"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quinta-feira, abril 04, 2019

Aproveite-se este momento!



Reitero o que ontem escrevi, ainda nas bancadas de Alvalade, logo após o triunfo sobre o velho rival: quatro presenças em finais das tacas da liga e de Portugal, nas duas últimas épocas, é digno do maior registo ou sublinhado. Fosse com outros clubes e este feito seria um foguetório de dimensões estratosféricas.

A verdade é que após um dos períodos mais negros da nossa história, com uma pré-época inenarrável e com uma comissão de gestão a remendar um plantel, com mais ou menos competência, estamos em terceiro lugar no campeonato, conquistámos a taça da liga e garantimos presença no Jamor. E fomos ainda eliminados da liga Europa por um tal de Villarreal, o tal que ainda há poucos dias quase derrotou uma das melhores equipas do planeta.

Eu sei que há jogadores de qualidade duvidosa no plantel, os desequilíbrios são grandes, dependemos de alguns craques - como Bruno Fernandes - as exibições são pouco convincentes e o treinador, pelo menos a mim, teima em não convencer.

Mas a verdade é esta: atendendo a tudo o que temos vivido e tendo em conta a maior divisão ou clivagem no seio da massa adepta que até hoje registámos na nossa história, o saldo até agora só pode ser positivo.

Espero sinceramente que o triunfo de ontem sirva para acabar com todas estas divisões e com o clima de ódio verdadeiramente insuportável entre adeptos, e que finamente possamos começar novamente a remar todos juntos para o mesmo lado.

É que continuo sem entender como há sportinguistas mais adeptos do presidente A ou B, do que do próprio Sporting Clube de Portugal. 

Houve no passado recente da nossa história presidentes com os quais de todo me identificava - Dias da Cunha, Godinho Lopes, Bruno Carvalho, se calhar até Frederico Varandas - mas jamais, em tempo algum, desejei derrotas para o meu clube como meio de fragilização dos líderes da instituição. 

Reitero: leal, sempre, mas apenas e só ao Sporting Clube de Portugal!