"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, abril 22, 2018

Até Goebbels coraria de vergonha

Após o triunfo sobre o Boavista, ao navegar pelos vários canais televisivos, tenho achado imensa piada ao que tenho visto. Só dá mesmo para rir.

Numa semana em que eliminámos o Porto, garantindo a presença no Jamor, e na qual consolidámos o terceiro lugar no campeonato, os comentadores portistas, mas sobretudo os benfiquistas, dão a sensação de ter parado no tempo há duas semanas. É que o único foco do seu discurso passa por falar da clivagem entre presidente e jogadores, da insatisfação de accionistas da SAD, dos lenços brancos mostrados a Carvalho...

A azia é mesmo uma coisa tremenda. Pois é, meus senhores, o que dava jeito era ver após essa mini-crise o Sporting de rastos, somar derrotas atrás de derrotas e ver as bancadas vazias. Eles bem tentam perpetuar a tal crise - wishful thinking - mas ver agora a família leonina coesa e unida dói-lhes muito. Mesmo muito. É que ainda hoje estiveram 48 mil em Alvalade. Coisa pouca.

Mas qual é então a realidade? Desde aí temos somado vitórias no campeonato (Paços, Belenenses e Boavista), derrotámos o todo-poderoso Atlético de Madrid e atirámos o Porto para fora da Taça.

Nas modalidades vamos de vento em popa, temos o andebol a liderar, o hóquei idem, no futsal somos vice-campeões europeus, no futebol feminino dominamos, no futebol jovem estamos bem encaminhados para ganharmos em vários escalões, mas o que interessa mesmo a essas criaturas é empolar uma crise que não passou de mini. E que ainda por cima teve um condão: mostrar a Bruno Carvalho - que até tem sido um bom presidente - que os adeptos não são autistas nem lhe permitem tudo.

Mas porquê tanto interesse em debater crises que não existem em Alvalade? Porque importa desviar as atenções da opinião pública, porque não interessa falar de planos maquiavélicos para dominar o futebol português, porque se pretende ocultar que há um sinistro estado lampiânico a montar um polvo na sociedade portuguesa e ainda negar que na Luz andam todos às turras, que ninguém se entende, que Moniz espreita a sua oportunidade, tudo isto temperado com acusações de inépcia e preguiça.

De facto, só já come estas estratégias quem quer!

Nuno M Almeida