"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

terça-feira, maio 22, 2018

Demissão de Carvalho! Não ao (c)roquettismo!

Eu não gostaria que esta ocasião, em que algumas coisas vão ter que acontecer, e percebe-se que alguma coisa terá que acontecer, de clarificação, que fosse uma oportunidade para um certo acerto de contas entre as diversas facções que existem dentro do clube. 

Que não fosse uma oportunidade para uma espécie de regresso ao passado saudoso que eventualmente exista numa parte do clube.

Acho que há uma coisa que todos nós devemos saber ler da vontade dos sócios: parece claro que Bruno Carvalho colocou o clube numa situação insustentável. Não se pode viver com os órgãos sociais demissionários e com o conselho directivo com quórum muito limitado.

Mas era importante que todos os sportinguistas percebessem que, se há sinal que os sócios têm dado, independentemente de nos revermos mais ou de gostarmos mais de um clube numa versão mais populista ou menos populista, é que os sócios desejam uma solução nova capaz de unir o clube e não de um regresso ao passado.

O Sporting precisa de uma solução de paz e que una o clube para o futuro.

Samuel Fernandes Almeida (fiscalista)
____________________________________________

Exatamente tudo aquilo que há alguns dias tenho andado aqui a escrever e a defender. Bruno Carvalho chegou a um ponto sem retorno, colocou o clube numa situação insustentável e gerou uma clivagem entre a massa adepta.

Defendo assim que não tem outro caminho a não ser demitir-se, sair com alguma dignidade, permitindo que tudo aquilo que de bom foi feito não seja alienado ou hipotecado, ao teimar em confundir o seu destino com o do Sporting.

É fundamental que a muito curto prazo seja permitido um novo rumo, plebiscitado pela maioria da família leonina, reunificando a nação sportinguista, apanhando os cacos e reerguendo o edifício.

Mas que, de facto, e em simultâneo se blinde e preserve a instituição de nocivos regressos ao passado e de novo assalto ao poder por parte dos oportunistas saudosistas do (c)roquettismo!

É esta a minha posição. Enquanto adepto, sócio, detentor de gamebox e acionista da SAD espero ter sido definitivamente claro!

Nuno M Almeida