"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, fevereiro 23, 2013

O direito a não votar!

Aproxima-se mais um acto eleitoral, adivinhando-se uma campanha acesa, provavelmente com muita lavagem de roupa suja na praça pública, ainda por cima acicatada pela catástrofe que é a carreira desta equipa profissional de futebol, verdadeira caricatura de grandes equipas e jogadores que honraram o nome Sporting! Já para não mencionar a vergonha que foi este mandato de Godinho Lopes e dos seus anedóticos spin doctors. Talvez nunca os corredores do poder de Alvalade tenham sido frequentados por gente tão impreparada e incapaz, como nestes dois últimos anos.

Ainda ontem recebi um mail institucional do clube onde era informado sobre a data das eleições, dando ainda nota de que, pelo facto de ter as quotas em dia, poderei assim depositar nas urnas os sete votos, que a antiguidade de vinte e nove anos de associado me confere.

Ora, como existe o direito ao voto, desta vez também me permitirei exercer o direito de não votar, porque nenhuma das candidaturas minimamente me convence!

José Couceiro, que tive o prazer de conhecer há quase duas décadas, quando ele era presidente do sindicato de jogadores, é um homem com muita experiência no mundo do futebol, exerceu várias responsabilidades e funções, o que seguramente lhe permitirá ter uma visão abrangente e vasta do fenómeno. E como o próprio, na altura em que o conheci, confessou, sempre foi um convicto sportinguista, tendo na sua herança genética um nome mítico do universo leonino - Peyroteo. No entanto, nada disso me garante que tenha as qualidades e características que podem fazer dele um bom líder da nação leonina. E ainda mais apreensivo fico ao ver que os beijos de morte se sucedem, com apoios oriundos da catastrófica e assassina linhagem roquettista a dirigirem-se diariamente para ele.

Carlos Severino é um fait-divers. O homem teve um ímpeto de se candidatar para assim poder um dia dizer que foi um dos contendores numas eleições leoninas. Nada mais. Um fogacho! Ninguém lhe pode levar isso a mal, mas no meu caso também nem sequer o levo a sério. Por isso, em relação ao ex-jornalista da TSF por aqui me fico.

Bruno Carvalho é o candidato das novas gerações, o homem que promete romper com um desastroso passado recente, mas a quem infelizmente - se calhar o mal é meu já que vejo tanta gente entusiasmada e empolgada com a sua candidatura - não reconheço características e perfil para ser presidente de uma enorme e centenária instituição como a nossa. Sobretudo, num momento tão difícil, quiçá o mais complicado e perigoso da nossa história. Falta-lhe, na minha modesta opinião, estaleca. E ainda por cima quando terá que ombrear com tubarões como Pinto da Costa ou Luís Filipe Vieira.

Poderão dizer que estou a ser demasiado comodista ao renunciar a pronunciar-me sobre o futuro do clube, deixando para outros consócios o poder de escolha, mas talvez o problema esteja em ser demasiado exigente e em achar que precisamos urgentemente de uma nova versão do grande líder que foi João Rocha, o último grande timoneiro que a nossa casa conheceu. E como neste momento me sinto órfão de um verdadeiro candidato, antes não votar do que depositar o voto sem qualquer convicção.

Como vejo a família leonina dividida como nunca, num claro clima de guerrilha, como assisto com tristeza e angústia a guerras diárias entre facções, a pavoneios - perdoem-me o neologismo - de conselheiros leoninos, a fogueiras de vaidades e como infelizmente sei que tão cedo não haverá paz naquela casa, tenho a certeza que em breve haverá novo acto eleitoral.

Passámos do clube que mudava de treinadores e de plantéis como quem mudava de camisola para a instituição que agora muda de presidente a cada dois anos, pelo que, espero sinceramente estar enganado, mas daqui a um ou dois anos cá estaremos novamente a ser convocados para as urnas. Resta saber, entretanto, com que preço para o clube.

Em suma: não vou votar, mas como sportinguista infelizmente cada vez menos fervoroso e ilusionado, não deixarei de apoiar o homem que saír vencedor deste acto eleitoral e de lhe desejar toda a sorte do mundo, não só porque sei que dela vai necessitar - e muito - mas também porque o bem do próximo líder leonino será o bem de uma instituição chamada Sporting Clube de Portugal. E essa, por muito que tenham quase atirado para coma o meu sportinguismo, será sempre uma das minhas grandes paixões. Até morrer!

Nuno M Almeida

sexta-feira, fevereiro 22, 2013

Derrota contundente na Amoreira

Derrota por 3-1, hoje na Amoreira. O golo do Sporting foi marcado por Van Wolfswinkel.

A exemplo de Barcelos voltamos a entrar bem no jogo e aos 5 minutos já vencíamos por 0-1, com golo de Van Wolfswinkel. A partir do nosso golo, jogamos um futebol com qualidade, até que veio o apagão da iluminação do estádio, e por consequência, um apagão da equipa do Sporting.
Permitimos todas as facilidades ao Estoril no lance do 1-1 - apesar do grande golo dos canarinhos - e um erro clamoroso de Rui Patrício viria a tornar a tarefa mais complicada para o nosso lado, com o Estoril a chegar à vantagem.
Na segunda parte, quando se esperava um Sporting a entrar com tudo para dar a volta ao jogo, assistimos a uma equipa desligada, sem arte nem engenho para criar dificuldades no último reduto estorilista. Ainda assim, numa iniciativa de Carrillo viríamos a ganhar um penalty, mas Van Wolfswinkel - a exemplo do que já havia acontecido na Choupana e em casa frente ao Beira-Mar - viria a desperdiçar a grande penalidade. O holandês é um jogador com falta de confiança psicológica, e, penso que deveria dar lugar a outro jogador para bater as grandes penalidades.
Na sequência, da falha do penalty, o Estoril chegaria ao 3-1 e dava a machadada final no jogo, sendo que poderíamos inclusivé ter sido goleados numa bola à trave atirada por Gerso!

Um Sporting mau demais para ser verdade, foi o que se assistiu esta noite na Amoreira. Urge que esta equipa, seja trabalhada do ponto de vista da concentração e da agressividade, pois temos jogos pela frente bastante difíceis, e para ganhá-los e chegar à Europa vai ser preciso que os jogadores deiam tudo em campo e estejam ao seu melhor nível!!!


Lion King

quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Pessoas e Programas

Se existiram pessoas que sempre olharam de soslaio para a entrada dos tecnocratas e banqueiros que invadiram Alvalade fui eu. Queria que o tempo não me desse razão. Infelizmente, o que assistimos foi a uma verdadeira feira de vaidades. Dirigentes que aliaram à falta de paixão clubista a um desconhecimento atroz. Dirigentes que fizeram dos sócios meros clientes. Enfim. Sabendo que nem tudo foi mau, porque ninguém faz tudo mal, a verdade é que tiraram paixão ao Clube.

Esta entrada serve afinal para que possa exprimir um sentimento de mudança de paradigma. A partir de amanhã, fechadas que estão as candidaturas, vão a 'jogo' muito provavelmente três candidatos: José Couceiro, Carlos Severino e Bruno Carvalho. Também irá aparecer uma candidatura ao Conselho Fiscal e Disciplinar composta por jovens 'desfiliados' de candidaturas. Com um clube a viver a maior crise desportiva que me lembro. Com o garrote das finanças a apertar cada vez mais e com questões que marcaram negativamente este mandato de Godinho Lopes, com o caso PPC a ser a cereja no topo do bolo do descrédito e que muita mácula deixou, pese apenas o facto de ser apenas arguido, a verdade é que independentemente de tudo, é de louvar o estoicismo e sobretudo sportinguismo dos candidatos que se apresentam.

Ainda apenas sei sumariamente das pessoas que integram as listas de Bruno de Carvalho e de José Couceiro, que irão fazer um verdadeiro braço de ferro eleitoral e nada sei sobre os respectivos programas. Bruno de Carvalho perdeu por escassos votos as eleições de 2011 e quer cumprir o sonho de ser Presidente do seu clube do coração. É uma pessoa de convicções e que quer mudar a face de um 'leão' cheio de vícios. Onde têm imperado alguns 'ismos' além do sportinguismo. É frontalmente contra o status quo vigente. Apresenta-se para mudar quase tudo. Assim a modos que uma 'revolução'... Tem uma enorme legião de votantes e sobretudo uma franja muito jovem e ávida de mudança. Louvo-lhe a coragem.

Do outro lado estará José Couceiro. Sinceramente é uma figura que desde sempre me agrada. Direi que se fosse pela 'cara' dos candidatos votaria deliberadamente nele. Oriundo de uma família de sportinguistas, com o nome de Peyroteo como imagem de marca, José Couceiro prepara-se para depois de director desportivo e treinador querer ser presidente. Arrancou mais tarde e não terá feito tão bem o trabalho de casa por falta de tempo. Diz-se por um lado que será o candidato da banca, esse bicho papão que tanto nos atormenta. Por outro lado sei que irá amanhã apresentar uma lista essencialmente jovem e com pessoas descomprometidas com o passado recente. Vou levar os programas e avaliar as pessoas que compõem ambas as listas. A minha pole position vai deliberadamente para José Couceiro pelo atrás citado. Não assinarei em branco sem que leia o conjunto de intenções que levam para votos. Para estes dois e para Carlos Severino, que parte claramente atrás, o meu agradecimento por quererem ser Presidentes do Sporting neste momento tão conturbado da nossa História.

Que a campanha corra com elevação. Que não existam promessas de 'unhas do leão'; treinadores topo de gama, de investidores carregados de dinheiro que vêm salvar o Clube, etc... Que exista apenas cabeça em detrimento do coração e da demagogia. Desta feita não podemos falhar. Que ganhe o SPORTING!

Juvenal Carvalho

sábado, fevereiro 16, 2013

Vitória dos meninos

Foi uma vitória da qualidade da formação do Sporting, esta por 3-2 em Barcelos, frente ao Gil Vicente. Os golos do Sporting foram marcados por Bruma, Tiago Ilori e Capel.

Entramos muito bem no jogo, e aos 6 minutos, já vencíamos por 2-0. O jogo estava controlado por parte do Sporting, até que um erro de Ilori custou caro e o Gil Vicente reduziu. Já na segunda parte, novo erro desta feita por Joãozinho viria a oferecer o empate aos gilistas, mas a vitória estava na cabeça de Diego Capel que correspondeu muito bem a um cruzamento da direita e entrou de rompante para fazer o terceiro golo do Sporting. Até final, o Gil Vicente ainda tentou chegar ao empate, enviou uma bola à trave e viu Rui Patrício no último minuto defender um cabeceamento dentro da nossa área.

A juventude da nossa equipa esteve no melhor e no pior do jogo, mas destacaria Capel - que está hoje de parabéns, pois faz anos - como o homem da vitória do Sporting. No Estoril, tem de ser para continuar o bom jogo ofensivo que a equipa produziu hoje, onde se viu um Sporting decidido a ganhar!


Lion King

segunda-feira, fevereiro 11, 2013

Que se pense Sporting!

Ver cada jogo da nossa equipa de futebol, nos dias de hoje, e pese o horário apelativo de domingo à tarde a fazer lembrar velhos tempos do futebol ser para as famílias é um exercício muito complicado.

Direi mesmo, que aquilo que me dava mais gozo, era ver jogar o nosso Sporting, fosse qual fosse a modalidade. Assim é desde menino, onde chegava a 'fugir' aos meus pais para me deslocar a Alvalade ou até a outros locais distantes de Lisboa.

Nos dias de hoje, mantendo-se inabalável o sportinguismo, posso dizer que estou longe de ter esse sentimento. Sei que na modalidade rainha, pese termos um curriculo que nos podemos orgulhar, com um conjunto de 45 troféus nacionais conquistados (18 campeonatos nacionais, 4 campeonatos de Portuga, 15 Taças de Portugal, sete Supertaças e uma Taça dos Vencedores das Taças), não somos uns eminentes ganhadores. Estamos mesmo longe dos dois principais rivais. No entanto, até mesmo nas travessias prolongadas, principalmente aquela que só nos deu um campeonato ao fim de 18 anos de calendário, era diferente o estado de espírito dos sportinguistas. Tinhamos jogadores de classe e davamos espectáculo muitas das vezes. Perder não nos orgulhava, mas saiamos dos estádios onde jogávamos com a sensação de que tudo teriamos feito para ganhar, pese alguns momentos menos bons.

Ainda ontem, quando alguns sportinguistas me dizem que não foi mau de todo, e que estamos melhor, fico a roçar o furioso. Será que perder com o Marítimo, num jogo em que Rui Patrício voltou a ser o nosso melhor jogador com duas ou três intervenções de categoria, não é mau? Eu acho que sim. É péssimo. Pior do que isso é perceber que alguns jogadores não dão tudo quanto podem. Uns por manifesta falta de classe - obrigado Duque e Freitas - outros até, que para além de terem caibras a meio do jogo saltam do banco a quererem pouco ou nada com o jogo e em dgnificar o Sporting.

Perante isto, com 18 jornadas decorridas e mais perto da linha de água do que do apuramento para as competições europeias - pasmo com isto e quase não acredito - e mais uma vez envolvidos numa 'feira eleitoral', espero que se pense Sporting e que acima de tudo o Clube saia dignificado. Estão a aparecer nomes, uns com o devido respeito apenas para lançar confusão, outro, o de Bruno de Carvalho, mostrando coerência com o que sempre defendeu apresenta-se de novo. Dia 21 de Fevereiro terão que estar entregues listas. Falta muito pouco para sabermos quem na realidade vai a 'jogo' para ser Presidente.

Estou expectante com tudo isto. Não tenho sequer sentido de voto neste momento. Espero acima de tudo que impere a verdade e que não se faça uma campanha com muito 'folclore'. O tempo é de vacas magras finaceira e desportivamente. O caos está quase instalado. Que estes rapazes de poucas aptidões para envergar o símbolo do Leão tenham descanso para que até ao fim deste 'annus horribilis' consigam subir um pouco na classificação. Ainda me recuso a traçar cenários catastrofistas, mas já não digo nada.

Pensem também que existe mais Clube para além do futebol. Só ouço falar de futebol e de Banca. Sei que é a mola real. Sei que sem ele não 'respiramos'. Mas sei acima de tudo de uma coisa. Temos que sair deste amvbiente irrespirável e falar a verdade aos sócios. Dizer até que não teremos arcaboiço para lutar por títulos no imediato e limpar a casa. A mim não me choca. Tem-me chocado muitos mais as 'vassouradas' da eminência que entrou para o futebol pelas mãos de Godinho Lopes.

Enfim, que se pense Sporting e que o próximo Carnaval seja de muito maior folia 'leonina'. Quando sairemos deste marasmo?

Saudações Leoninas

Juvenal Carvalho

domingo, fevereiro 10, 2013

Resultado injusto

Quer-me parecer que a derrota hoje frente ao Marítimo penaliza demasiado a nossa equipa. Penso que pelo número de oportunidades criadas de parte a parte, que o Sporting merecia ter alcançado o empate. Apesar de termos dominado a maior parte do jogo, não conseguimos fazer golos e alcançamos o impensável facto de sermos a equipa com menor número de golos marcados no Campeonato. Perante este facto os jogadores do Sporting têm que assumir as suas responsabilidades, juntando, ao horroroso Campeonato que têm feito.
Se pudesse dizer alguma coisa cara a cara com os jogadores do Sporting, só me apeteceria gritar:
GANHEM VERGONHA NA CARA!

Lion King

segunda-feira, fevereiro 04, 2013

Fim de um ciclo?

A decisão de demissão colectiva dos órgãos sociais, saída do dia de hoje, revelou uma demonstração de elevação das pessoas, já que o estado calamitoso em que o Clube  - principalmente o futebol e as finanças - se encontrava a isso mesmo exigia. Protelar mais seria danoso.

Fechou-se assim um ciclo de quase dois anos em que tivemos problemas gravosos e em que o denominado 'saco de gatos' que elegeu Godinho Lopes, mais não foi do que um rotundo fracasso. As escolhas de Luis Duque e Carlos Freitas para o futebol, vistos como os 'salvadores da pátria' foi apenas o adensar da confusão, com entradas e saídas de treinadores e a contratação de jogadores medianos. A escolha de Carlos Barbosa, o protótipo da personagem que de Sporting nada sabia e ainda o caso PPC, que apesar de ser apenas arguido, o que não se pode confundir como culpado, manchou indelevelmente a imagem do Sporting. Casos a mais em tão pouco, a juntar a uma liderança fraca. Era pois expectável o que veio a acontecer.

No entanto, a bem da verdade nem tudo foi mau. Foram alterados uns estatutos obsoletos  - com grande intervenção da MAG -, arranjou-se uma solução para acolher as modalidades, assistiu-se ao incremento das modalidades, com a cereja no topo do bolo a serem os regressos do basquetebol e do râguebi, entre outras coisas.

Considero no entanto o balanço dos dois anos muito fraco. Foi finalizado assim um ciclo.

Agora, e perante este contexto, teremos a 23 de Março novas eleições. Será uma corrida de contra-relógio.  
Irão aparecer candidatos, vai discutir-se Sporting e até, quiçá, assistirmos a promessas demagócicas. O tempo agora é de não falhar.  É tempo de pensar o que queremos. Falhar agora, e mais uma vez, pode ser muito complicado. Vou aguardar pelos candidatos e tomar a minha decisão. Quero aqui deixar expresso uma coisa. Quem pensar na fuga para a frente do futebol e não pensar em modalidades e em salvaguardar o futuro comigo não conta.

Que se abra um novo ciclo e que se altere este paradigma. É tudo quanto desejo!!!

Saudações Leoninas

Juvenal Carvalho

sábado, fevereiro 02, 2013

Merecemos a infelicidade que tivemos

A primeira derrota da era Jesualdo Ferreira aconteceu com o Sporting a dar mais uma vez esta época uma pálida imagem do seu valor.

Fizemos um jogo pobre, que até começou bem para nós com o golo de Jéffren, mas na primeira parte viria a ser o Rio Ave que acabaria por chegar à igualdade tendo uma dose grande de felicidade, com Joãozinho a desviar um cruzamento de Tarantini. O Rio Ave na primeira parte mesmo sem jogar grande coisa conseguiu ter mais oportunidades que este medíocre Sporting!
Na segunda parte, o Sporting jogou pouquinho, quase não criou chances para marcar e foi o Rio Ave que aproveitou para chegar à vitória num lance muito parecido com o primeiro golo dos vila-condenses, desta vez, com Pedro Mendes a traír Rui Patrício.

Jesualdo acredita que vamos chegar à Europa. Eu acredito que o Sporting tem valor para tal, mas, SE OS JOGADORES NÃO MOSTRAREM ESSE MESMO VALOR QUE POSSUEM DENTRO DE CAMPO, NADA FEITO! JÁ LÁ VAI O TEMPO EM QUE CHEGAVAM AS CAMISOLAS PARA GANHAREM JOGOS!!!

Lion King