"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, janeiro 31, 2015

A crise da formação leonina

Nos últimos meses, assistimos com frequência na comunicação social ao elogio do trabalho feito na formação do Benfica em contraponto com reportagens, como foi a de ontem no Record, sobre a crise na formação do Sorting.

Sim, os resultados da formação do Sporting estão este ano a ser muito maus (juniores e juvenis), a qualidade desapareceu sobretudo no escalão mais alto da formação, sendo necessário rever com urgência o investimento (ou falta deste), mas também a gestão que tem sido feita nesta área tão importante para o clube.

O problema teve origem nos tempos de Godinho Lopes, onde o desinvestimento efectuado fez com que a actual Direcção, ao entrar em funções, se deparasse com 2 anos de salários em atraso para com os responsáveis pelo recrutamento. Estas decisões, associadas à falta de cumprimento com as obrigações assumidas, pagam-se ao longo do tempo com decréscimo de qualidade naqueles que nos representam.
A actual Direcção também não está isenta de responsabilidades e precisa de demonstrar aos sportinguistas que o caminho está a ser invertido.
DA minha parte, acredito que estaremos a assistir ao pico dos resultados negativos da  formação e que as próximas épocas farão regressar a normalidade e a qualidade aos juniores e juvenis.

Não se espere no entanto que os títulos apareçam em barda nos diversos escalões de formação pois isso não é algo que o clube tem como prioridade, mas espera-se pelo menos o regresso a um nível de conquistas idêntico ao que temos desde que os nossos rivais resolveram apostar no Olival e no Seixal.









Quem aposta afinal na formação?
Isto leva-nos também para outra discussão que é o endeusamento da formação do Benfica.
Se o campus do Seixal já existe desde 2006, seria normal vermos na equipa do Benfica esse reflexo, certo?
Então vejamos os números dos jogadores formados nos 3 grandes e a sua utilização na equipa principal (tabela ao lado).
Surpresa, parece que afinal, com excepção de um tal de Ruben Neves no Porto, continua a ser o Sporting o clube que mais aposta na formação com os nossos meninos a colecionarem esta época uns singelos 15.118 minutos vs. 179 (!!!) da melhor formação do mundo, a do Seixal...

Outra curiosidade, os jogadores utilizados não são para se sentarem no banco ou para que o JJ receba elogios pelas sua aposta na formação aos 89 minutos de uma partida. Os nossos jogam assiduamente, são titulares indiscutíveis e resolvem jogos, tendo até agora apontado a simpática marca de 25 golos esta época, distribuídos por Nani (8), João Mário (6), Mané (5), Adrien (5) e André Martins (1).

E esta aposta tem-se vindo a retrair?
Não, bem pelo contrário, as duas últimas jornadas para o campeonato trouxeram o Sporting mais made in Alcochete de que há memória, com 650 e 630 minutos disputados respectivamente com Rio Ave e Académica, da responsabilidade de Patrício, Cédric, Tobias, William, Adrien, Mané, Nani, João Mário e André Martins.


E como vai a tal aposta de Vieira na espinha dorsal da selecção portuguesa?
Já todos perdemos a conta às vezes que esta máxima foi repetida pelo Orelhas e que ecoa pelos habituais pasquins, mas é algo que temos de analisar com base em números.
Então vamos a isso olhando mais uma vez para a tabela do lado.
Surpresa das surpresas, a aposta no jogador português é mais uma treta do Vieira, enquanto a Norte a aposta é mesmo no jogador...espanhol.

Não deixa de ser engraçado ver 8 jogadores da nossa formação (sim, Quaresma também é), entre o top 10 de jogadores portugueses mais utilizados pelos 3 grandes.
E se olhamos para o total de minutos que os jogadores portugueses têm esta época no nosso clube (17.759 minutos), verificamos que é mais que o dobro dos que os outros dois clubes juntos (7.524 minutos).

Sim, a nossa formação atravessa um mau momento e é nela que está boa parte do actual ADN leonino.
É por isso que precisamos de cuidar muito bem da fonte do nosso orgulho, tendo a palavra a actual Direcção.

Vivemos bem com a bazófia dos adversários que dizem ter a melhor formação do mundo, mas que pouco ou nada apostam nela, preferindo vendê-la ao desbarato sem lhes dar oportunidade de mostrar serviço pelo clube, nem vestir a camisola que aprenderam a amar.

É também nisto que eu sinto orgulho em ser sportinguista!
SL
José
    Sangue LEONINO


2 comentários:

Enviar um comentário

Sangue LEONINO

<< Home