"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, fevereiro 12, 2011

Se não os podes vencer, JUNTA-TE A ELES!


Entrevista com Paulo Pereira Cristóvão - In "PUBLICO"

Adversário de José Eduardo Bettencourt em 2009, o empresário Paulo Pereira Cristóvão é uma das grandes apostas de um dos principais candidatos às eleições de 26 de Março, onde irá ocupar uma das vice-presidências.

Paulo Pereira Cristóvão garante ter ganho experiência e maturidade nos últimos meses. Pretende renovar e regenerar o clube de Alvalade, ao lado de Godinho Lopes, candidato à presidência.

Tem sido um elemento muito disputado nesta fase pré-eleitoral do Sporting. Porquê?
Provavelmente porque as pessoas se foram apercebendo de alguns méritos das coisas que defendi nas últimas eleições e que continuo a defender. As premissas básicas continuam a ser as mesmas, mas agora com maior urgência. Infelizmente, o tempo foi dando razão a algumas coisas que chamei a atenção quando me candidatei.

Entretanto houve uma aproximação entre os seus pontos de vista e os de Rogério Alves e vão agora os dois integrar a lista de Godinho Lopes...
O que existiu entre mim e Rogério Aves e outros sportinguistas foi algo que não existia anteriormente: diálogo. Depois disso chegou-se à conclusão que os objectivos e as premissas eram basicamente os mesmos em relação a muitas coisas que o Sporting precisava.

Que funções irá desempenhar no Sporting se a lista que integra ganhar as eleições?
Sobre esta candidatura só posso dizer que foi formado um grupo bastante forte, com pessoas bastante determinadas, que se juntou para concretizar um bom projecto. Um grupo que não irá ser subserviente a qualquer sistema, clube ou outra forma de menorização do Sporting. Ninguém será remunerado na direcção, não só porque não terão necessidade de o ser, mas também porque o clube precisa de pessoas abnegadas que o possam servir com uma parte do seu tempo e da sua vida.

Mas será um dos vice-presidentes de uma futura direcção. Irá ter funções executivas, se Godinho Lopes vencer?
Não concebo que qualquer vice-presidente ou vogal de uma futura direcção do Sporting seja menos do que um vice-presidente ou vogal executivo. Posso garantir que quem integrar este projecto, seja em que circunstância for, só o fará para trabalhar. E pelo que conheço das pessoas não estarão lá para decorar. Não haverá gorduras. Tanto eu, como Rogério Alves [encabeça a lista para a mesa da assembleia-geral] ou Carlos Barbosa [será vice-presidente com o pelouro comercial] e outros elementos centrais desta candidatura concordamos plenamente com estas directrizes.

A lista de Godinho Lopes será bastante heterogénea, juntando muitas sensibilidades diferentes?
Sim, como qualquer equipa de sucesso. Utilizando como termo comparativo uma equipa de futebol, ela precisa de muitos elementos diferentes: o carregador de piano, o jogador que destrói, o que constrói, o que marca golos, o que finaliza sem sujar muito os calções, o génio e o louco. Precisa ao mesmo tempo de tudo isto. Este grupo mereceu a confiança do sector económico que lhe permite estar a desenvolver um projecto, no qual tem que estar obrigatoriamente a grande renovação geracional que vai existir no clube. A ideia é fazer renascer o Sporting a nível financeiro, mas também enquanto potência desportiva no futebol e nas restantes mobilidades.

Esta lista tem também elementos de recentes direcções e nesse aspecto pode considerar-se também de continuidade...
Não se pode colocar este grupo de pessoas sob o estigma da continuidade. Quando todas as listas estiverem constituídas, veremos quem é que irá representar a dita continuidade e a ruptura. Se calhar, irá haver surpresas.

Mas Filipe Nobre Guedes, que foi um elemento fundamental nas direcções de Soares Franco e de José Eduardo Bettencourt estará presente. É uma imposição da banca credora do Sporting?
Não queria personalizar, mas é verdade que há pessoas que tiveram muito envolvidas em projectos financeiros cruciais para o clube, que estão a decorrer neste momento, e que terão obrigatoriamente de continuar. Não queremos uma política de terra queimada com o passado.

O que disse a Braz da Silva [pré-candidato que abandonou anteontem a corrida eleitoral] quando ele o convidou para integrar o seu projecto?
Ele telefonou-me a dizer que contava comigo e eu, que não o conhecia, disse-lhe que provavelmente iríamos ser adversários nas eleições. Ficámos de falar posteriormente.

Mas será uma candidatura de ruptura com o passado?
Eu não diria de ruptura, mas que pode congregar o que está a ser feito de bom e aproveitar para regenerar o clube. O que queremos romper é com os momentos menos bons e de desnorte que ocorreram, mas nem tudo foi mau no passado: ganhámos alguns títulos e algumas taças.

Surpreendeu-o a desistência deste candidato?
Fiquei surpreendido. Ele entrou na corrida eleitoral com uma boa máquina comunicacional e andou um pouco a pregar sozinho no deserto, já que não tinha ninguém que contradissesse as suas ideias. Eu não acreditava naquela forma de estar. Quem quer candidatar-se de uma forma séria, deverá sempre, em primeiro lugar, falar com quem conhece a situação financeira do clube. Coisa que nem Braz da Silva, nem Bruno de Carvalho [outro candidato anunciado] ainda fizeram.

Ele diz ter desistido por causa do clima de “guerrilha interna” em que vive o clube?
Não sei do que ele fala e penso que seria bom que ele concretizasse, até para bem do Sporting. Senão fica também no ar, como outras coisas que ele deixou ao longo destes dias. Nunca disse quem era o seu “grande treinador” para o futebol ou os “grandes jogadores” que viriam. Eu em 2009 concorri às eleições com os apoios que tinha na altura, fui até ao fim, enfrentando o que tinha de enfrentar, e saí do processo eleitoral de cabeça erguida, tendo cumprido a minha missão. Para certos lugares é preciso ter estofo e é estar preparado para aquilo que irá encontrar no clube no dia seguinte às eleições.

Alguns elementos que o apoiaram e integraram a sua candidatura em 2009 consideram que traiu agora os seus princípios. Como responde?
Há dois anos aceitei ser o cabeça de lista do movimento Ser Sporting, porque após dois meses de almoços e jantares ninguém teve coragem de dar a cara. Fui o único. Não admito que ninguém coloque em causa o meu carácter e ainda ninguém me disse rigorosamente nada a esse respeito, nem colocou em causa a minha integridade e os meus princípios. O futuro irá provar que esses princípios estarão presentes no projecto que agora integro. É verdade que amadureci em relação ao Sporting nos últimos meses. Compreendi, por exemplo, que é um clube com idiossincrasias muito suas, que mais nenhum clube tem. Umas boas e outras más.

Continua a querer ser a antítese daquilo que se passou no clube nos últimos anos, como quis em 2009?
Continuo a querer que o Sporting seja bastante mais pró-activo e interventivo naquilo que são as estruturas do futebol em Portugal, e que tenha poder de influência e implementação sociológica.

Considera que os últimos meses foram tempo perdido para o Sporting?
Não direi tempo perdido, mas a política desportiva foi bastante errática, nomeadamente no futebol. Temos agora que aprender com os erros e quero que os sócios saibam que há um caminho e um grupo de gente bastante forte para servir e alterar a situação e voltar a dar-lhes alegrias.

A saúde financeira do clube mantém-se instável e poderá até ter piorado nos últimos meses, mas não faltam potenciais candidatos a estas eleições ao contrário das de 2009. Porquê?
Não sei, mas é verdade que começaram a aparecer agora candidatos com fundos de milhões. Mas eu considero que esta é a “silly season” pré-eleitoral. A fase em que alguns dizem que vão às urnas, mas querem apenas colocar a cabeça de fora e aparecer, com a secreta esperança que alguém os chame para ocuparem algum lugar. Depois, existem aqueles que estão sempre prontos para ir, mas que ninguém ainda os ouviu falar. E ainda há outros que dizem que estão a ser muito pressionado para avançar, mas, na maior parte das vezes, apenas por eles próprios. Esta ainda é uma fase de alguma indefinição. Mas gostaria que aparecessem efectivamente muitos candidatos porque estas eleições vão ocorrer numa encruzilhada histórica para o Sporting. Não há muito mais margem de erro e as pessoas têm de olhar para projectos e não para nomes. É uma grande responsabilidade histórica para os sócios.

O Sporting continua a ser um “grande” do futebol português em termos competitivos?
O Sporting tem tudo para continuar a ser um “grande”, mas uma coisa é certa: o que aconteceu não pode voltar a acontecer nunca mais. Quando temos dinheiro, sabendo que não temos com a abundância de outros rivais, temos de ser mais sagazes nas contratações. Temos de antecipar mais rapidamente onde estão os bons negócios, para além de voltar a investir naquilo que é a nossa montra no futebol, a Academia. O dinheiro não é tudo e o clube ainda consegue ter muita força e despertar todo o tipo de paixões, ainda que os números apontem que os adeptos estão a abandonar Alvalade e a deixar de pagar cotas. Terá de ser a nova equipa directiva e os jogadores a inverter esta situação.

Mas vão manter-se os constrangimentos financeiros, decorrentes das dívidas à banca...
Temos de chegar a acordo com os nossos parceiros bancários, não há volta a dar. Não posso entrar em pormenores, mas é uma componente que está, neste momento, a ser tratada por quem de direito. A componente financeira é bastante importante para este projecto. Neste momento, considero que não vale a pena falar de fundos de jogadores, essa componente financeira só será atractiva quando o futebol sportinguista for, ele próprio, atractivo. E é preciso não esquecer, que terá de ser o Sporting o principal beneficiário de qualquer fundo.

O Sporting tem condições para ser campeão nos próximos anos?
Tem, mas não é sério dizer aos adeptos que vamos ser campeões. O que é possível é dizer é que se vai reunir um conjunto de pessoas que querem reorganizar internamente, unir os adeptos e falar a uma só voz, porque só assim será possível voltar a conquistar títulos. As vitórias não se resolvem somente dentro das quatro linhas e o Sporting tem de voltar a ser um clube ouvido, respeitado e interventivo no futebol nacional. Se o nosso projecto vencer estas eleições, terá à sua frente um grupo de pessoas determinadas e motivadas para devolver o lugar que o clube merece ter. Se tudo isto poderá ser feito em um ano, não sei, mas será possível durante este mandato. Irá ser desenvolvido um trabalho duro, que muitas vezes não será visível para ninguém. De resto terá em Godinho Lopes um presidente forte, determinado, com ideias e com linhas claras para o clube, com a arte e engenho de ter constituído um conselho directivo com pessoas que partilham das suas ideias e que são solidárias com o líder."

In: "PUBLICO"

Esta entrevista faz-me lembrar este:



- Sinto-me revoltado com esta posição oficial de Paulo Pereira Cristóvão em se juntar a Lista encabeçada por Godinho Lopes, lista essa que jamais apoiaria e só posso concluir que:

Existe mesmo muita gente a desejar um bocado do nosso SPORTING, e este "virar de cara" de PPC diz tudo.

SPORTING SOMOS NÓS

ZenMan - Vítor Araújo
    Sangue LEONINO


31 comentários:

  • At 12/2/11 17:36, Blogger The Cure said…

    "Eu quero ser deputado federal para ajudar os mais necessitados inclusive a minha família"

    "o que faz um deputado federal?"
    "- na realidade eu não sei. – mas vote em mim que eu te conto"

    Votem neles – pior que isto não fica

    Até já podemos pagar salários com a saída do Liedson

    Viva o SPORTING!

     
  • At 12/2/11 17:39, Blogger (: ZenMan :) - Vítor Araújo said…

    Chacota diária é o que ouço e vejo diariamente, mas o pior é que a culpa não é da imprensa!

    SL

     
  • At 12/2/11 18:27, Blogger MRG said…

    "Ninguém será remunerado na direcção, não só porque não terão necessidade de o ser, mas também porque o clube precisa de pessoas abnegadas que o possam servir com uma parte do seu tempo e da sua vida."

    Não deixa de ser interessante como há dois anos admitia ser pago se fosse eleito Presidente e agora vem com esta conversa.

    "Não queria personalizar, mas é verdade que há pessoas que tiveram muito envolvidas em projectos financeiros cruciais para o clube, que estão a decorrer neste momento, e que terão obrigatoriamente de continuar. Não queremos uma política de terra queimada com o passado."

    Já perdeu a vontade de realizar uma auditoria?

    Já entrou no espírito dos Centuriões: tentar apagar o passado para que este não o persiga!

     
  • At 12/2/11 18:39, Blogger Tiago said…

    eu nas ultimas eloicoes era a favor do bettencourt. hoje arrependo-me e todos vemos que ele foi uma merda (e persiste contiunar a ser até ao fim do seu mandato).. mas este tambem nunca me inspirou confiança. discurso pouco claro e aquela historia do Eriksson nunca abonaram a favor dele. Agora veio se a relevar que também seria uma maça podre e o que ele quer afinal é poleiro. O sporting nas ultimas eleiçoes não tinha como escapar ao sistema. Hoje apoio bruno carvalho dada a falta de opçoes, mas caso se confirme Joao Rocha Jr. a presidente.

     
  • At 12/2/11 19:00, Blogger Diogo_1906 said…

    Esta lista não me inspira confiança nenhuma!! A conversa é a mesma de há 2 anos ou de há 6 anos... Não se descortina nenhuma intenção da tão desejada ruptura com o passado!

    ou é de mim...?


    SL


    PS: "...mas nem tudo foi mau no passado: ganhámos alguns títulos e algumas taças." - Esta frase até me deu arrepios!!

     
  • At 12/2/11 19:47, Blogger Ricardo said…

    Só este quebrar de espinha de PPC deveria ser suficiente para os sportinguistas optarem por outro caminho. O problema é que, venha quem vier, esta lista já vai muitos furos acima de todos os outros. E, a menos que apareça um candidato capaz de virar a agulha (Bruno de Carvalho parece interessante mas não tem poder para ganhar as leições), lá estarão os senhores do fraque na presidência do clube.

    Como benfiquista, gostaria de chamar atenção para uma coisa que até alguns sportinguistas parecem esquecer: o Sporting é um grande clube. Atravessa uma fase difícil mas é e continuará a sê-lo. Nunca se esqueçam disso. Se querem provas reflictam sobre a mediatização que esta campanha, que ainda nem sequer começou, está a ter. Todos os clubes passam por fases menos positivas. Compete-vos a vós, adeptos e não engravatados de Cascais, virarem a página para um futuro mais risonho.

    E, se posso meter a colherada, esse futuro nunca será com gente como esta. PPC pareceu-me, há dois anos, um homem de princípios. Hoje revela-se um autêntico vendido. Esta entrevista tem tudo o que é preciso para compreender a espinha torta que o homem tem.

    O Sousa Cintra podia ter muitos defeitos mas um ninguém lhe pode apontar: a falta de amor ao Sporting. É disso que o clube precisa: gente que ame o Sporting e não estes vendidos - como nós, benfiquistas, já tivemos por lá e ainda temos alguns - que o que querem é protelar a sua tirania elitista de parolos com camisas caras.

     
  • At 12/2/11 20:10, Blogger carlos said…

    Vítor,
    obrigado pelo post mas nem me dei ao trabalho de ler.
    Desiludido (pra nao dizer outra coisa) com Braz & Cristóvãos.

    Os de sempre têm a coisa encaminhada. Já pode vir o folclore da campanha.

     
  • At 12/2/11 20:12, Blogger carlos said…

    Tenho cá um pressentimento ...algo me diz que vamos voltar ao "futebol" dos 4 meses a mais.
    Quero ver a amostra mais daqui a pouco.

     
  • At 12/2/11 21:04, Blogger Mário Rui Oliveira said…

    Em vez de acusarem o PPC de não ter espinha, não seria interessante pensarem porque razão ele achou ser importante haver uma lista deste tipo, onde se pretende esta unidade ?

    Depois, ter Carlos Barbosa na área comercial é garantia de capacidade de aumento de associados, de melhores serviços e maior atractividade dessa opção. Venha o Carlos Freitas e isto agrada-me ainda mais.

    Quanto à questão da continuidade, ela existe e não existe.

    Se falam das questão dos bancos, meus caros, nem que seja mesmo o Tiririca, a coisa é sempre a mesma. NENHUM candidato seja lá qual for vai mudar alguma coisa.

    Quanto muito os Bancos investirão no plantel do Sporting se acreditarem em quem assumir a presidência.

    Quanto a João Rocha Jr, para além do nome, não se conhece mais nada. Fico a aguardar as suas ideias, o seu projecto, as suas listas ! Agora acho piada que os mesmos que durante dois anos acusaram tantos de votarem num nome assumem hoje de caras que irão votar em João Rocha Jr sem saber mais nada ...

     
  • At 12/2/11 21:09, Blogger Mário Rui Oliveira said…

    A sério que acho que há muita gente que parecem os membros do bloco de esquerda ! o que tem piada é ser da minoria ! bater à vontade, em tudo, sem nunca ter de provar que seria capaz de fazer melhor ...

     
  • At 12/2/11 21:46, Blogger The Cure said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 12/2/11 22:20, Blogger paulo said…

    Como eles mudam!!!!!
    Esta entrevista acaba por dar a razao em quem nao viu PPC como o futuro do Sporting em deterimento de Jeb.
    Realmente nao e melhor em nada!!!!

    La vamos ganhando em olhao, mas o carrico esta uma desgraca!!!!

     
  • At 12/2/11 22:22, Blogger RFM said…

    Sporting aqui

    http://www.tvgente.com/

    e lá vai ganhando 1-0 com golo de Postiga.

     
  • At 12/2/11 22:25, Blogger RFM said…

    http://www.leoplace.net/

     
  • At 12/2/11 22:26, Blogger RFM said…

    http://www.extratv.net/

     
  • At 12/2/11 22:34, Blogger RFM said…

    PPC..?!

    Já foi papado pelo velho dos olhos rebelgados e companhia.

    Os Srs.-Canalhas da Dinastia não dorme em serviço.
    Mas ainda vai haver mais novidades.
    Preparem-se para ver e ouvir com mestria e diplomacia os nossos enviados-Comentadores especiais na RTP e TVI

     
  • At 12/2/11 22:55, Blogger ana said…

    Eh pá, se ninguém do Sporting falar sobre este fdp deste benquerença da m****, juro que não ponho mais os pés em Alvalade este ano. Não gosto de cornos mansos!

     
  • At 12/2/11 23:01, Blogger RFM said…

    ana

    pois..pois.e onde anda o nosso ainda empregado JEB.?
    voltou de Férias pró-Brasil outra vez?!
    Sabes com quem é o próximo jogo do Sporting na sabes?
    Estamos conversados.

     
  • At 12/2/11 23:04, Blogger RFM said…

    O Olarápio sabe como é e como deve fazer as coisas. O pessoal de Leiria e Batalha sabe quem é o bicho.Nem PS poupou. Gestos e formas uzadas normalmente pelo JJ e nada sofre.

     
  • At 12/2/11 23:06, Blogger The Cure said…

    sinceramente depois do segundo golo nunca pensei nisto

     
  • At 12/2/11 23:11, Blogger paulo said…

    Com um central como o Carrico e depois com o autentico festival deste filho de uma grande puta ( que me desculpe a mae dele e voces pela linguagem) nao ha clube, treinador... niguem que resista!!!!!

     
  • At 12/2/11 23:12, Blogger RFM said…

    Pronto acabou com mais um empate 2-2.
    Como ficamos sem o 31 arranjamos mais um 31.
    Foi um final brilhante para o Olarápio B.
    Ninguém pia..sejamos diferentes e totós.

     
  • At 12/2/11 23:47, Blogger fanático said…

    Desilusão.

     
  • At 13/2/11 00:03, Blogger Coração de Leão said…

    Nem com 25, 50, 100 ou 200 Milhões. Nem com Ronaldos, Nanis, Liedson ou Kakas e Ibras. Nem Paulo Bento, Guardiola ou Mourinho. Enquanto estes FDP do apito continuarem a gozar com com o nosso Amor, a nossa Camisola, o nosso emblema, vamos ser sempre... mas sempre fodidos por estes lampiões de apito.

    Provocamos permanentemente guerras internas, andamos à chapada, iniciamos projectos, derrubamos projectos, corremos com estes e com aqueles... iludidos com a ideia que o mal está em nós ( e está! Mas pelas razões erradas.) sem descurtinar que são estes Cobardes de apito avermelhado e azulado que indendeiam as nossas almas.

    Não precisamos de Marcar os Cardosos, Saviolas, Falcaos e Hulks.
    Temos é de fazer marcação cerrada as estes merdosos e fodê-los a qualquer oportunidade.

    Depois destas eleições... se não tocarmos a reunir... a história continuará a ser a mesma.
    Não tratemos nós e as claques de começar uma nova era de "terror" com os Benquerenças desta vida ( e liga!) e depois digam que o mal é do treinador ( seja ele qual for ) dos director desportivo, do presidente, do roupeiro e da senhora que recebe as moedas no parque de estacionamento de Alvalade.

     
  • At 13/2/11 00:15, Blogger Luis Magalhães Pereira said…

    Boa noite,

    Como um dos co-autores do Programa da lista SER SPORTING elaborada a partir de uma série de pressupostos (princípios, valores e ética) que devem sempre nortear a vida institucional do clube e quem o serve, quero dizer que é absolutamente lamentável o posicionamento assumido pelo Paulo Cristóvão.

    No entanto, tal posicionamento não é completamente surpreendente, dado que o Paulo Cristóvão já me tinha desiludido numa fase posterior às eleições de 2009. Esta atitude de agora só vem confirmar que, apesar do nosso amor ao Sporting não ter preço, ainda existem pessoas que, infelizmente, continuam a ter um preço e vêem o SCP como um projecto pessoal.

    Lamentável, de facto. Mas o clube é e será sempre superior a quem não compreende a sua história e a quem não respeita o seu legado. Assim haja quem entenda o verdadeiro significado do Sporting Clube de Portugal nestes tempos em que velhos valores parecem não ter qualquer importância.

     
  • At 13/2/11 00:53, Blogger JuvenalCarvalho said…

    Com PPC não me sinto revoltado porque nunca me disse nada. Frequento Alvalade hé muitos anos nas mais diversas modalidades e posso dizer-vos que foi pessoa que não conheço de nada daquilo que seja o Sporting profundo.
    Para aqueles amigos meus que acreditaram piamente a machadada é enorme. Afinal o "Roquettismo" em troco de um lugarzito até nem é mau de todo. Ninguém tem declarações deste Senhor sobre o que pata ele representava toda esta gente que ele agora apoia? Seria muito interessante esmiuçar as mesmas.

    PS - Zen parabéns pelo post. As opiniões não são para ficar na gaveta são para as exprimirmos.

     
  • At 13/2/11 12:49, Blogger David said…

    Coração de leão não concordo consigo.

    Quando tivemos jogadores e equipas de classe nem os do apito nos paravam. Lembro-me de um 2-2 nas antas , 8 contra 14!!!!

     
  • At 13/2/11 23:12, Blogger Mário Rui Oliveira said…

    Sempre no contra ... viva o Luis M Pereira, o Mário Tomé do Sporting !

    A lista do Ser Sporting tinha algumas ideias ( nomeadamente em termos comerciais da marca Sporting - graças ao Verdão, calculo ) , mas tb uma série muito boa de clichés.

    Sem querer falar na RÍDICULA solução para as questões financeiras ou essa ideia peregrina do Pavilhão na Piscina do Campo Grande ...

    Se já tens programa, se não gostas de ninguém, candidata-te !

     
  • At 14/2/11 00:20, Blogger PI said…

    SInceramente não me surpreende, ou muito menos desilude, PPC. Aliás, penso que é figura decorativa, apenas apanhada na rede para que a lista de GLopes (GD) possa efectivamente auto-descrever-se como 'do consenso'.

    Ora bem, lista do consenso não poderia ser epíteto mais errado, pela simples razão de que num período eleitoral a ideia não é ser consensual, mas acima de tudo enfraquecer que pensa diferente, e acima de tudo, quer o lugar que almejamos.

    A lista de GL (boa ou má dependerá dos olhos de cada um...) será muito mais a lista Eucalipto, tal a ânsia de secar tudo o que está à volta, e se possível candidatar-se apenas contra BC - vencer claramente (90%?!?) e poder dizer que venceu em democracia plena. Dejá vú?

    Caberá aos sócios do Sporting analisarem projectos, estratégias, pessoas, e acima de tudo decidirem se querem tudo o que está bem patente nestas linhas de PPC (ou até de MRO, com o devido respeito que o próprio me merece!) e não acreditam que é possível fazer do Sporting mais do que um clube que tenha uma equipa de futebol que gasta 5vezes o que gasta o Braga mas não joga melhor que o Braga, e que gasta metade do Carnide, mas joga muitissimo pior que o referido clube.

    Se quer um clube que não critique árbitros, que não se situa nos centros de decisão do futebol nacional, que não tenho arrojo financeiro para criar equipas competitivas, que contrate PSérgios, ou peça de joelhos a Paulos Bentos para nos fazerem o favor de nos deliciarem com os seus requintados préstimos de treinador.

    Se querem um Sporting que não tem HPatins ao mais alto nível, que não ganha nada internamente no Andebol há anos, que não tem basquetebol, e que no futsal perdeu a hegemonia que tinha.

    Será que há alguém capaz de inverter a situação? Ou será que o Sporting pode aspirar apenas ao que é hoje? O que levará um sportinguista a acreditar que quem lá anda há anos a fio (vide as palavras de LDuque...) vai agora ser a solução?

    Os sportinguistas decidirão o que vão preferir. E talvez até a solução seja GL, ou PPC ou RA. E talvez os bancos em Portugal só falem e só acreditem em NGuedes, aliás, se há alguém em quem a banca deve acreditar é nesta figura de méritos reconhecidos no Sporting, e em soluções engenhosas como vender Liedson para pagar salários.

    Agora 'lista do consenso'? Não chega de brincarem com o Sporting, agora querem deitar areia para os olhos dos associados, como se estivessemos do outro lado da 2ªcircular?...


    SL

     
  • At 14/2/11 02:00, Blogger Mário Rui Oliveira said…

    PI

    eu não defini o meu voto. Falta saber muito. Declaro a minha estima pelo Carlos Barbosa e pelo Carlos Freitas sem problemas, mas isso está longe de garantir um voto, até porque tb detesto Rogério Alves.

    O que me irrita no LMP é que a razão pela qual ele se vira contra PPC, foi o facto deste não ter feito política de terra queimada.

    Dia 26 de Março, haverá eleições. Quem ganahr será Presidente do Sporting e desejo-lhe tudo de melhor ! o seu sucesso será o nosso sucesso. Seja o meu candidato ou não.

    Criticarei, quando o achar, mas como a BEttencourt darei tempo para tirar conclusões.

     
  • At 14/2/11 16:47, Blogger Luis Magalhães Pereira said…

    MRO,

    Tirando aqui na blogosfera eu não te conheço "nem do eléctrico"! Não entrando em dicotomias infantis do tipo "vamos lá ver quem é melhor ou eu sou muito mais Sportinguista do que tu" tão típicas destes fóruns, já se percebeu à saciedade que não se pode discutir democraticamente o Sporting contigo, porque existem sempre questões pessoais prévias que impossibilitam o diálogo. Mas discutir o clube com gente básica e inculta também é uma perda de tempo!

    Relativamente à tua frase:

    "Se já tens programa, se não gostas de ninguém, candidata-te!"

    Eu sou daqueles que não mando recados por ninguém, dou a cara, falo habitualmente nas AG's ( quando tenho algo relevante para dizer), já organizei uma conferência no âmbito do Centenário e já fui a votos 2 vezes, sendo que na ultima eleição fui co-autor do programa Ser Sporting. Desenvolvi uma série de acções que qualquer sócio pode desenvolver. Mas a maioria prefere ficar em casa agarrada ao computador ou a ver a sporttv no sofá.

    Portanto, tenho TODA A LEGITIMIDADE para criticar o Paulo Cristóvão e o seu volte-face.

    E tu? Porqué no te callas?

    Saudações Leoninas

     

Enviar um comentário

Sangue LEONINO

<< Home