"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

quarta-feira, dezembro 23, 2015

Vender é inevitável

A decisão do TAS e sua consequências

A partir do momento em que perdemos o processo para a Doyen junto do TAS, e sendo necessário disponibilizar esse dinheiro à ordem do Tribunal, é inevitável que o Sporting tenha de recorrer a todos os meios (leia-se euros) para obter os tais 12M€ necessários para assinar o cheque.

Aqui entra a velha máxima para os clubes portugueses, sem prémios monetários da Champions e com a banca a fechar a torneira, só sobra uma alternativa, vender jogadores.

É por isso que a notícia de hoje do "Jogo" tem um fundo de verdade, a cedência dos direitos de venda de William Carvalho à Gestifute de Jorge Mendes já estarão a ser negociadas e, muito provavelmente, já virão de há algumas semanas atrás tais negociações.

Porquê Jorge Mendes?

Independentemente de se gostar ou não do homem/empresário, a verdade é que continua a estar ligado aos grandes negócios e a relacionar-se com os magnatas e clubes com mais dinheiro no mundo do futebol.
Chelsea, PSG, Valência, Monaco, Zenit são clientes habituais.
Mourinho, Ronaldo, James Rodriguez, Di Maria, Diego Costa entre outros, são cartões de visita que abrem as portas dos gabinetes dos magnatas mundiais.

A Gestifute de Mendes foi objecto de análise pela Forbes, a qual concluiu que até Setembro de 2015, "O mercado europeu (...) com as suas comissões sem restrições e comissões de transferência que rapidamente aumentam de valor, permitiram a Mendes negociar mais de 950 milhões de dólares [848,5 milhões de euros] em transacções envolvendo jogadores, de que resultaram pelo menos 95 milhões de dólares [85 milhões de euros]", tornando Mendes no segundo agente desportivo mais "poderoso" do mundo, apenas ultrapassado pelo norte-americano Scott Boras, que averbou 2,3 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros) com transacções de jogadores da "Major League Baseball" (MLB), a liga de beisebol norte-americano, alcançando 117 milhões de dólares em comissões (104,5 milhões de euros)."

Estando o Sporting numa posição difícil, há razões de sobra para se pensar que a aproximação a Jorge Mendes é inevitável e até aconselhável.
Nenhum outro empresário conseguirá ter melhores condições para fechar um negócio que envolva um valor que o Sporting considere justo por aquele que foi considerado o melhor jogador do último Europeu de sub-21.

Se conseguirmos que JM coloque William num dos grandes da Europa pelos valores que habitualmente consegue obter nos seus negócios (25 a 30 M€ para o clube serão sempre um valor excelente), e, se possível, conseguindo que o jogador fique por cá até final da época, não deixará de ser um excelente negócio para o Sporting.

O pagamento à Doyen ficará assegurado e a construção do pavilhão continuará a ser uma realidade.

Soluções alternativas à venda não vejo.

SL
José