"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, janeiro 16, 2011

A falência de algo que nunca chegou a ser um projecto



Em Maio de 2009 escrevi aqui que José Eduardo Bettencourt era o 'meu' candidato porque eu não era apologista da característica tão portuguesa do culto do Sebastianismo e da constante espera pelo homem providencial.

Via nele uma terceira via, que podia ter finalmente um rosto. Via nele uma vasta experiência de gestão, um profissional competente, com ligação à banca, para além de credível, quer no meio desportivo, quer no empresarial, e estruturalmente sério e honesto.

Aliado a tudo isso, um homem com sensibilidade para o futebol, que entendia perfeitamente o fenómeno desportivo e revelava uma indispensável facilidade em comunicar e criar empatia com a massa associativa.

Menos de dois anos depois, pouco ou nada das minhas expectativas se confirmaram. Bettencourt nunca conseguiu criar empatia com a massa adepta, enredou-se em afirmações feitas a quente - o célebre 'forever', hezbollah, cagança, maçã podre, clique... - pouco ponderadas e muitas vezes infelizes.

Erros atrás de erros, sobretudo no que ao futebol profissional respeitava, foram corroendo a sua liderança, criando divisões no seio da massa associativa, desmobilizando os adeptos e arrefecendo a paixão leonina.

Opções mal ponderadas, um projecto desportivo débil, mal alicerçado, directores desportivos atrás de directores desportivos, escolha de treinadores medianos, a fuga de Moutinho para um rival directo, exibições péssimas da equipa de futebol, demasiada influência dada à Juventude Leonina, e alguma ingenuidade ao deixar que alguns 'bons samaritanos' lhe espetassem facas nas costas - não é sr. Alves? - levaram à única saída possível: a sua demissão!

Apenas estranho que o faça após o 'calor' de uma derrota - mais uma - da nossa equipa de futebol profissional, e sobretudo após ter escolhido tão recentemente José Couceiro para repensar e reestruturar o futebol do clube. Desconcertante até no timing da demissão.

Nuno M. Almeida
sócio 12.908