SANGUE LEONINO

"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

quarta-feira, junho 24, 2009

Cenas de um Casamento

Está a fazer quase duas semanas que o Liedson casou, na Bahia, Brasil. Aparentemente tudo normal, um mero acto da vida privada dum cidadão, por sinal mediático, uma das estrelas do firmamento Sportinguista. Provavelmente assunto “apenas” com interesse para as revistas “cor-de-rosa”.
Mas quem esteve mais atento por certo notou a ausência de convidados da "estrutura" do futebol do Sporting. Nem Directores, nem empregados, nem Clínicos compareceram ao casamento dum dos jogadores mais antigos do plantel. Ou não foram convidados ou não “puderam” marcar presença. Apenas compareceram os jogadores Polga e Derlei.
O vínculo ao Sporting e a mística revelam-se nestes aspectos. E aqui o Sporting tem falhado muito nos últimos anos. Se os responsáveis do Sporting não tiverem atitudes de proximidade e afectividade com os jogadores, não podem esperar depois que esses mesmos jogadores prefiram sempre o nosso Clube em contraponto com outros clubes.
Se os responsáveis pugnarem por relações meramente “profissionais”, tipo “são - 18 horas - vou – para –casa”, nunca conseguiremos segurar jogadores. Por isso vimos recentemente que alguns jogadores preferem ir jogar em clubes de segunda linha, a ganhar pouco mais, do que continuar no Sporting; alguns deles inclusive passaram pelas camadas jovens!
A “estrutura” do Clube/SAD terá de estar genuinamente preocupada com as necessidades dos jogadores, especialmente quanto aos seus problemas particulares ( e das suas famílias). Com transparência e autenticidade, sem hipocrisias.
Quando assim acontecer os jogadores terão prazer em ter colegas e lideres nos seus casamentos. Quando assim acontecer os jogadores só trocarão jogar no Sporting por contratos muito, mas muito superiores. Quando assim acontecer, depois dos golos os jogadores abraçarão os treinadores. Quando assim acontecer os Directores não ficarão no Notário à espera do jogador que entretanto “pisgou-se” para a Turquia.
Quando assim acontecer teremos não um Grupo, mas uma Equipa.



Gabriel Almeida

0 comentários:

Enviar um comentário

Sangue LEONINO

<< Home