"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, dezembro 15, 2007

« Ataques não me destroem » ( Soares Franco )



Soares Franco disparou forte no discurso da 45.ª edição do jantar do Grupo Stromp. O presidente respondeu a Rui Meireles, deixou um aviso sério às claques e garante que cumprirá o mandato até ao fim, porque ama o Sporting e os ataques não o destroem.


O presidente dos leões historiou os seus quase dois anos e meio de mandato e assegurou que, quando foi eleito, tinha três objectivos: «Resolver o problema com a Câmara de Lisboa; diminuir o passivo e reestruturar o clube.» Uns estão cumpridos, outros nem por isso. «O impasse com a CML não está resolvido, não por culpa do Sporting, mas tudo fizemos para o resolver e não cederemos mais. Já perdemos 12 milhões de euros. Quanto ao passivo, passou de 270 milhões para 230 e, ao contrário do que disse um antigo funcionário [Rui Meireles], no dia seguinte à venda de património, abatemos no passivo. Quanto à reestruturação, uma parte está feita, mas ainda tem de ser feito mais», afirmou, abrindo a porta à recandidatura.


Ainda na resposta a Rui Meireles, Soares Franco assegurou que tudo fez para Dias da Cunha se manter no clube. O hoje líder dos leões diz que se enganou «redondamente» quando em Maio de 2005 escreveu que nunca seria presidente do Sporting por não sentir o eclectismo do clube nem a forma de lidar com os clubes. «Passado este tempo vejo que me enganei. E quem inverte a sua opinião, acho que merece ser louvado», sublinhou. Soares Franco diz que pensa muitas vezes no que escreveu em 2005, mas chegou à conclusão de que «não tem feitio para reagir a ataque ignóbeis». «Mas tenho espírito de missão. Ninguém me destrói com injustiças. Os ataques não me destroem. Aprendi a ter uma paixão. Amo o Sporting! E vou cumprir o meu mandato até ao fim», vincou.


Quanto aos recentes incidentes com as claques, Soares Franco afirmou que «as claques existem porque são apoiadas pelo clube». «E são apoiadas para apoiar, não para insultar, ofender ou agredir», concluiu o presidente leonino.



( « A Bola on-line » )




Verde CDV