"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

terça-feira, janeiro 31, 2017

Então...?














Então afinal aos primeiros desaires também se queixam? Onde está agora o discurso para os rivais do 'joguem mas é à bola e falem menos de arbitragem'?

Nuno M Almeida

segunda-feira, janeiro 30, 2017

Grande Paulinho!



O nosso Paulinho completa hoje 47 anos, numa carreira de mais de 30 ao serviço do nosso Sporting!
Passam os jogadores, treinadores, directores e presidentes, mas o nosso Paulinho está sempre presente!

Muitos parabéns, Paulinho!


Nuno M Almeida

domingo, janeiro 29, 2017

Investimento na qualidade








Se é para contratar estrangeiros que sejam de inegável qualidade e que acrescentem algo ao plantel, transmitindo também experiência aos jovens da equipa.

E Bas Dost, mesmo sendo a contratação mais cara da nossa história, é claramente um desses casos.  A mim o seu desempenho com a nossa camisola não surpreende absolutamente nada já que sigo com muita atenção a liga alemã, na qual Dost chegou a brilhar com outra camisola verde - a do Wolfsburgo.

Estou certo que ainda nos vai dar grandes alegrias, fazendo ainda votos para que os responsáveis do clube apostem mais em investimentos certeiros e não em contentores de estrangeiros de duvidosa qualidade.

Nuno M Almeida

sábado, janeiro 28, 2017

Rui Vitória...



Nuno M Almeida

quinta-feira, janeiro 26, 2017

Apostem nestes miúdos!

Podence, Francisco Geraldes... também Iuri Medeiros...
Apenas volto a perguntar a Jesus e Carvalho se não faz mais sentido apostar nestes miúdos do que em Markovic's, Petrovic's e outros que tais.

Nuno M Almeida

terça-feira, janeiro 24, 2017

Já não há espaço para erros



Se Bruno Carvalho bater Madeira Rodrigues (e Mário Patrício?) nas próximas eleições, terá claramente um derradeiro voto de confiança por parte da maioria dos sócios. voto esse que dirá a Carvalho para manter e consolidar aquilo que de bom tem feito (revitalização da marca Sporting, reaproximação do clube aos sócios, afirmação da instituição nos orgãos decisórios nacionais e internacionais, saneamento das contas, maior rigor na gestão económico-financeira...), mas também um mandato dos sócios para travar a fundo nesta nova página de política desportiva encetada com a contratação de Jesus.

Carvalho não se pode deixar fazer refém de um treinador que se caracteriza pela postura do 'quero, posso e mando' e que gosta de contratar contentores de jogadores nos vários campeonatos que no recato do seu lar passa horas a visionar na TV. E em paralelo, 'borrifando-se' completamente para os jovens talentos produzidos na Formação dos clubes que representa. Foi assim em Belém, Braga e Carnide. É assim em Alvalade.

É certo que na época passada, embora só ganhando uma Supertaça, o saldo foi positivo, conseguimos o apuramento para a Champions, lutámos pelo título até ao fim e ainda se conseguiu a rentabilização de dois activos (Slimani e João Mário) no mercado internacional, arrecadando-se muitos milhões. Coisa há bastante tempo rara para as bandas de Alvalade. E essa talvez tenha sido a base da ilusão de Carvalho, vendo em Jesus o Midas que transformava em ouro tudo aquilo em que tocava, tal como tinha feito ao longo de 6 épocas em Carnide.

No entanto, havia um 'pormaior': é que na Luz JJ beneficiou de uma estrutura profissional montada e consolidada há vários anos e da protecção de um emblema que domina os bastidores dos orgãos reguladores do futebol. E, mais grave, Carvalho também se esqueceu do lastro de flops que Jesus trazia consigo do outro lado da Segunda Circular: César, Patric, Djavan, Luís Felipe, Michel, Emerson, Keirrison, Kardec, Cortez, Djuricic, Melgarejo... e tantos outros.

A diferença é que enquanto na Luz ainda houve folga de tesouraria para suportar todos estes barretes patrocinados pelo treinador, o qual teima em dar 10, 20, 30 tiros, para ver se pelo menos um é certeiro, em Alvalade teria sido avisado recordar que tínhamos saído há muito pouco tempo de uma situação aflitiva de corda na garganta e por isso sem qualquer espaço de manobra para errar!

A triste e dura realidade é que as contratações falhadas de Jorge Jesus já nos custaram cerca de 24 milhões de euros, e tudo isto após apenas um ano e meio de permanência do 'cérebro' em Alvalade. Enquanto que em 2015/2016 a coisa andou mais ou menos à volta de 5 milhões de euros, com destaque para Bruno Paulista e Hernán Barcos, esta temporada foi claramente o descalabro. Oito milhões por Ruiz, 3 milhões por Castaignos, mais uns quantos por Douglas, Meli, Petrovic, e por aí fora.

Ora, se há coisa à qual não nos podemos dar ao luxo é precisamente de desperdiçar um cêntimo que seja, por isso, ou Carvalho retoma a política desportiva que levou a cabo com Leonardo Jardim e Marco Silva no banco, sujeitando-se Jesus a trabalhar com a mão-de-obra que a Direcção lhe der, ou então as coisas ficarão bem negras para Jesus, para Carvalho e sobretudo para o Sporting Clube de Portugal!

Nuno M Almeida

André Pinto é hipótese



Avança hoje alguma comunicação social que André Pinto, 27 anos, 1.94m, defesa-central e capitão do SC Braga, agora 'encostado' na equipa B por se recusar a renovar contrato, poderá estar no final da presente época a caminho de Alvalade.

Parece-me uma excelente opção, porque para além de ser um jogador de grande qualidade, seguramente pesará menos na folha salarial do que Coates, bom jogador, embora com algumas falhas técnicas que nos têm custado um ou outro golo, e com um ordenado altíssimo!

Tal como S. Tomé espero para ver, até porque se sabe que há clubes de ligas mais competitivas interessados no André (Itália, Alemanha...). Mas que o gostava de ver em Alvalade, sem dúvida que sim.

Aliás, espero que quem liderar o clube a partir de Março aposte mais num triângulo composto por 1. jovens da nossa formação, 2. jogadores portugueses de qualidade (embora formados noutros emblemas) e 3. estrangeiros que venham acrescentar qualidade, como Slimani ou Bas Dost. Em suma, a fórmula adoptada por Mourinho no FCP e que lhe rendeu títulos nacionais e internacionais.

Nuno M Almeida

segunda-feira, janeiro 23, 2017

Dinheiro deitado pela janela



Não sou nem serei apoiante de Bruno Carvalho ou de Madeira Rodrigues pelo que apenas limitarei este texto a um tema de futebol e política desportiva.

Vendo todos os 'craques' que contratámos, ou que vieram por empréstimo, quem vai assumir o falhanço que foram até agora a nível de rendimento ou de contribuição desportiva, Meli, Petrovic, Castaignos, Douglas, André, Elias ou Markovic?

Tanto se falou e tanto se criticou, e bem, o esbanjamento no passado com Pongolle, Purovic, Angulo, Capel, Rinaudo, Torsiglieri e outros que tais, pelo que espero que se mantenha a coerência de analisar o que se gastou, que retorno se teve e que erros se devem evitar no futuro.

É que mesmo sabendo que às vezes a adaptação de recém-chegados a um clube é algo parecido com os melões - só se sabe se são bons depois de abertos - e que há diversas variáveis a influenciar o sucesso de uma contratação, também confesso que me irrita o lado mau da indústria do futebol em engordar os bolsos de intermediários, contratando pernas de pau, coartando a jovens a possibilidade de se afirmarem.


Nuno M Almeida

Saber ser líder não é para todos

Quando joguei no Portland San Antonio, num dia mau, jogávamos em casa, o nosso presidente no final do jogo entrou no balneário, “demasiado stressado” e sem conseguir controlar a sua ira.

Colocou-se em primeiro lugar e não contou com a ira dos 15 atletas que foi encontrar, igualmente frustrados com o resultado final do jogo. Temi o pior porque atletas com 115 kg de músculo a enfrentarem fisicamente o presidente, o resultado não poderia ser bom. E garanto-vos que esteve por pouco.

Este presidente, viu que a qualquer momento lhe poderia correr mal e começou a amenizar a conversa. No desporto, tudo é possível, se houver contexto e respeito pela equipa.

Havendo comportamentos extremistas que a equipa não consegue justificar, o caos fica instalado e dificilmente estes comportamentos são apagados daquilo que é a cultura do grupo, o individualismo de cada um, e também o (fundamental) contrato psicológico que cada um mantém com a equipa. Os membros da equipa, quando situações extremas acontecem, passam imediatamente para modo individual. O meu contrato desportivo, a minha situação na equipa e minha relação com este, aquele e o outro, deixando e relegando a equipa para segundo/terceiro planos.

A propósito desta situação, convém ainda dizer que só os atletas são criticados, porque só os atletas são filmados a competir e só eles é que têm o trabalho publicado, comentado, escrutinado e neste campo cozinham-se todos os tipos de argumentos para responsabilizar 1, 2 ou 7.

Artigo de Ricardo Andorinho, ex-andebolista do Sporting


Nuno M Almeida

domingo, janeiro 22, 2017

Quem não é por mim... calunia e difama

Para certas cabecinhas iluminadas não prescindir do direito à critica e não embarcar em carneiradas, gostando de pensar pela própria cabeça, é caluniar o clube. Está bem, Bruno Carvalho! Pelos vistos o mal do Sporting está em quem paga quotas e compra gameboxes.


Nuno M Almeida

quarta-feira, janeiro 18, 2017

Aprendam com os erros!

Se Carvalho garantir a sua reeleição e se Jesus permanecer em Alvalade (pesada indemnização oblige...):

Que o Presidente deixe de estar no banco.
Que fale menos e faça uma gestão mais discreta e eficaz.
Que não se deslumbre com a visibilidade e o protagonismo que o cargo lhe oferece.
Que dê menos importância ao rival de Lisboa e seja mais competente nos bastidores, agindo de forma cirúrgica.
Que saiba estar à altura do cargo que exerce.
Que saiba unir a família leonina.
Que acabe com a produção inusitada de comunicados e com as guerras estéreis e/ou contraproducentes.
Que seja mais assertivo a escolher os alvos em vez de disparar indescriminadamente contra tudo e contra todos.
Que se mude o paradigma do projecto para o futebol, acabando com contratações avulso e duvidosas.
Que haja mais cuidado e rigor a gerir as finanças do clube.
Que se volte a valorizar a nossa formação de excelência.
Que Jesus também fale menos, que aprenda o que é a humildade e que se cinja a pôr a equipa a jogar bom futebol e a lutar pelos vários títulos.

Nuno M Almeida

O 'cérebro'...

"Não tenho o melhor plantel. Tenho é uma equipa trabalhada por mim, e se está trabalhada por mim tem de ser a melhor. A diferença está no treinador."

Nuno M Almeida

terça-feira, janeiro 17, 2017

E porque não Rui Jorge?

Rui Jorge, se estiveres disposto a aturar garotada e um Presidente com tiques de déspota, encaixas que nem uma luva em Alvalade. Deixamos de estoirar balúrdios com pernas de pau estrangeiros e voltamos a apostar na excelência da nossa formação!

Nuno M Almeida

E agora?

E agora Sr. Carvalho? E agora, Sr. Jesus? Porca miséria...

Nuno M Almeida

Já a formiga tem catarro



 Pedro Batista, diretor da Fundação Sporting:

"Os jogadores têm de correr muito mais. Não exijo que joguem bem, só exijo que deem tudo o que têm pela camisola que vestem. Também joguei futebol e, no final dos jogos, saía completamente 'partido'. 
Vejo muito poucos jogadores do Sporting no final das partidas neste estado. 
Faz-me confusão saber que há jogadores que depois de 90 minutos de futebol ainda têm disposição e energia para sair à noite, apesar de terem liberdade para o fazer".

E é a 'miudagem' desta que o nosso clube está entregue, a puxar as orelhas ao plantel e fazer remoques destes com esta frescura e ligeireza no canal oficial do clube. A menos que o rapazinho esteja simplesmente a fazer 'recados' e a debitar o que lhe mandaram dizer...

Já agora, e a talho de foice: se o rapazinho tem provas de que os jogadores do clube andam 'na balda', a gozar com o pagode e a pouparem no suor em campo, em vez de pôr em causa a estrutura que gere o futebol profissional - presidente da SAD, director desportivo... - a qual pelos vistos não faz o seu trabalho de forma correcta e eficaz ao não controlar as actividades extra-futebol dos seus atletas, transmita antes a quem de direito as suas provas e inquietações, mas no recato do clube e não na praça pública, mesmo que seja uma praça pública leonina!

Nuno M Almeida

segunda-feira, janeiro 16, 2017

Números que falam por si...



FINAL DA PRIMEIRA VOLTA

2013/2014 (Leonardo Jardim) - 34 pontos (15 jogos) - 2.27 pontos/jogo
2014/2015 (Marco Silva) - 36 pontos (17 jogos) - 2.12/jogo
2015/2016 (Jorge Jesus) - 44 pontos (17 jogos) - 2.59/jogo
2016/2017 (Jorge Jesus) - 34 pontos (17 jogos) - 2.00/jogo

E a esta análise, se quisermos ser mais rigorosos, poderemos ainda juntar os orçamentos de cada uma destas últimas 4 épocas, para facilmente constatarmos que com menos outros fizeram bem mais do que o actual treinador está a fazer em 2016/2017...

Nuno M Almeida

Liderança com chicote



Sacudir a água do capote,
Ir ao balneário insultar os jogadores logo após um mau resultado,
Tomar decisões de política desportiva imediatamente após um empate em Chaves,
Confrontar os jogadores, alijando as suas próprias responsabilidades e as do treinador por si escolhido...

Eis exemplos daquilo que um presidente de uma grande instituição não deve fazer. Jamais prescindindo do seu poder e dos direitos que a sua liderança, sufragada e legitimada pelos sócios, lhe confere, a serenidade, lucidez e objetividade devem ser, sobretudo nos maus momentos, as características que pautem a sua atuação.

O presidente que se confunde com o adepto pode ser um conceito que agrade ao adepto comum, às massas que se agregam em claques ou aos frequentadores dos núcleos, mas não é algo que se coadune com a liderança máxima de uma grande instituição, algo que seguramente o Sr. Carvalho aprendeu na Universidade Lusíada.

João Rocha foi, é e será sempre um dos melhores exemplos no universo leonino de um grande presidente a que alguns podem aspirar mas a cujo patamar jamais chegarão.


Nuno M Almeida

sábado, janeiro 14, 2017

As responsabilidades de Carvalho e Jesus

Na sequência de exibições paupérrimas, e se - sublinho o 'se' - tivermos o azar de sermos eliminados em Chaves na próxima semana, apenas pergunto quem assumirá a responsabilidade pelo futebol cada vez mais fraquinho que vamos exibindo e pelas contratações falhadas - Douglas, Meli, Alan Ruiz, Spalvis, Elias, Castaignos, André, Markovic, Bruno Paulista e mais uns quantos?

Será Jesus a assumir responsabilidades, ele que amarrou o seu presidente a uma possível indemnização milionária? Duvido...

Por outro lado, e não crendo que Carvalho perderá as próximas eleições, tudo isto lhe tirará grande parte do entusiasmo e credibilidade que grande parte da massa associativa lhe têm devotado.

Portanto, a manter-se esta miséria exibicional e de resultados, é óbvio e inevitável que algo terá que mudar, porque Jesus não terá pingo de margem de manobra para dar a volta.

A bem ou a mal algo terá que mudar. E responsabilidades deverão ser assumidas.

E pensar que este homem, o famoso cérebro, teve as condições que nem Leonardo Jardim ou Marco Silva tiveram. E este até uma Taça de Portugal conseguiu ganhar, mesmo com lacaios de Carvalho a fazerem-lhe a vida difícil!

 Nuno M Almeida

Que falta de classe

Nem aproveitar o deslize do SLB foram capazes. Futebolzinho inconsequente, rendilhado e tremenda falta de classe e motivação. Vão-se lixar e gozar com outro, pá! Candidatos ao título o tanas!

Nuno M Almeida

sexta-feira, janeiro 06, 2017

Um triste circo



Triste espectáculo andam a dar os protagonistas do futebol português por estes dias - o país campeão europeu em título. Não só para dentro como para o exterior.

Arbitragens suspeitas, ameaças a árbitros e suas famílias, protagonismo dado a líderes de claques, acusações produzidas pelos clubes, retaliações entre emblemas, provocações nas redes sociais e nos jornais, acrimónia em programas televisivos de comentário desportivo...

É este o circo em que está transformado o futebol nacional com tantos palhaços de serviço, tais como alguns que visitam este espaço para deixar todo o seu fel e ressabiamento, a coberto do cobarde anonimato.

De facto, há mais e melhores actividades lúdicas para pessoas decentes e bem formadas passarem o seu tempo, em vez de andarem atentas às novelas diárias de cariz sul-americano do pontapé na bola.

Nuno M Almeida

quinta-feira, janeiro 05, 2017

E agora?

9 derrotas em 27 jogos oficiais. Um treinador dos mais bem pagos da Europa e um avultado investimento no plantel, muito superior ao que foi feito noutras épocas.

Será que tudo isto não exige uma análise urgente e aprofundada por parte das mais altas instâncias do clube? Ou vamos apenas agarrar-nos ao argumento dos erros de arbitragem, parecendo que somos uns anjinhos que não sabemos o 'meio' onde nos movemos?



Nuno M Almeida

quarta-feira, janeiro 04, 2017

Menos uma...

A equipa não jogou um caracol e a arbitragem foi aquilo a que estamos habituados. Enfim...



Nuno M Almeida

segunda-feira, janeiro 02, 2017

Notáveis... da treta!

Notáveis são os três milhões e meio de adeptos sportinguistas anónimos, os cento e tal mil sócios que pagam quotas e todos aqueles que anualmente adquirem gameboxes, muitas vezes com apertados orçamentos familiares. Todos aqueles que na sua vida quotidiana e anónima vivem e sentem o Sporting como ninguém!

Notáveis de tribuna ou notáveis de nome são conceitos que a mim nada dizem até porque se calhar muitos desses pretensos 'famosos' nem quotas pagam ou desembolsam um cêntimo que seja em prol do clube. Meras fogueiras de vaidades ao pior estilo do croquetismo.

Nuno M Almeida

(Cama)leões

Sabendo que na vida apenas os burros não mudam de opinião, há no entanto algo que prezo e muito valorizo: coerência e dignidade.
Saber que há pessoas que dizem cobras e lagartos de alguém, e pouco tempo depois vermos essas mesmas pessoas 'encostadas' a quem diabolizavam parece-me qualquer coisa de execrável. Mas enfim, uns têm coluna vertebral, ao passo que outros são demasiado 'maleáveis'...

Nota: é impressão minha ou António Ramalhete, antigo hoquista, é mesmo adepto confesso do SLB?

Nuno M Almeida