"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Candidato: Bruno de Carvalho


O segundo candidato a avançar para as eleições de 26 de Março é muito crítico da actual gestão e não se revê nas ideias de Braz da Silva. Quer um Sporting sem complexos.

A candidatura de Bruno de Carvalho, 39 anos, licenciado em gestão e presidente da Fundação Aragão Pinto, foi formalizada nesta segunda-feira no Hotel Sana, em Lisboa. E nasceu sob o mote “Por um Sporting sem complexos” mas a pensar num complexo... desportivo. A construção do pavilhão é uma aposta nas modalidades e integra as 93 medidas apresentadas.

Sem nomes para os órgãos sociais e ainda em estudo para os parceiros financeiros que entrarão no fundo fechado de 50 milhões de euros, Carvalho, de fato e gravata verde, falou à imprensa pela primeira vez.

“De nada servirá reestruturar o clube sem uma dinâmica vencedora no futebol que lhe garanta a consistência financeira para uma política de crescimento sustentado”, começou o seu discurso. O que quis dizer foi que o seu fundo fechado, diferente do fundo aberto apresentado por Braz da Silva, servirá “para muscular financeiramente a competitividade do clube na procura de vitórias” e não para diminuir o passivo. Ainda sem parceiros, mas “com conversações bem encaminhadas”, o candidato não quis avançar com nomes. Nem fazer do fundo o “mote para a campanha”.

Sem nomes para os órgãos sociais – “vai ser uma candidatura que irá apresentar-se paulatinamente” – nem querer falar da próxima equipa técnica para o futebol principal (Carvalho diz já ter escolhido mas não quer avançar publicamente com um nome para não criar desestabilização), apontou para a criação de uma estrutura de órgão sociais com “total dedicação”.

Para Bruno Carvalho, há que “redefinir tarefas e estratégias nos vários departamentos com o propósito de maximizar os resultados”. E referiu-se à saída de João Moutinho para o FC Porto. “Às vezes as minhocas andam à procura no pomar, temos de ver como as maçãs ficam”, disse.

A saída de Liedson também não passou em claro. “Não penso que fosse fundamental para o Sporting vender Liedson por 2 milhões para pagar salários”, destacou.

“Um Sporting sem complexos” tem a ver com a transmissão da ideia de que os sportinguistas têm de ter orgulho no clube, “não podem ter medo de assumir que temos uma projecção mundial”. “Passar a vida a falar de passivos, não é uma boa política”, disse.

In - "Publico"

Gostei Particularmente de saber que Augusto inacio será o Vice Presidente nesta Candidatura!



SPORTING SOMOS NÓS
ZenMan - Vítor Araújo