"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

terça-feira, fevereiro 28, 2017

Pai?????



Como já decidi não dar os meus votos de 33 anos de sócio a qualquer dos candidatos não farei campanha eleitoral nem apelarei ao voto em qualquer um dos dois.

Independentemente disso também não serei eu a criticar quem tem a coragem de se candidatar, de saír da sua zona de conforto e de se sujeitar ao voto dos seus consócios.

No entanto, pese embora na minha opinião até ter tido um bom desempenho no debate, creio que falta a Madeira Rodrigues muito para mobilizar os sócios a seu favor. Não só cometeu o erro de fazer em várias declarações copy/paste daquilo que já antes benfiquistas e portistas tinham dito sobre Bruno Carvalho, como pouco impressionou na equipa ou no programa apresentados.

Creio que também não foi o nome de Boloni (ou Delfim) a terem marcado grandes pontos junto dos sócios, e assim a convencê-los a votarem no candidato da lista A. Delfim foi um bom jogador, um profissional que dignificou a nossa camisola, mas não me parece que seja um nome de ex-jogador que permaneça indelevelmente na memória colectiva leonina. Quanto a Boloni, agradecendo-lhe o título de 2002, sei que grande quota-parte dessa conquista se deveu ao excelente plantel que tínhamos, no qual pontificavam um sublime Jardel e um grande João Pinto.

Por último, a escolha agora anunciada para treinador: Juande Ramos. Não é nome que me entusiasme e não creio que nos últimos anos tenha sido um técnico com grande presença no futebol mundial. Para além disso, Madeira Rodrigues falou da sua escolha dizendo que "tem perfil de pai. Os jogadores do Sporting precisam de um pai para terem força, segurança e confiança". 

Perfil de pai? Mas que quererá isto dizer? Homens feitos, com anos de formação em vários escalões jovens, ainda precisam de um treinador com perfil de papá? Então que dizer de jovens lobos como Guardiola, Luis Enrique, Zidane, Marco Silva, Leonardo Jardim ou André Villas Boas, todos trintões ou quarentões, ainda com muito para dar ao futebol e já com grandes conquistas nos seus currículos? 

Se dúvidas havia que Carvalho tinha as eleições ganhas, creio que estarão agora dissipadas. Espero sinceramente é que tenha aprendido nestas eleições que o clube não tem dono e que ninguém pensa pelos sócios ou manda na sua cabeça, por isso, jamais algo estará garantido sem trabalho ou humildade!

Nuno M Almeida

segunda-feira, fevereiro 27, 2017

A corja!



Nuno M Almeida

De boas intenções...

José Maria Ricciardi...
BESI...
BESA...
Álvaro Sobrinho...

Desconfio sempre do sportinguismo de certos senhores e das suas boas intenções, sobretudo personagens que andam ao longo dos anos envolvidos em 'estórias' menos bem explicadas do mundo empresarial e da alta finança.

Nuno M Almeida

Uma tradição aparentemente ibérica...



Hoje rebentou em Espanha a polémica devido à oferta de uns 'saquinhos' aos árbitros que apitam os jogos do Real Madrid.

Tal como aqui pelas bandas de Carnide, por lá também devem conter um belo de um voucher para os senhores do apito desfrutarem de umas magníficas tapas e de uns saborosos bocadillos.

Tão ibéricos e tão iguais os dois clubes do regime, um por cá e outro pela capital de Espanha.

Nuno M Almeida

sábado, fevereiro 25, 2017

É esta a realidade

Sempre defendi que para se tratar um mal é imperioso fazer antes um diagnóstico e assumir o que não está bem. Só havendo coragem para se reconhecer o que de errado se fez se poderá definir de modo correcto e lúcido a melhor rota para se voltar a ser o que era.

Estou-me nas tintas para nomes, candidatos ou listas, já que aquilo que quero enquanto adepto e sócio é que qualquer candidato a presidente do Sporting deseje realmente o melhor para o clube se se saiba rodear dos melhores elementos para voltar a colocar o clube nos patamares nacional e internacional que a sua História merece.

Se o eleito for Bruno Carvalho que saiba manter a consistência em tudo aquilo que neste seu primeiro mandato foi bem feito e que tenha a lucidez e a humildade de arrepiar caminho nas opções que se revelaram erradas. Só os burros é que nada aprendem com os erros cometidos.

Se a maioria dos sócios der a vitória eleitoral a Madeira Rodrigues que este saiba aproveitar as coisas boas que Bruno Carvalho e a sua equipa realizaram, trazendo em simultâneo ideias e propostas novas que sejam uma mais-valia para a instituição.

Só que nada disto poderá ser realidade se persistirmos em viver no passado e em viver em negação no presente, porque a verdade é que há muito deixámos (infelizmente) que os nossos principais rivais descolassem. E só poderemos voltar ao grupo dos mais poderosos do desporto nacional, com particular foco no futebol, se houver competência, honestidade e união. E sobretudo assumindo que já não somos tão grandes como antigamente. 

A triste realidade é que, apesar de nestas últimas temporadas nos termos reaproximado dos lugares cimeiros e de termos voltado a lutar pelo primeiro lugar na maioria das várias modalidades, estamos ainda longe da reafirmação do clube, tanto nacional como internacionalmente.

Tenho tido a nível profissional o privilégio de há muitos anos trabalhar e me cruzar com pessoas de vários países - espanhóis, italianos, franceses, alemães, ingleses... - e a triste constatação é que quando a conversa vai para o futebol, quando revelo ser adepto do Sporting Clube de Portugal, poucos o admitem conhecer. Invariavelmente Benfica e Porto são os mais conhecidos. Com algum custo lá se vão lembrando que foi o clube que formou talentos como Ronaldo ou Figo,  mas pouco mais. Muito pouco mais...

Também dói muito quando oiço constantemente o meu filho de doze anos, adepto e sócio desde que nasceu, perguntar: quando é que vejo o Sporting ser campeão? É que se torna mesmo muito dificil alimentar o sportinguismo sem títulos e glória!

A propósito de tudo isto, e descontando alguns exageros e outras imprecisões nos números mencionados, aconselho a leitura deste texto publicado no Visão de Mercado, da autoria de um adepto brasileiro de futebol:

Nos últimos 30 anos, o Sporting ganhou somente 2 vezes a liga, nesse mesmo período Porto venceu 19 vezes e o Benfica 9. Sendo que 12 dos 18 títulos portugueses do Sporting, foram antes dos anos 70.

Quando se fala em nível internacional, as coisas ficam ainda mais abismais. Enquanto que o Porto tem 2 Taças Intercontinentais, 2 Liga dos Campeões, 2 Liga Europa, alem de uma Supercopa (sem contar as, quase sempre, boas prestações no principal torneio de clubes do mundo), e o Benfica não fica atrás, tendo já conquistado 2 Ligas dos Campeões, além de varias finais nos principais torneios europeus, já o Sporting tem somente o título da Recopa Europeia e várias humilhações internacionais.

No número de torcedores (algo que ainda pode ser um argumento para a grandeza do clube), o Sporting também vem-se apequenando. Nos anos 50 perdeu o posto de maior torcida de Portugal para o Benfica, e viu nos anos 2000 a torcida do Porto se torna a segunda maior do país. Para se ter uma ideia, em 1996, as pesquisas apontavam o Sporting como a segunda maior torcida de Portugal com 23%, seguido pelo Porto com 17%. 

Já em 2012, as pesquisas apontavam Benfica com 39%, Porto 20% e Sporting 18%. Nesse caminhar, não ficaremos surpresos se em 20 anos, o Sporting estiver perto de somente 10% da preferência dos portugueses. 

 Para concluir, entendo que o Sporting é um clube tradicional e mediático em Portugal, porem é necessário entender seu real tamanho para que assim possa voltar a se aproximar dos seus rivais. Pois se os próximos 30 anos forem como os últimos 30, não será necessário que um estrangeiro mostre que o Sporting já não faz mais parte dos grandes de Portugal. 

A realidade dói, mas é a realidade. A esperança é que, tal como tudo na vida, também tudo isto pode ainda ser revertido. Haja vontade e competência! 

Basta olhar para o exemplo do Atlético Madrid, o qual compete na sua liga nacional com dois colossos do desporto mundial, mas que após um período tenebroso em que quase fechou portas, conseguiu reerguer-se e voltar aos títulos e a grandes eventos internacionais (presença em duas finais da Champions, em 2014 e 2016).

Não chega continuarmos a fingir que somos grandes. Temos mesmo que querer muito voltar a ser grandes! 

Nuno M Almeida

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Debate interessante...

Bruno Carvalho vai ganhar as próximas eleições mas esta noite ganhou uma sombra.
Algo que para um líder egocêntrico, narcisista e com tiques de déspota não é necessariamente mau.

Nuno M Almeida

domingo, fevereiro 05, 2017

Força, miúdo!



Força, miúdo! Tu és forte e tens talento para resistir aos disparates e dislates de um palerma que pode ser muito bom em tácticas mas que a nível humano vale... zero!

Nuno M Almeida

sábado, fevereiro 04, 2017

Valeu-lhes São Casillas...

Onde esteve este Sporting da segunda parte nos primeiros 45 minutos?  Fomos claramente melhores, vulgarizando o novo líder do campeonato.

Nuno M Almeida

Uma vez leão, para sempre leão


"Espero que o meu Sporting Clube de Portugal vença no Dragão. Não posso esconder a emoção que sinto pelo Sporting, é o meu clube.
Sempre disse que tenho muito respeito pelo FC Porto, mas nunca escondi que serei leão para o resto da minha vida.
Este jogo será difícil, mas não podem falhar." - Liedson

Nuno M Almeida

sexta-feira, fevereiro 03, 2017

Blah blah blah



"Tive conversas (em Inglaterra) com potenciais investidores, que manifestaram interesse em apoiar o clube. Porém, estão preocupados com a situação financeira do Sporting. Que investidores são esses? São fundos, pessoas sérias..." - Madeira Rodrigues

Fundos, investidores, pessoas sérias... Onde é que eu já tinha ouvido esta lenga lenga, na altura, sobre uns russos?

Antigamente, os candidatos ao trono de Alvalade procuravam atraír o voto dos sócios apresentando nomes de treinadores e jogadores que já estariam comprometidos com eles, caso fossem os vencedores dos sufrágios. Eram nomes de Diego Maradona, Cruyff, Pelé, para cima. No mínimo.

Hoje em dia escudam o seu argumentário eleitoral em pretensos investidores. Enfim, mudam-se os tempos... muda-se a banha da cobra.

Off topic: como nestas coisas gosto de ser justo nas minhas análises e críticas, não posso deixar de felicitar a actual direcção pela renovação de contrato de Gelson e pela contratação, a título definitivo, de Coates. Não me chocaria não ver este último continuar, até por motivos que já antes aduzi, mas não deixa de ser um 'reforço' de peso. Muito bem!


Nuno M Almeida

quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Coerências...



José Maria Ricciardi na lista de Bruno Carvalho para o Conselho Leonino.

A menos que o candidato esteja a seguir a máxima "mantém os teus amigos por perto, mas os teus inimigos ainda mais perto", diria que anda para aqui muita incongruência.

Então tudo o que de tenebroso se passou antes de Carvalho, segundo este, não se devia ao croquetismo do qual Ricciardi era um dos rostos mais visíveis? Logo, qual a lógica de agora andar tanto amor e carinho no ar?

Razão tinha Pimenta Machado - "no futebol português o que hoje é verdade, amanhã será mentira". E pelos vistos coluna vertebral também não é coisa que abunde...

Nuno M Almeida