"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quarta-feira, fevereiro 06, 2019

Exibição cinzenta mas fica tudo em aberto



Benfica, 2 - Sporting, 1

 

Noite de taça com Keizer a apostar num Sporting mais compacto do que aquele que há três dias perdeu em casa.

 

Estreias de Ilori e Borja, Acuña e Jovane de regresso ao onze, e Luiz Phellype no ataque, ficando desta vez Bas Dost no banco.

 

O Sporting até entrou relativamente bem no jogo, sobretudo comparando com o último domingo, o que também não seria difícil.

 

O problema é que este Benfica jogando muito na eficácia, simplicidade e rapidez de processos, cedo marcou por Gabriel, o que condicionou a ação da equipa do Sporting.

 

Um bom posicionamento táctico e ligação entre setores por parte dos da casa não nos permitiam desenvolver jogo a meio-campo, sector onde o Benfica conseguia estar sempre em superioridade numérica, cortando-nos as jogadas.

 

Aos poucos o Sporting foi conseguindo exercer maior pressão sobre o homem com a bola, a tentar encurtar o espaço ao adversário, mas no momento da construção ofensiva Bruno Fernandes era constantemente marcado, não conseguindo pautar as jogadas leoninas.

 

Uma primeira parte muito jogada a meio-campo, com pouquíssimas oportunidades de golo, com demasiadas falhas de marcação e perdas de bola incríveis por parte dos nossos jogadores. Sintoma de pouca confiança e de alguma desconcentração.

 

Um Benfica mais rápido e um Sporting a pausar mais o jogo, tentando, sem sucesso, apostar em lançamentos longos para as costas da defesa adversária.

 

Dúvida ainda num lance dentro da área benfiquista, com mão na bola por parte de André Almeida. Grande penalidade por marcar.

 

Segundo tempo iniciado sem alterações no nosso onze, mas continuámos a cometer erros nos passes, perdas de bola e muita dificuldade a construir jogo, com Bruno Fernandes muito recuado. Wendel nem vê-lo. E quando apareceu no jogo desperdiçou uma oportunidade excelente para marcar.

 

Quando o Sporting parecia estar a melhorar, a criar mais perigo e a acertar as marcações, paradoxalmente chegou o segundo golo do Benfica, num lance onde a abordagem de Ilori foi infeliz.

 

Erros atrás de erros. Alguns infantis. De Bruno Gaspar, Ilori, Wendel. Quando é assim não há equipa que resista.


Aos 82 minutos veio o golaço do nosso melhor jogador, o único que nunca deita a toalha ao chão e luta incansavelmente: Bruno Fernandes!

 

Dois minutos depois, mais um lance duvidoso na grande área benfiquista, aos 84 minutos, com possível falta sobre Diaby.

 

Esta noite um Benfica menos avassalador e dominador, também porque o Sporting foi mais eficaz do que no domingo passado, pese embora os erros em que a nossa equipa continua a incorrer.


Tudo em aberto para o jogo da segunda mão em Alvalade, mas já vamos no quinto jogo sem vencermos nos 90 minutos, considerando todas as competições: empate com Braga, Porto e Setúbal, e duas derrotas consecutivas com Benfica. 


Demasiado mau para um clube como o Sporting. E não venham outra vez com os acontecimentos de Maio de 2018. Já passaram 9 meses!

 

Espero que até início de Abril as coisas melhorem e que consigamos voltar a ter a equipa a jogar bom futebol, para atirarmos o Benfica para fora da Taça, e assim garantirmos a segunda presença consecutiva no Jamor.


Nuno M Almeida