"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, julho 03, 2010

Parece 1 de Abril...

Antes de mais quero pedir desculpa ao Mário Rui Oliveira pelo atropelo que faço ao seu post mas acabei de saber através de um canal de televisão que o Sporting chegou a acordo com o FC Porto para a transferência de João Moutinho.

A primeira reacção foi perguntar-me se hoje era dia 1 de Abril, já que tão incrédulo havia ficado com o que acabara de saber.

Mais a frio, e atendendo a que as notícias referem que Moutinho se desentendeu com o director-desportivo, várias perguntas se me levantam:

- será que o FC Porto bateu a verba prevista na cláusula de rescisão, ou seja, os tais 22.5 milhões de euros?

- será que o percurso que antes se verificara com produtos da nossa formação, tais como Quaresma, Sabrosa e outros que tais - com escala no estrangeiro - antes de reforçarem os nossos principais rivais, agora passa a ter uma via directa?

- porque motivo será que jogadores formados no nosso clube, acarinhados pela massa associativa e a quem tudo se lhes dá, optam sempre pela porta de saída, nunca criando raízes no clube?

Espero que a Direcção tenha sabido acautelar os interesses do clube de um ponto de vista financeiro, já que a nível desportivo vemos saír para um rival directo um dos jogadores mais regulares do plantel.

Aguardo ainda pela versão oficial do clube já que creio que a massa associativa merece uma explicação fundamentada e racional sobre os motivos que levaram a este desfecho.

Quanto a João Moutinho, faço votos para que o tiro lhe saia pela culatra! Sabendo que é benfiquista e que nas últimas épocas pareceu sempre jogar contrariado com a nossa camisola, há muito que não o via como um símbolo do clube, pelo que não chorarei a sua saída. Isso é certo.

Por último, estes negócios entre rivais são habituais em Itália e na Inglaterra, encaram-se sem drama, mas em regra, quando tal acontece em Portugal - com a honrosa excepção que foi Rui Jorge - o nosso saldo neste tipo de acordos tem sido sempre negativo. Custa-me ver o nosso clube celebrar acordos com gente sinistra que se move no futebol português e que à sombra de um polvo tenebroso o tem dominado nas últimas décadas.


Leonino