"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quarta-feira, julho 31, 2019

No Reino do Leão



Frederico Varandas na primeia pessoa, na reportagem ‘No Reino do Leão’, a ser hoje transmitida na SIC:

“Temos sempre três opções de contratação para cada lugar. E este (Bruno Fernandes) não foge à regra. O Sporting não pode estar dependente de ninguém. Seja de um presidente, de um guarda-redes, de um avançado ou de um director desportivo.

Sou um presidente realizado quando chego à Academia e vejo a felicidade que as pessoas sentem por aqui trabalharem e pelas condições que agora estão a ser dadas para elas aqui trabalharem.

O Sporting afastou-se dos nossos rivais na capacidade de lutar pelos títulos. Não no número de sócios, não na dimensão do estádio, não na marca Sporting; antes sim, nas ferramentas do dia a dia que levam o clube a ser melhor do que os outros.

Temos de ser profissionais em todas as etapas e subir degrau a degrau, cada vez mais eficientes e competitivos. Ser campeão no futebol sénior masculino? Todos os presidentes querem o Sporting campeão, mas não estou obcecado com o título. É preciso muita cabeça fria e racionalidade nos próximos tempos.

A máquina está já mais afinada mas ainda longe daquilo que projeto para o Sporting. 

Não entramos a 100%, entrámos a 200%. Já conseguimos recuperar muito daquilo que fora perdido e acredito que dentro de três anos, trabalharemos num local espectacular. As pessoas voltaram a acreditar na marca Sporting.

A Academia é a grande aposta da Direção do Sporting. Não apenas desta, mas de todas as que se seguirem. É aqui que está a sustentabilidade do clube.

Temos um acordo para um arrendamento de longa duração de um terreno ao lado da Academia, no qual construiremos, de forma progressiva e nos próximos três anos, cinco ou seis relvados.

Preciso sempre de sentir paixão por aquilo que faço, senão não passo de uma pessoa mediana. Faço parte daquela geração de miúdos que esteve 18 anos sem ganhar o campeonato. E já vamos noutros tantos. Quero que o Sporting seja grande, sim, e não apenas o terceiro dos três grandes.”