado e o doutoramento na Universidade dos Pneumáticos que seguramente lhe conferiram tão distintas qualidades de negociação e o invejável toque de Midas.

Oblak, Siqueira, Gaitán, Carrillo...  de vento em popa segue a lua-de-mel entre Carnide e o Vicente Calderon sem que ninguém questione a 'transparência' destes milionários negócios.

Mas claro, depois o Bruno Carvalho é que é um fala-barato e um tonto que gosta de denunciar cambalachos, jogadas e promiscuidades que não existem a não ser na sua cabeça...


Nuno M Almeida

quinta-feira, maio 19, 2016

Nunca mais é Agosto!

A época não terminou mas as pazadas de carvão continuam a ser lançadas com força.

E não vão parar, numa tentativa de minar a confiança sportinguista com que se terminou o campeonato.

Uma confiança que se sente em cada conversa entre sportinguistas, em cada post, em cada blogue.

A pazada de carvão mais recente era sobre a possibilidade de Jesus rumar ao Porto.

Os sportinguistas mais atentos, ouvindo o discurso de Jesus ou Bruno de Carvalho, sabiam perfeitamente a mentira que se estava a divulgar.

Os nossos rivais sabem perfeitamente onde têm que atacar pois sentem bem a força e crença entre os sportinguistas, neste projecto, no seu treinador, nos seus jogadores (que grande equipa!) e isto apenas dias depois de termos perdido um campeonato por miseráveis 2 pontos.

Jorge Jesus renovou hoje os seus votos de fidelidade com o Sporting, surpreendentemente ampliou contrato por mais um ano num sinal de ligação ainda maior ao clube e o Sporting reforça um projecto que não parte do zero como aconteceu no pós-Leonardo Jardim e no pós-Marco Silva.

Esta renovação era essencial para transmitir a todos, adeptos e adversários, que esta união está para durar e tem como único propósito, fazer do Sporting campeão.

A frustração de perder este campeonato teria certamente efeito nefasto entre adeptos e equipa como aconteceu com a perda dos títulos em 2004/05 e 2006/07.
Mas o que se sente actualmente em cada discurso é precisamente o contrário, sente-se a crença num futuro que tem de ser verde, de esperança (sem bazófia por favor!)

E esta fé ganha maior força com a frase que mais se ouve entre os sportinguistas: Nunca mais é Agosto!

SL
José

quarta-feira, maio 18, 2016

Uma lesão muito inconveniente

Foi hoje conhecido o afastamento de Coates da Copa América devido a uma lesão que não lhe permitirá representar a selecção uruguaia. Trata-se certamente de um rude golpe nas ambições deste central, por isso, aqui fica uma palavra de ânimo para um profissional que para além de ser um grande central, nota-se que é um jogador com um profissionalismo exemplar.

Terá certamente, no futuro, mais oportunidades de jogar em grandes competições pelo grande jogador que é e pela ambição que demonstra.

FORÇA COATES!


Lion King

Por cada LEÃO que caír, outro se levantará




Nuno M Almeida

terça-feira, maio 17, 2016

"O Benfica nunca dividiu Portugal..."



Enquanto ecoam resquícios de um discurso cínico, hipócrita e paternalista, proferido ontem nos Paços do Concelho de Lisboa por alguém que por interpostas pessoas - e sobretudo por papagaios assalariados - passou uma temporada inteira a 'carregar' sobre Alvalade e a utilizar todos os meios para obter os seus fins, hoje os jornaleiros vêm já deixar evidente que estão ao serviço de quem prepara cirurgicamente a próxima época, apostando tudo na desestabilização da nossa casa. Não só a partir de Carnide, mas agora também do norte, pela pena de uns senhores do JOGO, que jogam todas as fichas visando a saída de Jesus, suspirando os ditos pela sua mudança para norte do Douro. Papa ainda é Papa!

São as anunciadas saídas do nosso plantel - com as quais Jesus pretensamente não concorda -, é a política de comunicação que desagrada ao nosso treinador, a planificação da próxima temporada gera cisões...

Há uns dias era a anunciada saída de Octávio Machado, as mudanças na Academia, Slimani a caminho de Madrid, Londres ou Leicester, etc e tal...

Enfim, o habitual...

Espero é que a nação leonina continue serena, que se continue a trilhar o caminho correcto e que se saiba identificar claramente de onde vêm as tentativas de desestabilização, porque quanto mais perto estivermos do sucesso e maior incómodo formos para quem ansiava pela bipolarização do futebol português, mais fértil em jogadas sujas será a pré-temporada.

Nuno M Almeida

domingo, maio 15, 2016

Vamos ser campeões!

Vejo centenas de adeptos leoninos concentrados na nossa casa, no Estádio de Alvalade, à espera dos bravos leões que estão de regresso de Braga, onde foram exemplares. Aqui começa a nossa conquista do título de campeões nacionais 2016-17.

Não é festejar um segundo lugar, porque numa instituição centenária com ADN vencedor isso jamais poderá acontecer. É sim, a confirmação de que os adeptos voltaram a estar com a equipa e com o clube, e isso vai tornar-nos imparáveis!

É o que digo e reitero: não é do Sporting quem quer mas apenas quem pode!


Nuno M Almeida

Força brutal

"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar"



Tal como refere o cântico acima e que pode ser ouvido aqui na versão dos Supporting, iremos hoje mostrar ao Mundo a nossa força porque a matriz deste clube é vencer e existe um campeonato para conquistar!
Já agora, tendo em conta o excelente reportório e que tal se efectuar no final desta temporada um concerto em Alvalade dos Supporting?

Lion King

... do Sporting até morrer!



 Sejamos ou não campeões, SPORTINGUISTA que se preze e que verdadeiramente ame as suas cores clubísticas, jamais desistirá.

Somos diferentes, somos únicos, porque quer ganhemos ou percamos, a nossa convicção e lealdade ao nosso emblema será cada maior.

Com 32 anos de sócio, 46 anos de vida e de acérrimo sportinguismo, cada vez gosto mais do meu clube e cada vez agradeço mais a Deus não ter nascido benfiquista ou portista.

É que não é do Sporting quem quer, mas apenas quem pode!

Nuno M Almeida

sábado, maio 14, 2016

Dois milhões de visitas!


Uns aninhos após a criação deste espaço blogosférico que pretendia ser uma tertúlia virtual e um local de encontro para discussão de ideias e de comunhão leonina, atingimos hoje a bonita soma de DOIS milhões de visitas!

Com altos e baixos, com momentos de maior participação, outras vezes nem tanto, muito obrigado a todos os editores/cronistas que fazem ou fizeram parte deste espaço e que têm contribuído para o manter vivo, tendo sempre como pano de fundo o nosso Sporting Clube de Portugal.

Muito obrigado também a todos os amigos que nos visitaram e que com os seus comentários enriqueceram a discussão e a troca de argumentos - mesmo que por vezes demasiado acesa e roçando os limites... - querendo também deixar o meu obrigado a adeptos de outros clubes que fizeram questão de nos visitar!

Agora só falta mesmo a cereja no topo do bolo...

Ainda por cima, uma bela marca atingida numa data muito especial: há exactamente 16 anos ganhávamos 4-0 em Vidal Pinheiro, quebrando um longo e terrível jejum de 18 anos. Um dia memorável. Eterno!


Nuno M Almeida


Antes que este campeonato termine

Escrevo-vos hoje, a 48 horas de já haver festejos no Marquês ou Praça do Comércio e perante alto grau de probabilidade da festa ser obviamente do eterno rival.

Independentemente do vencedor final, e havendo ainda uma jornada por disputar, o registo alcançado é único na história do Sporting:
- Novo record de pontos conquistados (83)

- Novo record de vitórias conquistadas num campeonato (26)

- Novo record de vitórias numa época (35)

- Novo máximo de assistência média no estádio (+ de 40.000)

- Quebrado o record de assistência num jogo (duas vezes na mesma época acima dos 49.000)


- Pela primeira vez na história conseguimos vencer no campo dos nossos eternos rivais na mesa época (3-0 e 3-1)

- Novo record de vitórias em clássicos na mesma época (5 vitórias em 6 jogos)

É justo que escreva assim hoje porque vos quero agradecer o excelente trabalho realizado, o qual nunca deveria ficar reduzido à conquista de um único troféu, num já longínquo mês de Agosto.

Um trabalho que fez do Sporting líder do campeonato em boa parte deste campeonato e nos recolocou novamente no lugar de onde nunca devíamos ter saído em boa parte da quase última década e meia, a luta pelo título do primeiro ao último minuto do campeonato.

Sentimos este título fugir-nos por entre os dedos, tal como areia.
Sentimos que podíamos já estar a festejar o título há já algumas jornadas se tivéssemos conseguido ultrapassar adversários que à partida pareciam completamente ao nosso alcance ou se soubéssemos ter arte e engenho para vencer um quarto derby em quatro realizados esta época.
Não o conseguimos.
Mas isso não nos derrota, nem nos afasta de vocês, bem pelo contrário, apenas nos aproxima ainda mais, e nos leva a aumentar o apoio que já era incondicional, um apoio como aquele com que vos brindámos durante largos minutos no último Sábado em Alvalade e que raramente vira em Alvalade.
O sinal que NÓS queremos mesmo O SPORTING CAMPEÃO!

Não será esta época por um mísero lance de um qualquer jogo onde se perderam pontos, mas cada vez vejo mais sportinguistas convictos que este é o caminho e que são vocês que nos guiarão de volta ao lugar mais alto da hierarquia do futebol português.

Obrigado Direcção do Sporting Clube de Portugal e em especial, Bruno de Carvalho!

Obrigado Jorge Jesus e restante equipa técnica!

Obrigado equipa!

Vai ser difícil estar mais de 2 meses sem poder sentir e respirar o pulsar de Alvalade.



SL
José

quinta-feira, maio 12, 2016

Bruno Carvalho já nem deve conseguir dormir...




Nuno M Almeida

terça-feira, maio 10, 2016

Marketing vs. Talento



Numa acção de marketing activada pelo vizinho da segunda circular, e escandalosamente suportada, apoiada e alimentada pela comunicação social, conseguiu-se artificialmente a valorização de um certo jogador, não sei se de 18, 20 ou 25 anos, culminando hoje com a sua transferência para o Bayern de Munique.

Tudo isto depois de semanas e semanas a anunciar-se a sua saída para Manchester United, Barcelona e afins.

Num dia em que grande parte do país desportivo está num estado frenético de pré-orgasmo mental pergunto: folclores à parte, e atendendo apenas e só à valia e qualidade futebolística, ao rendimento demonstrado ao longo da época e à influência que teve na equipa, quanto não valerá neste momento João Mário no mercado internacional dos grandes colossos, comparando com o valor desembolsado pelos bávaros na aquisição do tal rapaz que iniciou a corrente época na equipa B do seu clube?

João, se calhar a solução passa mesmo por deixares crescer o cabelo, adoptares umas trancinhas e dares umas valentes pancadas nos teus adversários...

Nuno M Almeida

segunda-feira, maio 09, 2016

Estamos cada vez mais perto!



Nota prévia: desde a derrota caseira com o benfica que não acredito que possamos chegar ao título na corrente época. Esse jogo era decisivo, e sabendo como do outro lado da segunda circular se 'gerem' certas situações, uma derrota deixava-nos em maus lençóis. Foi infelizmente o caso!

Pese embora a frustração de estarmos prestes a terminar a temporada sem qualquer título ou troféu, excepção à Supertaça, não estou demasiado triste. E não estou triste porque identifico um rumo, um trajecto, uma rota segura.

Recordo que há poucas épocas estávamos descredibilizados, desportiva, financeira, económica e até socialmente. O 'sonho' de tantos assente numa bipolarização do desporto nacional, onde éramos atirados para um papel de actores secundários, ganhava cada vez mais forma. Os nossos adversários não nos temiam, a comunicação social não nos respeitava, os árbitros humilhavam-nos, os empresários de jogadores faziam o que queriam do nosso clube, e a nível desportivo os péssimos resultados iam-se verificando, tendo mesmo culminado numa indescrítivel falha no apuramento para as competições europeias. Pasme-se!

Alguns anos volvidos, com nova direcção eleita, vejo de novo os adeptos e sócios orgulhosos do seu clube, próximos da equipa, de regresso às bancadas, tanto em casa como fora, entusiasmados e mobilizados, os rivais temem-nos, as campanhas sujas contra o nosso clube acumulam-se - bom sinal, porque com os fracos ninguém se incomoda - a comunicação social tenta fazer o jogo da desestabilização, criando factos e novelas artificiais em redor do Sporting, agora lutamos sempre pela vitória, tendo passado a ter uma única ambição: ganhar todas as competições nas quais entramos!

O clube ganhou respeitabilidade, credibilidade, chegámos ao ponto de ter comentadores e 'paineleiros' televisivos, colocados por encomenda pelos nossos rivais em determinados canais, apenas com a missão de nos tentarem desestabilizar, temos uma direcção que não se cala nem faz o jogo do gato manso perante as atoardas dos adversários, e entretanto ganhar a benfica e porto, quer nos redutos adversários quer em Alvalade, inclusivamente por números claros, voltou a ser normal.

Quer Jesus fique ou não no clube na próxima temporada, a inegável realidade é que estão criadas as bases desportivas para um futuro próximo bem mais risonho. Pessoalmente não gosto do estilo truculento e gabarolas do nosso treinador, mas a verdade é que - como há anos defendo - o homem percebe muito disto. Aliás, se há característica que Bruno Carvalho tem mostrado ao longo destas três temporadas é a de saber escolher competentemente treinadores - Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus, pelo que estou muito tranquilo, quer JJ fique ou saia.Estou mesmo muito tranquilo.

Grande parte daquilo que se impunha fazer no imediato para recuperar o clube está feito, resta seguir agora o caminho traçado e consolidar a cada dia, a cada passo, a cada etapa, o percurso que se impõe, porque aquilo que mais ambicionamos está perto, está mesmo cada vez mais perto!

Nuno M Almeida

sábado, maio 07, 2016

Mudança

Períodos de chuva ou aguaceiros, que serão por vezes fortes e acompanhados de trovoada nas regiões Centro e Sul a partir do início da tarde e na região Norte, em especial no litoral, a partir do meio da tarde.
Vento moderado a forte (20 a 45 km/h) no litoral com rajadas até 80 km/h.
Pequena descida de temperatura, em especial da mínima.

Dizem que hoje será um dia de intempérie, mas eu diria que em Alvalade, a partir das 20h45, a temperatura será elevada nas bancadas com estádio cheio e vendaval ofensivo a soprar apenas numa direcção em cada 45 minutos.
A chuva essa só a sentiremos até ao momento em que entrarmos na nossa casa e começarmos a aplaudir os nossos bravos 11 que entrarem no relvado.

Um dia que para todos deve ficar na memória, pois será o último na nossa casa que temos para retribuir à nossa equipa o merecido aplauso pela excelente época de futebol no reino do leão.
Apenas um troféu até ao momento é certo, mas a certeza de termos lutado pelo título do primeiro ao último minuto do campeonato.

Contra vento, chuva, e todo o estado lampiânico constituído pelos papagaios do jogo da mala, o Sporting vai hoje jogar para ganhar frente ao aflito Vitória de Setúbal e reconquistar a liderança do campeonato.
Amanhã nos Barreiros, logo se verá se a nossa esperança ganha ainda mais força.

Olhando apenas alguns anos para trás, este momento é raro na última década, bastando para isso ver a nossa posição à entrada da penúltima jornada desde o ano em que fomos pela última vez campeões com Boloni.

Apenas com Peseiro em 2004/05 entrámos na posição de líderes acabando por perder o campeonato da maneira que todos sabemos.

Em 2006/07 ainda fizemos uma excelente recuperação com Paulo Bento e chegámos à ultima jornada a discutir o título.
E foi esta a última vez que o fizemos, há 9 anos atrás.

Depois....um longo deserto, onde a aspiração a lutar pelo título era algo que desaparecia rapidamente do horizonte leonino e onde diferença pontual era reflexo das lideranças que passaram pelo Sporting, de uma incompetência atroz.

Em 2013/14 o Sporting sob a batuta de Leonardo Jardim ousou intrometer-se na habitual luta a dois e caminhou até onde lhe foi possível.

Em 2015/16 temos um Sporting assumidamente candidato do 1º ao último minuto.

E é aqui que eu quero chegar, ao elogio ao trabalho que tem de ser dado a esta Direcção que em Março de 2013 tomou conta do Tolan em que se tornou o Sporting, fazendo este voltar à posição normal de navegação e indicando-lhe o caminho para o sucesso.
Também eu quero dizer-vos que estão no cainho certo, um caminho que nos conduzirá novamente a campeões nacionais, não duvido disso.
Poderá não ser já esta época, mas estará para breve.
Também para eles o aplauso será merecido esta noite!

SL
José

quarta-feira, maio 04, 2016

Tristes figuras

Como se esperava, a semana tem sido fértil em acusações por parte do estado lampiãnico.
Numa expressão muito típica desta época, as altas figuras (tristes) colocaram mais carvão na brasa, alimentando polémicas e fantasmas muito típicos de quem sente que o campeonato lhe poderá escapar por entre os dedos numa repetição da famosa época do minuto Kelvin.

O jogo da mala é neste momento o episódio central, mas aparentemente está a ter um efeito contrário ao desejado conforme resposta ontem dada por Carlos Pereira, presidente do Marítimo ou comunicado do Guimarães após as absurdas declarações do Pedro Berra.

Esperemos que os jogadores do Marítimo partilhem da mesma opinião que o seu presidente e sintam que é o seu profissionalismo que está a ser colocado em causa por alguém, João Mr Burns Gabriel, de que de futebol percebe bola (como dizia JJ), mas que de intrigas nojentas percebe muito (o trafulha dos SMS como lhe chamava ontem Octávio em conferência).

Para esta corja lampiã que dirige os nossos rivais, é inconcebível que um clube defronte o Benfica e lhe tente ganhar pontos, sobretudo nesta altura da época em que todos deveriam estender o manto e dar passagem para um passeio rumo ao título sem qualquer dificuldade.
É assim que nasce a acusação de incentivos do Sporting aos adversários do Benfica e não há clube (excepto o Braga goleado por 5-1), que não tenha já sido acusado de ter sido aliciado com uma mala de dinheiro (Boavista, Académica, Setúbal, Guimarães e agora Marítimo).
Pelo meio, os adversários do Sporting são acusados de tudo fazer para beneficiar o clube de Alvalade, "abrindo as pernas" para a vitória leonina (Moreirense, União e até Porto entram nessa lista).

Num sinal claro de desorientação no galinheiro e perante paupérrimas exibições da sua equipa, versus exibições convincentes de quem vem apenas 2 pontos atrás na classificação, o estado lampiãnico lança o carvão todo na fogueira, mas...abafou claramente o lume!

Este anunciado campeão nacional joga demasiado fora das quatro linhas e muito pouco dentro delas.
Mostra-se nervoso e desorientado.
Vamos ver o que este fim-de-semana é capaz de nos trazer após tantas jogadas trafulhas de bastidores.

SL
José

segunda-feira, maio 02, 2016

A semana promete!

O Sporting venceu no Porto e claramente as papoilas saltitantes entraram em pânico, cancelando os festejos antecipados e obrigando-os a admitir que a sua equipa pode estar à beira de novo minuto 92 (Kelvin).

Não há lampião, da televisão aos jornais, que não tenha entrado em histeria desde Domingo (Sábado ainda estavam a tentar digerir a derrota da outra nádega).

À cabeça dessa procissão de carpideiras, João Gabriel e Gomes da Silva a utilizar as redes sociais de forma assídua (o efeito que BdC provoca nesta gente é de facto incrível...), evocando malas com dinheiro a caminha da Madeira e citando pensadores como Kant (?!?).

Curioso que com esta nova transferência bancária para os insulares, já devem ser cinco o número de malas que o Sporting envia para os adversários do Benfica, curiosamente sempre sem sucesso (Boavista, Académica, Setúbal e Guimarães), o que representa um verdadeiro desperdício de dinheiro, mesmo para um clube "rico" como o Sporting.
Será que conseguimos pedir o estorno deste "investimento"?

A isso junte-se ainda o untar de mãos ao Belenenses e Moreirense, o abrir de pernas por parte do Porto ao Sporting, tudo de propósito só para o Sporting ser campeão.

Na imaginação fértil dos lampiões, Portugal inteiro revolta-se contra o estado lampiãnico e ameaça querer ganhar os pontos em disputa num jogo contra o Benfica!
Onde é que já se viu o ultraje de Boavista, Académica, Setúbal e Guimarães tentarem disputar os pontos contra o já anunciado campeão?

...mas esperem aí, o Sporting afinal tem dinheiro?
Não era esta comandita que gritava alto e bom som na semana passada que o Sporting estava falido, penhorado e quase a fechar?
Entretanto já voltámos a ter dinheiro para comprar os adversários dos lampiões?
...lampionices no seu melhor.

Afastando o fumo do carvão que vai queimando em chama intensa, o que se fica a saber é que o Benfica tenta negociar com o Marítimo a realização da final da Taça da Liga em solo madeirense (mesmo que ainda nem sequer lá tenha chegado).
Serão só os sportinguistas a achar isto, no mínimo, estranho?

SL
José

domingo, maio 01, 2016

Acreditar até ao último minuto!

Benfica-0 Sporting-3
Porto-1 Sporting-3

Por si só, normalmente estes resultados deveriam indiciar qual o futuro campeão, mas não chegam (ainda).
Poderia desafiar os leitores e perguntar-lhes qual foi a última vez que viu o Sporting vencer os 2 jogos na casa dos seus eternos rivais na mesma época, mas apenas vos faria perder tempo pois tal nunca aconteceu.

25 vitórias em 32 jogos / 80 pontos conquistados
Um novo máximo na história do Sporting, quer ao nível de vitórias, quer ao nível de pontos somados.
E ainda faltam 2 jogos por disputar.
Números fantásticos que, como Jesus, reconheceu ontem, deveriam dar o título ao Sporting, já deram noutras épocas recentes com ele a sagrar-se campeão (mas teimam ainda em não dar).

A estes números somamos o reconhecimento por parte dos adversários (exceptuando-se um obviamente), em como a melhor equipa a jogar este ano é efectivamente o Sporting Clube de Portugal.
Sabem eles, os adversários, que somos a melhor equipa e sabemos nós também.
Por isso mesmo continuamos a dizer: NÓS ACREDITAMOS EM VOCÊS!
E é nesse crer que continuamos a invadir os recintos adversários e a fazer ecoar os nossos cânticos do primeiro ao último minuto, carregando a equipa em cavalgadas e vitórias categóricas como a de ontem no Dragão.

Se havia já quem duvidasse da nossa capacidade para chegar, ver e vencer num terreno tradicionalmente difícil, matando mais um borrego, eis que Jesus e os seus rapazes mostraram como se faz mais uma vez.
Perante um adversário a lutar pelo seu orgulho e com um árbitro sempre a inclinar o campo no mesmo plano, o estofo de campeão ficou bem patente nos 90 minutos jogados.

Estes 180 minutos de campeonato que ainda faltam jogar até podem trazer outro campeão, imerecido e carregado nas asas da APAF, dos vouchers, dos treinos amigáveis no Seixal e de uma comunicação social dominada pelo vermelho (só para dar alguns exemplos do carvão que diariamente alimenta a mentira lampiã), mas uma coisa ninguém nos tira, o orgulho nesta grande equipa, jogadores, técnicos e Direcção pela grande época realizada.

Sábado teremos todos o prazer de ver mais uma enchente em Alvalade, naquela que será a despedida entre equipa e público e ambos merecerão o tributo mútuo.

Esforço, Dedicação, Devoção e procura pela Glória nestes últimos 2 jogos é tudo o que pedimos, pois continua a ser possível!

SL
José