"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, fevereiro 26, 2011

A marca de Bettencourt: um desastre!

No dia em que se anuncia a saída de Paulo Sérgio, seguindo-se assim a José Eduardo Bettencourt e a Costinha, sendo o treinador o último sobrevivente de um triunvirato que se propunha liderar o clube e o futebol do nosso Sporting, é óbvio que um certo ciclo falhou redondamente.

E ao contrário de alguns - que entraram em fase de negação - mantenho e assumo que apoiei Bettencourt, passando-lhe um óbvio cheque em branco porque acreditava que ele teria condições para executar um bom mandato. Apoiei-o e apenas não votei nele porque no dia das eleições não me encontrava em Lisboa. Enganei-me profundamente!

Embora fazendo agora o meu mea culpa por ter decidido dar esse apoio - eu que nunca fui roquettista ou franquista - não posso admitir que me apontem o dedo como sendo co-responsável pelo desastre a que se assistiu. E não o admito porque enquanto sportinguista nunca apoiaria de forma masoquista alguém, pensando que esse candidato iria fazer um mandato incompetente, quase catastrófico.

Assim como não teria apontado o dedo em relação a quem tivesse votado em Paulo Pereira Cristovão, se este tivesse ganho e se se revelasse um mau presidente. O meu apoio foi assumido assente num espírito de boa-fé visando apenas o melhor para o clube que amo.

O que no entanto hoje me passa pela alma é uma brutal frustração, mesclada com um sentimento de uma quase insuportável revolta por sentir que fui atraiçoado nesse apoio, eu e os 90% de votos que confiaram em Bettencourt.

Não sei se o homem foi torpeteado, sabotado, apunhalado pelas costas ou alvo de quaisquer outras manobras sub-reptícias. O que sei, quase dois anos após a sua eleição, é que se revelou um autêntico desastre nas decisões que tomou, nas afirmações que fez e nas pessoas das quais se rodeou.

O mais grave é que a sua flagrante falta de carisma, de capacidade de liderança e de congregação, aliadas a decisões mal ponderadas e incongruentes, representam a cada dia que passa um preço elevadíssimo que está ser a suportado pelo nosso clube. Bettencourt conseguiu em menos de dois anos tomar, sobretudo a nível desportivo, quase todas as decisões que nunca deveriam ter sido tomadas. Entre dois caminhos optou sempre pelo pior. Uma liderança de contínuo desafio à razão e à sensatez.

E tal como se defende para o país, também para o nosso clube devemos ponderar seriamente na possibilidade de que governações que se revelam desastrosas e lesivas do interesse de quem é governado, devam ser seriamente punidas, quiçá responsabilizando judicial e criminalmente quem 'desgoverna' a Instituição.

O clima e cultura de regabofe e de impunidade total, de ligeireza na tomada de decisões, a pouca ponderação na forma como os meios financeiros são desportivamente investidos, têm que ser implacavelmente banidos e erradicados, sob pena de que incompetentes, ineptos ou levianos venham a lesar ainda mais o nosso Sporting Clube de Portugal!

Admite-se, pegando num pequeno e simples exemplo, que a aquisição de Falcao tenha custado ao FC Porto cinco milhões de euros enquanto nós pagámos seis milhões e meio por Pongolle? Falcão tem dado um valiosíssimo contributo desportivo ao seu clube, existindo uma oferta de vinte milhões de euros pelo seu passe. Pongolle - embora com problemas na sua vida pessoal - passou por Alvalade sem glória ou qualquer retorno desportivo, militando agora a título de empréstimo no modesto Saragoça. Que diferença...









imagens: maisfutebol

Nuno M Almeida