"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, abril 11, 2013

Para que serviu a Conferência de Imprensa de hoje?

Todos sabíamos que Bruno de Carvalho não ia, nem vai ter um trabalho fácil como presidente de um clube com um passivo superior a 400M de euros e com poucas fontes de receitas alternativas disponíveis para utilizar (sabemos todos que não há receitas de televisão, não há receitas de champions, não há receitas de vendas de jogadores como nos nosso rivais, os sócios pagantes são pouco mais de 30.000, etc).

A solução de recurso de Godinho Lopes, um dos principais obreiros do passivo, passou nos últimos meses pela venda de jogadores ou a venda de percentagens de passes.
Depois das vendas do património imobiliário perpetradas por anteriores Direcções, foi esta a opção dos "competentes" gestores de topo, a venda do património humano, último recurso de um clube face á inexistência dos investidores prometidos.

Este caminho, a ser seguido por quem fosse o novo presidente, mais cedo do que tarde, levaria à destruição do clube, todos o sabemos e estamos conscientes dessa ameaça.


Bruno de Carvalho foi eleito por 60% dos sócios esperançados em que se mude este caminho e os 15 dias que leva de trabalho (15 dias  apenas meus caros!), apenas nos podem encher de orgulho por ter alguém que finalmente dá o litro em nome do...Sporting Clube de Portugal.


Claramente, a CI de hoje teve como principal mensagem a necessidade de os nossos principais credores darem margem ao novo presidente para poder recuperar o Sporting, havendo a promessa de colocar o clube a dar lucro já na próxima época, mediante a concretização de uma série de iniciativas e propostas entregues aos parceiros financeiros BES e BCP, salientando-se entre outras:
  • Fusão da SPM e SAD;
  • Redução dos custos das receitas operacionais;
  • Reestruturação organizativa;
  • Resolução da questão das VMOC's.
A CI foi também ela uma forma de pressão e de mostrar aos nossos credores que não há outro caminho que não seja o de aceitar o plano de reestruturação de Bruno de Carvalho, abrindo caminho à entrada de investidores.

Por último, reforçou esta CI que a Auditoria de gestão é para avançar, outra coisa não se espera.
Se alguém está a pressionar a actual Direcção por via do estrangulamento financeiro de receitas e contas esperando que Bruno de carvalho desista da auditoria, apenas reforça mais a necessidade de esta avançar.

Antes mesmo da CI se realizar já pela blogosfera e Comunicação Social se anunciavam demissões, se chamavam os novos dirigentes de aldrabões.
Saibamos todos criticar construtivamente sem baixar ao nível do execrável Carlos Barbosa.

Saibamos dar tempo a quem o merece e a quem dia após dia demonstra com o seu trabalho estar a honrar o nosso lema:



SL
José