"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, dezembro 16, 2010

O elo mais fraco...



Caro Paulo Sérgio,

Nada me move contra si, parece-me um profissional sério, empenhado e uma pessoa correcta e simples.

Compreendo perfeitamente que tenha agarrado esta oportunidade de poder treinar a equipa de futebol profissional de um dos maiores clubes nacionais. No seu lugar teria feito exactamente o mesmo.

Pouco me importa que seja benfiquista ou amigo de Jorge Mendes, mesmo que este último facto tenha tido - de acordo com o que se comenta nos mentideros - influência na sua vinda para Alvalade.

Confesso-lhe que não recebi com agrado a notícia da sua contratação, já que esperava o anúncio da chegada de um treinador experiente, com um vasto currículo, disciplinador e capaz de tirar o máximo do potencial de um plantel com algumas limitações, mas que também não é tão mau como o 'pintam'.

A sua carreira resumia-se a clubes de pequena e média dimensão, o que, não sendo criticável, me parecia no entanto insuficiente para embarcar em tão tortuosa nau.

Devo dizer-lhe que nunca vi nas equipas por si anteriormente treinadas um estilo de futebol ou uma qualidade que me levasse a concluír ser o homem ideal para o nosso banco.

Reconheço sem qualquer reticência que os males ou os problemas do nosso clube são bem mais vastos e graves, e que a maior responsabilidade pelos mesmos não é seguramente do treinador de futebol.

No entanto, num clube tão necessitado de conquistas desportivas precisamos de um timoneiro para o futebol que pegue na equipa e que com poucos ovos faça as tais omeletes tão saborosas porque tanto ansiamos, leia-se bom futebol e títulos. E nesta fase o Paulo Sérgio já é parte do problema e não da solução.

Enquanto sócio agradeço-lhe a seriedade, atitude, correcção e lisura ao longo destes meses, mas não parece que ainda tenha grande margem de manobra ou espaço de progressão já que as exibições descoloridas dos seus comandados, após tantos meses de trabalho, sucedem-se a um ritmo vertiginoso, parecendo já tarefa impossível para si a inflexão de um futebol tão cinzento e pouco brioso.

Desejo-lhe o melhor para a carreira de treinador, fazendo ainda votos para que a mesma seja longa e que prestigie o tão depauperado futebol português.


Há actualmente clubes onde qualquer treinador se arrisca a ser campeão, mas no nosso caso o lema é mais 'precisar de um bom treinador com o qual qualquer clube se arrisque a ser campeão'.

Sei que os tempos estão difíceis, as dificuldades económico-financeiras são tremendas, mas uma equipa de futebol sem pilares fortes corre sempre o risco de indelevelmente se desmoronar.

Um treinador fraco torna um plantel forte numa equipa mediana, um grande treinador converte um grupo de trabalho sofrível numa forte equipa. Como acredito nessa lógica num clube que gasta 6 milhões e meio num tal de Pongolle e paga 600 mil euros ao Vitória por Paulo Sérgio, seguramente que os nossos dirigentes terão arte e engenho para corrigir o erro e investir (bem) num treinador com competência acima de qualquer suspeita!

Nuno M. Almeida (Leonino)
Sócio 12.908