"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

domingo, janeiro 16, 2011

Vai começar a dança dos nomes

Podendo ser um pouco descabido estar já a falar de nomes de putativos candidatos ao lugar que Bettencourt em breve deixará vago, diria no entanto que alguns nomes poderão ser interessantes, e outros nem por isso.

Obviamente que qualquer consideração é prematura e superficial, já que apenas se baseia na percepção que tenho da vivência do sportinguismo de cada um dos nomes, do seu percurso pessoal e profissional, bem como da sua personalidade, atendendo ao que vejo e oiço.



CARLOS BARBOSA (presidente do ACP): porque não? Tem um percurso empresarial de sucesso, gosta muito do clube e move-se bem em certos 'meandros'.

JOÃO ROCHA JÚNIOR: se apresentar algo mais que apenas o seu apelido e um certo saudosismo dos tempos em que o seu pai liderou o clube, diria que com uma boa equipa e um programa sólido poderá ser um bom candidato.

MIGUEL RIBEIRO TELLES: credível, sereno, mas arrisca-se a ser mais do mesmo, dentro da tal linhagem de que muitos falam.

ROGÉRIO ALVES: nunca! Sempre ouvi dizer que Roma não paga aos seus traidores, com ou sem centuriões. Dizer apenas aquilo que os sócios querem ouvir, em função das conveniências do momento, não faz de alguém um bom candidato.

PAULO PEREIRA CRISTOVÃO: não me parece, já que não identifico nele as características que necessitamos para um líder. Boa vontade e uns nomes de treinadores não chegam.

SÉRGIO ABRANTES MENDES: um ferrenho sportinguista, de uma família com profunda vivência leonina, mas tem o estigma da ligação ao período negro do 'gonçalvismo'.

PEDRO SOUTO: tentou avançar antes, foi ludibriado por Bettencourt, talvez mereça o benefício da dúvida de pelo menos constituír uma nova candidatura.

Veremos quais os próximos capítulos de uma novela que está apenas no seu início...

Nuno M. Almeida