"O Mundo sabe que pelo teu amor, eu sou doente / Farei o meu melhor para te ver sempre na frente / Irei onde o coração me levar / E sem receio... farei...o que puder pelo meu Sporting" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

segunda-feira, agosto 18, 2008

“Os homens, às vezes, são senhores do seu destino. A culpa, Brutus, não está nas estrelas, mas em cada um de nós!”

1) Depois de uma vitória consecutiva na Taça de Portugal e a repetição do feito agora na Supertaça, ante o adversário que mais dinheiro tem gasto e mais resultados tem alcançado nos últimos anos, e que perdeu 5 dos últimos 6 jogos que disputou connosco. 2) Depois de termos sido segundos classificados 3 anos consecutivos no campeonato. 3) Depois de não termos perdido um único jogo na época transacta com o nosso maior rival e vizinho, que continua a despender rios de dinheiro com o seu plantel, e depois da vitória épica do ano transacto (desconto o particular deste ano), fico com a ideia reforçada que somos nós que temos que ir á procura do nosso destino, que é sermos campeões. Somos nós que, antes de tudo, nos temos de vencer a nós próprios e às nossas limitações. É a nossa falta de tenacidade e de consistência que temos, antes de mais, de vencer.

Quem é esse “nós”? Somos nós todos, O Sporting Clube de Portugal, começando no adepto anónimo e passando por todos os protagonistas, como treinadores, jogadores, técnicos e dirigentes. São também os incontornáveis notáveis e pretendentes a notáveis, sejam eles da situação, da oposição ou até alheados do clube, que só se interessam quando o clube ganha ou perde. Precisamos pois de um espírito a que refere Cássio, quando fala de César Augusto, na peça de Shakespeare, e que serve de titulo ao post. Precisamos de uma atitude de vencedores, como a do passado sábado.

Deixo ainda alguma notas resultantes do rescaldo da nossa vitória de sábado:

- Das vitórias recentes alcançadas sobre o adversário de sábado, parece-me que esta foi a mais categórica e a que parece indicar que a distância que nos separava tem vindo a ser encurtada de forma sustentada. O que revela que a inteligência e a perseverança podem ajudar a suplantar a maior disponibilidade financeira.

- A humildade revelada na análise de Paulo Bento, quiçá excessiva, revela também lucidez de quem sabe que a vitória, tal como o ano passado, foi apenas no jogo em causa. É essa a atitude e qualidade que são necessárias a quem tem pela frente longas batalhas, para ganhar uma guerra importante.

-Esperamos e desejamos que os jogadores também se consciencializem deste facto. A Supertaça ganha-se em 2 horas. Um campeonato leva 9 meses a gerar. Os jogos grandes podem ter maior visibilidade, mas os campeonatos ganham-se sobretudo nos outros 26 jogos com equipas teoricamente inferiores. Materializar a nossa superioridade todos os fins-de-semana dá muito trabalho.

- A vitória foi alcançada por quem menos errou e por quem mais acertou. Ou seja, a sorte de que Jesualdo fala, deu muito trabalho a alcançar.

- O jogo de sábado confirma que uma coisa são os jogos particulares e outra é a fiabilidade e a eficácia necessária para ganhar os jogos a sério.

- Se alguns estimam que este adversário ainda pode melhorar, nós só podemos esperar o mesmo de nós próprios. Assim sendo, as nossas aspirações ao título estão mais que legitimadas.

- A vitória de sábado é de nós todos. Mas é em primeiro de PB, que acreditou acima de todos, em Patricio e Djaló. É também da SAD que acreditou sempre em PB, sobretudo nos momentos difíceis da época transacta.

- Não será ainda este ano que poderemos aspirar a uma arbitragem isenta. O sinal pró-fcp no jogo foi evidente, bem como as manobras subterrâneas, lançando pressão sobre o árbitro, nos dias que o antecederam.

- A arrogância revelada por Jesualdo faz com este mereça bem isto.

verdão(sl)