"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quarta-feira, maio 20, 2020

A balbúrdia do costume

O futebol português continua a balbúrdia do costume, haja pandemia, ou não haja pandemia. Seja nas indecisões sobre a retoma do campeonato, seja em lutas intestinas e em constantes pedidos de demissão.

Entre os jurássicos e datados Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira, o figurante Frederico Varandas, o sonso Fernando Gomes, mestre em passar pelo intervalo da chuva, e o egocêntrico Pedro Proença, constantemente entretido no seu habitual narcisismo e na prossecução da sua agenda própria, continuamos a não sair da cepa torta e a andar enredados em fogueiras de vaidades.

Ponham os olhos na mentalidade alemã e na forma brilhante como clubes, liga e federação se articularam para retomar o campeonato, remando todos para o mesmo lado. Por terras germânicas até se viram os clubes da Champions a doarem receitas pelos emblemas que se deparam agora com situações mais complicadas, como consequência da pandemia.

Aqui é aquilo que se tem visto...