"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, abril 07, 2011

Joaquim Agostinho, um Símbolo Inesquecível.

Mesmo que tarde, por motivos profissionais me obrigarem a isso, não podia passar o dia de hoje sem evocar aquela que seria a passagem de mais um aniversário, o 68º, do sempre NOSSO Joaquim Agostinho, nascido a 7 de Abril de 1943, em Brejenjas, freguesia da Silveira, concelho de Torres Vedras, e falecido a 10 de de Maio de 1984, motivado por uma estúpida queda no decorrer da Volta ao Algarve, com a linda camisola do seu Sporting Clube de Portugal colada ao corpo.
O destino levou-o com apenas 41 anos de idade, e dele já se disse tudo. Um LEÃO IMENSO!

O nosso Coração estará contudo sempre com ele. Esteja o nosso "Tino" onde estiver, uma coisa temos a certeza. Aquele que levou o nome do nosso Clube aos mais diversos cantos do Mundo, e que tantas e tantas glórias nos deu estará sempre connosco. Ele vivia o seu/nosso Sporting como poucos

OBRIGADO JOAQUIM AGOSTINHO, ÉS GRANDE!!!


Juvenal Carvalho
    Sangue LEONINO


20 comentários:

  • At 7/4/11 23:44, Blogger Pai da Leoa said…

    Obrigado por tudo, Juvenal dos S. de Carvalho!!!!
    Mesmo que o inferno me ameace seriamente c/ 4 finais europeias do alto dos moinhos, uma palavra tua sobre Ecletismo, dá-me alma... até Almeida.

    Quanto ao Tino, obrigado por ter envergado BRILHANTEMENTE a camisola + linda do Mundo... e arredores.

     
  • At 7/4/11 23:45, Blogger Mike Blitz said…

    Estava a ver que não o fazias.....
    Bom post Juvenal!! Numa altura em que herois Leoninos não abundam no activo, conforta-nos sempre relembrar aqueles que lutaram pela causa verde e branca. Será sempre um dos nossos e nunca será esquecido!

    sL

    Miguel Damas

     
  • At 7/4/11 23:54, Blogger Pai da Leoa said…

    E nunca será esquecido, porquê, Mike?

    ....


    Porque só morre quem é esquecido... o Tino não morreu...
    ...apenas está algures num cantinho a torcer por nós...
    ...e tão poucas razões lhe temos dado para vibrar!!!

     
  • At 7/4/11 23:55, Blogger JuvenalCarvalho said…

    Pai da Leoa e Miguel Damas,

    Grande Abraço para vocês. Eram realmente de LEÕES da têmpera do Joaquim Agostinho que bem necessitávamos nos dias de Hoje.
    A par de Carlos Lopes, Fernando Mamede, Armando Marques, Livramento, Chana, Matos Moura, Ricardo Ferraz, e tantos, tantos outros, o nosso JOAQUIM AGOSTINHO ajudou a escrever páginas lindas do brilhante historial eclético do nosso Sporting.
    A nível do futebol destaco o "Chirola" e confesso - Henrique não me agridas - o Vitor Damas e o Manuel Fernandes, que me enchiam as paredes do quarto enquanto menino.

     
  • At 8/4/11 00:27, Blogger Fábio said…

    Juvenal Carvalho, a melhor aquisição desta temporada!!

    Quanto ao "nosso" Joaquim Agostinho, pena a forma como partiu. Ainda hoje o meu pai me conta os feitos desse grande homem.

    SL

     
  • At 8/4/11 01:08, Blogger 8 said…

    Como estou velho…

    Sou do tempo em que a equipa ia fazer uma saída de 100 Km a rolar, e no regresso, depois de fazerem a marginal, quando atacavam a subida do Restelo o Agostinho dizia que ia andando, e quando os outros chegavam ao Estádio já ele estava de banho tomado.

    Um homem que em descanso tinha menos de 30 pulsações por minuto.

    Obrigado João Roque e Manuel Graça, por terem trazido o Agostinho para o Sporting.

     
  • At 8/4/11 01:11, Blogger Sporting até morrer said…

    Juvenal, boa posta!
    Já não me lembrava da data...

    Algo que possivelmente até já leram mas que é um excelente texto de homenagem.

    In Joaquim Agostinho, Uma lenda do Centenário
    Por António Simões

    O homem-ferro, o homem-adesivo, morreu de amarelo.
    Como um herói da tragédia grega - que desafiou os deuses e acabou atraiçoado pelo destino que lhe atirou um cão maldito para a frente da bicicleta.

    Já depois dos 40 levava a felicidade redescoberta no capricho: correr de novo pelo seu Sporting.
    A sua equipa. Portuguesa. Com Portugueses.
    Convencera João Rocha a reactivar o ciclismo no clube - depois de um jogo de futebol, que ele adorava, por isso sempre que podia lá estava, em Alvalade, coração agitado de adepto.

    A Volta ao Algarve era teste de fogo para o Tour.
    Vencendo, arrebatante, o contra-relógio, Agostinho estava em primeiro.
    Quinta etapa, 30 de Abril de 1984, meta na Quarteira. de súbito a notícia na rádio. Joaquim miguel, o filho, ouviu e correu para Ana Maria, que estava na vivenda de Silveira:
    - "Mãe, o pai caíu!"
    Ela não pareceu preocupar-se, longe de imaginar o drama fatal - e até brincou com o que fora, desde sempre, sua sina:
    - "O raio do homem está sempre caír."


    Só as mais importantes marcas deste grande sportinguista:

    1968
    - 2º na Vota a Portugal
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio

    1969
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio por equipas
    - 5º no grande prémio das Nações
    - 7º na Volta a Portugal (1 vitória em etapas)
    - 8º na Volta à França (2 vitórias em etapas)
    - 15º no Campeonato do Mundo de estrada

    1970
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio
    - 1º na Volta a Portugal (4 vitórias em etapas)
    - 14º na Volta à França

    1971
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio
    - 1º no Campeonato Nacional de perseguição
    - 1º na Volta a Portugal (8 vitórias em etapas)
    - 5º na Volta à França

    1972
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio
    - 1º na Volta a Portugal (6 vitórias em etapas)
    - 8º na Volta à França

    1973
    - 1º no Campeonato Nacional de contra-relógio
    - 1º na Volta a Portugal/desclassificado por doping (7 vitórias em etapas)
    - 6º na Volta à Espanha
    - 8º na Volta à França (1 vitória em etapas)

    1974
    - 2º na Volta à Espanha (2 vitórias em etapas)
    - 6º na Volta à França

    1975
    - 15º na Volta à França

    1976
    - 7º na Volta à Espanha (1 vitória por etapas e 3º no prémio da montanha)

    1977
    - 13º na Volta à França (1 vitória em etapas)
    - 15º na Volta à Espanha

    1978
    - 3º na Volta à França

    1979
    - 3º na Volta à França (1 vitória em etapas)

    1980
    - 5º na Volta à França

    1983
    - 11º na Volta à França

    1984
    - Camisola Amarela à 4ª etapa da Volta ao Algarve

    Obrigado por tudo Joaquim Agostinho!

    SL
    José

     
  • At 8/4/11 01:22, Blogger RFM said…

    Parabens Juvenal pela feliz lembrança que deste aqui neste Blog Leonino.
    O Tino foi um Homem de H-grande e um dos grandes Heróis Leoninos. Posso aqui dizer que acompanhei toda a sua carreira assim como, partilhei pessoalmente com ele alguns momentos de boa cavaqueira em sua casa.Nunca esqueço de um dia ele me dizer: Um dia quando terminar a minha carreira quero escrever um livro para dar explicações aos meus amigos e em especial a todos os Sportinguistas o que é e como foi a minha vida de Ciclista.
    Pois muitos nem sabem como é a vida num pelotão e como servir uma equipa.Sempre trabalhei às ordens de quem me pagava.
    Um dia..também eu o acompanhei até há sua última morada (cemitério da Silveira)tendo a meu lado o Ex-Jogador José Carlos-Magriço (casualmente..). NUNCA vi tanta gente a chorar.
    Foi o funeral mais impressionante que assisti na minha vida.
    Foi lida a noticia da sua morte no Canal da RTP pelo jornalista Mário Crespo dizendo:
    Afinal os Portugueses gostavam mesmo muito do Tino...

    Que Deus o tenha num bom lugar.
    Obrigado Juvenal.

     
  • At 8/4/11 01:42, Blogger Nelson Santos said…

    Ainda no outro dia tirei uma foto ao lado da estátua em sua homenagem no Pq. da Várzea em Torres. Grande campeão!

     
  • At 8/4/11 12:11, Blogger pessoa said…

    nao sou do tempo de joaquim agostinho, mas o meu pai e avo sempre me falaram dele. fui ao youtube ver videos dele e encontrei este http://www.youtube.com/watch?v=z6wvTnS2hh8&NR=1

    nos ultimos segundos do video vemos alvalade completamente á pinha para aclamar "um Homem numa bicicleta". Acho que desde que nasci nunca vi tanta gente num evento do Sporting. E que feio é ver tantas cadeiras vazias em Alvalade...

     
  • At 8/4/11 13:20, Blogger Jose Alvalade said…

    Obrigado por se lembrarem do Tino.
    Como já tinha dito no post anterior: TU NUNCA MORRERÁS NA NOSSA MÉMORIA E ESTARÁS SEMPRE VIVO NOS NOSSOS CORAÇÕES.

    Tino era uma força da natureza e simbolizava na perfeição a garra e a pujança de um verdadeiro Leão.
    Alguns querem idolos do futebol na Acadcemia!

    Eu quero idolos de sempre a forrar os corredores de Alvalade e as fachadas do estádio!

     
  • At 8/4/11 13:23, Blogger leão irredutível said…

    Um Homem no domínio da Lenda.
    O orgulho da lenda ser Sporting.
    Um dos fieis à nossa grandeza.
    Lamentável é termos estado agora entregues a gente pequena.

     
  • At 8/4/11 14:45, Blogger paulo said…

    Nos Sportinguistas as vezes somos muito injustos com o nosso clube!!!!
    Falamos ou pensamos em belenesizacao o boavistacao etc...
    Reconhecemos Gandeza em Bragas e Guimaraes temendo que nos tirem o lugar...

    Esta e a nossa grandeza.
    Homens como Agostinho, Damas, os violinos, Carlos Lopes, etc...
    E por eles que nos somos grandes, foram eles que escreveram a nossa historia.
    Jamais esses clubezitos, por muito sucesso que possam vir a ter, vao ter uma historia rica de lendas do desporto nacional como nos!!!

    Eu que nao gostava de ciclismo, comecei a ver as pripecias do Agostinho na volta a franca, vibrava a ver este trepador a subir montanhas.

    Por ser parte da rica historia do meu clube, por me fazer gostar do ciclismo e por ser um grande Sportinguista...
    OBRIGADO Joaquim Agostinho.

     
  • At 8/4/11 15:16, Blogger David said…

    O maior!

     
  • At 8/4/11 22:02, Blogger Verdão said…

    Era muito jovem quando faleceu mas lembro-me perfeitamente do drama do seu acidente naquele dia. É um símbolo do Sporting e da sua componente eclética, outros tempos em que não se falava só de futebol. Joaquim Agostinho será sempre uma estrela brilhante do panteão de Alvalade.

    Já que falamos em símbolos, é de louvar a homenagem em atribuir ao nosso auditório o nome de Artur Agostinho. Os grandes devem sempre ser lembrados, são os exemplos das presentes e futuras gerações.

    Abraço de Leão.

     
  • At 8/4/11 22:22, Blogger carlos said…

    os carques:
    Eddy Mercks
    Luis Ocaña
    Thevenet
    Lucien van Impe
    Joop Zoetmelk
    Poulidor
    e Joaquim Agostinho!

    Aquelas tardes de calmaria ; os directos na TVE ; os relatos emotivos; as imagens que nos enviavam as motos de reportagem...era o Tour!
    Os comentários e elogios em espanhol á raça e à nobreza do Agostinho nunca os vou esquecer.Até parece que foi ontem.

     
  • At 8/4/11 22:41, Blogger carlos said…

    "... muitos nem sabem como é a vida num pelotão e como servir uma equipa.Sempre trabalhei às ordens de quem me pagava."

    RFM
    quanta razão!...
    lembro duma etapa de montanha, das mais duras do Tour, em que ele, tendo hipóteses de ganhar a etapa, se deixa fica para trás para dar apoio ao seu chefe de equipa (salvo erro o Ocaña)que havia sofrido uma queda. Era o espírto de equipa acima de qualquer vaidade pessoal...algo cada vez menos valorizado nos dias que correm...

     
  • At 8/4/11 23:38, Blogger RFM said…

    Carlos

    Exatamente. Essa foi uma das minhas memórias marcantes. Foi Luis Ocana.Também ele esteve no seu funeral. Eu vi.
    Tino foi um Homem de H-grande.

    Quando dele falo ou o retrato comovo-me muito.

     
  • At 8/4/11 23:49, Blogger Francisco Fernandes said…

    Eu que me fiz sportinguista,muito por culpa do ciclismo em que na época os craques eram o Américo Raposo e o Pedro Polainas,revigorei e muito o orgulho de ser do Sporting quando este Homem,que mal sabia andar no pelotão,apareceu no Sporting pela mão de João Roque.Abençoada essa hora que tantos momentos de exaltação e enorme alegria me proporcionou ao longo de vários anos.A dôr que foi a sua "partida",honrando como sempre aquela linda camisola,ainda permanece,apesar da sua imortalidade nos corações leoninos.Homens como este serão sempre o verdadeiro símbolo do Leâo Rampante.

     
  • At 9/4/11 08:59, Blogger sloct said…

    O campeão dos campeões!!!

    Estive 45 minutos numa fila enorme para poder entrar na Basílica da Estrela e prestar uma última homenagem a um dos meus mitos de infância.

    Lembro-me perfeitamente de ser muito miúdo e ir com o meu Pai a Alvalade ver a chegada duma volta a Portugal ganha por este Grande Homem, num contra-relógio entre Vila Franca de Xira e Lisboa, ganho por quem????

    Já lá vão 26 anos. Como o tempo passa depressa....

     

Enviar um comentário

Sangue LEONINO

<< Home